00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Angola já reportou mais de 2,1 mil casos suspeitos de febre-amarela

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Segundo a OMS, até o meio da semana haviam sido registadas 277 mortes no país; 70% dos pacientes são de Luanda; três nações tem casos de febre-amarela “exportados” de Angola: China, Quénia e RD Congo.

Criança recebe vacina contra febre-amarela. Foto: ONU/Marie Frechon (arquivo)

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Num período de cinco meses, o Ministério da Saúde de Angola reportou mais de 2,1 mil casos suspeitos de febre-amarela. A Organização Mundial da Saúde, OMS, apresentou o balanço esta sexta-feira.

Desde o início de dezembro, 277 pacientes morreram e foram confirmados em laboratório mais de 600 casos. A OMS destaca que 70% das pessoas com a doença são da província de Luanda, mas existe a suspeita de febre-amarela em todas as províncias do país.

Transmissão

Apesar das campanhas de vacinação, que já beneficiaram 6 milhões de angolanos, o vírus continua a circular em Luanda e noutras províncias. A OMS revela também que três países confirmaram casos de febre amarela “exportados” de Angola: China (11), Quénia (2) e República Democrática do Congo (37).

Além de Angola, o governo da RD Congo também declarou o surto de febre amarela. Uganda e Namíbia são outros países que registaram casos.

Riscos

Segundo a OMS, o vírus em Angola e na RD Congo está concentrado nas principais cidades e chegou às zonas urbanas após uma enorme circulação entre macacos nas florestas.

A OMS continua a considerar a situação em Angola como motivo de forte preocupação, uma vez que os casos estão a aumentar, mesmo com as campanhas de vacinação. O risco da febre-amarela se espalhar para mais países é avaliado como alto.

Leia e Oiça:

Entrevista: Unicef aborda resultados da semana de vacinação em Angola

Angola quer ter cerca 90% de pessoas imunizadas em todo o país

Viajantes para Angola precisam de vacina contra febre-amarela

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*