00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Vida dos Estudantes são-tomenses em Taiwan

A adaptação aos hábitos alimentares e a integração cultural, são os principais desafios que enfrentam os estudantes são-tomenses que pela primeira vez chegam a Taiwan.

As vezes a saudade da família chega e encher os olhos de lágrimas. Mas, depois de algum tempo tudo passa porque o desejo de no final de cinco anos levar para a casa o canudo fala muito mais alto.

Claudete  Nazaré(na foto à esquerda) é a nova Presidente da Associação dos Estudantes de São Tomé e Príncipe em Taiwan empossada há duas semanas, ou seja, na altura em que se festejou o aniversário da Fundação da Associação, no dia 1º de Maio.

A eleição é rotativa e anual. Claudete está em Taipé há três anos e é estudante do departamento de Business Management.

Ela falou para o Téla Nón sobre dos primeiros dias que chegou a Taiwan. «Não foi fácil mesmo como em qualquer outro país do mundo, longe da casa e da nossa família. Tenho saudades da minha mãe, do meu pai, e quero através do jornal “Téla Nón” que chegue a eles um beijo de carinho e saudades», disse Goret Nazaré.

Na qualidade da nova presidente da Associação em Taiwan em substituição de Carlos Batista, promete tudo fazer com vista a  resolução dos problemas, das dificuldades que os cerca de 50 estudantes neste país do Asiático possam vir a enfrentar no seu dia-a-dia.

Tatiana Nazaré(na foto a direita), a vice-presidente da Associação é uma outra estudante a fazer mestrado em gestão de empresas. Conta-nos que nos primeiros meses parecia peixe fora da água, mas hoje já se sente como se estivesse em casa .

Os cerca de 50 estudantes santomenses entre rapazes e raparigas, estão na época dos exames. Por isso não nos foi possível conversar com a maioria deles.

No entanto foi possível ter um dedo de conversa com a nossa cantora e estudante em Taiwan, Denise Aragão(na foto), que foi nomeada artista revelação do Ano 2016 no concurso STP Music Awards.

DENISE2Tem 20 anos e estuda relações internacionais e Diplomacia. «Estudar em Taiwan é uma experiencia única», declarou Denise Aragão,para depois acrescentar que «para além da cultura Taiwanesa tenho tido trocas de experiencias com os estudantes de outras nacionalidades e seus idiomas, como o espanhol Francês e Inglês», frisou.

Segundo Denise Aragão, graças ao apoio da Embaixada de São Tomé e Príncipe e da Associação dos Estudantes em Taipé, «faz com que sintamos em casa e não tão longe», pontuou. .

Em relação ao prémio de artista revelação conquistado no STP Music Awards, a estudante e cantora, referiu que «não há palavras para descrever este premio e através do Téla Nón quero exprimir os meus agradecimentos a todos aqueles que votaram em mim e a todo o povo santomense». 

Estudantes são-tomenses em Taiwan, descobrem o conhecimento nas terras asiáticas para contribuírem no desenvolvimento nacional.

De Taipei – Jornalista Enviada pelo  Téla Nón

 

 

 

.

Notícias relacionadas

  1. img
    Bolo-bolo Responder

    É uma farsa essa bolsa de Taiwan que só são para os filhotes do papai. Devia mazé é cortar relação com Taiwan. Porque filho de povo piqueno não tá a binificia dessa bolsa. Vamos fazer inquérito para ver que são os pais dos miúdos (estudantes) que lá estão em Taiwan.

    • img
      Guida Gostosa Responder

      É verdade mesmo Bolo-bolo! Até pelos apelidos da Presidente e da Vice-Presidente da Associação dos Estudantes de São Tomé e Príncipe em Tawan, tudo indica que sejam irmãs ou primas (indícios de favorecimento na atribuição das bolsas). Povo pequeno só serve para votar e colocar os políticos mentirosos, aldrabões, vigaristas, incitadores do ódio e da divisão entre os santomenses, no poder, para depois tratarem das vidas deles e das suas famílias.

  2. img
    Arlindo Pitra Renner Responder

    Há algum filho de um angolar, Tonga;Gabão ou Cá véde de uma das roças de STPou mesmo de umadas cidades ,vilas e Luchans.
    Acho que Não

  3. img
    rui aguas Responder

    Muitos erros no cometário do Bolo-bolo!

  4. img
    Ma fala Responder

    Rui Aguas que tipo de erros referes, deixa de ser choramingao pa!! esta bolsa de Taiwan sabe- se que e uma falsidade. Pedem Ingles como um dos creterios qd na verdade levam os que pronuciam com dificuldades um abcidario da mesma lingua, fiz a porcaria do texte e reprovei, vi fracos a serem selecionados, carambas !!!

  5. img
    cuba Responder

    onde ficam estudantes de cuba em tudo isso? nenhuma entrevista, bolsa quando os apetece, ou kndo sobra..

  6. img
    Procura Saber Responder

    Esses são os estudantes milionários do pais, filhos de políticos, ou sobrinhos, tem boa vida boa bolsa, e vivem bem, eu desafio este jornal a procurar saber como vivem os outros, ou seja os filhos dos camponeses, ou filhos dos pobres, no exterior. para também mostra a sua vivência a fome, que passam e as inúmeras injurias que o estado coloca esses estudantes a passarem, investigam.

  7. img
    Matumbo Responder

    Lê esse Artigo bem vão perceber quantas família Nazaré tá em Taiwan””ou seja família de Levy Nazaré testa de ferro do partido ADI””

  8. img
    Mucluclu Responder

    Quando tiverem tempo, passa por Portugal país mais próximo que Taiwan, onde muitos estudantes foram abandonados simplesmente porque o governo não dá mais bolsa (só dá para alguns como é de costume) e verifica ou certifica quantos deles terminaram, quantos deles foram despejados, quantos deles é que continuaram a estudar depois de terem sidos abandonados. Estudante santomense é santomense em qualquer canto do mundo, ainda mais quando os mesmos entram na faculdade graças ao acordo que existe ou existia entre PT e STP. Talvez seja inveja porque também sou santomense. Talvez seja dor de nunca ter sido reprovado mas já ter sido despejado.
    Dizem que em Portugal é fácil conseguir trabalho. Anda cá passar 6 meses e tenha seu próprio testemunho. Quando vierem tragam a câmara de filmar e não parem apenas em Lisboa.

Deixe um comentario

*