00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Conde queria presença de Patrice para lançar pedras

Para além de uma carcaça de carro, paus e outros objectos colocados no centro da estrada nacional número 1 que liga a cidade capital ao norte da ilha de São Tomé, a população da Vila de Conde, lançou dezenas de pedras na via pública.

Lúcia Pires, uma das mulheres de Conde que protestou na sexta – feira, contra o corte no abastecimento de água potável a população da vila, disse ao Téla Nón, que os populares aguardavam com ansiedade pela chegada do Primeiro-ministro Patrice Trovoada. «Quantas pedras que ele lançou nesses dias? Todos os dias ele lança primeira pedra em vários lugares. Nós também queríamos que ele viesse cá para juntos lançarmos as pedras aqui em Conde. Essas pedras todas que estão na estrada, era para serem lanças com ele», afirmou Lúcia Pires.

Lúcia Pires já na terceira idade, disse ao Téla Nón, que a rede de água potável da Vila de Conde foi instalada desde o ano 1972, em plena era colonial. A vila sempre teve água, até Maio último, altura em que os chafarizes secaram.
conde barricadaCorte no abastecimento, que segundo a população resulta da decisão do Governo em desviar a água para atender outras localidades, nomeadamente a Vila de Micoló e a Roça Fernão Dias. Descontentes ergueram barricadas na estrada nacional número 1. Uma estrada de grande valor económico para o país tendo em conta, ser a via que permite o transporte de combustíveis do reservatório localizado na cidade de Neves, para o abastecimento de todo o país.

Também é a principal via de escoamento do pescado da cidade de Neves para a capital São Tomé, assim como da cerveja nacional Rosema, cuja fábrica está localizada na cidade de Neves. «Minha dor é água. Água aqui foi instalada em 1972, eu estava grávida da minha filha que hoje tem mais de 40 anos. Essa barricada é por causa da água. Queremos votar, mas primeiro queremos água. Água é principal para a nossa saúde. Cortaram água aqui e mandaram para Micoló e Fernão Dias. Antes tínhamos água a vontade e hoje nem um pingo», explicou Lúcia Pires.

O protesto popular provocou o acantonamento na berma da estrada de vários camiões cisternas, que seguiam viagem para a cidade de Neves, onde deveriam transportar combustíveis, para a capital. «Há 2 meses que passamos a ter falta de água. Água foi desviada. Essa questão de barricada não tem nada a ver com política. Cá está gente de todos os partidos políticos», esclareceu o morador Vitorino Pinto.

conde barricada 2A população diz que a intervenção da polícia foi muito musculada, mas garante que a barricada só será levantada quando a água potável, regressar as torneiras da Vila. «O senhor comandante da polícia de Lobata agiu de forma ilegal. Uma senhora foi ferida e levou 6 pontos. O comandante da polícia fez 6 tiros para o ar, isso não é normal», reclamou Vitorino Pinto.

Segundo os populares, o ministro da administração interna, Arlindo Ramos esteve no local acompanhado pelo Director Geral da Empresa de Água e Electricidade. Ambos prometeram repor o fornecimento de água potável o mais rápido possível e ainda na sexta-feira.

Resta saber se após a reposição de água na Vila de Conde, os chafarizes de Micoló e Fernão Dias não voltam a secar.

Abel Veiga

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Kkk Responder

    Chega! Já chega… tratar o povo pequeno como coisa e sem dignidade. Povo unido por uma causa justa é poder e faz diferença. O povo d Santana é incapaz de fazer coisas desse género. Se o povo de Santana não sair pela rua em protesto, já mais terão água. Viram as 1 pedras lançadas? Viram tantos investimentos q os governos fizeram oa longo d 40 anos? Em Santana NADA! Absolutamente NADA!!! Vocês estão a espera de quê?

  2. img
    Mabutú Responder

    O último parágrafo é muito engraçado e irónico. Se repuserem a água na Vila de Conde, as outras localidades poderão ficar sem esse bem precioso. Kkkkkkkkkk Parabéns Téla-nón

  3. img
    Juropiga Responder

    E os que nunca riveram agua durante 40 anos e que hoje tenhem, nao conta?

  4. img
    Arroz Subistancia Responder

    Muitas localidades que em 40 anos nunca tiveram agua nem luz e hoje ja tem gracas a Patrice Trovoada nao sao noticia neste jornal polos disportivos nao sao noticia neste jornal nao sei porque!

  5. img
    Mané Mané Responder

    Os que segundo senhor não tiveram água durante os 40 anos morreram por falta de água. Basta de ser parvo e achar que 40 anos não se fez nada.
    Basta olhar que 40 anos todos os malandros que estão ou na governação ou na oposição passaram pelo poder de uma ou de outra forma.

    Abri olhos e não se deixa levar por palavras de 40 anos.
    Eu sou de 40 anos e sempre vivi

    • img
      Maria de Fatima Santos Responder

      Pleanamente de acordo. Achou-se bem por na boca do povo “40 anos” e tudo se justifica com “40 anos”. Nao há vida sem historia e quem apaga o passado está condenado ao fracasso e a ser julgado pelo passado apagado.

      Em 40 anos nao houve perfeiçao mas também houve obra feita. Houve sim! Houve muitas asneiras, sim, mas houve méritos e tambem coisas boas. Portanto é injusto por-se na boca do povo a ideia de que em 40 anos nao se fez nada!

      Hoje surgem “cientistas” a fazer “tudo pela primeira vez” Inventores de rodas novas, prémios nobel de Dubai. O resultado está à vista… Castelos de areia! Só nao vê quem nao quer!

  6. img
    Angelino Louro Responder

    ADI é assim. Inaugura o que outros já fizeram. Colocaram uma torneira no chafariz em Santo Amaro e foram Inaugurar. Repararam um tanque na lavandaria em Santo Amaro e foram inaugurar como se fosse uma nova construção. Associação dos Naturais e Amigos de Santo Amaro construiu uma casa para colocar internet para jovens navegar, conseguiu alguns computadores e a câmara só trouxe 3 computadores, foi inaugurar e mandou tirar o simbolo da associação que estava na parede e colocou a bandeira da ADI. Que Vergonha. Nem Presidente de Câmara nem presidente da assembleia distrital de lobata são pessoas muito pobres de espirito, baixas e sem qualidades.

  7. img
    Santos e Pecador Responder

    o titulo deste artigo contem ma indole ….
    Porque que o actor desse artigo so se sente bem fazendo mal ?
    numa altura em que estamos numa campanha porque de tanta exetacao a violencia ?
    Sera que e essa causa que um bom jornalista deve desempenhar?
    Na minha openiao pessoal as pessoas que trabalham principalmente
    nos meios de comonicasao socil deveriam estar minimamente preparados
    para evitar conflitos , violencia ,o odio ,vinganca etc,etc…
    Sera que ha alguem por de traz dessa compra de concencia por parte dos jornajitas …
    Por parte que vos pertence ,com esses pessimos jornalistas ,voces acabam por representar
    Um prezente invenenado …
    Deixem de ser pau mandado dos politico …
    Prestem o melhor sevico de cidadania sem usar o barril de polvora…
    sejem parcial …
    nos queremos um servico que possa engrandecer o vosso nome e nome dos saotomenses …
    faca um favor aos saotomenses !
    Poupe nos de excitar a nossa populacao a violencia
    Por um sao tome melhor todos devemos contribuir para construir um mundo melhor sem violencia sem odio
    VIVA STP

  8. img
    guadalupe Responder

    Desviam água duma localidade para inaugurar na outra colocando apenas torneira… Ahahaha. Truque de mestre.

Deixe um comentario

*