00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Trotes renascem para preservar a tradição

Saudades do passado, dos bons tempos de corridas de trotes nas estradas e caminhos do interior da ilha de São Tomé, foram estimuladas na última semana.

Trotes foram o primeiro meio de transporte de muitos são-tomenses. O primeiro brinquedo de muitas crianças em idade escolar. Um brinquedo ou meio de transporte sem pedal, que deu muito gozo aos são-tomenses nas grandes descidas das estradas e caminhos do país. 

Num comunicado enviado a redacção do Téla Nón por Emery d´Alva, é dito que a CST, empresa de telecomunicações são-tomense, realizou na cidade da Trindade a primeira corrida de trotes com a participação de diversas localidades da ilha de São Tomé.

corrida (1)80 concorrentes participaram na corrida, tendo construído de raiz o trote que desceu a estrada asfaltada da Trindade. «A população aglomerou-se nos pontos de partida, chegada, ao longo de todo o trajeto e nos terraços contíguos ao tentar acompanhar, Km a Km todas as emoções da corrida», diz a nota enviada ao Téla Nón.

Para a maioria dos adolescentes de hoje o trote é uma novidade. Um meio que no passado animava as brincadeiras dos adolescentes, e ajudava no transporte da lenha, jaca e de outras frutas, que os rapazes iam colher no mato.

Nos lugares de alguma elevação, o transporte das frutas e lenha era saboroso. O trote descia a alta velocidade. No terreno plano uns empurravam outros na cavalgada pelo mato.

Para resgatar o trote, a CST promoveu prémios para os participantes da primeira corrida nacional. «Para o 1º prémio a CST atribuiu uma bicicleta montanha + Tablet + Netfone Mensal Light, para o 2º também uma bicicleta + Tablet + Netfone Mensal Light, tendo o 3º lugar sido recompensado com um Tablet + Netfone Mensal Light. Coube aos 2 melhores trotes eleitos pela população, um prémio de 1 milhão em recargas para cada um», explica a nota.

populaçãoA região sul da ilha de São Tomé, é um dos lugares onde ainda se nota o uso de trotes pelos jovens. Segundo a CST os vencedores são na sua maioria, oriundos da Cidade de Santana.

Mas, é de Monte Mário (sul de São Tomé), Obôlongo, Batepá e Trindade (todas no centro da ilha), onde se registaram o maior número de participações.

Bom mesmo é o facto de os participantes da primeira corrida de trotes, reivindicarem mais uma edição da prova, que anima a juventude e as populações das localidades por onde o trote passa.

Téla Nón

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Pumbú Responder

    Coisas boas, recordações nobres dos melhores tempos!
    Esta iniciativa é de ser louvada.
    Construí e vendi muitos trotes e rodas (como peças sobresalentes)… e traziam-me galinhas e outros bens em troca.
    Saudações

  2. img
    Micael Cruz Responder

    Eu raramente escrevo comentários, mas dessa vez fui forçado a escrever.Ao ver essas imagens, eu me sinto como se tivesse voltado 20 anos no tempo.A satisfação é grandiosa.

    Grande iniciativa e espero mesmo que a mesma se repita brevemente, porque eu também quero participar.

    Obrigado telanon, obrigado TROTIQUEIROS..

    • img
      MIGBAI Responder

      Mas “Micael Cruz”, o que é que o Telanom tem a ver com o evento, para lhe estares a agradecer?
      A quem devias agradecer era á CST.
      Ainda bem que é só raramente que escreves comentários.

  3. img
    juraciodiogo Responder

    Bons momentos. Fomos muito felizes naquela época em fabricavamos os nossos brinquedos e os nossos meios de transporte. Com pouco ou muito pouco mas muito feliz.

  4. img
    Guida Gostosa Responder

    Iniciativa louvável! Está de parabéns a CST!

  5. img
    Pumbú Responder

    Mais um pequeno detalhe: na nossa infância e adolescência quando íamos fazer corridas de TROTE nas vias publicas tínhamos que estar atentatentos aos então tratados por “caingas”. Estes erram severos nos seus exercicios: destruiam ou levavam para a policia o TROTE deixado pelo dono no momento da fuga. Tínhamos que correr fugir para não sermos apanhados. Aquilo dava muita adrenalina e satisfação. E dava lágrimas àquele infeliz que não fosse capaz de salvar o tão precioso brinquedo!…

    • img
      Pumbú Responder

      Quis escrever: … Tínhamos que estar ATENTOS

      Estes ERAM severos nos seus exercícios…

  6. img
    bablabla Responder

    o critério não foi próprio, porque o trote não deve leva a roda de carrinho, deve ser de material de madeira.

  7. img
    rapaz de riboque Responder

    grandes homens de trabalho coitados estão a trabalhar as roças de cacau e café , e limpar as bananeiras coitados estão bem cansadínhos o governo devia dar um subsidio de boa vida

  8. img
    Mota Responder

    Reparem que há um detalhe nestas criatividades de miúdo que se calhar não damos importância. Mas a verdade é que existe um pouco de invenção nisto tudo. O garoto que faz um Trote mais aperfeiçoado está a dirigir o seu pensamento para a criação de algo mais avançado. E pensar avançado leva-nos a invenção. Embora se diga que tudo já está inventado, sempre surge coisas novas que ainda não existia. Certo que pode basear-se de algo já inventado, mas é também uma invenção. Viva a cultura.

  9. img
    cidadao Responder

    Acho que deveria ser uma outra pessoa da CST a fazer o comunicado, alguém que realmente entendesse de trote porque duvido que o Emery alguma vez adou de trote. Obrigado

  10. img
    Diasporano.cv Responder

    Boa iniciativa.
    Também me sinto transportado para aquele tempo quando,depois do jogo no campo de Ubua Budo( porque sou de Santana)regressávamos à vila.Foram bons tempos no nosso tempo.
    Acho que a ãrea responsável pela cultura deve incentivar e estimular essas atividades (trotine, carro de quatro rodas,paços nas épocas natalícias,etc) porque elas representam partes da nossa cultura.
    Parabens ao CST, pela iniciativa.
    Ca onde estou, várias vezes pensei construir um trotinete ao meu filho, como recordação da minha infancia.Mas,infelizmente foram ideias que morreram pelo caminho.

Deixe um comentario

*