Destaques

Doença desconhecida cresce e a OMS acciona sistema de alerta

Esta quinta – feira chega a São Tomé e Príncipe uma equipa multidisciplinar da Organização Mundial da Saúde para reforçar a investigação da doença desconhecida, que segundo as autoridades são-tomenses, começou a ser registada no país em Outubro do ano 2016.

Maria Tomé Palmer, Directora dos Cuidados de Saúde, anunciou na manhã de quinta – feira a imprensa, a chegada da equipa multidisciplinar da OMS, que se juntará a outros dois especialistas em epidemiologia, também quadros da OMS que se encontram a trabalhar no terreno.

No dia 31 de Janeiro passado a Direcção dos Cuidados de Saúde, anunciou a imprensa que até aquele dia, o sistema nacional de saúde tinha registado 1094 casos da doença de origem desconhecida. A actualização dos dados nesta semana aponta para aumento de casos.

Maia Tomé Palmer, fez saber que existem duplicações de casos, que estão a ser rastreados, mas que até este momento, o número de casos não ultrapassa os 1350. «Estamos a proceder a verificação do tipo de registo. Mas informamos que o número não ultrapassa os 1350 casos. Importa dizer que estamos perante uma doença infecciosa mas não contagiosa», afirmou.

Dados avançados pela Direcção dos Cuidados de Saúde, indicam que os homens são os mais afectados, 57% dos casos, contra 43% de mulheres.

Maria Tomé Palmer, explicou que amostras da doença foram enviadas para laboratórios de referência em Portugal, nos Camarões, na Bélgica e no Benin. As investigações ainda não determinaram a origem da doença. O mecanismo de propagação ainda é desconhecido.

No entanto, acrescentou que os estudos já realizados confirmam que não se trata da úlcera de buruli.

A Direcção dos Cuidados de Saúde, define a doença como sendo celulite necrotizante. Doença que surge como u coceira, que se alastra destruindo os tecidos epiteliais, incluindo os músculos.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. EX

    23 de Fevereiro de 2017 as 17:02

    Estudos foram feitos, mas ainda não informaram, o foco, queremos saber em que região, distrito ou em Zona há mais casos, e as autoridades junto a População promover campanha de sensibilização e limpeza que forma a estancar novos casos, e se debruçar em casos já existentes com mais ricos, para reduzirem o numero de doentes, creio se conseguirem evitar novos casos seria mais fácil de combater essa doença.

  2. Pumbú

    23 de Fevereiro de 2017 as 17:15

    Penso que temos que pedir ajuda Taiwanesa para por cobro a esta situação. Urgente e humildemente!!!

  3. Pumbú

    23 de Fevereiro de 2017 as 22:20

    Meus senhores, este assunto é muito sério!!! 1350 casos para população total das ilhas implica uma percentagem elevada. Dentro em pouco em cada 100 habitantes haverá 1 caso???

  4. Kwa nom so

    24 de Fevereiro de 2017 as 4:59

    Há pouca informação sobre a tal doença. Nesse momento já deveríamos saber, através dos estudos , in loco, as possíveis fontes de transmissão desta doença. Mas infelizmente tudo está politizado. O mais importante é a boa fama e a boa imagem de ADI e PT.

  5. PEIXE SALGADO COM FUBA

    24 de Fevereiro de 2017 as 9:54

    Tenho pena daqueles q têm sido afectados por esta maldita doença, mas fiquem sabendo q a sua propagação tem a ver com as politicas de exclusão dos melhores e promoção de incompetências, levadas a cabo pela EMPRESA DE ADI com Patrice a cabeça!

  6. Peixe

    24 de Fevereiro de 2017 as 10:24

    Essa doença não é causada por testes clínicos (drogas experimentais) que deu errado?
    Os governantes assinam acordos milionários com varias empresas estrangeiras pra conta própria e põe em causa a vida da pobre população, há algum político, ou seus familiares com esta doença? Não. A doença em si tem nome, mas não querem dizer pra não sabermos a origem. Ou os chineses trouxeram a doença e depois a cura pra ganhar pontos.

  7. seabra

    24 de Fevereiro de 2017 as 10:41

    …pactos demoniacos do PT- ADI.Os seus CAPETAS, estao a pedir o pago de sangue humano, e é o povo quem paga.
    Corram com este bando de feiticeiros malfeitores de STP, por esmola!
    BASTA!!!

  8. PEGA-PEGA

    26 de Fevereiro de 2017 as 12:41

    A DOENÇA CONHECIDA POR “PÉ DE EVARISTO” AGRAVOU-SE MAIS, PELAS POLITICAS DESASTROSAS DE PROMOÇÃO DE INCOMPETÊNCIAS E DE OPRESSÃO À COMUNICAÇÃO SOCIAL E OUTRAS INSTITUIÇÕES NACIONAIS PARA NÃO TRAZEREM AO DEBATE PUBLICO AS INJUSTIÇAS E AS FRAQUEZAS DESTE GOVERNO, LIDERADO PELA EMPRESA DE ADI

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo