Destaques

Polícia promete punir o seu agente que espancou uma mulher no hospital central

Através do seu porta-voz que faz o balanço semanal dos acidentes e actos criminosos que ocorrem no país, o Comando Geral da Polícia Nacional, reconheceu que no hospital central Ayres de Menezes «um agente da polícia acabou por espancar uma senhora».

A violência policial contra uma mulher que diariamente ia ao hospital central para cuidar do seu marido, que está internado com a celulite necrotizante, foi denunciada em exclusivo pelo Téla Nón.

No seu balanço semanal, o porta-voz da polícia nacional relatou os vários casos de crimes e acidentes de viação que ocorreram no país e no meio do tal relato, falou do caso, da violência de um agente da polícia contra uma mulher indefesa.

Um facto que provocou grande agitação popular no hospital Ayres de Menezes e que deveria ser o primeiro assunto a ser relatado pelo porta-voz da polícia, caso a televisão pública tivesse noticiado o caso que provocou tumultos no hospital e o envio de reforços do corpo de intervenção rápida da polícia.

Lá no meio da sua oração o porta-voz da polícia, disse que o que aconteceu no hospital central, «é um caso isolado e que a Policia Nacional tem mecanismos para punir este caso. Neste momento o referido agente se encontra detido no comando geral da polícia e abriu-se um inquérito para apurar a veracidade dos factos», pontuou.

O porta-voz concluiu que «o agente será punido internamente consoante o nosso regulamento disciplinar».

Abel Veiga

.

    8 comentários

8 comentários

  1. Kwa nom so

    21 de Março de 2017 as 9:27

    Pois… como é um coetadinho haverá a mão pesada.

    • ANCA

      21 de Março de 2017 as 15:54

      Sr, Sra Kwa non só, se nada fosse feito o Sr Sra críticava, se foi feito a punir, o Sr, Sra crítica.

      O melhor mudar de nome para só critica….

      Hiiiii…………seja um pouco mais humilde.

  2. jorpalha

    21 de Março de 2017 as 10:53

    A Policia Nacional agora tomou lugar do Tribunal e do Ministerio Publico?
    A conduta do Agente inscreve _se no crime de ofensas corporais, punivel nos termos da lei criminal.
    A justiça sera doravante feita na Comando da Policia Nacional?
    Este caso nao e isolado, os policias ja tomaram por habito agredir por tudo e por nada os cidadaos.
    Perguntem as palaies, vendedores ambulantes, motoqueiros, taxistas, os moradores de Ribeira Afonso e os detidos da policia nacional.
    Uma coisa e acçao disciplinar e outra coisa e acçao penal. o estatuto da policia nacional nao lhes da poderes para julgar em materia penal.
    Brindeira tem hora.

  3. Martelo da Justiça

    21 de Março de 2017 as 13:35

    Eu bem disse que esta medida da Direcção do Hospital não teria pernas para andar porque colocou-se a caroça a frente dos bois. Não sabemos organizar nada neste Pais e quando o fazemos, fazemos mal. Até quando????!!!!

  4. Carlos cu compensar

    21 de Março de 2017 as 16:53

    Também, gajos iletrados e esfomiados. Que fazer?

  5. luisó

    21 de Março de 2017 as 19:11

    Neste momento o referido agente se encontra detido no comando geral da polícia?
    detido?
    Já acabaram o inquérito para apurar os factos ?
    Se não está acabado porque já está detido?
    A detenção implica a privação da liberdade e se o inquérito não acabou como está detido ? Com que acusação ?
    …o agente será punido internamente consoante o nosso regulamento disciplinar»?
    Então já terminaram ou não o inquérito? Porque estão a dizer que ele será punido….
    Pelo amor de Deus façam e falem como deve ser ou arranjem alguém que faça este trabalho como deve ser…
    P.S. – não me pronuncio sobre as agressões porque está um inquérito em curso e aguardo a sua conclusão.

  6. rapaz de Riboque

    22 de Março de 2017 as 10:51

    detido não deve estar o mínimo que pode ter acontecido é estar suspenso das suas funções até a conclusão dos inquéritos internos e judiciais. Mas infelizmente apesar do agente em causa ter agido mal segundo o relato das noticia já a muitos juízes a julgar o homem se na realidade o mesmo cometeu os actos deve ser punido internamente mediante a decisão judicial se a ofendida apresentou queixa judicial, quanto ao processo interno pode ir de suspensão das funções , multa, aposentação compulsiva , o demissão julgo eu .

  7. Emilio Freitas

    23 de Março de 2017 as 15:52

    Cometem tantas arbitrariedades em STP que fico me perguntando, será mesmo que somos um estado de direito democratico. Com que então, o individuo está detido pela policia, mas ao abrigo de qual ordem de prisão, prisão cautelar, preventiva, que tipo de prisão é essa?? E a mando de qual juiz?? Serão os seus pares que determinaram sua detenção sem no entanto solicitar a um juiz? E cadê o ministério publico nessas horas. Cabe tão somente a direção da policia instaurar um processo administrativo ao “meliante” de farda, cabendo ao ministerio publico fazer o seu papel para que o individuo responda civil e penalmente, eventualmente claro. Me lembro de todas as vezes que os policias mataram as pessoas em stp, ora porque mataram pessoas nas discoteca, ora porque brigaram com militares e os assassinaram e nunca se vê qq atuação do ministério publico no sentido de responsabilizar criminalmente esses indiviudos.

    Por outro lado, fiquei decepcionado com o desempenho do Bastionario da ordem dos advogados em STP, uma atuação subserviente , pra la de mediocre de alguem que se fala por ai como sendo mto competente. Aconteceu tantas irregularidades em stp e essa é so mais uma delas e nenhuma palavra vinda desse orgão, uma vergonha, saudade daquela moça que comandava esse orgão. Tomara essa nova presidente tenha mais culhões q esse cara, todavia n coloco mta fé nela tb, mas ainda assim estou esperançoso.

    Que amanha seja mto melhor que hoje!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo