STP mudo e surdo face ao crescimento do milho importado da China

No país de mudos e surdos em que São Tomé e Príncipe, está a ser transformado, o eco do protesto de Elsa Garrido e da Associação Pro-Ambiente – STP, contra a introdução no território nacional de milho importado da China sem as devidas análises laboratoriais e o estudo de impacto ambiental, não chegou as regiões mais isoladas do país.

Regiões por sinal dominadas por agricultores, que mais tarde poderão vir a introduzir o milho dito híbrido nas suas parcelas de terra. O eco do protesto não chegou a todo o território nacional, porque os órgãos de comunicação social do Governo, nomeadamente a TVS e a Rádio Nacional, nunca deram qualquer cobertura ao protesto do movimento cívico.

Elsa Garrido, empreendeu durante 19 dias, uma greve de fome diante da embaixada de São Tomé e Príncipe em Portugal. Um protesto de fome contra a sementeira na sua terra natal de uma espécie de milho, que não tem nada a ver com a espécie original do milho semeado nas ilhas, e que no passado gerou centenas de toneladas, que abastecia o mercado nacional e produzia ração.

Porque não é a primeira vez nos últimos 40 anos, que São Tomé e Príncipe, aposta no aumento da produção do milho para produzir ração animal. Na década de 80 do século passado, os são-tomenses, viram a região de Pinheira transformada num celeiro de milho, que alimentava as populações e produzia ração.

O mesmo acontecia nas regiões agrícolas de Amparro II, Canavial, o terreno hoje transformado em bairro residencial (Campo de Milho), nos arredores da capital. Aliás o bairro tem este nome, porque na década de 80 até o início dos anos 90, era mesmo um enorme celeiro de milho em São Tomé. Milho de origem nacional.

Hoje a zona de Mesquita, está a receber uma espécie de milho que a imprensa internacional definiu como sendo transgénico. Apesar de ainda não existir resultado do exame laboratorial do Centro de Investigação Agronómica e Tecnológica de São Tomé e Príncipe, sobre a variedade do milho importado da China, o Governo baptizou-o como sendo híbrido.

Surdo e mudo São Tomé e Príncipe, assiste o crescimento do milho que para desenvolver e produzir tem-se que aplicar insecticida. Nem o Presidente da República Evaristo Carvalho, que visitou Portugal durante 7 dias, ouviu as lamentações de Elsa Garrido.

Mas, o protesto de fome que a cidadã empreendeu durante 19 dias, despertou a comunidade internacional. Várias Organizações Internacionais, intelectuais, e críticos do espaço europeu e africano, solidarizaram-se com o protesto.

Mudo e surdo, São Tomé e Príncipe, vagueia sem norte no seu «Kuá ê dá, ê dá» «o que der e vier».

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Abel, já agora que dizer do cacau híbrido, introduzido no tempo do partido único, que até hoje é persiste em São Tomé e Príncipe, e pela sua condição fitossanitária, é considerado cacau biológico, que com ele se produz o melhor chocolate do mundo.

    Deixemos de polítiquices, concentremo-nos naquilo que essencial para o desenvolvimento, social, cultural, ambiental, energético, desportivo, político, econômico financeiro sustentável do País(Território/População/Administração).

    Aguardemos os resultados dos estudos analises, e consultas externas, da designação de origem do produto em questão.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja Abel, um abraço.

  2. img
    ANCA Responder

    Temos que está enquadrados com evolução, que acontece no mundo desde seja benéfico para o desenvolvimento sustentável, jamais podemos continuar a isolar-nos cada vez mais do que local, regional, e mundial, sob pena de ficarmos, mais distantes, dos grandes centros e polo de desenvolvimento mundial.

    Porque nos mete tanto medo o que vem do exterior, salvo alguma contenção, como deve ser depois de bem avaliadas, as condições,….mete-nos medo exercícios militares treinos com militares regionais, quando fazemos parte duma região no continente Africano e do Mundo? e porque nos mete tanto medo a introdução de milho híbrido para produção de ração animal, porque jamais nos mete medo, ou que jamais criticamos os milhões que a China neste momento disponibiliza, quem diz China , diz a União Europeia, União Africana, EUA, etc, …pois é pois é, a nossa mediocridade, é tamanha, a nossa mesquinhez e analfabetismo, nem se fala.

    Tenhamos juízo.

    Não queremos não gostamos cooperar com que vem do continente Africanos, no que militares Ruandeses diz respeito, depois queremos participar em missões internacionais de paz.

    Mas de lembrar que há que perder medo, optar pela transparência, discussão dialogo e cumprimento da legalidade linearmente no que diz a constituição da república pelo órgãos do Estado.

    O Presidente da República deve comunicar, esclarecer atos de soberania, de defesa, de cooperação, quando se refere a Território/População, tal e qual Primeiro Ministro, Ministérios, Presidente da Região Autônoma do Príncipe, a Assembleia da República, as Autarquias Locais, dentre outros organismo do Estado, Estado este que todos fazemos parte integrante.

    Necessário mais sentido de Estado.

    Se se queres ver o nosso País(Território/População/Administração), bem

    Acredita em ti

    Tu és capaz

    Juntos somos mais fortes

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  3. img
    ANCA Responder

    Tenhamos orgulho nesta Terra, neste povo, façamos mais e melhor, pela nossa administração, organização evolução sustentável social,cultural, ambiental, desportiva, energética, a nível de conservação tratamento e abastecimento de água que se quer potável, a nível de saneamento básico, saúde educação, a nível da economia do mar, a nível político, econômico e financeiro.

    Um por todos, todos para o bem comum de todos.

  4. img
    Preto Responder

    Em STP, os pais dão aos filhos nomes como “Kiwakisiki, Estaline, Arafate, Yasser, etc”, só podem ter intestino na cabeça, a sério! …Conheço um que se chama “Abelazir Balacov”.

    • img
      Admirado Responder

      Tem toda a razao.
      Em Sao tome não há ordem nem regras.
      Eu vivo no estrangeiro, e aqui bem como em outros países que eu conheço, existem regras para dar nomes aos filhos.
      Realmente, isso retira a identidade do povo, ainda mais um povo de maioria intelectualmente ignorante como o nosso, que apelidam os filhos de acordo com nomes importados das novelas e por ai fora…
      Este é o estado da nação, desordem total.

  5. img
    Jaca & safu Responder

    Boa tarde , por uma questão de precisão Histórica , o cacau híbrido foi introduzido no período colonial ou seja antes de 25 de Abril de 1974 , se refere ao partido único deve ser a Aliança Nacional de Salazar/ Marcelo Caetano ? Quando as nossas informações históricasnao não são precisas excusamos de fazer uso delas. Felicidades

  6. img
    Gibom N'Guê Responder

    Dna. Anca!
    Falou em Presidente, mas qual Presidente? S. Tomé nesse momento só tem uma pessoa que manda e desmanda. Agora então que foi proporcionado ao “dito” Presidente uma viagem a Europa ele deve estar satisfeitíssimo, por isso n o vejo a fazer nada que contrarie o “Próprio” Presidente.
    Nunca se viu um domínio tão agressivo sobre a comunicação social Santomense em nada transpira para fora, Domínio tal que até as notícias que se ouve na RDP-Africa é relacionada com o Partido Político actualmente no Poder.
    Ninguém fala n greve dos funcionários judiciais, ninguém fala dos Hospitais, ninguém fala do Ensino Secundário em Que uma Turma é composta por 60 alunos.
    Ninguém fala nas empresas Satocao e HBD que despediram um número considerável de trabalhadores,chefe de famílias ao que consta que esses mesmos despedimentos foram derivados do aumento dos impostos.
    Obrigado já agora ao senhor Representante da RTP África em S. Tomé que nos dá a conhecer em tópicos a verdadeira actualidade e dia a dia dos Sãotomenses
    Um País com tantos problemas bicudos, para diáspora só fazem matéria(notícia)falando do Congresso do Partido, ou das actividades do Partido.
    Palha-Assada.
    N tardam nada vão silenciar a Voz de América, e Telanom

  7. img
    FCL Responder

    Na cabeça do Levy Nazaré este milho vai resolver o nosso maior problema.. Com o aumento de numero de bólidos o obstaculo de excesso de filhos vai diminuir….
    Feijoada de milho transgenico…! Basta uma colher daquele milho para encher a barriga de 10 pessoas…
    Nao nos basta Evaristo nos pés!!!!!!!!

Deixe um comentario

*