Incêndio e Roubo  : Suspeito deixou São Tomé no voo da TAP

Em Março passado, o Téla Nón contou a história de roubo e incêndio ocorrida numa parcela de terra na comunidade agrícola de Vista Alegre, centro da ilha de São Tomé.

Numa madrugada, o proprietário da parcela de terra de 1,5 hectare, perdeu a residência construída na roça, que foi devorada por um incêndio suspeito. No entanto antes do incêndio conseguiu capturar parte dos produtos que foram roubados na sua parcela. O autor do roubo tinha-lhe ameaçado de que coisa grave lhe iria acontecer.

O autor do roubo na parcela, acabou também por ser o principal suspeito do incêndio da sua residência.

Segundo Onofre dos Ramos a investigação da PIC, permitiu identificar o cidadão Carlos Botelho, por sinal o mesmo homem que havia roubado na sua parcela de terra como o suspeito do incêndio.

roubo e incendio 1Só que na noite de terça-feira 13 de junho, Carlos Botelho, viajou no voo da TAP, para destino incerto. Onofre Ramos, disse ao Téla Nón, que deslocou-se ao aeroporto internacional na noite de terça – feira e comprou que o suspeito do incêndio a sua residência, se encontrava na sala de embarque.

Contactou a Polícia de Investigação Criminal, que o fez saber que «o processo do crime já tinha sido encaminhado para o Ministério Público», afirmou em declarações ao Téla Nón,

Acrescentou que «segundo o agente com quem falei, a PIC não pode fazer mais nada uma vez que o processo está no Ministério Público. Contactei o Ministério Público e disseram-me que já era tarde e que nada mais poderia ser feito, para impedir a viagem do suspeito», explicou.

Assim termina a história do roubo e incêndio na parcela de terra de Onofre dos Ramos, ocorrida em Março passado.

Note-se que em São Tomé e Príncipe, é comum as pessoas indiciadas pela justiça na prática de crimes, abandonarem o país sem que as autoridades, ajam a tempo para evitar a fuga.

Abel Veiga

 

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Bili Responder

    No filme “Diamantes de Sangue” há uma passagem em que os actores dizem «A é A», o que significa, Assim é África. Isso serviria para esse caso para se dizer, A é STP, Assim é São Tomé e Príncipe.
    Será que podemos cometer crime e viajar a noite não seremos impedido de abandonar o país? Por favor, tirem-me essa dúvida.

  2. img
    Novo Indignado Responder

    O maior exemplo todos conhecemos.
    Voltou em grande e até hoje nem uma palavra mais das autoridades sobre o assunto.
    Assim é África, Assim é STP, infelizmente . . .

  3. img
    Maria Silva Responder

    Mas também se próprio primeiro ministro ( patrice trovoada ) foi acusado de vários crimes e nunca respondeu pelos mesmos!! É normal que um cidadão comum faça o mesmo…..
    Hhhhhhh hhhhhhh hhhhhhh país sem futuro, república das bananas….

  4. img
    Brasileiro Responder

    Isso não pode ocorrer. Se o indivíduo é suspeito, deveria ser impedido de sair do país até tudo ser esclarecido (afinal, suponho que a Polícia e o Ministério Público tenham atribuições legais para tal, do contrário, não teriam razão de ser constitucional). Se se tem certeza da culpa do mesmo, o mesmo deveria aguardar julgamento. Se saiu do país, basta contactar a INTERPOL desde que o país seja signatários das devidas convenções internacionais. Nem tudo está perdido para tentar resolver as questões, desde que haja interesse do Estado em proteger esse cidadão lesado em seus direitos.

    • img
      Admirado Responder

      Isso ja acontecende ha anos.
      Na republica das bananas todos fazem o que querem.

  5. img
    Clemilson souza Responder

    Já se foi já é um bom caminho agora não pode deixar entrar no país !

  6. img
    Anda Pligo Responder

    A lei funciona para ladrão de galinha
    Já é altura de o povo de stp agir fazer o que tem que ser feito partir tudo se for o caso esse país já não tem futuro com essas caras que estão a governar o país

Deixe um comentario

*