Mais um navio desaparece na ligação entre São Tomé e Príncipe

O navio Santo António, que zarpou do cais de São Tomé na última segunda feira rumo a ilha do Príncipe, está desaparecido. A embarcação que transportava cerca de 87 toneladas de carga diversa, com destaque para bidões de combustíveis, deveria atracar no cais da ilha do Príncipe as 14 horas de terça – feira.

Segundo a Guarda Costeira, até esta quinta – feira o momento o navio Santo António, não chegou ao destino.

O Capitão de Mar e Guerra Idalécio João, que comanda a guarda costeira, explicou que as autoridades nacionais recorreram ao serviço de um helicóptero que se encontra no país em missão de pesquisa petrolífera, para realizar operações de busca na zona económica exclusiva nacional, mas até agora não viu qualquer sinal do navio Santo António. Ainda esta tarde de quinta-feira, o referido helicóptero, realiza operações de busca, assegurou o Capitão-de-mar-e-guerra.

O comandante da guarda costeira, disse ao Téla Nón, que para além do helicóptero, as unidades de busca e salvamento da guarda costeira estão activas tanto no Príncipe como em São Tomé. Por outro lado, avançou que um SOS foi lançado aos países vizinhos que também estão a cooperar com as autoridades são-tomenses, nomeadamente os Camarões, que tem uma embarcação a patrulhar a região em busca do navio Santo António.

No entanto, informações que chegaram a instantes a Redacção do Téla Nón, indicam que uma outra embarcação, de nome Jaques Charles, que também assegura o transporte de mercadorias e passageiros entre as duas ilhas, terá avistado no mar botijas de gasóleo e mercadorias a flutuarem, enquanto fazia a ligação na quarta – feira, entre as duas ilhas.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    pumbu Responder

    Lamentavel e muito triste!!! Oxala que as vidas humanas estejam SALVAS!

  2. img
    EX Responder

    Pobre país com tudo que ja sofremos ainda esta a vista mais uma trajedia.
    mas que situação até quando?

  3. img
    CUCO Responder

    Triste … Isto é lamentável para um país tão pequeno como STP….

  4. img
    Princesa Responder

    Sinceramente, muito triste ainda estar nessa situação, o navio está afundar e só o País vizinho que recebe o SOS.

  5. img
    Olho de Falcao Responder

    Segundo se diz que o barco zarpou de S.tomé desde segunda-feira e deveria demorar no maximo 20 horas. Naõ tendo chegado nem as autoridades nem a imprensa se preocupou em divulgar nada. Lamentavelmente tudo estava debaixo da pasta quando deveriam desde muito cedo lançar alertas. Muito triste para S.Tomé e Principe e tudo isto também por causa da ma governação que preferiu silenciar os jornalistas de verdade como Juvenal, São Lima, Adelino Lucas, Eugenia Mendes, Silverio Amorim, José Manuel Noronha, Manuel Barros preferindo meter garotos e miudos nessa coisa sem noção de responsabilidade nem profissionalismo ficando só a fazer noticias de bajulação para Patrice e Olinto daio ficarem satisfeitos, Infelizmente o ADI e seu governo vieram matar a qualidade de imprensa em S.Tomé e Principe. Devia-se apurar responsabilidadeas sobre essas coisas todas, mas infelizmente o ministerio publico não existe em STP, porque é outro sector tutelado por marionetes.

  6. img
    luisó Responder

    Não foi emitido nenhum aviso de SOS ?
    Incrível….
    42 anos depois, 2 ilhas, pouco menos de 200 mil habitantes, sem portos e aeroportos em condições, sem meios de ligação aéreos e marítimos em condições.
    Estes casos já não são virgens e os culpados nunca são apurados.
    Tenho a forte convicção que este barco não tinha rádio, nem sinal de transpônder, nem balsa salva-vidas e se calhar nem coletes salva-vidas, isto para já sem falar da tripulação que se calhar nem formação de marinhagem tinham.
    Já vi uma foto do barco e sinceramente mais parece um qualquer barco que sobrou da 2ª guerra mundial, assim é o aspecto de tão velho que ele parece.
    País sem futuro…..

  7. img
    Eusebio Neto Responder

    42 anos de independência, vários governos, 4 presidentes da república e um PM Salvador, as nossas famílias continuam a ser empurradas para essa autentica aventura de viajar em embarcações sem qualquer segurança!Esta é mais uma, senão a mais gritante demonstração de como o sr 1º ministro está a defraudar as expectativas do povo em geral e muito em particular dos que votaram nele, no seu partido e no seu “presidente da republica”. Em vez do governo e seu chefe se preocuparem com a vida do povo, sua vida, sua sobrevivência, sua segurança, suas deslocações, etc, preferem prioriza a criação de um Tribunal Constitucional com objectivo único e inegável de perpetuar o seu poder e a ditadura que têm em forja.
    É extremamente triste ver desaparecer pessoas coitadas que, sem ajuda do Patrice Trovoada, têm lutado para arranjar um pão e escola para seus filhos. É demais!
    Coragem e acção povo.

  8. img
    Brasileiro Responder

    Uma lamentável fatalidade. Me solidarizo com todos os irmãos de STP. Tenho visto que tais acidentes e incidentes tem sido recorrentes em vosso país, como se trata de uma questão vital para vida nessa nação, penso que seria o caso de se fazer um apelo à Comunidade Internacional no sentido de dotar o país de meios de infra e superestrutura navais que venham tanto a salvaguardar vidas, quanto impulsionar o desenvolvimento marítimo.

  9. img
    Brasileiro Responder

    Queira o bom Deus, que ao menos as vítimas se salvem e que os prejuízos materiais sejam os menores possíveis. Ficai em paz.

  10. img
    Homem Grande Responder

    Esperava-se pelas promessas eleitorais e discursos maravilhosos que foram feitos na tomada de posse que esse governo seria o primeiro a se sacrificar e o último a colher Benefício, pois apresentaram-se como solução com o Slogan “Deixem-nos trabalhar”
    Dessa vez temos que emitir de facto um mandato de Captura internacional porque ali mais para frente “messias” há de criar uma situação para sair como vítima de novo alegando que estão a lhe perseguir como foi da outra vez.
    Até lá Meu povo vamos aguentar, porque foram vocês que fizeram várias manifestações a favor dele e votaram a favor dele… Então aguentem.

  11. img
    Clemilson souza Responder

    O país tinha que ter uma guarda costeira equipados com aviões helicópteros e navios , e mais cadê o exército que só vive treinando e não faz nada ?

  12. img
    Rluxemburg Responder

    Até agora nao apareceu una mancha de combustivel no mar entre S. Tomé e Principe? Até agora os familiares nao foram ouvidos?..Até agora as autoridades guvernamentais..(!?)

  13. img
    Brasileiro Responder

    “Opinião é opinião” como se diz aqui no Brasil, mas, é incrível como há quem “negative” os comentários alheios até quando se deseja o bem aos demais…

  14. img
    Rumba e tango Responder

    Na verdade o sr. Olho de falcao tem razao. Porque marginalizar os melhores peofissionais do jornaliamo santomense? Por favor ADI olha para vosso interior e rwconhecam que esyao a meter com um sector muito sensivel. O oscar madeiroa nao e jornalista mas sim um vendedor de patria. O ambrosio quaresma e apenas um fanfarao. Joao ramos e bracana sao paus mandados que nem conseguem pensar com a propria cabeca senao nao teriam ocultado a divulgacao desse naufragio eaperando autorizacao de patrice para saber se podem divulgar ou nao. Estamos mal neste pais.

  15. img
    Amo STP Responder

    Estou muito triste com essa noticia principalmente porque conheco alguem que tem familiar naquele barco!! Muito lamentavel essa situacao e ainda por cima os meios de comunicacao nacional a fazerem o favour de esconderem semelhante noticia…. Deus salve o meu Sao Tome e Principe desses tiraneos!!

  16. img
    José Luís de Jesus Responder

    Estamos a falar de 8 pessoas, mas sera mesmo que ninguem apanhou a boleia nesse barquinho sem o conhecimento das autoridades portuarias? Porque tudo e possivel.

  17. img
    Eliane Responder

    Que triste! Torçamos para que tudo termine bem!

  18. img
    Eu Responder

    O que me deixa revoltado é que vimos a bem pouco tempo o governo a exibir uma embarcaçao para ligar as ilhas. Se o governo compra barcos devia ser para evitar essas situaçoes caso contrario é um projecto falhado

Deixe um comentario

*