Destaques

Perseguição a um ladrão termina com a morte de um inocente

Um jovem de 24 anos, que residia em São João da Vargem, arredores da capital São Tomé, foi baleado por volta das 12 horas de quinta – feira na Rua Padre Martinho Pinto da Rocha na capital.

O Jovem que é motoqueiro de profissão (moto-taxi) foi atingido mortalmente pelo disparo de um agente da polícia, que alegadamente procurava interceptar um ladrão.

O caso agitou a população que invadiu o hospital Ayres de Menezes na tarde de quinta – feira.

Na manhã desta sexta – feira foram ouvidos alguns disparos no recinto do hospital central Ayres de Menezes, mais concretamente na zona próxima da morgue. Os tiros ecoaram após confrontos entre os populares e a polícia que foi destacada para o centro hospitalar.

Os populares revoltaram-se contra a polícia, manifestando descontentamento pela morte a sangue frio do jovem motoqueiro, que deverá ser sepultado nesta sexta – feira.

Abel Veiga

    15 comentários

15 comentários

  1. EX

    21 de Julho de 2017 as 16:33

    Triste situação, na flôr da idade e ompior sem nada ter feito para ter triste fim.
    Que a sua alma descanse em paz, e que os familiares encontrem consolo para superar a triste trajedia que lhes bateu a porta.

    E agora o que será feito desse policia?
    Será punido?
    O que motivou esse disparo?
    Muitas perguntas nessa hora.

  2. Brasileiro

    21 de Julho de 2017 as 17:40

    Lamentável. Meus sinceros pêsames aos familiares.

  3. Membro Fundador da UM

    21 de Julho de 2017 as 22:04

    Em pouco espaço de tempo já sentimos o feito dos treinos da tropa ruandesa. A táctica foi atirar a cabeça. O deputado do MLSTP/PSD tinha razão, quando dizia que os policias estão a ser treinados para atirar a matar o alvo dos treinos foi cabeça.

    Deus vai nos livrar do Patrice Trovoada. Tenho fé…

    • boca pito

      22 de Julho de 2017 as 10:38

      Mas sinceramente…quando este espaço é usado de forma leviana, despida de qualquer caris ético e inteligente.
      O quê que as tropas ruandesas tem a ver com o acção policial para prender um ladrão?
      O quê que Patrice Trovoada, MLSTP e oposição têm a ver com isto?
      Devíamos sim fazer apelo aos jovens desempregados para declinarem as suas maiores preocupações do dia a dia para conquista de um emprego a fim de resolver as suas necessidades. Ainda que organizassem em uma associação de jovens desempregados e enfrentassem o governo para lhes resolver esta situação, e não estarem aí a roubar bens alheios, violar, e estar nas noites nas discotecas a gastarem o dinheiro que não auferem mensalmente.

      • rapaz de Riboque

        22 de Julho de 2017 as 22:42

        amigo infelizmente temos muita gente ignorante na nossa terra misturam as coisas enfim por vezes a ignorância é atrevida, também eu pergunto a quem acusa o primeiro ministro ou outros politicos sejam do MLSTP ou de outros partidos o que teem haver com esta morte, cenas destas acontecem em varias partes do mundo infelizmente, agora devem apurar os factos e se hove homicídio voluntário punir severamente o agente que causou a morte do jovem, virem para cá culparem ou outro que não tiveram culpa no sucessivo é triste

    • manuel

      24 de Julho de 2017 as 8:00

      o senhor é mesmo leviano. Não tem sentimentos e é uma pessoa sem escrúpulo. Aproveitar de uma triste situação para fazer peças teatral. muito Ès muito baixo meu caro.

      • rapaz de Riboque

        28 de Julho de 2017 as 18:17

        tu deves ter bebido muito vinho de palma, rapaz trata-te porque não deves estar a regular bem se não sabes interpretar o que se escreve melhor é estares quieto , escrever sem saber o que estas escrever só estas a perder o teu tempo olha que o tempo que se gasta mal gasto na vida um dia pode fazer-nos muita falta bom fim de semana

  4. Até quando meus Deus?por favor livra-nos do Gabonês

    21 de Julho de 2017 as 22:09

    Em pouco espaço de tempo já sentimos o feito dos treinos da tropa ruandesa. A táctica foi atirar a cabeça. O deputado do MLSTP/PSD tinha razão, quando dizia que os policias estão a ser treinados para atirar a matar o alvo dos treinos foi cabeça.

    Deus vai nos livrar do Patrice Trovoada. Tenho fé…
    Meus sentimentos de pesar a família que foi vitima do efeito Ruanda!

  5. rapaz de Riboque

    22 de Julho de 2017 as 8:36

    os meus sentimentos e qua a família tenham o devido apoio, e não fazendo´de juízes cá a julgar o agente que causou a morte do jovem queria que fosse apurado a responsabilidade e as causas do disparo fatal, para que seja feito ajustiça: Mais uma vez os meus sentimentos. E que os comentadores cá tenham moderação nos comentários que façam, respeitando a dor de quem perdu um jovem , e também do agente que de certeza deve estar a passar por um momento mau psicologicamente e também termos em conta de que até provas encontradas se foi homicídio voluntário ou involuntário, não podemos julgar ninguém , mas queremos justiça e devido apoio as famílias da vitima

  6. zé maria cardoso

    23 de Julho de 2017 as 6:29

    Lamentavelmente lamentável! Sentir pesar e doloroso aos familiares e amigos do falecido Lima. Que a alma encontre o descanso eterno!

  7. manuel

    24 de Julho de 2017 as 8:48

    Perante a tal situação o policia tem que ser punido judicialmente. É verdade que temos vindo a constatar que muitos policias não sabem fazer abordagem a infractores e pessoas, e pela forma de falar causa irritações. É verdade que todos não têm mesmo nível, outros têm mesmo tendências para criar inflamações verbais etc. Para efeito têm que ter muita pedagogia para como lidar com a população e mesmo infractores. Policia tem que fazer respeitar para serem respeitados e muito mesmo com entidade encarregue de zelar pela manutenção publica

  8. Gregorio

    24 de Julho de 2017 as 9:10

    Lamento a morte do jovem , policia ja tinha detido o ladrão matou o jovem livre e expontania vontade policia sabia que o falecido não era ladrão ainda mais fez o disparo contra jovem numa distancia de 10 metros numa acção menos profissional

  9. António Nazaré

    24 de Julho de 2017 as 11:23

    A responsabilidade política neste caso é do P.T. Com todas essas mortes,4, provocadas por excessos dos polícias e militares, só existe uma saída, a demissão do ministro responsável.
    Subscrevo o comentário do ” Membro Fundador da UM”
    “Em pouco espaço de tempo já sentimos o feito dos treinos da tropa ruandesa. A táctica foi atirar a cabeça.”.
    Um país como Ruanda de maus exemplos e genocídio, militares seus,a treinar forças para e militares de um país pacífico, o resultado só pode ser este.
    Um país onde falta tudo. Precisa-se de tudo e o governo insiste na formação dos militares?
    Patrice trovoada tenta a todo custo criar a instabilidade politica e social nunca visto no país.
    À família enlutada as minhas mais profundas e sentidas condolências.

  10. Vexado

    29 de Julho de 2017 as 22:45

    Virou moda neste governo. Matar e andar solto.
    Elísio teixeira anda solto, filho do ministro da agricultura , mito,anda solto.

    O que se passa na nossa procuradoria geral? Bandidagem somente.

  11. democratic

    4 de Agosto de 2017 as 19:07

    É o ministro de defesa e da administração interna do ADI, na entrevista de 50min, afirmou ser um acidente. Gostaria que fosse com a família dele, iria dizer outra coisa. Muita brincadeira de governo e governantes. Com governo de ADI, fazendo bem as contas, 4 cidadãos santomenses morreram a tiro pelos militares e policiais.um país calmo, matam e diz que é acidente, muita brincadeira

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo