Sondagens

Quase 50 comunidades agrícolas já produzem cacau biológico

Com a introdução da técnica de produção do cacau biológico, o rendimento dos agricultores conheceu significativo aumento. No entanto a maior parte da produção nacional continua a ser convencional, cerca de 80%. A maior parte das comunidades vende o cacau convencional a exportadores nacionais, a preço inferior a 5 mil dobras o quilo. O cacau biológico é exportado pela cooperativa dos produtores. O rendimento directo para o agricultor é de 40 mil dobras o quilo, mais do que 1 euro.

    5 comentários

5 comentários

  1. Arlindo Pereira

    17 de Julho de 2010 as 18:51

    Não, cada comunidade deve especializar de acordo as caracteristicas proprias.Por exemplo, o cacaueiro está adaptado à sombra, existe localidades onde as arvores são escaças.

  2. João gonçalves

    21 de Julho de 2010 as 15:48

    Este argumento de que outras paragens as árvores de sombra são escassas, não justifica o facto, pois devem primar pelo plântio das mesmas para edificar o processo de reflorestação do nosso parque florestal de modo a diminuir o efeito de desflorestação de que é alvo o País dado a onda de proliféração dos Carvoeiros em S.T.P, e também pela boa prática da agricultura como tal.

  3. PATRICIO

    24 de Julho de 2010 as 12:40

    EU COMPRO UMA BARRA DE CHOCOLATE POR 2 LIBRAS, E CACAU A 1KG POR 1 EURO, SEI KI TEM OUTROS CUSTOS PARA CHEGAR A CHOCOLATE MAS, ISSO E MESMO UMA EXPLORACAO.

  4. Vaz Hiost

    9 de Agosto de 2010 as 8:07

    No ambito do crescimento da economia Santomense so a nova juventude (actual) nao consegugue enxergar o quao importante o cacau ja foi e porque se ambas bençaos de ouro negro e o cacau biologico estiverem em produçoes simultaneas seria uma mais valia no crescimento e sucesso economico do nosso Pais SIMPLISMENTE.

  5. ze cabra

    20 de Setembro de 2010 as 11:10

    nao acredito que isto vaia para frente porque o patricio nao gosta de trabalhar na agricultura é so comer beber e festas agora ja nao ha caboverdianos para trabalhar até as palmeiras estas a degradar-r por falta de tratamento

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo