Resposta de São Lima à Aoaní

No seu celebrado romance Cem Anos de Solidão, o nosso querido avô colombiano, Gabriel García Marquez, diz que a solidariedade como contrário de solidão, é um conceito político importante. Digo-te, Aoaní, que a solidariedade, a recusa da indiferença, é um conceito político importante e uma elevada expressão de humanidade.

Resposta de São Lima à Aoaní

Escrever na Areia

São Lima

Se fugimos, a solidão converterá alguém em vítima. Por isso a palavra

passa de mão em mão para construir uma morada invisível.

Gonzalo Márquez Cristo


Minha querida Aoaní:

Escrevo-te com a ternura e o amor com que se deve retribuir sempre uma oferta de ternura e amor. Porque a tua carta, dirigida à tua prima Apolinária, foi um gesto de amor e de solidariedade; algo tão vital como uma caneca de água límpida e fresca estendida a um viajante cansado e cheio de sede. No seu celebrado romance Cem Anos de Solidão, o nosso querido avô colombiano, Gabriel García Marquez, diz que a solidariedade como contrário de solidão, é um conceito político importante. Digo-te, Aoaní, que a solidariedade, a recusa da indiferença, é um conceito político importante e uma elevada expressão de humanidade.

Na tua tão bela e solidária carta, informas a tua prima Apolinária de um atropelamento. Mas dizes também que a atropelada continua viva, porque é forte e já resistiu a outros acidentes.

Minha querida Aoani, obrigada por confiares na minha firme fé na força da vida, a qual não seria possível sem actos de ternura como o teu, sem as imensas manifestações de solidariedade que tenho recebido de todos os lados do mundo. E sabes que as nossas ilhas estão exactamente no meio do mundo.

Na tua carta, falas da ‘violência de atropelamentos sem derramamento de sangue’. E no fim, pedes à tua prima Apolinária que regresse, sim, à nossa terra, mas que tenha ‘muito cuidado ao atravessar a rua.’

É um conselho sensato. Devemos ter cuidado ao atravessar a rua, sempre. O que não podemos, é permitir que o medo possa ser um projecto, um sinistro edifício em construção, um fantasma que nos paralise e nos impeça de sair à rua, de caminhar, de falar, de sorrir apesar dos pesares, de opinar, de elogiar quando for para elogiar, de criticar quando for para criticar, de libertar alto o nosso riso, sob o rijo sol que nos aquece e ilumina.

Escrevo-te do meu ainda gabinete na TVS, a casa onde trabalhei tantos anos, a casa para onde regressei, após tantos anos num longínquo e frio país, um país longínquo e frio como esse onde está agora a tua prima e minha amiga Apolinária, que espero reabraçar em breve no chão sagrado da nossa terra. Aqui Aoaní, onde está enterrado o nosso umbigo, aqui onde estão enterrados os nossos mortos amados; aqui onde rimos e fingimos, sofremos e mentimos, traímos e lutamos, resistimos e amamos.

Corri o mundo, conheço os países que estão para além dos sete mares, conheço outras ilhas, cidades das mil e umas noites e gentes tão diversas como diversos são os tons do verde da nossa flora. Mas é aqui a minha casa e não quero outra. Pensar, falar e escrever Aoaní, são sinónimos de existir. E nós existimos, Aoaní.

Nós existimos e continuamos a sonhar com uma Casa bela, altiva e recta sobre os seus pilares; uma Casa onde cada habitante tenha um rosto e um nome, uma cesta de frutas sobre a mesa e uma voz sonora e clara como o sol de Outubro. Este sonho está ao alcance dos nossos dedos, se nós quisermos. Se não permitirmos que o fantasma do medo nos impeça de sair de casa, de trabalhar, de cantar e de bailar como os cabelos das nossas palmeiras.

Tchicaya U Tam’Si, nosso querido avô congolês e tão belo poeta, escreveu um dia: ‘Danças quando estás triste; deves ser do meu país’.

Tristes umas vezes, alegres outras, assim-assim de vez em quando, vamos continuar a dançar e a cantar e a dizer que ninguém tem o poder de impedir a chuva. Bamu konta tlabé ku li ni bóka.

Vamos dizer que a nossa terra é IRREVOGAVELMENTE nossa Mãe.

Vamos dizer isso bem alto e bem forte, de todas as maneiras possíveis, cada um com o seu tom de voz. Porque embora algumas pessoas possam pensar o contrário, nós somos capazes de ser fortes e de fabricar um remo.

Conhecemos os segredos do micondó e o mar é nosso amigo, todos os dias nascem rebentos dos nossos dedos,todos os dias aprendemos a nadar e a navegar .

Vamos dizer com uma musical, total e inequívoca firmeza, que o nosso destino é sermos cidadãos inteiros e completos e verticais, não vassalos ou carneiros.

Vamos dizer alto que o nosso destino é voar. Temos as asas e o céu é nosso amigo. Só temos é de saber usá-las, aprender a usá-las, não termos medo de inaugurar o nosso voo de águias-reais.

Por isso, não podemos cair na armadilha de deixar de rir e de cantar e de bailar, mesmo quando estamos tristes. Não podemos cair na armadilha de deixar de reflectir, de deixar de celebrar a força da palavra que nos liberta e dignifica e fortalece, de buscarmos com as nossas mãos o destino colectivo a que temos direito. Perdermos a lucidez seria igual a atravessarmos a rua descuidadamente.

Já viste Aoaní, o riso de uma hiena no meio da noite? É um esgar, uma distorção do rosto, uma máscara. Sim, Aoaní, as hienas riem na escuridão porque têm medo da luz do sol. E cobertas pela escuridão, chantageiam, usam mensagens privadas para tentar meter medo aos outros seres, sem perceber que tais mensagens lhes retiram as máscaras e as expõem tais quais são: tristes hienas inocentes! Não sabem que pensar, escrever, reflectir, criar arte, amar, é uma forma de não morrer, é uma afirmação da vida, uma celebração suprema de existência.

Nas mensagens que tenho recebido, todas claras e transparentes como as águas do nosso mar, todas muito fortalecedoras e comoventes, comoveu-me especialmente um belo poema, em espanhol, enviado por Maria, uma amiga desconhecida, que termina dizendo: vuelve a empezar.

Sim, recomeçar, Aoaní. Recomeçar sempre é o nosso invencível destino de filhos legítimos de São Tomé e Príncipe.

A ti, Filha, ao Virgílio, à Maria, à Apolinária, a todos os que me disseram e têm constantemente dito, ao telefone, por email, de viva voz, no Facebook, a todos os que me estão a dizer que valeu a pena, que vale a pena e que valerá sempre a pena, a todos vós, deixo este poema, escrito quando estava longe, no país do frio, quando a palavra saudade era sinónimo da nossa Casa amada, da

Terra, nossa Mãe, o lugar que eu habito e que me habita, o lugar que, mesmo longe, habitamos e nos habita.

Com todo o meu amor,

São

A CASA

Aqui projectei a minha casa:

alta, perpétua, de pedra e claridade.

O basalto negro, poroso

viria da Mesquita.

Do Riboque o barro vermelho

da cor dos hibiscos

para o telhado.

Enorme era a janela e de vidro

que a sala exigia um certo ar de Praça.

O quintal era plano, redondo

sem  trancas nos caminhos.

Sobre os escombros da Cidade morta

projectei a minha casa

recortada contra o mar.

Aqui.

Sonho ainda o pilar –

uma rectidão de torre, de altar.

Ouço murmúrios de barcos

na varanda azul

E reinvento em cada rosto

fio a fio

as linhas inacabadas do projecto.

Conceiçao Lima in ‘O Útero da Casa’

  1. img
    Franz K Responder

    Ai que até me correm lágrimas…

    Independentemente do valor literário deste texto, eu peço a Sra. jornalista São

    …mais jornalismo e menos melodrama…

    Apenas um desabafo!

    • img
      CD Responder

      ‘Esperto’ FranzK

      Não é melodrama, é pensar cidadania artisticamente, literariamente. Vc queria a São Lima a cuspir sangue pelos cantos da boca contra as injustiças que o governo lhe está a fazer, para vc poder atacar com PCD, MLSTP, CIA, CÓDO e o diabo a sete. Ela deu-lhe a volta, tá a ver? Vc ficou desarmado e frustrado. A resposta dela ao riso das hienas é esta. Quem sabe, sabe.
      Aoaní,palmas para ti, puxaste bem pela nossa amiga e ela respondeu. Adiante!

      • img
        António Veiga Costa Responder

        Apoiando FranzK, não queríamos a Sâo cuspindo sangue, queríamos apenas que ela não manipulasse os sentimentos alheios a bel prazer!

    • img
      Li2 Responder

      pra si até pode ser mero melodrama mas pra kem tem uma elevada espiritualidade diria k isso é expressaõ rectórica do interior , admiro mt pessoas com tal nível de intelectualidade, por isso pra laconizar , este texto é rico em eloquencia!

  2. img
    J. Maria Cardoso Responder

    “Muito cuidado a atravessar a rua.”
    A Apolinária deixou o seu berço a pensar no regresso. Nunca viu o tempo passar, correr e fugir dela sem que o regresso não estivesse na mala com k sobe e desce na louca vida atropelada pelo frio.
    Recebeu a carta da prima São e muitos, muitos outros no silêncio do tempo atrofiado engoliram-na a carta com k esperava regressar a terra.
    A Apolinária sabe k a prima São tem mãos para escrever, tem nos olhos um olhar de esperança e tem células neurónicas k abunda o saber com as palavras mornas do mar.
    Um dia a Apolinária vai juntar as palavras e responder a carta, pk não há Mudança k estagna o tempo, nem medo k escureça a rua sem sinal “atrevido” da vida.
    As palavras mesmo com rosas de amor transportam o ciúme.
    A Apolinária sabe k a vida é uma escola e parir tem dor mas tem confiança na prima São com os seus tentáculos k cantam as palavras na surdez dos homens k aprisionam e censuram tristemente o tempo.
    Haja Téla Nón!

  3. img
    Ilunilson Fernandes Responder

    Conceição Lima
    A coragem não é ausencia de medo, é não deixar o medo derotar-nos. Nenhum de nós nascemos corajosos,depende das nossas escolhas das atividades do cotidiano, isto é, coragem é a maneira que escolhemos ser.

    Acredito que pela sua trajetórias o que parece ser obstacúlos na verdade são transformados em reflexão para sempre superar.

    Obrigado pelo conselho sensato de ter cuidado ao atravessar a rua quando regressar a nossa terra, quando voltar saberei fazer uso.

    Desejo muita força nessa tarefa árdua. Desejos que a nossa sociedade exercite o “UBUNTU” sentimento profundo de que somos humanos somente por intermédio da humanidade dos outros.

    Ilunilson Fernandes

  4. img
    coitadinha_de_agora_oportunista Responder

    São Deus Lima, Hum, hum, hum. esta se fazendo de vítima e de coitadinha… ehehehhehehe, está conseguindo chamar a atenção e protagonismo para se candidatar a oKÉ ???? o fururo dirá…

  5. img
    Sulila Miranda Responder

    Melodrama?
    Vocês não queriam mudança, o vosso escolhido, esta nas tintas pra voces, e isso ainda não é nada! Esperem …. que verão melodramas. Seus burros, at+e da vergonha!

    • img
      peter Responder

      BURRO es tu, malandro

    • img
      Li2 Responder

      seus….. , vosso, como assim vosso? o “camarada2 nao é santomense?se n é excusa de falar mal do ke é nosso , o pov escolheu ta escolhido,o futuro só a Deus pertence, viva o pteu presente k lhe fará melhor , curpir no na atomosfera n é uma alternativa correcta…

  6. img
    Joao Batepa Responder

    Ai que bonito.
    agora voltem a cozinha!

  7. img
    Joao Batepa Responder

    Estou cansado de ver essa gente e esta novela.
    hoje em dia os homens comem mal em STP por causa dessas coisas. Antigamente as mulheres ficavam na cozinha.

    • img
      vaz Responder

      E mais não digo!!
      muito bem dito!

    • img
      Santos Responder

      Meu Caro amigo João Batepá:
      perdeu agora uma excelente oportunidade de ter ficado calado. Este seu comentário só demonstrou a sua monstruosa ignorância. Se reduz o papel do sexo feminino a uma simples tarefa doméstica, devo dizer-lhe que se encontra muitíssimo desactualizado: aconselho a fazer um “update” urgentemente.
      Já agora, gostaria de saber se transmite esse machismo todo na vida real. Se a resposta for afirmativa, gostaria de saber qual a mulher que o aguenta, e se submete a si. Porque esta, sem dúvida, também é culpada, por aturá-lo, sabendo desse seu mesquinho carácter.
      Isto não é uma simples polémica: é a defesa de liberdade de expressão. É graças a ela que o senhor tem o direito de vir dizer publicamente esses disparates sem medida. Porque a sua insensatez sim, deveria ser censurada e punida com castigos graves! é graças a pessoas como o senhor que esta nossa sociedade não avança.
      Antes de criticar, por favor, informe-se, estude, leia, ABRA-SE AO MUNDO!
      “Com os melhores cumprimentos”,
      Santos.

    • img
      Justina Responder

      As mulheres santomenses não ficam mais na cozinha porque aprenderam que os homens santomenses têm mais é que pastar!

  8. img
    jaka doxi Responder

    O Franz K já esta a perceber o filme.
    Fui.

    • img
      João da Costa Pereira Responder

      O senhor Mário Bandeira devia assinar pelo seu nome, não acha? Tem medo do quê? Já assinou uma vez poderia voltar a fazê-lo. Depois dos seus escritos sem sentido no “Parvo” devias começar a trilhar o mesmo caminho aqui. Não achas? Ou tens medo do contraditório?
      FUI
      jOÃO Pereira (próprio e em pessoas sem cognomes)

  9. img
    jaka doxi Responder

    Mais uma para reflexão.
    Caros Leirores e Comentadores do Tela Non.
    A liberdade de imprensa em STP não está posta em causa. O Governo de Patrice Trovoada, acreditamos, ser da mudança, deve respeitar a liberdade. Eu acredito que vão fazê-lo.

    Agora, até ao momento só sabesmo a versão da São Deus Lima. E pecamos a fazer comentários conhecendo apenas a verade da são.

    Qual é a verdade da direcção da TVS e do Governo?

    A São Lima, pelo que sei é Assessora da Direcção. Por k razão ela denuncia a suspensão do Programa? Não será que terá desacatado a ordem do seu superior? Se sim, como ficariam os comentários de que Patrice é ditador? A São é indisciplinada. Ela desafiou a ordem do Superior Oscar. Ela não está a cima de tudo. Mudança começa e termina com todos. Também os jornalistas devem saber estar. Nenhum jornalista está acima da lei ou das normas e regras, quer institucionais quer profissional. Jornalista que age arbitrariamente é autoritário.

    Ontem celebramos o dia internacional contra a corrupção que mata qualquer sociedade sobretudo os mais pobres.
    A são nunca levou para o seu programa casos como STP Trading, GGA, Passeio da Cidade, Doca de pesca. Por quê?

    O Governo de Patrice Trovoada, que muitos sem memória estão a acusar, já equilibrou os cofres de estado com as medidas que tomou. Onde está a cronica de são e debate televisivo.
    Caso do Lider do MpD não é e nao devia ser escândalo. O país é soberano para aceitar ou não a instrumentalização do seu orgam como veículo de campanha política de um país terceiro, com devido respeito que tenho para com os meus amigos e compatriotas cabo-verdiano.

    Já viram TPA, TCV a serem instrumentalizado para campanha que ocorre em STP? Vamos ser são-tomenses.

    Aqueles que não gostam de Patrice e do ADI é esperar 4 anos para fazer campanha. O período de Campanha já acabou. Vamnos esperar maio para as presidenciasi.

    Agora deixem o governo trabalhar. Há crise mundial. O país não tem nada. Tem um governo. É prematuro tirar ilações negativas sobre o desempenho do governo.

    Acusam o governo de atropelos.

    Vamos ser claro:
    O Camaronês produziu bebidas prejudicial e pôs em causa a saúde da população. E Os sãotomenses foram a favor do camaronês e cairam em cima do governo: Será que esses saõtomenses amam esse país?

    E Caso Jorge Amado. Sabemos realmente tudo que aconteceu? Ele terá respeitado normas protocolares do estado? Solicitou e esperou resposta do seu superior? Não sabemos. O Governo peca pelo silêncio.

    Mas não nos dá direito de acusar este governo de cerca de 100 dias que tem o compromisso de dar sinais de mudanças num país onde os jovens perderam esperança de viver pela desgovernação de 35 anos.

    Que a São Lima tenha sucesso. Mas vamos esperar que ou o Giverno ou a TVS nos dê explicação dos factos. Nem todos somos santos. “Ha presunção de inocência?”. São Lima sabe o que tentou fazer com este caso. Segundo informações ela não esgotou todas possibiliades. Ela acusa o Governo, sem ouvir o seu Miistro de tutela. Porquê? Nâo é ela Experiente.

    Amaemos a terra que nos viu nascer. Á muitos comentadores recomenda-se um pouco mais de pudor.

    Há comentadores que até ameaçam o Primeiro Ministro. É justo ameaçar um Primeiro Ministro só pela sua decisão? Para reflexão!

    • img
      jornalismo de prostíbulo Responder

      Alguém com muito sensato, que sabe o que escreve.

      Acho sinceramente que todos os visitantes do Tela Non deveriam de ler este comentário.

      Vamos deixar os Rumores, e esperar pela verdade dos Factos. Ou será que este Site deixou de ser informativo?

      Porque as ditas “notícias” sobre este caso, mais não passam de cartas românticas e de lamentações.

    • img
      Euclides Smith Responder

      Lamento. Discordo que tenha havido instrumentalização da TVS. Tanto quanto julgo saber o Sr. Carlos Veiga foi convidado com a rasoável antecedência para dar uma entrevista. A última da hora e ja nas instalações da TVS é lhe dito que não haveria mais entrevista.

      Este acto é de uma enorme deselegância para com qualquer cidadão do mundo. O Governo e a Direcção da TVS irão reflectir sobre este caso para que tal não volte a acontecer…

      Se a entrevista tivesse lugar, o cidadão seria responsável pelas suas declarações. Tão simples e claro como água cristalina.

    • img
      peter Responder

      jaka doce, falas te e disses te,realmente ate ha leitores ou comentadores que chaman burros aos leitores por causa da Dna SAO, CREEEDOOO SAOTOMNENSES que haja respeito,SIm ninguem sabe o que a sao cometeu, embora ela e poeta ou escritora ten que obedecer as ordens, ela nunca trouxe ao programa em directo o caso STP TRADING porque?? porque estava envolvido o man fraa?? ela e Menina do M

      • img
        António Veiga Costa Responder

        Pq está envolvido o Delfim.

  10. img
    Jornalismo de prostíbulo Responder

    É triste, muito triste, muito muito triste ….

    Sou recém- licenciada em Jornalismo. No entanto, desta área só sei o que aprendi na faculdade. No Jornalismo o que conta são os factos, nós não somos juízes, não somos policias e muito menos advogados. Não nos cabe condenar, fazer propaganda, ou como se diz “puxar a brasa para a nossa sardinha”. Mas temos de fornecer ao Público informação (factos) para que possam fazer um juízo de valor correcto.
    No entanto, o que tem aparecido são textos que em vez de informar “desinformam” e manipulam.

    Isto sim é um atentado ao Sério Jornalismo, este tipo de propaganda que surge mascarado de Jornalismo. E que vende o seu corpo e a sua alma.
    Tenho-o dito!!

    • img
      Franz K Responder

      Estou de acordo consigo Sra. Jornalismo de prostíbulo. O mesmo para o Sr(a). Jaka Doxi.
      Era a isto que queria chegar.

      Confesso que sou um grande fã da Sra. São Deus Lima, no que toca a qualidade que põe na sua escrita, e nos seus trabalhos jornalísticos. E tenho pena que a TVS tenha suspenso o programa. Nesta aspecto espero que o bom senso prevaleça.

      Mas custa-me ver a petulância provocatória, a indisciplina e deslealdade para com os seus superiores, desconsideração para com os seus colegas jornalistas, o egoísmo como centraliza toda esta questão e o vedetismo que lhe subiu à cabeça.

      Por isso escrevo, tomando esta posição.

      Quanto a Sra. Aoani, volto a sublinhar o que disse em posts anteriores, considero a sua posição puro oportunismo em causa alheia, e aliás se a Sra. São conhece bem as hienas, ela saberá que o oportunismo é uma das piores características destes animais que esperam colher o fruto do que os outros trabalharam, e não os seus risos.

      Mas há que ver também que todo este processo de vitimização e manipulação colhe alguma simpatia por parte das pessoas menos avisadas, que infelizmente misturam alhos com bugalhos. E é este o objectivo da Sra. São e de quem está por detrás desta campanha, tirar o pulso à popularidade da Sra. São com o objectivo desta aparecer na renovação de um certo partido na nossa praça.

      Viva a Democracia
      Viva a Liberdade de Expressão
      Viva a Internet
      Viva São Tomé e Prícipe

    • img
      Arnaldo Bandeira Responder

      Minha querida

      Você devia ler mais. Jornalismo não é só “factos”. Por favor, não diz esta coisa alto para muita gente não ouvir… Você já ouviu falar em jornalismos cívico ou Público?
      Você consegue distinguir uma notícia de uma crónica? Você consegue distinguir uma opinião de uma informação?
      Você consegue definir o jornalismo nas suas múltiplas valências? Ou para minha querida jornalismo é só facto, como afirmou? Cotadinha? Lê mais, cresce e aparece.
      Fui
      Arnaldo Bandeira

      • img
        jornalismo de prostíbulo Responder

        “Minha Querida” foi de muito mau gosto….

        Senhor Arnaldo Bandeira, num ponto tem muita razão acho que todos (Humanos) deveriam ler mais, e não só porque contribui para formação do Ser enquanto pessoa e cidadão, mas porque ajuda muito em relação aos erros ortográficos.

        Lamento desapontar. Mas os três anos de faculdade ensinaram-me que em JORNALISMO, independentemente de como se conta a “História” o que importa são os Factos (contar os acontecimento com base na VERDADE). Porque trata-se de INFORMAÇÃO.

        Por isso, quer se trate de uma Crónica, Notícia, entrevista, reportagem, artigo de opinião, Jornalismo Literário….. No final o que importa é a verdade do acontecimento. Ou será que não Senhor Arnaldo Bandeira?

        Mas, estou a descrever o Jornalismo na sua essência, e nós bem sabemos que o se assiste é um jornalismo de prostíbulo.

        E o seu comentário é um grande exemplo disto.

        Prometo crescer, mas não aparecer!

  11. img
    Erric Holdher Responder

    Eu quero o emprego de Roberto Raposo!
    Da-me esse cargo para continuar revolução em S.T.P.

  12. img
    Facebook Responder

    “um conceito político importante e uma elevada expressão de humanidade”
    TEMOS QUE SER MAIS AGRESSIVOS!

    LEVE-LEVE, FORA DE MODA!
    TEMOS QUE SER MAIS AGRESSIVOS EM S.T.P.!
    COMBATER OS CORRUPTOS COM SAGACIDADE E ENERGIA DE ALMA ‘SANTOME’ PODEROSO…’
    LEVE-LEVE, FORA DE MODA!

  13. img
    A dos Santos Responder

    Sao amiga!
    Nesta missiva tu es igual a ti mesma quero dizer excelente, como sempre foste. Lembro-me que quando estudamos no liceu tu ja eras de um outro “patamar” no que concerne a escritura, poesia e portugues. Nao gostavas de matematica mas superavas com os teus dons da familia, o verbo. Podem licensiar-te, criticar-te e desencadear todo este melodrama, mas nunca poderao te impedir de escrever tao lindamente como fazes. A tua escritura vai para alem do jornalismo. E simplesmente uma obra literaria. Entao sao, a tua legenda que ja ultrapassou fronteiras perdurara sempre porque es um valor “intemporal” na arte do verbo. Termino citando um velho proverbio frances que diz que o mais importante na vida nao e de nunca cair mas de levantar cada vez que tu cais. E tu ergueras ainda muito mais forte e continuaras a tua Legenda!
    Mando

  14. img
    Sr.blága Responder

    Temos nova Alda do Espirito Santo na praça.

    A diferença é que esta ñ é política.São,da carga neles para Eu.

    • img
      De Longe Responder

      Se temos nova Alda do Espírito Santo na praça, vamos corrigir o erro de ter deixado a 1ª Alda morrer sozinha com a triteza de não nos ter libertado de nós próprios.

      • img
        António Veiga Costa Responder

        Brilhante seu comentário!

  15. img
    BM-DAVILA DOTE MADUQUE Responder

    “as hienas riem na escuridão porque têm medo da luz do sol. E cobertas pela escuridão, chantageiam, usam mensagens privadas para tentar meter medo aos outros seres, sem perceber que tais mensagens lhes retiram as máscaras e as expõem tais quais são: tristes hienas inocentes! Não sabem que pensar, escrever, reflectir, criar arte, amar, é uma forma de não morrer, é uma afirmação da vida, uma celebração suprema de existência”…
    NÃO SEI O QUE DIZER-TE.
    UM AMIGO MEU ACOSTUMAVA DIZER: “AS PALAVRAS SÃO DE PRATA E O SILÊNCIO É DE OURO”

  16. img
    BM-DAVILA DOTE MADUQUE Responder

    O que faz a televisão e a rádio nacional?
    O serviço público não existe, omite-se muita coisa. E às vezes a omissão é pior que a mentira. Também se mente muito, engana-se as pessoas, não se informa, desinforma-se, deseduca-se. Excepto uma ou outra informação que não atrai as massas, e o resto é tudo palhaçada, a nossa comunicação social, serve apenas os interesses dos ditos Senhores. Acho que vivemos num país escuro e de miserável raça, o ser santomense está a ficar cada vez mais miserável, mais fútil, mais individualista. Este santola de hoje como é característico, está a atrair para si todos os conceitos negativos. E a comunicação social tem ajudado muito a isso.
    Acabemos com a Ditadura, e com a opressão!
    A São não esta sozinha, por detrás dessa grande profissional, esta um batalhão absorvendo os seus ensinamentos.

  17. img
    lts Responder

    Minha querida que as palavras de Ovidio te encorragem mais.

    “O único impossível de Ovídio Martins

    Mordaças…A um poeta?
    Loucura!
    E por que não,
    Fechar na mão uma estrela.
    O Universo num dedal?
    Era mais fácil
    Engolir o mar
    Extinguir o brilho aos astros
    Mordaças a um poeta?
    Absurdo!
    E por que não
    Parar o vento
    Travar todo o movimento?
    Era mais fácil deslocar montanhas com uma flor
    Desviar cursos de água com um sorriso
    Mordaças!
    A um poeta?
    Não me façam rir!…
    Experimentem primeiro
    Deixar de respirar
    Ou rimar…mordaças
    Com liberdade”

  18. img
    lst Responder

    digo: encoragem

  19. img
    Sulila Miranda Responder

    Respeitem a amemória da D. Alda, pois ela nos conhecia e bem e morreu insatisfeita com muitas coisas, inclusive coisas parecidas como este acto ” barbaro” M peço-vos: lavem bem a boca antes de falar dela, pois ela não é da vossa laia!
    Façam as vossas figuras tristes, mas não incluam o nome da D. Alda!Deixem-na descansar em paz, porque ela sim foi ” gente ” onde quer que ela esteja, saiba que está triste com tudo isso.

  20. img
    Fernanda Alegre Responder

    Independentemente das coisas que muitos ditos santomenses pensam acerca da situação actual que decorre no país, eu admiro muito a coragem, a força de vontade e o amor a Patria que a jornalista Sao Lima tem demonstrado pela nossa linda terra. E digo mais é raro ver isso nos santomenses, apesar de injustiças e de perseguição «ela» não deixou-se abater, muito pelo contrario tem lutado com forças porque ama o nosso País.
    Sinto feliz ao ver isso é um exemplo a seguir, muito obrigada de fundo de coração realmente existe pessoas despostas a dar o contributo para o bom rumo de STP.

    Dessa vez vcs ñ safam aquí…boscoh!!

    !!!Santomenses de olhos bem abertos!!!

  21. img
    Domingos Fernandes Responder

    Li várias opiniões sobre a polémica e iminente demissão da jornalista São Deus Lima.Constatei a irresponsabilidade revelada por alguns internientes já que em causa está a liberdade de imprensa, uma das pedras basilares da democracia.Uma jornalista ser impedida de renovar o seu contrato por ter uma emitir uma opinião que não fosse de agrado do Governo é grave. Acho-me com direito de pedir um esclarecimento aos polícos santomenses:
    Pratica-se ou não a democracia no país? Como estão a encarar mais um caso de ingerência dos governantes na comunicação soicial? Aos sindicalista do ramo não basta colocar-se ao lado da colega. Devem agir de forma consertada, pois o que está em causa é a vossa classe.O Governo não deve se preocupar com o media, pois se o fizer estará a revelar a sua incapacidade de resolução de problemas.Os media não são uma propriedade do Governo. Gerir não é apropriar-se.Não tenho nada contra os actuais gorvernantes apenas vos peço que se revêm para que fiquemos mal vistos cá fora.Estou consigo São Deus Lima.

  22. img
    João Rita Responder

    O misto da mentalidade, de consciência e determinação fez da São Lima uma cultura que mais tarde ou mais cedo acabará por moldar e unir os santomenses para varrir os “úcues”de S.Tomé e Príncipe-a história escreverá

  23. img
    suave Responder

    senhores frank K e jaka doxi, sobretudo o senhor jaka doxi….

    li atentamente o seu longo comentário e vi que tem sentido.

    confesso que sou um desses que estando longe do pais e apenas informando-meou iludindo-me com os artigos de cada um, pois fiquei comovido e tomei partido serio em defesa da jornalista como se poderá comprovar em anteriores comentários meus.

    contudo, e muito humildemente, confesso-vos que gostei do vosso raciocinio e tomarei a mesma posicao de imaparcialidae e ler, ouvir, e ver no final os resultados, antes de tomar absoluto partido defendendo quem quer que seja.

    fantástica imparcial escrita, jaka doxi.

    obrigado!!!

    • img
      Franz K Responder

      Sr. suave,

      Gostei da sua atitude em reconhecer que nem tudo é o que parece, e da humildade como o assume.

      Mas não liga, isto são fait-divers. Há coisas mais sérias e importantes em STP.

      Mas confesso que me deixou muito preocupado a forma como alguns colegas estrangeiros passaram-me a mensagem de “como os santomenses se revêem a si mesmos”, muito negativa. Devido a mais este “não caso”.

      O governo tem que governar, está legitimado pelos votos.

      No final da legislatura, se este lá chegar é claro, e desde que não cometa atrocidades pelo caminho, veremos como premeiá-lo ou sancioná-lo.

      A Sra. São, é uma excelente jornalista e escritora, tem o seu capital de contactos, como ficou provado no famoso e-mail, e de certeza terá onde continuar a fazer oposição. Como ela diz, ela não é nenhuma “desgraçada”.

      Cmpts

  24. img
    Underdôglas Responder

    Está claro que todos quiseram manipular todos! (ver a semana on line)O governo saotomense e a jornalista Sao.

    O proprio Veiga foi manipulado. Esperto e grande politico, Veiga, como é evidente tinha que aceitar o convite da jornalista, mesmo sabendo que ela nao estava a ser imparcial para com o PAICV.

    Foi aí, que o seu amigo politico Trovoada lhe pregou uma grande partida, intervindo para ajudar Zé Maria. Deu ordens expressas à TV para nao deixar a jornalista entrevistar Veiga.

    O golpe de Veiga caiu por terra. Mas a culpada nisto, a manipuladora nisto foi a jornalista Sao e o culpado foi Trovoada. Um bom jornalista nao faz essa brinadeira sabendo conscientemente que so vai ter oportunidade de entrevista uma das partes de um pleito democratico; mas um primeiro ministro, seja ele Trovoada ou Djak, nao tem nada que dar ordens a um meio de comunicaçao.

    Ou será que a TV é do primeiro ministro Trovoada? A TV é de S Tomé, do ESTADO, quer dizer do povo e nao deste governo ou daquela oposiçao. Compete à TV fazer a sua grelha de programaçao e nao ao Primeiro ministro.

    Isto Trovoada nao sabe, pois filho de ditador so poder ser ditador. E’ mais um chefe de posto africano numa Republica das Roças. O Veiga quando ganhar as eleiçoes tem de castigar Trovoada no seio da Internacional do Centro.

    A ADI cujo chefe faz CENSURAS nao merece ter assento no Internacional do centro democrata. Quanto à jornalista, nao é porque ela passou para a BBC que ela tem de ser necessariamente uma grande profissional. Alias, ha um mito da BBC como grande mídia. E’ BBC em inglês. BBC em português onde trabalhou a Sao, é um labirinto de incompetentes, gente sem preparaçao intelectual.

    Os gajos nem sabem ler sequer o que andam a ler ao microfone! Bem, escrevi aqui ao lado que a Sao tem a mania de grande profissional e está sempre de nariz ao léu; mas com isso houve também CENSURA do seu primeiro minsitro.

    Deve ser uma doença de saotomenses!

    PS Ver a semana on line que desmonta toda esta manipulaçao de Saotomenses

  25. img
    Underdôglas Responder

    Tela Non, tem de se explicar também aos seus leitores. E’ verdade, a verdade é com azeite, vem sempre ao de cima!

    A Tela Non tem de nos dizer se foi também manipulada pela Sao, ou se mesmo assim defende a versao o que também é o seu direito.

    Mas Abel Veiga nao pode ficar caladinho.

    Alias acho que nao ha por onde fugir, pois, para mim ja está claro que a grande manipuladora foi SAO!

    Mesmo a historia do contrato, se é verdade o que se diz, é claro: o contrato nao é renovável. Alias eu ja tinha escrito aqui antes que qualquer empregador pode fazer despedimentos, e nao é porque alguém é jornalista que nao pode ser despedido, sobretudo em situaçao de crise economica; eu ja estava a ver que havia qualquer coisa de obscura neste conto mal contado.

    A jornalista Sao precisa de uma aulas de ética e de deontologia que ela nao aprendeu em Londres.

  26. img
    Sulila Miranda Responder

    Só uma advertência ao Franz K:
    Preocupe-se com os desmandos, falcatruas, inveja,odio e rancor dos dirigentes do nosso país e não se preocupe com santomenses simples que querem o bem desta terra como a nossa colega Aoani, porque não a conhece!
    Mas espero que um dia tenha possibilidade de a conhecer e depois disso pode falar dela e nos dar a sua opinião.
    Mas nós que somos colegas dela dizemo-lo a partida, não vá com esses palavreados, porque ela não é só mulher, ela é licenciada em jornalismo, dinamica, competente, trabalhadora e responsável, muito inteligente e amiga dos seus amigos, tudo isso para dizer que ela é o estilo da verdadeira mulher SANTOMENSE! E segundo soube, ela não está ca em São Tomé, nem pretende tirar vossos lugares. Fica calmo e continua a puxar o teu saco!

    • img
      Franz K Responder

      Cara Sulila,

      Sinceramente já estou cansado deste assunto. E não gostaria de continuar este “debate”, se assim o posso chamar.

      Mas faço este aparte apenas para dizer a a si e a Aoani, que não tenho nada contra as mulheres (gosto muito delas e elas de mim), e não tenho nada contra a Aoani.

      Talvez tenha exagerado no que escrevi, e a Aoani tenha sido manipulada, tenha empolgado um bocado e sido um pouco irreflectida. Mas ela terá que perceber que isto é apenas um “debate”, pese embora eu não dê a cara e ela estar em desvantagem neste aspecto. Se for este o caso, peço as minhas sinceras desculpas e retiro o que escrevi.

      E contrariamente ao que pode pensar minha cara, isto não é um jogo de mata-mata. São apenas opiniões.

      À Aoani, devo dizer que a sua iniciativa é boa, mas acho que devia esperar um pouco mais e aparecer quando as coisas fossem realmente conclusivas. E lhe faço esta pergunta, agora que estes elementos todos estão a vista, o que fazer?

      Para terminar digo que no fundo todos ficamos mal nesta história, infelizmente.

  27. img
    boca suja Responder

    Errata sr. jornalismo de prostibulo
    “deveriam de ler este comentário”,Ts,ts,ts
    “deveriam ler este comentário”assim parece estar certo…Fui

  28. img
    S.pumm Responder

    Nao querendo opinar sobre o assunto em causa, apenas quero pedir a certas pessoas que vêm ao site deixar a sua opiniao que sejam comedidas nos seus comentarios!!
    Não se admite que hoje em pleno século 21 as façam comentario tão baixos e tao machistas como os que tenho lido aqui!
    É assim que querem que o país vá para a frente?!! Penso que por esse andar,JAMAIS iremos chegar a qualquer lado k seja!

    *Cara São,espero que esta seja apenas um fase conturbada e que tudo se resolva o mais rapidamente possivel,tomara S.tomé ter mais profissionais empenhados,capazes e com a elegância que tens!
    Um abraço caloroso!!

  29. img
    suave Responder

    senhor frank k…

    obrigado.

    pois e apesar dos meus 29 anos e meio e de apenas me ter licenciado em direito, pois admito sempre que estamos em constante aprendizagem uns com os outros e os titulos nao sai nada, ademais que, se há qualidades que prezo sao a humildade e a imparcialidade que pretendo cultivar em crescendo.

    um forte abraco e sigam escrevendo opinioes moderadas e pautadas de raciocinios como os seus e do outro senhor que anteriormente tambem mencionara.

  30. img
    suave Responder

    mano davila dote maduque:

    vejo que agora poetisas mais do que eu. deixarei de escrever entao….

    eheheheehehhe.

    (sabes que tou a brincar ctg meu B…x.

    abracos mano!!!

  31. img
    meustp@hotmail.com Responder

    Os comentarios que normaslmente falam a verdade têm muitos votos “negativos vs positivos” e isso é bom num forum onde o que mais interessa é o debate de ideias que é extremamente salutar nas sociedades evoluídas do mundo moderno,o que literalmente significa que não são os votos de avaliação dos leitores que mais interessam, mais sim a salada russa de opiniões. Por isso convido a todos os leitores do Tela Nom, a darem as vossa sugestões sobre aquilo que acham sobre o que se passa no nosso STP, para que o nosso País mude para o bem de todos nós…

  32. img
    sankhara Responder

    sai da fila dos que toaram partido sejá lá pra quem for. vou ficar quieto e ver os resultados. afinal de contas nenhum humano é perfeito mesmo.

    mas já comeco a ver que a Sao Lima sim é esperta e me tinha manipulado tambem as ideias, pois estive do teu lado.

    que vergonha sinto de mim mesmo agora! Creio que o abel veiga já deve estar a sentir o mesmo que estou a sentir.

    eheheeheheh

  33. img
    Jorge Jose Da Mata Responder

    Estive este domingo muito atento ao programa da RDP-ÁFRICA ao CALOR DA ÁFRICA. Mais uma vez, o nosso amigo Abílio Neto parece defender o indefensável. Ao defender a jornalista São Lima com argumentos fúteis, desenquadrado e com pouco sentido de moderador acabou por cair no ridículo. Alô, alô… Abílio, a São Lima é sua amiga, também é nossa. Ela é uma óptima jornalista, competente, sim é. Também concordo, tem um currículo invejável, blá,… blá,… blá,… e blá,… blá,… blá,… Mas não é isso que está em causa. O que está em causa é outra coisa. Estou a falar de pequenas coisas como LEALDADE, BOM SENSO para com a instituição para a qual a São trabalha. Tivemos meses e meses do programa de maior audiência na TVS – EM DIRECTO – alguns com temas interessantes e até mesmo importantes mas na maioria das vezes eram temas banais, despropositados e sem prioridade com o intuito simples e meramente para distrair o povo enquanto temas como a corrupção numa altura em tínhamos casos como a DOCA de pesca, STP-TRADING, compra do navio PRÍNCIPE, as obras do PASSEIO, HOSPITAL de PRÍNCIPE, os AUTOCARROS que estão apodrecer no porto de São Tomé que os donos não dão a cara, a polémica fábrica ROSEMA, uma das únicas, senão a única indústria do país, só para dar alguns exemplos, a incongruência e a pressa de um novo presidente da Assembleia Nacional antes mesmo da missa do 7º Dia do falecido presidente, esses sim, eram temas de interesse nacional e não só mas que não foram equacionadas pela São. Porquê? Porque tocava o poder e o poder era PCD. Amigo Abílio bastava um telefone para a sua amiga São a propor um desses temas e eu tenho quase a certeza qual seria resposta. Amigo Abílio, modere com cabeça e não com coração. Deixa em casa o seu sentimentalismo e faz o seu trabalho como fizeram os outros que aí passaram e é para isso que lhe pagam.
    Um abraço. Um Bem Haja.

  34. img
    TB Responder

    comecei pr ler os comentarios, mas depois vi que não vale a pena continuar a ler, certamente muitas pessoas que comentam estão no exterior, ou por la passaram e mesmo assim não aprenderm e pior não querem aprender.

    Verdade seja dita, se exite uma outra versão que claramente existe ! a TVS/ GOVerno emergente, deve esclarecer aos seus TELESPECTADORES a razão pela qual um pograma de tv com tanta audiência é retirado de emissão? Tendo a São Deus Lima razão ou não, tem de haver uma justificação.

    Por outro lado tal como João Carlos Silva a São Deus Lima trouxeram algo inovador ao país, principalmente á TVS que o povo esta condenado a assistir. São coisas que devemos enaltecer.

    Para a pessoa (JAKA DOXI) que tanto ENALTECE o governo,que tb concordo que se deve deixar governar, este não pode governar STP sempre com discussões e problemas passados, que todos sabem que culpados existem mas não havera julgamento justo, para que perder tempo? Devemos andar para frente sempre com 1 olho para traz… E NÃO os 2

    Somos poucos e deveriamos ser unidos, até hoje e muitas das pessoas que comentaram comprovam que sofremos de uma epidemia em stp designada por Mesquenhice e Invejosite, POBREZA MENTAL, etc… A QUE ENCONTRAR CURA PRA ISSO SE QUEREMOS CAMINHAR DE MÃOS DADAS.

    Logo a questão que devemos colocar não é o texto da AoA ou da São mas Sim, “porque cancelaram um pograma como maior audiência no país?”…alguem que explique.

    por favor assinem, por uma explicação e liberdade de expressão.

    São D. Lima – apoiamos-te porque cansamos de ver e não questionar

    Liberdade de Imprensa em S. Tomé e Príncipe – Abaixo Assinado.Org
    http://www.abaixoassinado.org
    Este é um serviço público de disponibilização gratúita de abaixo-assinados. A responsabilidade dos conteúdos veiculados são de inteira responsabilidade de seus autores. Caso o AbaixoAssinado.Org tenha lhe sido útil, considere fazer uma doação.

  35. img
    euclides correia Responder

    a coragem não significa a ausencia do medo mas sim uma boa gestão do medo.
    não se pode falar que a são deu volta por cima porque o que o governo lhe fez dificilmente dará volta por cima.
    de certeza que haverá cinzas no seu coração por mais que o vento insista em leva-las para bem longe.

  36. img
    ipsis verbis Responder

    Polémica sem nexo
    Nos últimos dias, a República “virtual” tem dedicado exagerada importancia à um assunto que, nem de longe, tem a dimensão quea alegada vítima pretendeu lhe dar.
    O assunto foi trazido à baila como sendo um caso de liberdade de imprensa, quando no fundo não passa de um mero caso de liberdade contratual.
    Senão vejamos: os factos, efectivamente relevantes são apenas estes: uma “ilustre” jornalista, detentora de um contrato de prestação de serviço público que diz “expressis verbis” que o mesmo não é renovável, foi, alegadamente informada pelo seu superior hierárquico que após o prazo de validade do contrato, não pretendia renovar o vínculo laboral com a mesma.
    A ilustre jornalista acha-se no direito de gritar, aos quatro ventos, que a não continuação do seu vínculo laboral significa atentado a liberdade de imprensa.
    Há de se perguntar, como alguns o fizeram (com indignação a mistura), mas porquê não renovar o vínculo? Em Londres, na BBC, poder-se-ia responder: It’s not your business. Na realidade, não importa o porquê, já que em nome da liberdade contratual, não menos importante do que a liberdade de expressão, “ninguém é obrigado a celebrar contrato com outrem nem a nele permanecer contra a sua vontade”, ainda que para tal tenha que indemnizar. Veja-se, a título de exemplo, a figura jurídica do divórcio, enquanto forma de cessação do contrato de casamento. Quantos divórcios não houve e haverá pelo mundo fora? Alguns com melodrama, outros nem por isso. É tudo uma questão de personalidade; ou de “vícios”, ou “perturbações” de personalidade.
    Para além dos factos acima narrados, todo o resto é mera especulação, excessivamente sobredimensionada, pela própria jornalista e pelos seus amigos, confidencialmente, instados para fazerem barulho sobre o assunto. Como se a República “real” não merecesse um pouco mais de silêncio, como condição, aliás, para se concentrar no que é relevante. E relevante, caros compatriotas, é como atingirmos os objectivos do milénio para o desenvolvimento, como levarmos o pão, a água e a alimentação à boca de inúmeros compatriotas que foram relegados à condição de míseros? Relevante é, como pormos cobro a proliferação de meninos da rua, ao consumo e tráfico de droga, ao crescendo da sida? Relevante é, podermos iluminar a pista do único aeroporto que temos; relevante é, garantirmos à ligação marítima e aérea a custos aceitáveis entre São Tomé e Príncipe; relevante é como acabarmos com o monopólio nas telecomunicações que faz das nossas as mais caras do mundo? Relevante é, como dar formação superior à milhares de jovens erantes? É fazer com que as casas sociais sejam efectivamente para quem precisa; relevante é, como lutarmos contra a degradação do meio ambiente perpetrada pelo abate ilegal de árvores e furto de areia nas praias? E mais, e mais.
    Sem desprimor pelo seu talento de escritora, relevante não é, nem pode ser o caso do pre-aviso do disenteresse em assinar um novo contrato com a “jornalista”. Relevante para os santomenses não é gerir os sindromas pós separação de uns e outros.
    Recorde-se que o programa Grande entrevista do José Bouças e o Perspectivas de Abenildo de Oliveira saíram da grelha de propramação da TVS, sem explicações prévias e sem que tal tivesse dado azo a tanta cena de melodrama. Aqui também, é tudo uma questão de personalidade ou de “vícios”, ou “perturbações” de personalidade.
    Na verdade, dado o fosso em que o nosso país se encontra, não há aqui espaços para o “one man show”, nem tão pouco “one woman show” ou algo que se pareça. Acima de uns e outros, está o país que é de todos nós, e que em abono da verdade está em muito maus lencóis. Precisamos todos, santomenses e os amigos de São Tomé, de remar no mesmo sentido. E quiçá, daqui há alguns anos, quando o país começar a erguer das suas actuais cinzas, os artistas e as artistas, ávidos de protagonismo, poderão dar o seu show, assegurando-se, porém, da grandeza dos seus parceiros de cena. Quem sabe, se evitarem deitar-se com cães para não se levantarem com pulgas, poderão aspirar a serem elegíveis ao prémio nobel da paz, já que ainda não existe o do jornalismo nem o da fofoquice.
    Como dizia o outro, “As polémicas sem nexo, as mais das vezes, têm raiz em questões de sexo”. Daí que, não se deva meter a colher.
    Tenho dito

Deixe um comentario

*