“Estou no exercício pleno das minhas funções”

“Gostaria aqui de prestar os meus rendidos agradecimentos à Ex.ma Sra Juíza Conselheira Dra. Alice Vera Cruz, ao Ex. Mo Sr. Juiz Conselheiro Dr. José Bandeira Vera Cruz, Dr.Refer Raposo, Director da Pic, Dr.Kotia, Dr. Levy, Aito, José Carlos,”….. O juiz Augério continua a descrever o caso Rosema.

A história me absolverá

Após um fim-de-semana de calor sufocante, um pouco de prosa desanuviará o estado de alma de muita gente. A chuva que caiu em Neves provocou “água mato” no rio Provaxi com muita Trovoada. Esse mau tempo que se fez sentir com muita intensidade em todo território nacional e com realce na cidade capital, provocou inclusivamente interferências nas ondas da televisão de todos nós.

Porém, me lembrei que afinal de contas, ainda sou Juiz e no pleno exercício das minhas funções ou seja, titular de um órgão de soberania. Comecei a ler, analisar e reflectir e fiquei bastante triste por não ter sentido nenhum apoio por parte do Sindicato dos Magistrados Judiciais, do qual fiz parte. Não houve reacção nem tomada de posição como gesto de solidariedade em relação a um colega que sempre deu a cara por todos e, aqui, não se tratava apenas da pessoa Augério dos Santos Amado Vaz, mas sim, de um Juiz da República que, de uma forma ilegal e inconstitucional, foi enxovalhado na praça pública por pessoas que deveriam zelar para que o bom nome da Magistratura Santomense prevalecesse, e apenas, por ter cometido o único crime, proferir um despacho na sequência de um requerimento apresentado por uma das partes do processo.

O meu falecido avô, professor Rosário, já me dizia que «só dá a cara quem a tem lavada e que em nenhuma circunstância devemos ser pedintes porque é o mesmo que vender a alma ao diabo.» Estes sábios ensinamentos sempre estiveram presentes dentro de mim.

Gostaria aqui de prestar os meus rendidos agradecimentos à Ex.ma Sra Juíza Conselheira Dra. Alice Vera Cruz, ao Ex. Mo Sr. Juiz Conselheiro Dr. José Bandeira Vera Cruz, Dr.Refer Raposo, Director da Pic, Dr.Kotia, Dr. Levy, Aito, José Carlos, (Juiz com processo disciplinar pendente a mais de dez anos), Romão Pereira de Couto, Lúcio Neto e por incrível que pareça o Dr. Posser da Costa (demonstrou estar solidário apesar das fortes divergências mantida no quadro desse processo), ao meu irmão António e Dra Mafalda Brito, e minha companheira, o Senhor Dr. Carlos Semedo, (Juiz Português de origem Santomense que ao pedido reiterado do senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça veio dar a sua contribuição para o fortalecimento do nosso sistema Judicial e que foi também outro vitimas do Sistema) e todos meus familiares que sempre se mantiveram presentes nestas horas difíceis.

Na Colectânea de Legislação Penal, livro de consulta obrigatória de todos os juristas e particularmente de Magistrados, (editada por Amado Pereira § Associados, uma Sociedade de Advogados do ex. Procurador-Geral da Republica que terá sido o mais competente, sério e honesto dos Procuradores Gerais que passaram por aquela casa e da qual também fiz parte), deparei com a inconstitucionalidade da decisão tomada pelo Conselho Superior Judiciário e divulgada através dos órgãos de comunicação social, neste caso a TVS, que me suspendia do exercício das minhas funções como Magistrado. Não só é inconstitucional como viola a Lei de Imprensa, Lei base do Sistema Judiciário, Estatuto dos Magistrados Judiciais, Estatuto dos Magistrados do Ministério Publico e a Lei nº 5/2010, todas elas

Compiladas na referida colectânea. Para elucidar os leitores passo a transcrever alguns excertos desta ultima lei abstendo-me de a comentar (Por favor ver anexos e ler a partir do Capitulo III, Artigos 421 e seguintes).

Se estivermos todos no mesmo lado da canoa, não há santo que lhe valha.

Depois do mau tempo, melhores tempos virão.

Senhores Titulares dos Órgãos de Soberania da Republica Democrática de São Tomé e Príncipe:

Nunca um Juiz em pleno exercício das suas funções e no âmbito da sua competência, material e territorial teve de exercer a sua profissão em tão difícil condição e nunca se praticaram tantas e tão absurdas irregularidades contra um acusado. Neste caso e em ambas as situações reportamo-nos a uma mesma pessoa.

Como Juiz, não pude nem sequer ver cumprida a minha decisão, que foi obstruída, via telefónica, pelo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça que, num acto de prepotência e sentimento de intocabilidade, autorizou a intervenção de forças especiais da polícia, em número desproporcional em relação ao efectivo policial do Comando Distrital de Lembá e que é a força policial com competências territoriais nesta matéria, atribuindo-lhe poderes Ditatoriais que nem a Constituição da Republica, nem a Lei base do Sistema Judiciário, nem o estatuto dos Magistrado Judiciais, nem a Lei Processual Penal e Civil lhe conferem.

Como acusado fui constituído arguido, num processo estranho, violentador da lei, sem saber de que crime estava sendo indiciado e interrogado por quem não tem competência para tal e que tem interesse directo na causa, numa participação que lhe fora remetida por quem denegou no quadro do C.P.P artigo 421º e seguintes, (denegou justiça penal para usurpar as funções do juiz ora acusado, e com um despacho atrabiliário e inteligível fez favor a terceiros). Reporto-me à atitude do Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, que ao receber uma participação criminal contra um Juiz, por causa e no exercício das suas funções, remeteu os autos ao Procurador-Geral da Republica e inclusivamente produziu provas, autenticando e certificando um documento material e formalmente falso, quando sabe, ou devia saber, que estas não são da sua Competência, revelando total inabilidade para exercício do tão elevado cargo.

Quem vos escreve odeia, com toda sua alma, a vaidade pueril e não tem ânimo nem temperamento para posar de tributo ou para sensacionalismos de qualquer espécie. Assumi publicamente a minha defesa por dois motivos. O primeiro, porque praticamente o Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça me privou de exercer as minhas funções por completo usurpando-as e me condenou na praça publica enquanto simultaneamente recolhia provas para consumar essa condenação, violando a sua obrigação legal de me instaurar um processo-crime, num processo Kafcaniano e o segundo, porque só quem tenha sido ferido tão fundo, tenha visto a Pátria tão desamparada e a justiça tão aviltada pode falar numa ocasião como esta com palavras que sejam sangue de coração e entranhas da verdade.

Mesmo o Judas Iscariotes arrependeu-se por ter “matado” traído Jesus e se enforcou.

Em 16 de Junho de 2010, a propósito de uma outra deliberação do Conselho Superior da Magistratura, relacionada com o processo 2/2009 / Caso Rosema e recordo que naquela ocasião havia apenas um único Conselho para ambas as Magistraturas cujos Presidente e Vice-Presidente eram os Senhores Doutores Silvestre Leite e Roberto Raposo respectivamente, redigi o seguinte recurso para o Plenário do Supremo  do qual transcrevo.

Apenas preliminar:

[…] Augerio Dos Santos Amado Vaz, Juiz de direito, tendo sido notificado no dia 14 do corrente mês da Deliberação do Conselho Superior Judiciário do dia 9 de Junho de 2010 Sob n.º 6/2010, que da por finda as funções do cargo de Juiz auxiliar do Segundo Tribunal de Tomé, e manda instaurar o processo disciplinar, vem interpor dele recurso com efeito suspensivo ao plenário do Supremo Tribunal de Justiça na Base e com seguintes fundamentos:

Preliminares

Lamenta profundamente o facto de muitos Advogados inscritos na ordem continuarem a ser membros deste Conselho, violando sistematicamente a Lei 14/2010, nomeadamente artigo 142º. N.2 que reza o seguinte: “Os vogais designados pelo Presidente da Republica e pela Assembleia Nacional, não poderão exercer advocacia nem ocupar cargos ou funções que sejam manifestamente incompatíveis com as funções do Conselho Superior de Magistrados Judiciais”.

Lamenta profundamente, que depois de ter sido nomeado para Juiz, para auxiliar o Segundo Juízo por excesso de trabalho existente no neste Cartório, e depois de ter despachado e concluído vários processos, e sabendo claramente da morosidade da nossa Justiça, sem contudo ter durante todo este período um gabinete para trabalhar e nem sequer receber mais um tostão por esta acumulação de serviço, (nem viajar em turismo com subsídio e passagens pagas com o dinheiro do erário publico) o Conselho, como máximo órgão da Magistratura, devia pautar a sua conduta na resolução de diversos problemas que enfermam a nossa Justiça, sobretudo a sua morosidade, da por fim as funções de um Juiz, sem que o mesmo tenha sido condenado por um processo disciplinar prévio numa clara demostração de represália, violando fragrantemente o estatuído no artigo 125º da Constituição da Republica, e o Artigo 73º da Lei 14/2010. Lamenta e repudia veementemente a falta de ética deste conselho em Publicitar a deliberação na parte referente a instalação do Processo Disciplinar a um Magistrado Judicial em fragante violação do estatuto dos Magistrados Judiciais. Só não sente quem não é filho de boa gente. O recorrente desconhece as razões de tanto ódio e sede de vingança. O recorrente sente-se humilhado e vexado por estes factos que só tiveram lugar pela sua abnegada e obcecada luta pela justiça em São Tomé e Príncipe, clamado por todos os nossos concidadãos.

O recorrente é cidadão Exclusivamente Santomense, que exerceu as suas funções de assessor do Ministro das Finanças e Verificador das Alfandega, enquanto tal nunca tivera um processo disciplinar, participou nos concursos para ser Magistrado Judicial e ficou classificado por este mesmo Conselho em Ultimo lugar, quando havia concorrentes que não participaram no concurso oral e que saíram directamente das Universidade e ficaram melhor colocados.

Como se não bastasse o recorrente já fora alvo de outros Processos Disciplinares encomendado pelo Conselho Superior Judicia relativamente a factos que tiveram lugar em Cabo Verde, em 1998, a mais de 10 Anos antes do recorrente ser magistrado Judicial e um outro de averiguação que até a presente data o Conselho não pronunciou relativamente a estes processos. Que mal tão grave fez o recorrente para ser assim tratado!» […]

Até esta presente data, sobre este Recurso, não recaiu nenhuma decisão e o Juiz recorrente apenas recebeu como presente, agressão física por parte do advogado Adelino Isildo na sequência de conversas anteriormente relatadas, e na presença de um dos seguranças do senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do próprio Procurador-Geral da República que assistiu serena e passivamente a tal agressão sem contudo emitir ordem de prisão ao referido Advogado. E por incrível que pareça produziu-se uma deliberação nomeando um Magistrado sem formação superior para substituir o Juiz Augério dos Santos Amado Vaz, Licenciado em Direito com Magistratura Judicial, aproximadamente há vinte anos, para um Processo Executivo 2/2009, quando se sabe que não é possível encomendar Juízes para despachar um único processo.

Tenho, o império da razão e isso, nada o desmoronará, senão vejamos:

Reza a Constituição da Republica o seguinte:

  1. FUNÇÃO JURISTICIONAL- Artigo 120º- «Os Tribunais são órgãos de Soberania com competência para administrar justiça em nome do Povo» O Supremo Tribunal da justiça não é mais soberano que o Tribunal Regional de Lembá embora o “supremo” no actual mandato do Presidente tenha retirado a gestão administrativa e financeira daquele Tribunal que funciona graças a meu empenho pessoal que até muitas vezes tenho de transportar presos na viatura oficial do juiz.
  1. INDEPEDENCIA – Artigo 121º: – «Os Tribunais são independentes e apenas estão sujeito às leis.» O Tribunal Regional de Lembá não depende do Supremo.

Artigo 122º Nº1 «As decisões dos Tribunais são fundamentadas nos casos e nos termos previsto na lei.» Nº2 «As decisões dos Tribunais são obrigatórias para todas as entidades públicas e privadas e prevalecem sobre as de qualquer outras autoridades.»

  1. GARANTIA DOS JUIZES –

«Os Juízes são inamovíveis, não podendo ser transferidos, suspensos, aposentados ou demitidos senão nos casos previsto na lei.» Ex. vi artigo 425º do (Código do Processo Penal vigente) C.P.P.,.

4. IRRESPONSABILIDADE – «Os Magistrados Judiciais não podem ser responsabilizados pelas suas decisões.»

5. O capítulo III do Código do Processo Penal regula o Processo por infracção pelos Magistrados.

6.O artigo 74º alínea b) – do Estatuto dos Magistrados Judiciais regula a suspensão preventiva e em nenhum momento fala de suspensão preventiva para inquérito. Aliás, os inquéritos têm que ser realizados estando o juiz em exercício de funções.

7. A competência do Conselho Superior Judiciário para ordenar inquérito está regulada no artigo 146º n.1, alínea g) e é ordenada aos Tribunais, (confundir Tribunais e Juízes é confundir alhos com bugalhos).

Tratando-se de uma deliberação que apenas diz respeito ao Juiz e não sendo esta de caracter generalista, salvo o devido respeito pela opinião contrária, ela deve ser processada através de notificação dirigida ao Juiz, no Tribunal da sua Comarca, por meio de um ofício confidencial no prazo normal de expediente ou seja de cinco dias. Até à presente data não deu entrada no Tribunal Regional de Lembá nenhum ofício do Conselho Superior Judiciário, que de forma célere, reuniu e produziu a deliberação tão amplamente divulgada nos meios de comunicação social.

Estas são razões mais do que suficientes para legitimar o Juiz a fazer a sua defesa em praça pública, reservando-lhe o direito de intentar os respectivos processos criminais e pedidos de indeminização por danos morais pelos crimes de injúria, difamação e calúnia.

Para quem conhece Augério Amado Vaz, e priva com ele sabe que, este é uma pessoa muito independente, independência essa que ostensivamente leva até à fronteira do caos e que não anda carregado na Costa de ninguém, mas com o coração na boca. Sempre defendeu a Instituição e os tribunais, embora também seja um acérrimo crítico do Sistema Internamente por julgar ser um dever ético e moral defender as Instituições do Estado, as Instituições são perenes, os homens passam. Há razões mais válidas?

Vejo-me na obrigação ética e moral de abrir a porta da casa ao Povo de Santomense que me legitimou ditar em seu nome a Justiça e demonstrar ao Povo Santomense que a Deusa Diké, filha de Zeu e de Thémis na terra de nome do Santo Tomás de Aquino, tem os olhos bem arregalados e numa das mãos a balança com dois pesos e no lugar da espada, outra mão estendida.

Por tudo quanto foi exposto, é convicção minha, que o Juiz do Tribunal de Lembá se encontra em exercício de funções e fará todas as diligências no sentido de fazer cumprir o seu despacho. Só por motivações que nada têm a ver com a Justiça, o Direito e a Lei esta decisão não será acatada, criando um precedente de desconfiança e um descrédito total no Sistema Judiciário Santomense, passível de criar um clima de desencorajamento aos investidores estrangeiros. Outro sim, abri, a possibilidade de se intentar contra o Estado Santomense uma acção no Tribunal de Haia uma vez que este Estado assinou e ratificou a Convenção para protecção dos direitos do homem e das liberdades, adoptada em Roma a 4 de Novembro de 1950, com entrada na ordem internacional a 3 de Setembro de 1953.

Embora sendo um luxo para os meus detractores, dedico-lhes a seguinte frase do poeta português Fernando Pessoa e pequena passagem Adaptada de «Génesis»,2 -3,in A Bíblia de Jerusalém, ed. Paulinas:

a)      «Toda a vida é um sonho. Ninguém sabe o que faz, ninguém sabe o que quer, ninguém sabe o que sabe.»     Fernando Pessoa

b)       […] «A mulher viu que a árvore era boa ao apetite e formosa à vista, e que era, esta árvore, desejável para adquirir discernimento. Tomou-lhe o fruto e comeu. Deu-o também a seu companheiro, e ele comeu. Então abriram-se os olhos aos dois e perceberam que estavam nus.» G. B.

Augério dos Santos Amado Vaz,

  1. img
    Hugo Menezes Responder

    Esse país virou brinquedo

  2. img
    Mina Piquina Responder

    Isto está pior do que a Guiné Bissau. Sempe a subir, até a vitória final.

    • img
      Paracetamol 500mg Responder

      Se está pior que Guiné Bissau, então migra para Guine e deixa-nos com os nossos problemas.Até parece guineense a falar.
      Dê soluções, critica positiva.
      Agora fazer comparações a este nível, demonstra fraco conhecimento de politica internacional e falta de patriotismo.

  3. img
    luisól Responder

    Força gégé.
    No fim verás que valeu a pena lutar porque vale sempre a pena lutar por aquilo que se acredita.
    Força…

  4. img
    TVSA-Televisão Santomense Aberta Responder

    A novela começa a aquecer:
    Sucessivos assaltos a decorrer nos escritórios dos advogados envolvidos no caso Rosema.
    Ontem a noite em S.Gabriel,no escritório de ROSEMA,assalto :Vítima-Documentos
    No entanto nas vésperas do dia em que o Juiz do Tribunal de Lembá, Augério Amado Vaz, ordenou em despacho a devolução da fábrica de cervejas ao grupo Ridux de Melo Xavier, o escritório do advogado Guilherme Posser da Costa, que defende os interesses do grupo Ridux, foi assaltado.

    Segundo o advogado, os assaltantes levaram pem- drives e dois computadores portáteis. O advogado acrescentou que os assaltantes arrebentaram o cofre do escritório em busca de documentos, vasculharam as gavetas e levaram mais documentos.

    Por mais estranho que pareça, mas a verdade é que na mesma altura, registou-se outro assalto também num escritório de advogados, desta vez pertencente a um grupo de advogados actualmente liderado por “Levy Nazaré”-secretário geral da ADI. O escritório em causa defende os interesses do grupo JAR, que está em contenda com a Ridux, por causa da cervejeira Rosema.

    Outra Notícia:
    Um advogado Santomense foi detido no aeroporto em portugal devido posse de arma de fogo.Já foi posto em liberdade.Informou a TVI.De quem se trata?

  5. img
    jamaicano Responder

    Um juiz conselheiro de São Tomé e Príncipe foi detido esta segunda-feira à noite no aeroporto de Lisboa com uma arma de fogo e munições.

    O juiz conselheiro Manuel Tomé preparava-se para embarcar no voo com destino a São Tomé e Príncipe quando a polícia do aeroporto o interceptou com uma arma de fogo com 16 munições.

    De acordo com a PSP, o juiz foi libertado já de madrugada e intimado a comparecer para interrogatório judicial, esta manhã.

  6. img
    Leopaldo Responder

    Agora andas a chorar….Vai contar essa historia lá para discoteca Dj cabelo todas as 5.ªfeiras … um Juiz deve ter personalidade, postura e credibilidade… e não banalizar as funções que lhe foi atribuída…A Decisão do Presidente do supremo foi a melhor….RUA RUA… Falta o juiz Monteiro que é outro que não tem a mínima postura no seu posto de trabalho… onde julga as pessoas no seu gabinete de camisola e com um ar de feirante …

    • img
      mosssad Responder

      Mandou feio….infelizmente e o pais que temos, feliz ou infelizmente tem toda a razao. Em qualquer pais desenvolvido um Juiz tem sempre mais postura, nao so em termos de apresentacao pessoal, no trabalho como tambem na sua vida particular.

      • img
        Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

        Idem o meu n. é 9904619

      • img
        Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

        Fui das primeiras pessoas que telefonou para o Senhor Desembargador, que era Director da SIS, em Portugal quando o senhor Oliveira foi preso em S.Tomé. Este Senhor foi quem depois de ter burlado o Senhor Melo Xavier, segundo este, apresentou o Nino Monteiro, no Hotel Lutecia ao Senhor Micas, e foi que esteve por detrás de toda a tramoia quando o senhor Melo estava hospitalizado por causa do acidente que teve em companhia do Senhor General Higino Carneiro.

        • img
          Afinal Responder

          Coragem…! Se tens jazido na verdade, a história não será ingrata para contigo. Observador da Diáspora

    • img
      Amor a stp Responder

      Concorde com o sr Leopoldo que o juiz Monteiro tenho la sua maneira de se vestir que nao è apresentavel, e se ele Julga ou nao pessoas no sue gabinete tem la as Suas razoes, mas nao vem atacar um dos poucos juizes que nao julga pelo dinheiro mas sim por justica, ou o sr prefere os k vestem aprumados e que Sao corruptos?

      • img
        mosssad Responder

        O Sr MOnteiro como sabe pode nao vestir mas pelo que saiba nao e corrupto, apesar que no passado ter sido escrivao que foi promovido a Juiz..ha muito mais pessoas tais como Irondina Xavier .. Amaro Couto.. e outros que sao tratados por Dr’s e serem cidadaos simplesmente com experiencia de trabalho e sem qualificacao academica.

        Acabemos com os titulos e trabalhemos mais….

      • img
        mosssad Responder

        E muitos que fizeram curso por correspondencia, que hoje sao Dr e Juizes, apesar de nao serem Juizes de Formacao.
        nao estou a atacar ou acusar o senhor Monteiro pessoalment, mas sim dizer que ele pelo menos apesar de nao ser Juiz com formacao academica nao e corrupto e leva a sua vida como um outro funcionario da funcao publica.
        A sua experiencia todos esses anos nos tribunais fez com que fosse promovido, isso quer dizer que tambem e capacitado. Nao e so um formado que deve ser reconhecido, mas sim os anos de eperiencia da-lhe mias vantagens sobre os recem formados.

        So que ele deveria se apresentar melhor tendo em conta que mudou de categoria. a nossa apresentacao tambem conta.

    • img
      Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

      Es uma fã minha, não de preocupes o meu numero de teleone é 9904916

  7. img
    João Bosco Menezes de Pinho Responder

    Acabou! se o que acabo de ler é verdade, então ganhemos a coragem para fechar as portas desta casa que deixou de ser Justa.

  8. img
    mosssad Responder

    Tantos DR’s mas o pais continua na mesma .M….

    Se temos tantos Dr’s como e que o sistema anda desta forma, por isso acho que as pessoas devem ser tratadas como Sr ou Sra e nao por titulos dados por causa das formacoes academicas, que no fundo nao passam de recem formados inesperientes e voltam ao pais para serem condecorados com titulos inuteis.

  9. img
    N.C Responder

    Quem cala consente.Ja estamos nessa novela ha dias,e so uma das partes se defende e se contraataca.Nao sendo jurista nem fazedor dela,lendo os factos ai descritos,o acusado,passou a ser acusador.ja antes defendi aqui,onde para a ordem dos advogados,ou seja la o que for que representa o sindicatos dos homens da lei.Isso e muito triste,mas ao mesmo tempo muito lindo porque vem espelhar e por ao olho nu,o estado da justica,a copetencia,a moral e etica dos nossos juristas e os fazedores dela.Quantas pessoas inocentes nao foram condenadas,quantos coitados e pobres nao estao atras das grades por crimes que poderiam apenas ter a pena suspensa,pagamento de multas e trabalhos comunitarios?Tudo porque nao conseguem pagar e corromper os advogados e juizes.O oficial defensor que o estado atribui,ao inves de defender e ajudar,ainda presjudica e condena.Hoje o juiz vai buscar passagens biblicas para se defender,e se ironizar dos seus acusadores.O deus existe para voces juizes?Pensei que voces e que eram Deuzes na terra com o poder absoluto de condenar,julgar e amaldecoar.Mas como realmente o “Deus nao dorme”a que se faz aqui se paga,”Na nhe me sa feno,na nhe me sa gloia”O povo agradece e ri as vossas custas.

  10. img
    Dondô Responder

    É caricato o desconhecimento da lei por parte dos fazedores da justiça. Esta brutalidade traduziu-se na falta de leitura. Deram ao luxo de que são os donos do saber, esquecendo-se que, a sua última cartada lhe poderia ser fatal; e aí está, lhe mostra a sua raça.

  11. img
    N.C Responder

    Os juizes se atancado uns aos outros,os deputados no “disse cu disse,eu e cue e deputado,osse nao”,o 1 Ministro desfilando pelo mundo fora,e apresentado a ilusao ao povo,querendo representar o pais ao mais alto nivel,o Presidente que “dizem “ter recusado em receber o Presidente de Taiwam,e vai muito calmamente e serenamente assistindo do seu camorote presidencial cor de rosa o desmoronar e a desgovernacao dos Tribuanis,do Governo,da Assembleia Nacional e ate mesmo da Presidencia.Leve leve vamos nos afundar e a transformar esse lindo e pacifico pais,num ninho de viboras

  12. img
    Quá ê dá ê dá Responder

    Força meritíssimo, ja vi este filme acontecer no nosso cenário, mas o raio não poderá cair duas vezes no mesmo lugar, alguém, de alguma maneira, deverá iniciar uma revolução neste país, revolução de valores, éticos e morais, de conceitos e de padrões préestabelecidos.

  13. img
    mosssad Responder

    O senhor Manual pensou que isso era o seu tempo na Chacara onde poderia andar com armas e ninguem lhe dizia nada.. Sao tome e o que e .. pelo menos em Lisboa ainda ha quem nao se verga para uns Juizes mediucres ….

  14. img
    José Má Xono Responder

    Estamos na altura de dizer ao presidente Supremo da Justiça para abandonar este cargo mais o Procurador do dinheiro dos pobres. O já esta na altura de sair a rua para critar estes corruptos.

  15. img
    Fernando Castanheira Responder

    So agora GEGE?
    Voce deve ter matado alguem e agora e a tua vez. Nao achas?

  16. img
    San Imé Responder

    São Tomé e Príncipe é um estado falhado!

  17. img
    Mé pó félado Responder

    Caros irmãos, acedam ao site abaixo indicado para verem o perigo que corremos, atraves do patrice trovoada, varela, ninos, Raposo, leite , e seu amigo Virrot para quem o raposo tem feito telefonemas,etc. http://publishing.yudu.com/Library/Axzwj/24horasDec93016/resources/12.htm.

    ALERTA POVO DE S. TOMÉ E PRINCIPE

    • img
      mosssad Responder

      Entreguem este senhor a INTERPOL… ou eu pessoalmente vou mandar uma carta a MET(policia inglesa) MI5 e MI6 sobre este mesmo senhor ….

  18. img
    Maria Manuela Fonseca Responder

    Sr. Augério Amado vaz “Gégé”,
    Acho que toda a razão que o Sr. possa ter, penso eu, que o Sr. EMBRULHOU tudo de inicio. Dizendo a verdade, a forma como inicialmente o Sr. CONDUZIU esse processo a favor dos IRMÃOS NINOS, aqui havia coisa muito escura. Nunca, mas nunca da minha vida, ví um processo dessa natureza a ser decidida com TANTA, mas TANTA VELOCIDADE. Até pareceu uma bomba atómica. Que interesse havia na altura, em que atual interesse esta da sua parte a sobrepor a anterior. Ou o benefício que deveria chegar dos NINOS, não foi cumprida, e agora o benefício dos MELOS, é mais forte neste momento?
    É tudo uma embrulhada da sua parte. PODE CRER.
    LUTA! o Sr. precisa ganhar duas vezes. Pois, neste País, só existe CAMBALACHEIRO. e o Sr. é um deles. Diga-se passagem, que os TRIBUNAIS deste PAÍS “SÃO TOMÉ E PRINCIPE”, só VASSOURA FARIA UM BOM TRABALHO, NO SENTIDO PODER VARRER TODOS OS QUE TÊM VINDO A SUJAR A IMAGEM DA JUSTIÇA:

    • img
      Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

      Este Processo nunca foi conduzido com muita velocidade,tanto é assim que demotou três anos, até o meu despacho final, aliais,o meu amigo Nino, não é parte neste Processo, tanto é assim que nunca que nunca se declarei impedido neste processo, e quando me apercebi que havia outros interesses no processo, tomei todas as minhas cautelas, inclusive promovi um encontro entre o Senhor Deputado Domingos Monteiro e o Senhor Empresario Angolano Melo Xavier, que não se concretizou por desitencia do meu amigo que queria que eu executasse inclusive as viaturas privadas do referido empresario e a sua casa de praia das conchas, e nunca o fiz, e desde a primeiras horas sempre mantive contactos com o referido Empresario Angolano co conhecimento do meu amigo, é de salientar que a mais de dois anos não havia intervenção de nenhum Advogado no referido processo. O que muita gente não sabe é que ao mesmo tempo estava a correr no Supremo Tribunal de Justiça um outro Processo com recurso e mais recurso e inclusivo recurso constitucional, que directamente nada tinha haver com o Processo Executivo 2/2009, que correu os seus tramites em Lembá e que o Juiz se orgulha de poder ter tido uma conduta exemplar nele que dificilmente qualquer Juiz faria o melhor.

      • img
        mosssad Responder

        O NIno nao passa de um analfabeto que deram um lugar na feira(parlamento) de modo que ele podesse ser considerado como alguem. todos nos sabemos quem sao os irmaos monteiros… e que por detras deles ha os Cabecilhas da MAfia Santomense…

  19. img
    fla-so Responder

    EU SEMPRE DISSE QUE A MAFIA ERA FORMADA POR ESSES SENHORES COMO SEMPRE FRIZOU ADELINO IZIDRO

    • img
      mosssad Responder

      o Adelino Izidro frizou a Mafia…onde esta neste momento??? Fujiu, para nao ser abatido pelos Mercenarios dos Mafiosos .. Raposo-LEite…cupla do Patrice Trovoada…

  20. img
    Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

    O Senhor Ferderico Viriott, ja teve em S.Tomé com um grupo de individuos de origem Russa. este mesmo Senhor é sócio dos irmão Monteiros numa sociedade denominada Arasquio e é fornecedor de Cevada para empresa Rosema, incluso têm a uma das primeiras licenças de Zona franca e só foi abortada porque eu alertei a minha irmã Ilza e esta não autorizou o esquema montado e isso provalmente tenha lhe custado o cargo de Directora alias pediu a sua demissão e só foi reconduzida por Sua Excelência Dr. Patrice Trovoada, este Senhor e o Senhor Julio Silva são os fornecedores da Cervejeira Rosema. Gostaria aqui tambem de denunciar alguns caso estranhos que durante as minhas investigações comecei a conhecer. A burla cometida por uma Senhora que se fazia passar por sobrinha do Senhor Primeiro Ministro, que garantiu a uma Doutora do Hospetal Santa Maria que podia Adoptar crianças em S.Tomé sem passar pelos Tribunais a refrida Doutora teve encontro com o Juiz no Hotel Altis na Rua Castilho onde o Juiz estava presente, igualmente a Senhora Lucia que é cabeça de casal do Senhor Paula que foi cliente de um Advogado que actualmente ocupa um cargo no Governo, que lhe terá garantido que iria devolver -lhe os terrenos do seu falecido pai, e esse Governo ocupou esse mesmo terreno e com fundos da Cooperação Espanhola( coitado do Alfonso El Basco que apesar de estar em S.Tome quase uma vida não terá nacionalidade Santomense enquanto qualquer um com meia duzia de dolares consegue)estão a Fazer um laboratorio de pescas ao lado do da Enco nas Neves, essa senhora queria falar com esse mesmo membro de Governo e por minha indicação foi para o hotel onde este membro de Governo estava hospedado, ja que sendo também meu amigo não me disse que estava em Lisboa e nem me atendeu telefone, mais fez varios telefoneimas aos “meu amigos” que se encontravam hospedados comigo no hotel Lutecia enquanto o seu companheiro de viagem estava nos mundos arabes a viajar provalmente em negocios privados. Gostaria para esclarecer outro assunto que me informassem quem é assessor do Primeiro Ministro para area de comercio internacional, a mesma pessoa que com ele foi para Porto…, embora tive encontros com o Dr. Paulo Patricio, nosso Consul do Porto não consegui vislumbrar o alcançe desse negocio. Tive encontros com o Senhor Sousa Cintra empresário Português Ex. Presidente do meu querido Club Portugues pessoa que tem interesse em investir no Petroleo em terra em S.Tomé e que por desconfiança total das institucões do estado nem pensa em vir para S.Tomé, todos esses factos narrados os autores estão vivos e poderam em qualquer momento prestar depoimento.

    • img
      Mina Piquina Responder

      Isto está, cada vez mais, pior do que a Guiné Bissau. Kidalêo, kidalêo….
      Fui

    • img
      mosssad Responder

      O Gege ainda vai ser abatido … olha deixa so de beber com as pessoas que achas que sao tuas amigas Cero Gege…as tuas revelacoes esta a colocar em causa a tua propria vida.

      Cabe agora ao Pinto da Costa tomar medidas contra esses todos Mercenarios e Mafiosos …..

  21. img
    Mafalda Brito Responder

    Não vou fazer comentário mas apenas uma pequena correcção.
    ESTOU CONVENCIDA QUE POR LAPSO E APENAS POR LAPSO O MEU NOME FOI MENCIONADO NESTE ARTIGO. MUITO OBRIGADA

    • img
      mosssad Responder

      Se o seu nome foi mencionado e porque a senhora tambem esta metida de uma ou de outra forma..agora defenda-se

      • img
        Mafalda Brito Responder

        Caro senhor
        Há recados que são dados apenas para que pessoas inteligentes os percebam. Quando não se sabe do que se fala devemos abster-nos de comentários. Se considero um lapso no artigo não tenho necessidade de me defender ou acusar seja quem for. Troca de palavras ou ofensas pode esquecer porque não entro nesse tipo de conversa.
        Com os meus cumprimentos

  22. img
    Cobra Preta Responder

    Gégé,
    Só agora?……
    Faca de dois gumes!eh!
    Este texto que acabaste de escrever nem parece ser de um ex meritíssimo Juiz…
    Sem pontuação, com frases infinitas……..Português e Gramática precisa-se.
    Ou Augério dos Santos Amado Vaz não é Gégé!?
    Chupeta de Nino acabou…. Vira casaca. É a vez de experimentares Mello Xavier.
    Minda dgêlo cú bô cumé Irmãos Monteiros….
    Se és honesto como falas diga em público quanto dinheiro você extorquiu aos Irmãos Monteiros?
    Va para casa plantar bananeira que já chove bastante.

    • img
      Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

      Estou escrevendo e pensando a mesmo tempo e não estou preocupado com a literatura o iumportante é que as pessoas entendam, disse publicamente que nunca fui pedinte, eu fui advogado do Nino Monteiro, pergunta – he que lhe deu as duas casas que tem na marginal por um dívida de 30 000, dolares, quanto é que ele me pagou, quem lhe fez Deputado perguntem ao Posser, enganaram de pessoa, ele apenas fez um tiro contra mim quando eu quiz comprar uma casa que ele comprou no Bairro de hospital, eu trabalho e não sou chulo de ninguém tenho um nome a defender. Entendeu?

      • img
        luisó Responder

        “ele apenas fez um tiro contra mim…”
        Como se não fosse nada…

    • img
      Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

      Devias falar em crioulo Caboverdiano assim podia te reponder em crioulo verdiano

  23. img
    Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

    Sua Excelencia o Senhor Presidente da Republica, em determinada ocasião teria proferido as seguintes frases, passo a citar:«Tem-se instalado nos últimos tempos, na sociedade são-tomense a ideia de que a corrupção é uma fatalidade, que está geralmente associada ao exercício de altos cargos públicos quer sejam políticos ou não. Esta é uma ideia que tem que ser energicamente combatida e que combaterei sem recuo quer seja. Põe em causa os alicerces do regime e coloca em perigo a consolidação da nossa ainda jovem democracia. Por isso é imperioso fazer do combate a corrupção um termo obrigatório do discurso político actual, trata-se de uma preocupação comum de todos os poderes do Estado, as organizações da sociedade civil e em última instância a todos os cidadãos» e na abertura do presente ano Judicial no discurso revelador da sua personalidade de um grande Estadista teria constatado o seguinte:« A justiça, Santomense, tem duas velocidades com dois pesos e duas medidas…» Sua Excelência o Senhor Presidente do Supremo teria dito:« as decisões judiciais, são atacadas por vias de recurso e quem não estiver de acordo com decisão judicial deve recorrer» (esta frase era apenas para a ocasião). O Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados teria feita naquela mesma ocasião referencias directas a um processo em que garantia publicamente que o escrivão de Lembá ouvia preso e decretava prisão…( não fiz comentarios nenhuns por entender que quem conhece o Juiz Augerio Amado Vaz, sabe o que fez e faz em prol da Justiça santomense, não devemos nos preocupar, pois se o inimigo nos ataca é porque estamos no caminho certo. Durante quase oito anos que estou como Juiz em Lembá e na região Autonoma do Príncipe, nunca conheci nenhuma intervenção dos membros da Ordem de Advogados nestas duas comarcas,(também a maior parte dos clientes nelas são pobres). O Senhor Silvestre Leite em varias ocasiões teria me dito que o Senhor Primeiro Ministro e Chefe do Governo, em varias ocasiões teria – lhe sugerido, o meu afastamento na Magistratura e eu por não acreditar nas palavras do dr. Leite, tentei contactar por diversas vezes, o Senhor Primeiro Ministro e uma vez em casa da Dona Didinha no aniversario da Bianca, falei com ele e marcamos um encontro que nunca deve lugar, na mesma ocasião achei estranho que durante essa actividade o Senhor Primeiro Ministro falou em segredinhos com o Senhor Dr. Adelino Izildo, na vespera de este viajar para Lisboa. Não consigo fazer uma leitura clara do que se pretende para Justiça em S.Tomé e Principe.

  24. img
    jamaicano Responder

    Se temos tantos Dr’s como e que o sistema anda desta forma, por isso acho que as pessoas devem ser tratadas como Sr ou Sra e nao por titulos dados por causa das formacoes academicas, que no fundo nao passam de recem formados inesperientes e voltam ao pais para serem condecorados com titulos inuteis.Concordo plenamente…. São formados em bandidagem e máfia isto sim…

    • img
      Amor a stp Responder

      Concorde consigo, como pode alguem acabar um curso e sem Amos de experiencia ter um alto cargo ao seu dispor, coo è k ele saberá fazer o k deve ser feito se nao sabe, e è Sempre assim kando vamps para um trabalho novo Sempre dizemos o que è para fazer e como que è pra fazer, na minna opiniao vale mais alguem com experiencia na pratica do que com um curso de teorias,

  25. img
    jamaicano Responder

    Caros irmãos, acedam ao site abaixo indicado para verem o perigo que corremos, atraves do patrice trovoada, varela, ninos, Raposo, leite , e seu amigo Virrot para quem o raposo tem feito telefonemas,etc. http://publishing.yudu.com/Library/Axzwj/24horasDec93016/resources/12.htm.

    ALERTA POVO DE S. TOMÉ E PRINCIPE

    FREDERICO VIROTT-FREUm luso-espanhol estava no centro de

  26. img
    jamaicano Responder

    FREDERICO VIROTT-Português financiava o IRA
    Um luso-espanhol estava no centro de uma trama de contrabando de álcool e tabaco montada pelo IRA para financiar o terrorismo na Irlanda do Norte. Federico Virott, já condenado pela Justiça portuguesa e processado em Espanha, era o elo de ligação entre os ramos espanhol, irlandês e português da rede clandestina e movimentou mais de nove milhões de litros de álcool mediante falsificação de documentos e recurso a empresas fictícias.
    O português terá mantido contactos com pelo menos um terrorista envolvido no atentado de Agosto de 1998 em Omagh, onde perderam a vida 29 pessoas.

  27. img
    Augerio Dos Santos Amado Vaz Responder

    No despacho atrabiliário datado de 26 de Abril 2012, do Gabinete do Presidente do Supremo Tribunal, despacho sem numeração, que começa: “ Tendo este Supremo Tribunal de Justiça, tomado conhecimento do despacho preferido pelo Senhor: Dr Augerio Amado Vaz, Juiz de Direito do Tribunal Regional de Lembá, restituindo a gestão da Cervejeira Rosema, SARL, a Sociedade Redux Lda, na pessoa do Sr; Mario Jorge Enriques da Silva Melo Xavier, através da participação datada de 25 de Abril de 2012, chegada ao Gabinete do Presidente de STJ, em 26 de Abril de 2012, apresentada pela representação da JAR, Comercio Geral, Agricultura e prestação de Serviços, e atento a exposição proveniente da Procuradoria da Republica, assinada pelo Digno Procurador-Geral da Republica, em defesa da legalidade do Estado de Direito Democrático…”
    Pergunta-se:
    1º: Existe mais de um Supremo Tribunal de Justiça?
    2º: Como é que o Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, ordenou por via telefónica, obstruir as diligências efectuadas por ordem do Juiz do Tribunal de Lembá, no dia 24 de Abril, quando a suposta participação esta datada de 25 de Abril de 2012.
    3º: Como é que aparece o Digno Procurador-Geral da Republica, em defesa da legalidade e do Estado de Direito Democrático num litígio entre particulares?
    Para responder, estas e outras perguntas a Assembleia Nacional deveria mandar Instaurar um Inquérito a estas duas Instituições do Estado por forma a clarificar todas estas aberrações jurídicas.
    Para tanto todos os Senhores Deputados que se encontram impedidos por razões familiares e de conflitos de interesse, devem abster de participar neste debate.

  28. img
    Lévé-Léngue Responder

    Pouco a pouco o Dr. Augério está sendo tratado como um Juiz sem o Título de Meretíssimo… Se não for pelos seus defeitos (comuns na Humanidade), certamente será pelas suas virtudes que aos olhos dos “perdedores” automaticamente também se tornam defeitos. Seja firme nesta hora, Sr. Juiz, pois já conheces este jogo da tradicional em que a regra é a corrupção e a excepção é a justiça.

  29. img
    filho prodigo Responder

    Força gégé és dos poucos corajosos a enfrentar o flagelo da verdade ,se é verdade tudo que o senhor diz ,pode ter a certeza que ela valerá para a eternidade. Mata-se um sonhador mas nao se pode matar o seu sonho ,mata-se um profeta mas a profecia nao pode ser morta e por fim ,o bem ,o certo e a justiça no sentido mais excelente da palavra se cumprirá e permanecerá.

Deixe um comentario

*