A HUMANIDADE VIVE A NOVA ERA!!!!!!!!!!??????

É cada vez mais o aumento de números de pessoas de caris religiosos e sociopolítico ou socioeconómico, bem como, os cidadãos comuns, todos incertos a reclamarem sobre a velha questão: “porquê que a ordem internacional não funciona e a comunidade internacional deixa as guerras civis acontecerem e deixam os corruptos a governarem ou não fazem nada a quem rouba bens públicos, inclusives, as bolsa de estudantes e submetem as populações nas misérias?

A primeira década de século XXI, abriu lugar aos novos interventores, designadamente, as sociedades e comunidades civis e as opiniões públicas. Os silêncios das vítimas que incomodava Martin Luther King Jr., têm encontrado ecos nos quatro cantos de mundo, e as convulsões e muitas outras formas de manifestações são armas utilizadas com sucessos contra abusos e desrespeitos…

Depois de ter sido convidado a estar numa Conferência sob o tema “A Questão do Sudão”, realizada noPalácio das Necessidades Largo do Rilvas, no dia 21 de Fevereiro de 2011, comecei por dar conta que se torna necessário pronunciar sobre o estado da Humanidade em função dos acontecimentos decorrentes, e na conversa tida com um amigo compreendi que também se torna pertinente dar a minha visão de para onde caminha o mundo. Estas motivações determinaram as presentes linhas que se seguem:


Quanto ao que interessa sobre o tema em concreto, acredito que, a Humanidade ainda não vive a nova era, nem tão pouco seja previsivel o caminho a seguir pelo mundo. Os acontecimentos de mudanças que se vive não se tratam de uma continuidade da consequência das novas formas de fazer a paz pela guerra ou por outros meios, mas tão-somente, se configuram em um período de transição, baseado na alteração do desenho (mapa) das alinhaças político-económicas mundial para uma possível formação de ordem internacional que se pretende concretizar.

Desejo mui sinceramente que se crie, de facto, uma ordem internacional efectiva, onde todos os indivíduos possam sentir-se na paz e os culpados serem responsabilizados pelos seus actos com as devidas imparcialidades e respeitos pelos Direitos Humanos e Fundamentais. Mas sabemos que não será com as formações de novas eestruturas que se conseguirá estes objectivos.

O poder nunca nos são dados, conquista-se (dito por algures). O Sudão poderá ver disolvido a causa das suas guerras com as formações de autonomias Norte e Sul, mas o futuro destes Estados, assim como os futuros de restos dos Estados Africanos, bem como, os futuros da Europa, EUA, e da própria Humanidade depende fundamentalmente da forma como todos os indivíduos (com as responsabilidades acrescidas para dirigentes) olham para as lógicas das ideologias e as vantagens que pretendem retirar das contribuições de cada Nação no mundo.

O poder nunca nos são dados, conquista-se (dito por algures). Por exemplo, Sudão poderá ver disolvido as causas das suas guerras com as formações de autonomias Norte e Sul, mas os futuros destes Estados, assim como os futuros dos restos dos Estados Africanos, bem como, os futuros da Europa, EUA, e da própria Humanidade depende fundamentalmente da forma como todos os indivíduos (com as responsabilidades acrescidas para os dirigentes) olham para as lógicas das ideiologias e as vantagens que pretendem retirar das contribuições de cada Nação no Mundo.

Estados são uns corpos com vidas próprias que por sinal vivem-se confrontando uns com os outros, em que, os seus punhos são os individuos, as empresas e as organizações. Enganam-se aqueles que acreditam de que as empresas internacionais não são parte dos seus respectivos Estados ou que estes não têm nada a ver com os comportamentos daqueles. Não são efectivamente quando cada uma empresa ou organização internacional actuar na arena da actualidade/ globalização, de per si, mas são sempre parte de um Estado (as empresas, as organizações e os indivíduos) quando há proveitos ou seja, podemos falar da globalização das empresas, do capital e dos indivíduos ou da globalização do que quizermos, mas o destino dos proveitos das globalização é sempre para aqueles Estados que se sentem detentores e donos da globalização, só depois são ajudadas os que não entram nessa distribuição.

As Empresas multinacionais não pertencem todos os Estados do mundo!? Os proveitos da globalização são distribuidos em parte igual para os Estados membros das Nações Unidas!? A UN move na linha de promoção dos que estão na linha de frente da sua construção. Este é o modelo de funcionamento. A era em que vivemos bastante tratada anteriormente é de facto um período de transição em que o mundo atravessa.

Até onde caminha o mundo? Vivemos um refazer das coisas internacionais sem pensamento definido, em que todos os Estados são chamados a tirar proveitos, mas sabemos que os beneficiários são os mesmos. E quanto as convulsões sociais que vivemos na actualidade, isto constitui de facto o bom caminho, na medida em que, se atravessa a verdadeira emancipação global da sociedade civil e dos indivíduos, que hoje em dia, já conseguem contrariar muitas monstruosidades dos dirigentes, inclusive os dos Estados chamados desenvolvidos (não pode ser desenvolvido quem não respeita os Direitos Humanos e Fundamentais nem os que figem que respeitam estes Direitos).

Neste sentido, caminhamos para uma desordem dos equilibrios que se pretende internacional. Para dar uma pista desta desordem, termino com uma questão. É verdade que os Estados em que se destaca mais situações de convulsões sociais são os que tem governantes a mais de uma década de mandatos e os povos são vistos como oprimidos.

Isso levanta duas outras questões. A primeira tem a ver com o até que ponto os Estados ditos desenvolvidos estão imune das convulsões sociais? Acho que o que faz diferença são as capacidades de respostas aos pedidos de satisfação das necessidades públicas, o que não tem necessáriamente a ver com o regime Democrático ou outro regime político.

A segunda questão: o que ganhará as populações dos Estados em convulsões com os pedidos concretos de verem as suas governanças substituidas ou restruturadas? É preciso não se esquecer que embora Ocidente pretenda uma Democracia nestas Sociedades Estaduais, nada garante que isso venha a acontecer. Se quizermos falar em Democracia para os Estados em convulsões, a verdade é que a medida que os poderes vão caíndo, até ser conhecido os candidatos às chefias de soberania, estão abertos as possibilidades de qualquer um cidadão ou grupo de cada Estado em restruturação ou não poder ser governante, inclusive podem impedir a reformação de novo regime ou dar preferência à um não ou falso regime Democrático.

Está tudo em aberto cada vez mais nestas sociedades como nas sociedades mais coesa e de qualquer regime, isto é, os dirigentes são obrigados a respeitarem as suas obrigações e cumprirem com as suas promessas.

Finamente resta-me dar o toque conclusivo da questão que me colocou, meu Ilustre amigo. Caminhamos para a vitória de opinião pública e das sociedades civis internacionais, e as solicitações feitas vias internet e novas formas de comunicação são respondidas com ferror e fugor ilimitados em prol de interesses nacionais.

A forma como todos os indivíduos (com as responsabilidades acrescidas para os dirigentes) olham para as lógicas das ideiologias e as vantagens que pretendem retirar das contribuições de cada Nação no Mundo pode de facto fazer a diferença, para o bem e/ ou para o mal de uma Humanidade que não se sabe se é ou será melhor do que antes.
Bem haja…

Nuno Silva

(Mestrando em Ciências Jurídico-Económicas de FDL e Pós-Graduado em Mercados Financeiros do IDEFF)

/ Contacto: nunodestp@gmail.com /

  1. img
    Banco Mà Lingua Responder

    OH, Nuno também és candidato, as próximas eleições Presidências? Tais com tique de Presidente… Avança amigo tens potencial, todo mundo quer ser Presidente, depois de Fradique acho que aquele lugar cabe a qualquer um, eu pensa que aquilo era difícil! Afinal basta ter falta de vergonha, falar cada coisa von von, levantar mal disposto fazer cair Governo e colocar no poder uns amigos, safa-se. Ouvi dizer que Humba filho do Burinda vai avançar também, rapaz até já tem TV no youtube, se entrares neste canal Humba TV vais ver como ele fala, fez me lembrar Fradique quando pois fardamento militar numa cerimonia de juramento de bandeira a falar von.

    Pinto da Costa deu rapaz bolsa para vir estudar rapaz abandona curso, agora refugia em Londres, abri canal de TV fica a falar von von… ooooooohhhh,
    (London is good, very good )…. Bye

    • img
      Alberto Nascimento Responder

      Deixa o Humba em paz!

      • img
        Banco Mà Lingua Responder

        oçê também está in London?

        • img
          Alberto Nascimento Responder

          O Humba Aguiar mora em Leeds.
          Reino Unido tem varias cidades.

          O Humba Aguiar vai ser presidente/modelo/cantor Lol

          • img
            Banco Mà Lingua

            Aie?? Vive Leeds, então ele anda a enganar as pessoas na Humba TV… Bye…

    • img
      Dá Demonio Cara D'ele Responder

      Xêêêêêêêêêêêêê, Humba mudou de curso até cansou, viu que essa coisa de tirar curso superior não é nada com ele, bazou dele para Londres, agora está a treinar para ser activista… Até curso de sociologia rapaz não conseguiu tirar… Acha que um tipo deste calibre pode ser Presidente?

    • img
      Nuno Silva Responder

      Antes de mais agradeço a contribuição de Banco Mà Lingua, pelas questões que me coloca e elogio que me faz. E em resposta gostava de dizer que não. Não meu irmão de “solo”, eu não sou candidato as proximas eleições presidenciais.
      Acredito que todos os indivíduos têm valores, cada um com a sua inclinação, o grande problema é como por cada um no lugar certo para fazer o que sabe fazer melhor. Este problema pode ser resolvido com a humildade e inter-ajuda. Porque concluí as minhas formações de base superior sinto que devo dar a minha contribuição para um mundo melhor e em especial para um São Tomé e Príncipe almejado por todos os São-tomenses.

      E como venho de nada, deram me “ajuda de custos” para Licenciatura, mas as propostas dos quatro anos desta bolsa estão debeixo das cadeiras dos Ministros das Finanças e da Educação, e os deputados e Primeiro Ministro cessante comeram papel de reclamações que fiz sobre desastres de não pagamento das prestações desta bolsa de governo de São Tomé e Principe, do outro modo,tenho candidatado para bolsa de estudo de Mestrado, mas os Ministros da Educação de São Tomé e Príncipe têm sempre as minhas candidaturas sobre a mesa, mas por sabedoria esperam por lentes que os ajuda a perceber que eu também sou filho da terra.
      Espero ver a situação resolvida com o actual Primeiro Ministro

      Portanto, não há a melhor maneira de fazer parte da nossa cidadania do que trocar as ideias e conhecimentos com todos de forma públia e notório. Mas também é bom fazer parte directa no processo de desemvolvimento de nosso país. Neste sentido é possível que eu venha a estar de lado de uma das candidaturas as proximas eleições precidenciais. O candidato de certeza que não vou ser.

      Espero ter respondido as questões que me colocou. Com meu grande abraço.

  2. img
    benavides pires sousa Responder

    Caro Nuno,

    poderás ver aqui a resposta de todo este interegno: Biblia Sagrada, LIvro de Daniel 2:44.

    Abracos!

    • img
      Nuno Silva Responder

      Caro Benevides,

      Receba antes de mais o meu caloroso agradecimento. Acredito que sim, a bíblia Sagrada é de uma mestria tão divinalmente superior que quando as pessoas derem ouvidos aos seus ensinamentos não faltará soluções para os males da terra.

      Todavia vou consultar a indicação do Livro de Daniel 2:44, que me ofereceu.

      Com aquele abraço de tamanho de 2011.

      • img
        benavides pires sousa Responder

        De nada meu amigo…e de facto somos amigos ( porque nos conhecemos a bom par de anos quand oeu ainda era adolescente) e nem deves fazer ideia de quem te escreve, mas honestamente que bem útil seria se mais pessoas dessem atencao aos ensinos de tal livro, que é bem actualizado e sobre as questoes e realidades as quais a humanidade tem estado a travessar, pois já predizia com muitos séculos de antecendencia a Biblia.

        Abracos Nuno e que tenhas éxitos na conclusao da tua formacao, pese a todas as adversidades enunciadas e que tens vivido!

        Um caloroso abraco!

        benavidespsousa@hotmail.com

Deixe um comentario

*