Análise

“ LUTO’’

A nação São-Tomense encontra-se em luto, desculpem-me ter que usar essa expressão, pois, é a única maneira que encontrei para descrever atual situação que o país se encontra, onde muitos o caracterizam como a morte da democracia.

Este sentimento, triste, perturbador assolam o país, onde a desonestidade, o capitalismo, a ambição e a corrupção estão a sepultar os interesses democráticos de uma nação.

Sem medo de errar, afirmo que a política, a justiça e a comunicação social são as três instâncias da sociedade São-Tomense que parecem reunir o maior número de pessoas despreparadas e desqualificadas. É como se escolhessem a dedo os piores administradores (com raras exceções) para legislar ou executar os principais assuntos que enferma o país.

Como se sabe, a comunicação desde os primórdios foi sempre um instrumento de integração, instrução, troca mútua e desenvolvimento entre as pessoas e nas diversas atividades realizadas. Com o passar dos tempos, este instrumento foi sendo manipulado pelo poder político, pois são estes falsos formadores da opinião pública que ditam as regras que devem acontecer no país, tornando assim a sociedade refém dos seus caprichos.

A democracia é um dos conceitos muito palavreado, mas pouco entendido, porém, é o sistema (regime) de organização social mais eficiente para se cultivar e se praticar a liberdade de ação e de expressão. A prática de liberdade estimula autocorreções que ajudam a acelerar o desenvolvimento de uma nação. Contudo, vivemos numa falsa democracia que é mostrada para nós como o melhor dos regimes, talvez seja o melhor.

Caros compatriotas, a democracia pode ser vista em várias vertentes, ora, alguns São-Tomenses pensam que a democracia tem o poder de desenvolvimento, a mãe de todas as soluções do país, tanto como ela pode ajudar a prosperar como pode ajudar a destruir.

Um povo sábio e bem informado usa-a para se livrar dos corruptos e fazer prosperar o país. Mas um povo ignorante e mal informado permite que os demagogos a controlem e destroem a nação. Os reais motivos dos países, mais bem-sucedidos do mundo, não estão fundamentados simplesmente nas suas democracias, mas sim no fato de terem sido por longos tempos, nações educadas, bem informadas. É de fato, um bom instrumento de desenvolvimento, mas não é fator determinante.

Segundo a Ivone Boechat: “ Democracia sem educação é anarquia’’.

Vivemos uma democracia Representativa em que a opinião do povo é consultada uma vez a cada quatro anos, e após serem eleitos, os políticos agem como bem entenderem, até a próxima eleição, enfim.  A corrupção está enraizada na política São-Tomense e acabar com ela depende também dos eleitores.  A reincidência de políticos de mente perversa – e o que eles fazem durante o mandato – também é responsabilidade de quem os escolheu nas urnas.

Convido aos leitores a uma reflexão sobre atual crise política que nosso país esta ultrapassando, onde nosso parlamento está inundado de políticos disposto a fazer de tudo para defender causas em favor de seus interesses – deixado de lado os interesses da nação.

Onde a posição do governo é manter o poder; as oposições querem tomá-lo para si; neste duelo entre os compadres o povo é esquecido.

Algumas pessoas dizem que País não está em crise, pois, quem não enxerga é quem não quer, porque o pior cego é aquele que não quer ver, sem sermos hipócritas todos nós sabemos que país esta em crise (política, econômica, financeira, educacional, alimentar, saúde, etc.), ou seja, após a independência país mergulhou-se no mito da caverna.  A falta de diálogo, comunicação e união são uma das causas das tais crises, sabe-se que na antiguidade homens primitivos viram-se a necessidade de comunicar de forma sobreviver atender as necessidades coletivas, por incrível que pareça em pleno século XXI, justamente com o fenômeno da globalização a nossa sociedade ainda nota-se a carência da comunicação isenta e que promova o dialogo a união, o invés de promoverem, os detentores do poder promovendo-os assim a vaidade e arrogância acima de tudo. Portanto, não poderia existir tal comportamento no mundo globalizado, visto que a globalização é a forma como os países interagem e se aproximam as pessoas, ou seja, interliga o mundo, levando em consideração aspetos econômicos, sociais, culturais, políticos e facilidades na comunicação.

Se na antiguidade os homens primitivos viram-se a necessidade de comunicar de forma sobreviver atender as necessidades coletivas, porquê que em pleno século XXI, justamente com fenômeno da globalização existe carência da comunicação na sociedade Santomense?

No entanto a democracia; é uma ferramenta que bem usada facilita a preservação do estado de liberdade.

Não estou nem quero aqui advogar partido político algum, é do meu conhecimento que a democracia é composta e solidificada por parlamentares que lá chegaram pelo voto popular, caríssimos deputados, membros de conselho de estado, com muito respeito peço-vos, de caué á pagué, a necessidade de construirmos nova nação com respeito e dignidade, pois, estamos fartos de 37 anos de promessas falaciosas, especulações e politiquices.

Ora, não será o regime semi-presidencialista a causa de todas essas desordens?  Porquê não mudamos a constituição de regime semi-presidencialista para presidencialista?  Não será essa a solução de toda essa instabilidade? Porquê não a instauração da lei brasileira da ficha limpa no nosso país?

Portanto, acho que povo São-Tomense, sofre de amnésia coletiva, é de recordar que desde as primeiras eleições multipartidárias de janeiro de 1991, até a presente data nenhum governo terminou o seu mandato, causando assim a crise de confiança. Qual é o futuro da nação Santomense?

De acordo com o acima expostos, posso afirmar que sabemos que estamos a dormir, mais não conseguimos sair do sono, o futuro deixou de existir, hoje, luta-se pelo protagonismo, imediatismo, individualismo, lambebotismo, banhismo, enfim!

Dentro da nossa pequenez, tendo em conta nossos recursos naturais e nossa localização geoestratégica tem de tudo para sermos o povo mais feliz e mais organizado do planeta, mas enquanto estiver políticos de mentes perversas no poder as coisas estarão estagnados do jeito que estão.

OBS: Caro (a) leitor (a) pessoal, a necessidade de a sociedade conscientizar-se de que, o realmente útil e produtivo na democracia é o livre direito de analisar, opinar e de fazer oposição (criticar e de apontar erros) e não o direito imaturo de votar.

Loysiki Pires Quaresma da Trindade

12/08/2012

    28 comentários

28 comentários

  1. Santomense

    13 de Agosto de 2012 as 18:40

    Excelente artigo meu carro, Jovem, uma visão perfeita de STeP, parabéns…pelo ponto de vista

  2. Carlos Boa Morte

    13 de Agosto de 2012 as 19:19

    Boa reflexão acerca do social Santomense… a necessidade de temos conhecimento daquilo que é real útil e produtivo na democracia.. Muitos confundem democracia com anarquia e País esta do jeito que se encontra. Parabéns. A necessidade de mudamos o nosso comportamento e pensar mais em Santomé e Príncipe.

  3. Alekse Afonso Fernandes

    13 de Agosto de 2012 as 19:21

    Pura verdade meu caro colega,ou despertamos do sono ou vivemos no eterno pesadelo

  4. Seródio Pinheiro

    13 de Agosto de 2012 as 19:29

    Um grande discurso e uma grande verdade que asola o nosso pais virgem, sendo assim fico contente por ler este artigo, e estou de acordo do fato ser considerado um sobrenome”luto”. é o que se passa mesmo diariamnte a democracia são-tomense. parabens

  5. rosalgest

    13 de Agosto de 2012 as 20:09

    gostei.concordo

  6. wasmany pires

    13 de Agosto de 2012 as 20:47

    Mano…

    A coisa de maior extensão no mundo é o universo, a mais rápida é o pensamento, a mais sábia é o tempo que nós realizamos os nossos objectivo. parabéns pelo teu trabalho , que o pai celestial esteja sempre contigo, já mais desista dele porque ele é lâmpada para os teus caminhos e luz para tua vida…

  7. De Longe

    13 de Agosto de 2012 as 20:56

    Sr. Loysiki
    Quando entendermos o s factores culturais e psicossociais que constituem entrave à concientização por si referida,estaremos mais aptos para os corrigir. A partir da correcção consciente e orientada, estaremos a viver os inícios do progresso.
    Quando deixarmos de sair à rua para ouvir ver e comentar uma polémica provocada por alguém que voltou a falar ou escrever sobre os males já consabidos do país em vez de nos concentrarmos sobre os passos a seguir para inverter o rumo da nossa sociedade, estaremos a evitar continuar mais trinta sete anos a falar do mesmo.

  8. peter

    13 de Agosto de 2012 as 22:46

    gostei.parabens

  9. peter

    13 de Agosto de 2012 as 22:46

    parabens-

  10. Adler Santiago

    13 de Agosto de 2012 as 23:25

    Meu caro Pires, é de parabenizar o seu trabalho e que para mim tem cabeça, tronco e membro.
    Gostaria apenas de acrescentar no ponto em que frisas o declínio da comunicação social. Para alertar os leitores que a comunicação social em causa não restringe apenas aos órgãos Estatal,mas sim os privados. Porque há muito desses orgãos, sobretudo os recentes online que pouco tem estado a fazer para que tenhamos uma comunicação social isenta, imparcial e que tem a objectividade como meta a alcançar.

  11. Adler Santiago

    13 de Agosto de 2012 as 23:28

    Correcção:
    “Para alertar os leitores que a comunicação social em causa não restringe apenas aos órgãos Estatais, mas incluindo também, os privados.”

    • desespero de 37 anos

      14 de Agosto de 2012 as 8:09

      “Parabenizar” ≠ Felicitar, Congratular

  12. observador

    13 de Agosto de 2012 as 23:50

    para que isto tudo se mesmo o presidente esteve na tuga a no medico quando o povo pobre nao os tem? paraque se a um acordo com estado portugues tem um acordo que todas entidades de elite de stp pode se tratar em pt com 80 por cento de desconto? e povo? estas duente e so podes ir hospital centra? a um remedio para ti a tua morte.sai de stp a 35 anos as pessoas sao mais arogantes hijiene acabou no pais vejo carro topo de gama no pais mas nao a dinheiro para por ar condicionado no aeuroporto jubilamos que temos linhas aerias mas nao temos aviao na verdade de stp todos roubao dao tirro contra o povinho fasem quadrilhas desviao dinheiro mas ninguem é preso agora ja nao a terrenos do estado entao tirao terrenos a nacional para vender a estrangeiros uma ilha que ja nao tem praias publicas (sao todas privadas)somos um povo sem identidade pois sonangol compra compra compra, e quantos sao tomenses comprao em angola? e nos? seremos de novo escravos so desta ves de africanos como nos? estes acordo de 75 por cento para estrangeiro esera um acordo sobrio? nao bebao caporoto e cacharanba de mais pois estamos a parecer peru, embebedao-nos e depois cortao pescoço~. cuidado com o soborno. no começo é doce mas depois doi a bariga e cabeça. tenho dito nao é a toa que outros estado nos chamao de paises falhados

  13. Tavo

    14 de Agosto de 2012 as 0:37

    Meu compatriota irmao e amigo Loysiki Pires Quaresma da Trindade. Muito dos protagonismos que mensionaste pode ser verdade, mas nao passa de mais uma critica que pode ate nao dar em nada. Se e que a filosofia nao esta me enganando o seu maravilhoso texto aparenta dizer que o Pais tem sido dirigidos pelos incompetentes. Pode ser que seja verdade mas isso a gente ja sabemos.
    Agora, o que a gente nao sabe e necessitamos de saber com urgencia e, quais sao os quadros santomenses realmente competente para melhorar o Pais?

    Apresenta-nos uma lista mensionando os nomes, funcao e contribuicao que tem dado a nacao, dos quadros santomenses demostrando a sua competencia no seu ramo de saber.

    Pois, uma vez conhecendo os competentes, tratar-se-a dos que o nao sao.

    Nao importa o quanto sao os bens que um dirigente possua, que sejam eles, materias, morais ou intelectuais, economicos ou financeiros mas, se nao contribui para melhorar a vida da sua nacao ele nao vale nada.

  14. Filipe Samba

    14 de Agosto de 2012 as 7:17

    Caro
    Amigo agradeço-lhe imenso pela sua réplica
    S.T.P é um estado com princípios democráticos , se não, o meu amigo não poderia publicar este artigo.
    A nossa democracia não é perfeita nem santa.
    Muitos dos parasitas, políticos aproveitaram o sistema político para usurparem do património nacional. (1991)
    Nestas situações, infelizmente, não existem fórmulas mágicas e o sofrimento é mesmo inevitável, independentemente da idade dos carenciados. (pobres, indefesos) Quando não há manifestação de dor é, por vezes, mais preocupante do que quando sentimentos de tristeza e revolta são exteriorizados abertamente, já que, frequentemente, os santomenses negam a sua própria dor para proteger os primos governantes cujo sofrimento constatam. Enquanto os filhos dos títulos de nobreza( Cabo-verdiano, Tongas, Moçambicanos)=Principesco não toleram os jogos dos parasitas. O Santo António de Príncipe sabe como erradicar os corruptos e vagabundos.
    A morte da democracia deixa sempre uma ferida aberta que só poderá cicatrizar se o santomense também for dada a oportunidade de fazer o luto, o que implica obrigatoriamente dor, dor que só pode ser reduzida até um certo limite, limite esse que é sempre diferente de zero.

  15. Atonio Fernandes

    14 de Agosto de 2012 as 8:11

    Caro Loysiki,
    Gostei do teu escrito, não li todo, mas das partes que li, gostaria de te dizer que a oposição não quer tomar o poder. Ela tem feito e fará sempre o seu papel. Só que o Governo tem tido medo de ser alertado de determinadas acções e se ela fôr corajosa, irá ao Parlamento sem medo, responderá a todas as questões que lhe forem colocadas e se a oposição agir de forma repressiva e tendenciosa, o povo fará de certeza a sua justiça.
    O Governo é que não quer diálogo. Ele foge ao diálogo. Como dizes e bem, cito “quem não exerga é quem não quer, porque o pior cego é aquele que não quer ver”. Neste momento, pode-se dizer que 80% da população Sãotomense é cega e não quer ver. Estão seguindo o ex: do Miguel Trovoada. S´+o no seu mandato, quantos governos deixou cair?

    • leucadio

      14 de Agosto de 2012 as 8:52

      Consegue-se ver alguma parcialidade no seu texto, traduzido em irra contra o Governo, o Patrice, alias os Trovoadas. Digo isto porque foste buscar o exemplo de Miguel quando o maior exemplo a citar deve ser o de Fradique que destronou muito mais governos do que o Trovoada. Ambos deixaram um mau legado nesta matéria, mas quando se aponta exemplos ilustrativos a tendencia, quando se é imparcial, é indicar o mais ilucidativo.

  16. Fernando Castanheira

    14 de Agosto de 2012 as 8:55

    Caro jovem
    Tolerancia, coragem e de tempo ao tempo. Todos os paises do mundo hoje considerado
    bom passou por piores situacoes. Vamos trabalhar mais. Isto e que deve ser uma exigencia pessoal. O proverbio ingles “TIME WILL TELL” diz tudo.

  17. Põe boca não tira

    14 de Agosto de 2012 as 9:30

    Meu caro Pires, para bens pela iniciativa estamos mesmo a precisar de artigos como esse, Mas para dizer que a oposição existe e usa os argumentos legais que existe para fazer seu papel, também estou contra queda do governo mas a verdade é que um governo minoritário deve estar mais aberto a diálogo, a negociação o que não é o caso deste governo infelizmente tem havido muita arogancia, país é nosso e todos devemos contribuir seja governo, oposição, sociedade civil, pessoas individaul todos temos responsabilidades com país, para isso é fundamental o diálogo o que não tem havido mau, muito mau mau mau mau mau fui…………

  18. muita laranja

    14 de Agosto de 2012 as 10:00

    meu caro o artigo é bom ,somente peca porque esta despido de analise economica, estado da naçao economica que nao é feita por deputados,nem eleiçoes, sabe-se que onde nao se poduz riqueza nao havera nunca democracia–veja-se a europa de hoje porque começa a faltar recursos financeiros quase descamba em caus .aqui na nossa terra sabemos que, muitos que estao hoje no poder e alguns entre eles ,desde ontem no poder falavam assim a anos atras ..hoje o que sao ? o que fazem? sao politicos biseneiros (salvo aqueles de boa alma)sem nenhum valor, nem mesmo o prestigio que tinham na universidade..da para perceber??

  19. nora

    14 de Agosto de 2012 as 11:07

    Meu caro, Parabéns!
    O País é conhecido com principios de uma verdadeira Democracia, mas quero concordar consigo que realmente a nossa Jovem Democracia anda inferma “doente” com dias contados e aí sim iremos estar todos de luto se o Patrice Trovoada continuar a Governar com a forma que se esta a govenar, juntamente com todos os seus coloios.

    Sabe-se que o ADI, prepara-se para fazer uma mechido no fundo na Função Pública, quem não é do ADI rua. Insanhado gente e figuras sem experiencia, sem competencia para cargos de responsabilidades como a : SAÚDE, EDUCAÇÃO, AGRICULTURA E COMUNICAÇÃO SOCIAL. AÍ SIM ADEUS A DEMOCRÁCIA, O PAÍS PERTENCE A TODOS OS SANTOMENSES E NÃO A UMA DÚZIA DE AMIGOS E COMPASSAS.

    O COMPORTAMENTO INCONSTITUCIONAL DO PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DOS SANTOMENSES MATA A DEMOCRÁCIA. E POVO SÃO QUER VER E NEM SABE O GRANDE INSTABILIZADOR DE TODO ESSE PROCESSO É O BABACA DO EVARISTO, QUE DEVERIA TER ATITUDE DE HOMEM IDONEO E RESPONSAVEL. EU FALO MUITO! CALA BOCA RAPAZ! FUI.

  20. rancataco

    14 de Agosto de 2012 as 12:14

    parabens … mt bom artigo

  21. trindadense

    14 de Agosto de 2012 as 19:19

    Muito bom artigo jovem…..força ai

  22. Vagi Ngola

    14 de Agosto de 2012 as 21:44

    Meu caro jovem, estou de acordo contigo, mas pergunto nesta sociedade dos corruptos , quem julga quem? A única saída deve ser o povo a fazer a justiça com as suas próprias mãos.

  23. Santosku

    15 de Agosto de 2012 as 7:05

    Parabenizo o Loysiki pelo artigo. Igualmente o Nora referente ao Babaca do E$varisto de Carvalho actual Presidente da Assembleia Nacional. O tipo não vale nada. Ele como sempre é o pau manddo de Patrice Trovoada. A ilegalidade cometida por ele em relação a mução de censura só em São Tomé.

  24. Felisberto Bandeira

    15 de Agosto de 2012 as 11:30

    Meu caro amigo Loysiki Queresma ,So tenho a te agradecer por este trabalho, que eu denomino por DESPERTAR DO POVO SAO.TOMENSE,concordo com tudo que disseste,mas que me comoveu e mas e esta em sintonia ao quadrado comigo e que os nossos derigente nao tiveram educacao e nao tenhem educacao.,e na DEMOCRACIA sem educacao o PAIS se transforma numa anarquia ,e SAO. TOME E PRINCIPE esta se passando por uma desgovernacao total onde cada individuos que se acham diregentes defedem seus enteresses e nao da nacao Sao.Tomense.,No meu sentimento o sistema sime presidencialista tem favorecido muito esses corruptos e projudicado o pvo de S.Tome e Principe,ja e tempo de entrarmos no sistema PRESIDENCIALISTA,Eu sinto, que sistema presidencialista ira nos tirar da desgovernacao,anarquia,corrupcao,hipocresia,injustica,mentira que reina e prevalece em S.Tome e Principe,e levarnos a um bom porto.Meus Amados Irmaos de S.Tome e Principe com esses condimentos que sitei Produz se fome,miserias,pobreza,subdesenvolvimento,etc. Amados irmaos Nenhum pais do mundo desenvolve com a mentira,com a injustica,Sao tome e principe tem muita mentira,mentira,nao existe a verdade entre os governados e o governo…,

  25. Loysiki Pires

    15 de Agosto de 2012 as 17:56

    Realmente caríssimos Felisberto Bandeira e Filipe Samba, a necessidade do povo Santomense despertar. Vivemos numa desordem e confundimos com o progresso, enfim. Acima citei que sabemos que estamos a dormi, ms não conseguimos sair do sono. Ora, ou despertamos do sono ou vivemos no eterno pesadelo. De acordo com Filipe Samba, “ a morte da democracia deixa sempre uma ferida aberta que só poderá cicatrizar se o santomense também for dada a oportunidade de fazer o luto, o que implica obrigatoriamente dor, dor que só pode ser reduzida até um certo limite, limite esse que é sempre diferente de zero” Ainda esta na altura de ressuscitamos a democracia, sei que temos um trabalho árduo pela frente, pois, se todos os Santomenses conscientizar dos seus comportamentos errôneos e pensar em Santomé. A necessidade de analisamos nossos pontos fortes e fracos as ameaças e oportunidades e agir sobre os mesmo. Temos que ter persistência, determinação, moral e muito trabalho para mudar S.T.P, no País de somos todos primos, temos que ter um lema “todos por um, um por todos”. Com força e vontade, atingimos os objetivos. Abraços a todos os Santomenses.

  26. Joven Santomense

    16 de Agosto de 2012 as 9:38

    Pensamento jovem.Pôvo Bíli ué.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo