Análise

A Geração “Bisneiros”

Torna-se por vezes, suspeito, falar-se de geração, entendida como acto ou efeito de alternância devido ao facto dessa designação suscitar, quase sempre, motivos de comparação, pouco pacífico, por um lado e salutar por outro lado.  Uma obra do doutor Lúcio Amado, para ler na íntegra.

CLIQUE SOBRE O DOCUMENTO – Copy of A geração bisneiros

    4 comentários

4 comentários

  1. vestucio de almeida

    22 de Dezembro de 2012 as 13:36

    Deixe de tretas Lucio.

  2. Pedro

    22 de Dezembro de 2012 as 20:45

    Caro Lúcio antes de mais gostaria de lhe dizer que deve sim ser mais sucinto na forma como escreve afinal este espaço não é para escrever livros, diz coisas desconexas que tira a vontade de continuar a ler o seu artigo, entretanto a tal geração bisneiro que tanto retrata foi produzida pela sua geração a que é lembrada pela gloria de ter libertado o nosso STP e pelos bestas de a ter colocado onde ela esta. e mais não digo !!!!!

  3. Barão de Água Ize

    24 de Dezembro de 2012 as 1:14

    Bom artigo, quase uma análise sociológica.
    As pessoas que Lúcio Amado chama de bisneiros são mais úteis à sociedade do que os politicos? Quem cria empresas, estas que são a única fonte geradora de riqueza, merece ser louvado ou ostracizado? Seria interessante uma análise semelhante dos politicos que aprisionaram STP à pobreza. Como Amado lhes chamaria?

  4. Manga pada

    24 de Dezembro de 2012 as 22:07

    Esse artigo tem continuidade ou o senhor doutor se esqueceu de o concluir? Em concreto Quiz falar de quê?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo