00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

O que é Turismo Sustentável?

Turismo Sustentável ou Turismo Responsável é aquele que pretende chegar às necessidades dos turistas sem esquecer ou obstruir as regiões preceptoras, protegendo-as e ampliando as suas oportunidades futuras.

Definição:

O que é turismo sustentável?

Turismo sustentável é aquele que atende, simultaneamente, às necessidades dos turistas e das regiões preceptoras, ao mesmo tempo em que protege e amplia as oportunidades para o futuro. É um condutor ao gerenciamento de todos os recursos, de tal forma que as necessidades económicas, sociais e ambientais possam ser satisfeitas sem desprezar a manutenção da integridade cultural, dos processos ecológicos essenciais, da diversidade biológica e dos sistemas que garantem a vida. Como podemos ver em São Tomé e príncipe a grande parte da biodiversidade não é aproveitada.


Qual a importância do turismo sustentável nos dias atua?

O planeamento e prática do turismo sustentável é a mais eficaz forma de evitar a ocorrência de danos irreversíveis nos meios turísticos, de minimizar os custos sociais, económicos e ambientais que afetam os moradores das localidades, e de otimizar os benefícios do desenvolvimento turístico.

Desenvolvimento
O Turismo Sustentável pretende assim, ser um condutor entre a gestão das necessidades e recursos – económicas, sociais e ambientais – das localidades e os turistas. Este tipo de turismo é um turismo responsável e coerente na medida que coloca a integridade cultural e moral dos processos ecológicos e da diversidade biológica, pretende assim criar um equilíbrio entre o turismo e meio ambiente.
O Turismo Sustentável baseia-se na ambição de fazer a diferença na população recetora e nos turistas que procuram as viagens para aprofundar horizontes. As principais diferenças deste tipo de turismo são as suas ideias e aquilo que procuram alcançar.
Em São Tomé Nota-se que o Turismo Sustentável orgulha-se por respeitar a cultura dos locais e o ambiente natural do mesmo; contribui de forma ativa na economia das famílias locais; reconhece que a energia e a água são recursos preciosíssimos e que há necessidade de os preservar; proteger e melhorar os destinos turísticos para que no futuro mais turistas possam usufruir do local e que as pessoas que vivem lá possam ter uma vida tranquila; assegurar a proteção da vida selvagem dos locais e assumem as responsabilidades pelas ações causadas pelos turistas e pelo turismo.
Existe diversos passos a ser dados no que diz respeito aos “pilares” do Turismo Sustentável em São Tomé, mas cabe a todos nós ter uma visão alargada sobre este tipo de turismo e consciência para ajudar e preservar os destinos de férias que são visitados.
Trabalhamos em parceria com clientes, colaboradores, fornecedores, comunidades locais e organizações não-governamentais a fim de obter e oferecer um turismo sustentável apoiando o turismo e as comunidades.
O objetivo é construir e orientar uma indústria de turismo que beneficie e satisfaça tanto os que viajam como o destino e a comunidade local (através de proteção e lucro económico). Ajudando a proteger o ambiente natural, a sua cultura, os seus hábitos e tradições estamos a assegurar a felicidade das populações residentes o que irá permitir também uma maior disponibilidade destes em receber os turistas. Ensinar à população os benefícios do turismo é uma forma também de melhorar a hospitalidade para com os turistas o que irá contribuir para a satisfação dos turistas e promover o seu regresso.
Tudo isso pode nos dar uma experiência de férias ainda melhor, bem como ajudar a garantir que são ótimos os lugares que visitamos e preservá-los para as gerações seguintes.

Cuidamos do meio ambiente


As motivações dos turistas pelos destinos eleitos são variadas mas existem fatores comuns a todas: o clima e as características de São Tomé e Príncipe. Mas para que esse destino turístico tenha sempre a mesma aceitação pelos turistas é necessário minimizar o impacto causado pela ação do turismo para assegurar a continuidade da escolha do local e proteger o património que o destino é, tanto hoje como para o futuro.
Problemas como o desgaste da camada de ozono, emissão de combustível, poluição e incêndios são aspetos que afetam o meio ambiente causando: mudanças climáticas bruscas, alterações dos padrões de precipitação, aumento do nível dos mares e glaciares e mudança de habitats.
Estamos atentos a todos os problemas que possam causar a morte, extinção e colocação de locais e meio ambiente em perigo.
O turismo sustentável e a sua prática é uma forma de otimizar os danos que o ambiente tem sofrido e sóbrios de todos os problemas acuamos de uma forma responsável perante os destinos turísticos.
O meio ambiente e o Turismo


O ambiente interfere diretamente nas escolhas e na experiência retirada pelos turistas do local.

Um meio ambiente cuidado e protegido resulta numa experiência de férias ainda melhor e a garantia de ótimos lugares para visitar através do alargamento da mente e do aproveitamento da beleza natural que os Pais  oferecem quer às gerações de hoje quer para as gerações vindouras.
O turismo sustentável dá a oportunidade de fazer a diferença quando viajamos. Ao escolher-mos um turismo responsável garantimos benefícios quer para os turistas quer para as populações locais e seu ambiente garantindo a sua continuidade e crescimento.

Ao fazer escolhas simples como a escolha pelo turismo sustentável, estamos ajudar a garantir a proteção do ambiente natural e oferecer o máximo benefício para as comunidades que vivem nos lugares que todos nós gostamos de visitar.
O turismo sustentável rege pelos princípios de minimizar os efeitos negativos causados pelo turismo sobre o meio ambiente e utilizar as receitas vindas do turismo para ajudar a proteger os recursos naturais das populações recetoras.

Luis Noronha

  1. img
    amigodoluis Responder

    Texto fantástico

    Sem dúvida Luis Noronha devia ocupar o cargo máximo do turismo em São Tomé.

  2. img
    miguel teixeira Responder

    è esse o caminho, vais bem Luis

    • img
      Carlos Costa Responder

      Artigos como este existem milhoes e milhoes na net. Basta procurar no google “turismo sustentavel” que teremos a nossa resposta. Nesse artigo STP so foi mencionado duas vezes e Sao Tome (como ilha)outras duas vezes e nem ha uma mensao ao Principe que e a outra ilha que compoe o arquipélago. Portanto esse artigo e um autentico copy/paste,onde STP foi encaixado de forma muito abstracta nao cingindo as características especificas do nosso STP. A titulo de exemplo se retirarmos STP e trocarmos por qualquer outra ilha do mundo o artigo continua exactamente valido. Mas devo dar os meus parabens ao autor pela coragem e por sentir que ha um grande margem de evolucao.

      • img
        UMA VISÃO Responder

        Bem Aja São Tomé e príncipe, e que Deus Abençoe a ilha maravilhosa.
        Gostei do Artigo, com esse Epílogo saberão valorizar a cultura, e turismo de São Tomé e Príncipe.
        Com um Turismo Sustentável evitaremos de abater mais de 5.000 hectares de terra no Sul da ilha para uma grande exploração de agripalma,
        Pois como Fizeram com Antigo monumento da “poeta” Alda Espírito santo, No Fernando Dias, Partiram, destruíram o monumento, para construir Porto de Água profunda,
        Tristeza está no povo que não sabem conserva o que é seu…
        Rapaz Parabéns pelo Artigo.

  3. img
    Vane Responder

    Parabéns pelo artigo. A solução para o desenvolvimento de STP é através do turismo sustentável.

  4. img
    kuá non Responder

    estas no bom caminho! continua assim, tu es capaz

  5. img
    Carlos Mena Responder

    TÉLA NÓN, agradeço, e apoio a iniciativa que permite a todos aqueles que, acedendo à respectiva página pretendam estabelecer e desenvolver uma relação baseada na troca de ideias, intercâmbios de informação, reflexões e discussões abertas e profícuas.
    Nessa medida, venho dessa forma expor o seguinte;
    A ausência de planos de ordenamento e de gestão para as áreas protegidas em S.Tomé põe em causa a riqueza e diversidades do nosso País.
    “A ausência de planos de ordenamento e gestão tem facilitado a construção de inúmeras infra-estruturas com impacte extremamente negativas”
    Exemplo disso é o caso do empreendimento que invade o mar na praia “Lagarto”
    Venho sensibilizar a opinião pública e os decisores políticos para a necessidade de se preservarem as Áreas Classificadas, em especial as que se situam nas zonas costeiras, até porque existem compromissos internacionais subscritos, em que este se compromete a salvaguardar os valores naturais no longo prazo. Essa sensibilização tem que ser reforçada com mecanismos de consciencialização, muitas vezes através da instauração de processos judiciais que visam repor a legalidade das decisões tomadas pelos detentores de cargos públicos.
    É também natural que, do ponto de vista dos empreendedores imobiliário-turístico, estas áreas sejam alvo de cobiça no sentido de se obterem mais valias num espaço de tempo mais curto do que em qualquer outro negócio. Só assim se compreende que, no caso vertente, um exemplo típico do ABUSO imobiliária, numa área sujeita a fortíssimas restrições ao nível dos instrumentos de gestão territorial? No caso concreto, o “Espaço Turístico” viola de forma clara o Plano Ecológico e o Paisagístico, Neste capítulo, em nossa opinião, estão claramente subavaliados os impactes cumulativos das construções numa paisagem com cada vez mais elementos da presença humana que descaracterizam o espaço natural protegido, partindo-se do princípio que é sempre aceitável mais um impacte paisagístico, por mais pequeno ou mitigado que seja. Estão pois subavaliados os impactes visuais da implantação dos edifícios, dado que uma simples análise das Infra-estruturas de Projecto permite verificar que a área de visibilidade é muito extensa.
    Conclusões
    Considerando que o projecto não está em conformidade e não é compatível com os instrumentos de gestão territorial aplicáveis.
    Considerando que estão subavaliados os impactes resultantes do empreendimento na paisagem circundante.
    Na posição não entendo como pode ser emitida um parecer Favorável ou Favorável Condicionada a este Empreendimento Turístico????? Aguardo Respostas dos meus irmãos são-tomenses.

  6. img
    Gonçalo M Responder

    Muito bom Luis é isso mesmo !

  7. img
    Barão de Água Ize Responder

    O que temos neste momento em STP é turismo insustentável.Há obstáculos criados por burocratas politicos que agem contra o turismo.
    Exemplo: Ainda há pouco tempo esteve ao largo um paquete transatlântico, com cerca de 800 turistas bem endinheirados.
    Os burocratas cá do sítio, apoiados por leis irracionais criaram tantos obstáculos, que se chegaram a vir 80 a terra já foi um sucesso.E não se pode despedir estes legisladores e os praticantes de leis que são contra os interesses do País?

  8. img
    Africano Responder

    Turismo sustentável é turismo sustentável.

  9. img
    justino couto Responder

    Engraçado… muito se tem dito sobre o turismo em STP. Como diz o amigo Carlos Costa artigo como este é só copiar/passar mas louva e muito bem o autor. A verdadeira questão do turismo em STP (sustentável ou insustentável) tem haver com a mentalidade santomense. Ignorância, burocracias, serviços deficientes (aeroporto) enfim… coisas básicas que nós não pomos em prática. Por enquanto ainda temos turismo de COCÓ. Desculpem-me mas é isto mesmo. Pura realidade. Se não concordam vão só a Ponte da Praça da Independência, a praia da Vila Maria ou mesmo a praia de Pantufo e vejam com os vossos próprios olhos do que estou a falar. E se duvidarem eu posto fotografias. De turismo já se fez Mesas Redondas, Mesas Quadradas mas o necessário e o importante nada: SENSEBILIZAÇÃO… Não caguem nas Praias, não caguem na Praça da Independência. Sociedade civil, polícias, militares ( que só estão na engorda) políticos (ou politiqueiros), todos mas todos temos que envolver numa campanha séria para sensebilizar a população que este acto prejudica o nosso turismo e não só. Deus Abensõe STP.

  10. img
    BOSTONER Responder

    ESSE HOMEM TEM FUTURO

  11. img
    supresa Responder

    parabéns meu caro pela sua exposição sobre o turismo, compreendo que de facto tens estado a ganhar o gosto pela área isto é muito importante para o nosso país, mais deixo cá a minha humilde opinião como técnico superior na área, o turismo sustentável é o resultado das boas praticas do eco-turismo um turismo que resulta das varias combinações do atractivo turístico quer histórico, religioso, natural e ambiental, e que trazem imenso ganhos para o ecossistema. então é nesta ordem de ideias que aproveito para ti dar uma dica quando estiveres a falar do turismo sustentável como um conceito utilizes o mais ideal que é o eco-turismo porque esse sim é o mais correcto.

  12. img
    Caué Andrade Responder

    Parabéns pelo artigo. E o que é feito do projecto sustentavel para a ilha do PRÍNCIPE? Ando curioso com este assunto que parece que depois de tanta noticia, morreu ou anda nos meandros de só para alguns. Afinal, nós povo santomense gostariamos de uma oportunidade para trabalhar pela sustentabilidade do nosso país.
    Alguém me pode dar noticias? O Telanon não gostaria de fazer reportagem sobre isso?
    Não nos deixemos explorar mais uma vez sem retorno.
    Caué Andrade

  13. img
    laranja Responder

    Parabens, pois trata-se de um tema deveras complexo – Turismo. Continua a explorar a matéria e serás no futuro alguem com propriedade. Turismo poderá vir a ser a tábua de salvação desta nação.
    Viva STP

  14. img
    Homem Da Paz (Mandela ) Responder

    ideia desenvolve ideias, és um exemplo para a nossa nação, amigo fazes muito bem construir uma base boa, o maior erro de São Tomé e Príncipe é de não apostar nas pessoas classificada,só existe muitas burrice na parte governamental sinceramente.
    Só quero desejar sucesso para te. tiveste uma Coragem e colocou a sua ideia ideia e exprimiu a sua vontade pelo turismo.. só isso merece os meus votos de confiança.
    mais uma vez parabéns.

  15. img
    bicho nos ministério Responder

    Quem já postou o desenvolvimento do Turismo Em São Tomé e Príncipe neste Forum ?

    Pelo visto tenho seguido o seu trabalho sobre o gosto que tem pela área que muitos não da importância pelo desenvolvimento do mesmo, merece o mérito, és um dos que mais proporcional o impacto do turismo de São Tomé e Príncipe pelo mundo.
    admiro a tua força de vontade em divulgar essa bela ilha que muitos não da a importância… merece o meu mérito.
    parabéns não desista.

Deixe um comentario

*