Opinião

O dia do “Luto” nacional

Alguns de nós enquanto cidadãos são-tomenses não soubemos dignificar a figura desse nosso compatriota. Independentemente das nossas convicções [cuja legitimidade é incontestável] sejam elas de natureza política, ideológica, clubística, religiosa ou outra, entendemos que qualquer cidadão com o perfil do doutor Carlos Graça deveria merecer o respeito de toda a Nação.

Clique para ler o artigo na íntegra – Copy of Luto nacional dr. C. Graça

    13 comentários

13 comentários

  1. Trinta Mil

    11 de Maio de 2013 as 10:12

    Gostei do artigo.
    Governar significa entre outras coisas fazer escolhas, opções e estratégias, face aos recursos cada vez mais escassos. A educação para valores, foi-se perdendo pouco a pouco. O significado de pêsame! para muitos desapareceu, a expressão ;denti n ca bixi luto; degenerou, por isso. Quando se faz desinvestimento na educação, na saúde op resultado aparece,Qundo se compra viaturas de luxo,armamentos em detrimento aos projectos de revisão curricular, não pagamentos de horas extraordinárias dos professores, etc ausência de educação para a cidadania, o somatório esta a vista. Ainda podemos recuperar. Timor esteve em guerra mas já começa a crescer.

  2. Seratitis capitat

    11 de Maio de 2013 as 10:17

    O Conselho da republica, devia pensar nisso, ao invés de pensar apenas na progressão na careira e subsídios. etc.
    A sociedade civil deve acordar. Estamos na Guine portuguesa,

  3. Barão de Água Izé

    12 de Maio de 2013 as 0:08

    Independentemente da posição ideológica de Carlos Graça, ele merecia honras de Estado, nomeadamente a bandeira a meia-haste.
    Uns apontamentos antropológicos interessantes valorizam este artigo.
    A ausência de “Democrática” de triste memória, no nome da Nação, é o que muitos Sãotomenses defendem: O nosso país deveria ser chamado apenas de República de São Tomé e Príncipe.
    Talvez numa revisão Condstitucional.
    Continue Lúcio Amado!

    • Gualter Almeida

      12 de Maio de 2013 as 11:10

      Respeitando a a memória do drº Carlos Graça que foi um grande patriota , mas da vontade de rir é este Lúcio Amado que não tem caráter de nada vir para cá dar opiniões

    • Felisberto

      12 de Maio de 2013 as 16:00

      Qual apontamento antropológico, meu Deus? Quá li… Bili Dêua…

      • Barão de Água Izé

        13 de Maio de 2013 as 19:50

        Caro Felisberto, se você sabe o que é antropologia, leia com mais atenção o texto de Lúcio Amado.

  4. Sacode puera

    12 de Maio de 2013 as 22:03

    Estou plenamente de acordo que o senhor D Carlos Graça merecia tês dias de luto Nacional estamos a brincar com tudo deste pais .Ate parece que o D Carlos Graça foi parceiro dos altos dirigentes deste pais senhores engratos também vai chegar a vossa vez maus de naciencia será desta forma que estamos a reconstruir o pais esm a história

  5. Telavive

    13 de Maio de 2013 as 8:25

    Mas digam-me por favor o que fez ele para tirar o país de tamanha miséria?

    • OLHOS ABERTOS

      13 de Maio de 2013 as 9:20

      Infelizmente, muitos que dão seu palpite em termos de comentário, conhece muito mal São Tomé e Príncipe e sua história real, que ninguém está interessado em dita-la com as melhores verdades. Ela está sendo lançada, ao belo prazer de cada um, em busca de um protagonismo individual. Há muitos SANTOMENSES que deram o seu real contributo não só pela causa de São Tomé e Príncipe, mas sim pela causa dos PAISES que fizeram parte da CONCEP. Não é justo que os chamados HISTORIADORES do País, estão preocupados em investigar e escrever a História de São Tomé e Príncipe. E quando surge alguém com um pouco de interesse em escreve-la, surge alguns soberbos da sociedade a repudiar. Enfim! Se olharmos um pouco para o percurso de São Tomé E Príncipe pós Independência, Não é nada justo estar a conviver com o estado do DR. GUADALUPE DE CEITA, em relação ao Dr. Francisco Pires. O primeiro anda a pé pedindo boleia, enquanto o segundo tem mordomias até excessivo. O que terá feito esse segundo para São Tomé e Príncipe em relação ao Primeiro; “DR. GUADALUPE DE CEITA” Solicito ao próprio o Sr. PRESIDENTE DA REPÚBLICA, DR. MANUEL PINTO DA COSTA, que dê uma volta a essa situação. O DR. GUADALUPE DE CEITA, deu toda a sua vida, e de forma energética, pela causa de São Tomé e Príncipe.

      • OLHOS ABERTOS

        13 de Maio de 2013 as 12:10

        Quis referir ENERGICA não energética.

  6. graca

    14 de Maio de 2013 as 8:30

    chama_ se …obra daquele que alguns tratam de pai grande “pinto da costa“. como o Dr carlos graca criticou a sua postura ‚desse-lhe verdades por isso nao foi enaltecidos os feitos do carlos graca . ser nacionalista prima-se por ser patriota !…

  7. tomas dias monteiro

    14 de Maio de 2013 as 16:29

    Plenamente de acordo com sr “graca”. Os discursos do “pai grande” estão cheio de hipocresia. Diz uma coisa e faz outra. Ai de quem ousa criticar!!! Dr Carlos Graça merecia mais. Mais respeito, mais soleriedade, mais sentimento, mais divulgação. Pinto mostrou que é rancoroso e nunca perdoa. sr Pinto, hà mar e mar, hà ir e voltar.

  8. tomas dias monteiro

    14 de Maio de 2013 as 16:40

    “solidariedade” corrigir…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo