Opinião

“O Estado e a Cultura e a Cultura do estado”

Este artigo tem, de facto, um título notável a todos os níveis. Sublinhamos, sem qualquer complexo, que o título é notável a vários níveis, porquanto;……..é um artigo de opinião do Professor Lúcio Amado.
Clique sobre o link para ler na íntegra o artigo de opinião do professor Lúcio Amado – Copy of O Estado e a Cultura
    17 comentários

17 comentários

  1. Male

    20 de Junho de 2013 as 12:19

    Professor Lúcio Amado,lancando de uma forma muito respeitosa e cuidadosa as criticas no que concerne a levinidade mental dos Sao-Tomenses quanto a sua Cultura,e simentando sem sombras de duvidas o terreno para um reconhencimento e”apego” ao o que e nosso. Muito obrigado,Professor pelo artigo.

    • Barão de Água Izé

      22 de Junho de 2013 as 12:20

      Parabéns Lúcio Amado. Os que o criticam negativamente, sabem “passar” ao papel os pensamentos? Se os tiverem, claro….

  2. Adalberto Sousa

    20 de Junho de 2013 as 12:27

    Bnalidades sem qualquer interesse intelectual, formativo ou opinativo. Não é por ofensa que digo isto. É mesmo a minha sincera opnião. Acho que o articulista pode e deve fazer mais.

    • Leopoldo Bonfim

      20 de Junho de 2013 as 15:27

      De facto este texto é muito pobre! O autor esforçou-se para dar um ar de intelectualidade ao texto mas não serviu para nada. Enfim…

  3. rapaz de riboque

    20 de Junho de 2013 as 17:42

    sinceramente esta muito pobre o conteúdo do artigo escrito pelo autor bem que se tem esforçado para mostrar trabalho mas sem querer criticar sinceramente em todos os artigos e livros que publica tem sido um decepção quem sabe se o próximo artigo sai melhor mesmo assim é de louvar o seu esforço

  4. rodrigo

    20 de Junho de 2013 as 21:08

    meu caro Lúcio Amado ainda não estas a altura de escrever livros nem outras coisas parecidas não sei qual é o seu grau académico mas pelos livros que escreveu e pelos artigos que publica mostra pouca maturidade na matéria. Bem que o meu caro queira mostrar serviço mas esta muito a quem daquilo que se exige para tal

  5. fernanda morais

    20 de Junho de 2013 as 23:00

    nada de produtividade no contesto tem muito para aprender ainda assim não vai longe esforce mais quem sabe a próxima será melhor?

  6. malebobo

    21 de Junho de 2013 as 8:00

    meu caro amigo, para se fazer um livro é preciso que se investigue, muito mais este artigo está muito pobre, obrigado pela sua contribuição

  7. florencio costa

    21 de Junho de 2013 as 8:05

    para ser sincero até acho piada nos livros e no artigo do protagonista mas não tem nexo nenhum bém que o mesmo queira talvez dar nas vistas quem sabe até candidatar-se ao prémio nobel da literatura são-tomense mas fica muito para além das expectativa esforce mais quem sabe até pode vir a ser um bom politico

  8. sotavento

    21 de Junho de 2013 as 10:57

    Todos procuram protagonismos…por favor sejamos sensatos..escrever un livro é coisa muito séria

  9. patriota

    21 de Junho de 2013 as 14:43

    Lúcio para ser sincero não vais longe com as tuas inciativas bem que queiras dar nas vistas mas esta muito longe de tal coisa-

  10. Santomé Plodôsu

    21 de Junho de 2013 as 16:08

    Prof. Lucio, continue, pois o pior é não fazer nada. Numa prómima edição pode muito bem ir melhorando aqui ou ali e os criticos podem ajudar nisso, caso tenham disponibilidade para isso.
    FORÇA!

    • rapaz de riboque

      22 de Junho de 2013 as 14:37

      amigo deve-se fazer coisas com nexo e produtividade coisas sem nexo só por fazer antes estar quieto para não se rirem de nós.

  11. graca

    21 de Junho de 2013 as 19:20

    faca algo …
    como desse um certo poeta
    …escrever um livro,ter um filho ou plantar uma arvore .
    quem sabe …

  12. Barão de Água Izé

    21 de Junho de 2013 as 23:59

    A Cultura, em sentido lato, é fundamental para o Ser Humano se conhecer; dar a conhecer; sentir e interpretar a realidade e o imaginário.
    Mas a Cultura necessita de meios financeiros e humanos qualificados e isso só se a Economia de STP gerar riqueza para tal.
    O Estado não tem que “ter” cultura; não deve ser dirigista no mais puro sentido estalinista ou seja a Cultura social ou cientifica. Compete à Sociedade Civil criar e promover arte. Ao Estado compete apenas criar as condições mínimas para que não existam obstáculos legais ou burocráticos, ao “movimento” da Cultura.

  13. sem medo

    23 de Junho de 2013 as 23:26

    na nossa terra qualquer pessoa que se lembra de escrever algumas baboseiras é considerado por alguns como escritor, sem querer ofender o autor por favor cultive mais e pense antes de escrever embora seja professor nem todos professores tem jeito para escritor é o seu caso mas louvo a sua iniciativa em querer dar nas vistas

  14. barbaro

    26 de Junho de 2013 as 20:25

    senhor professor então foi mais um fracaço faça como eu vive dia a dia deixa de querer dar nas vistas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo