A politiquice, os politiqueiros e o Arroz em STP – Opinião

O arroz, hoje um dos produtos base da alimentação no nosso país, tornou-se igualmente, uma das principais bases de corrupção e instrumento de baixa política de alguns dirigentes da nossa República.

Enquanto o povo precisa e procura o arroz para matar a fome, alguns governantes precisam e procuram o arroz para se enriquecerem e sujeitarem o povo aos seus caprichos.

Fala-vos um cidadão que foi o responsável pela principal instituição de Inspecção e Controlo das Actividades Comerciais no país. Ao longo dos 4 anos que permaneci à frente desta instituição tudo fiz, em vão, para inverter o curso da história.

Os interesses instalados são demasiados poderosos. Presenciei muitos factos insólitos que me ajudaram, no entanto, a compreender um pouco mais a realidade comercial do nosso país, mas igualmente como se pode, sem escrúpulos, tirar proveito da miséria do povo que dizemos tanto amar e respeitar.

Se decidi quebrar o silêncio é porque nos últimos tempos tem-se falado muito do Arroz, e a imaginação popular veio, como que para atenuar o seu sofrimento, enriquecer a nomenclatura oficial do arroz, que passou a contar com “Arroz serrote, Arroz manclúto, Arroz martelo, Arroz podre, Arroz de Estado, Arroz carolino e até Arroz humanitário

Para que não haja dúvidas, não sou político, não sou politiqueiro, não estou a fazer política e muito menos politiquice, sou Comissário da Polícia Nacional de STP, Licenciado em Ciências Policiais e Segurança Interna, exercendo as funções policiais em STP desde Novembro do ano 2006.

Escolhi a minha profissão, adoro-a, exerço-a com o maior zelo, dedicação e abnegação. Para dizer que, não tenho ambições políticas, quero apenas contribuir com o meu modesto saber para o desenvolvimento do nosso país, colocando ao serviço da Nação todo o acervo do meu saber e competência, que ultrapassa obviamente as técnicas policiais e de manutenção da Ordem Pública.

Felizmente, tive a oportunidade de trabalhar com vários Ministros e de diferentes Partidos Políticos e nunca me impuseram quaisquer obrigações extra-profissionais e muito menos a defesa das cores dos respectivos Partidos.

Note-se que o Ministro que me convidou para exercer as funções do Director da ‘’Inspecção das Actividades Económicas’’ é originário do MLSTP/PSD. Esse Ministro apenas preocupou-se com as minhas competências técnicas e a minha capacidade de liderança dos serviços, não tendo jamais preocupado com as minhas crenças políticas, filosóficas ou religiosas. Queria apenas aquele senhor ver o trabalho feito.

Seguidamente pude trabalhar no governo anterior com um Ministro proveniente do ADI que só me exigia dinamismo, profissionalismo, eficiência no trabalho e jamais me pediu protecção particular aos militantes do seu partido. Aliás, sempre pensei que a minha postura profissional e a minha própria formação não se compaginam com segregações desta natureza.

A principal função da Polícia Económica é prevenir e reagir eficazmente contra toda a forma ilícita de enriquecimento, bem como contra toda e qualquer prática que põe em causa a saúde pública, a economia nacional, que tendem a agravar vergonhosa e ilegitimamente o custo de vida das populações.

Portanto, qualquer membro do Governo que tiver sob a sua tutela uma Direcção de cariz policial, terá que ter em conta que nos dias que correm, a Polícia já não é um instrumento de cimentação e concretização do poder absoluto e arbitrário do monarca ou de qualquer outro detentor do poder político.

Hoje em dia, o trabalho da polícia é bem mais complexo, porque terá que defender a legalidade democrática, mesmo que seja a favor de um particular contra o Estado. Como disse o meu saudoso professor Manuel Monteiro Guedes Valente “A Polícia actualmente não está ao serviço do poder pelo poder, mas ao serviço dos interesses da comunidade e do cidadão, considerado individual e comunitário”.

Voltando ao nosso assunto “ARROZ”, este produto tem sido o calcanhar de Aquiles para muitos Governos em STP e um poderoso factor de crise. Já houve queda de Governos, demissão de Directores. Agora, finalmente, chegou a minha vez. E não poderia ser de outro modo, tão antagónicos eram os nossos pontos de vista sobre o papel da polícia económica.

Pelo facto do Governo Japonês colocar a disposição de STP “como donativo” anualmente várias toneladas de arroz, este produto tem sido fonte de polémica e discórdia na sociedade são-tomense, o que não se verifica com outros bens de primeira necessidade.

Na verdade, o actual Ministro de Turismo, Comércio e Indústria da República Democrática de São Tomé e Príncipe, por sinal militante do partido PCD chegou ao extremo e as suas últimas palavras para mim dirigidas foram as seguintes: “Nós vamos substituir o senhor porque o partido não o quer lá, o senhor tem feito um bom trabalho mas é muita pressão para o substituir. Chegamos a uma situação insustentável, tenho-o carregado nas minhas costas, mas agora já não dá mais, temos que fazer mudanças e até já acertei com o Primeiro Ministro, para o seu lugar vai o Inspector F.. que é da casa e já conhece a casa. ” Naquele instante, tive pena do Ministro, compreendi o seu sofrimento!

Resumidamente vou tentar explicar-vos a Situação Insustentável a que chegamos.

Tudo começou com a chegada ao país de um lote de arroz importado pela Firma Modelo Alimentações, gerida por um dos dirigentes do Partido PCD, em meados de Maio de 2013, a que a população decidiu apelidar de arroz podre.

Após os resultados das análises do CIAT que revelaram existir no produto diversas larvas, predadores de lagartas, de traças e insectos e, consequentemente o Parecer da Direcção dos cuidados de saúde, que no 8º ponto sugeria que se retirasse o produto do mercado até que se obtivesse o resultado da contra análise, entretanto solicitada, a direcção decidiu em obediência ao princípio da ‘’PRECAUÇÃO’’, fazer uma informação-proposta ao referido Ministro, propondo a suspensão da venda e consumo do produto em causa até que fossem dissipadas todas as dúvidas, o que se esperava lograr com as análises requeridas nos laboratórios de referência da ASAE – Portugal.

Naturalmente, o Ministro não gostou da nossa Informação-Proposta e disse que estávamos a defender os interesses da oposição e não do Governo. Que o Arroz tinha que ser vendido custe o que custar.

Mais equivocado não poderia estar o Ministro, pois que naquela altura o nosso protegido chamava-se apenas POVO ou se preferir, CONSUMIDOR. A nossa conduta era comandada não pela nossa vontade subjectiva, mas pelas ordens das leis em vigor no país. Se não agíssemos assim, cometeríamos o crime de ‘’omissão’’ e se não suspendêssemos a venda de um produto duvidoso, corríamos o risco de ser cúmplice de um crime de atentado contra a saúde pública, passível de pena de prisão.

Quando, enfim, chegaram os resultados das análises requeridas à ASAE, confirmando a existência de bactérias perigosas para a saúde e sugerindo a retirada do produto do mercado, o Ministro decidiu manter em segredo tal resultado e pediu uma contra-analise a um laboratório desconhecido pela nossa Instituição, bem como desconhecíamos as amostras enviadas e a forma como foram colhidas. Obviamente que o resultado da contra-análise do senhor Ministro dizia, surpreendentemente, que o produto era próprio para o consumo.

Estando perante uma situação que punha em causa, por um lado a saúde pública, um bem essencial protegido constitucionalmente e, por outro, a vontade política de um grupo de cidadãos agindo em contramão, decidimos optar pela saúde pública e mantivemos a nossa posição de que o produto deveria ser retirado da circulação. Foi aí que, tornando-se a temeridade do Ministro insustentável para o próprio governo que o Venerando Conselho de Ministro decidiu retirar o produto de circulação, contrariando as pretensões do Ministro do Comércio.

Outra situação embaraçosa vivida com o Ministro, foi quando decidimos colaborar com o Ministério Público na colecta das amostras do mesmo produto para as análises no exterior. O Ministro quis convencer a Inspecção que não devia colaborar com a Justiça, porque era ele o Chefe, isto é, o Ministro da tutela e a Inspecção só tinha a obrigação para com ele e, consequentemente, só devia colaborar com ele, facto que foi prontamente contestado. Pois, a Inspecção tem uma tutela administrativa em relação ao Ministro, mas no seu funcionamento deve obediência total à lei.

Depois deste triste episódio do Arroz Podre, o Ministro declarou publicamente que perdeu confiança na minha pessoa, porque não suportou o vexame que representava para ele a decisão do Venerando Conselho de Ministros em mandar recolher todo o Arroz. Meses depois chega, enfim, o tão aguardado “arroz de Japão”, Arroz de grande qualidade e muito apreciado e procurado nas ilhas. O primeiro e segundo lotes (cerca de 40 contentores) desapareceram num lapso de tempo recorde.

O nosso controlo não foi eficaz, uma vez que muitos beneficiários do mesmo produto não eram comerciantes mas sim, militantes do partido. Eles recebiam o produto e vendiam ainda nas alfândegas para os comerciantes, fazendo autênticas fortunas.

Decidimos então, para o terceiro lote, exigir facturas a todos os contemplados, tendo a nossa fiscalização incidido sobre as quantidades existentes nos armazéns e os duplicados das facturas constantes dos talonários postos á nossa disposição. A partir dai, surgiram três situações que podemos considerar insustentáveis e decisivas para que o Ministro pudesse dar por finda a minha comissão de serviço.

Em primeiro lugar, de acordo com o Comunicado da Inspecção, todos os grossistas, armazenistas e retalhistas eram obrigados a passar, em duplicado, FATURAS, guias de remessa ou de venda, com as seguintes indicações: Nome do Vendedor; Nome do Comprador; Data da Venda; Identificação da Mercadoria; Quantidade da Mercadoria e o Preço da Mercadoria. O não cumprimento desta determinação, teria como consequência uma coima que variava entre os Dbs.10.000.000,00 e Dbs.50.000.000,00 (dez milhões a cinquenta milhões de dobras).

Constatamos, porém, que alguns dirigentes do Partido PCD que receberam o Arroz não respeitaram este normativo, como consta, aliás, de um relatório que submetemos à apreciação do Senhor Ministro. Decidimos então instaurar um processo contra os infractores, uma vez que ninguém está acima da Lei e a Direcção que chefiava denomina-se Direcção de Regulação e Controlo das Actividades Económicas (Ela é titular de um poder regulamentar).

2º Outra situação tem a ver com uma operação que a direcção fez à volta do mercado novo defronte à Padaria Central (Avenida Giovanni). Depois da confirmação de que os vendedores ambulantes estavam a comercializar o arroz à Dbs.20.000,00, em vez de Dbs.13.000,00 determinado pelo governo, solicitamos a colaboração da Polícia Nacional e apreendemos cerca de 20 sacos de arroz. Nesta operação, que gerou alguma manifestação popular, uns pró outros contra, constatamos várias anomalias.

A primeira é uma fraude em que algumas latas que serviam de base para as medidas estavam viciadas, tinham um fundo falso. Outra é que grande parte do arroz apreendido era o tal Arroz Podre, que continuava a ser introduzido fraudulentamente no mercado à revelia da decisão do venerando Conselho de Ministros.

No final da fiscalização e após o balanço, tentamos contactar o Ministro para lhe pôr ao corrente da situação, mas tal não foi possível. No entanto, 3 dias depois o Senhor Ministro veio condenar ‘’veementemente’’ a operação, dizendo ‘’que já sabia e não gostou’’, enfatizando que ‘’nesta fase não se pode mexer com palaiê, não há arroz na praça e vocês não podem apreender o pouco que existe, têm que esperar para quando o Governo colocar mais arroz no mercado’’.

Foram em vão as nossas tentativas para explicar ao Senhor Ministro que algumas pessoas açambarcaram o produto e não poderíamos ficar de braços cruzados, assistindo sereno e impavidamente, por um lado, a grande onda de especulação e, por outro, a comercialização de um arroz cujas consequências para a saúde pública são por demais evidentes. Incrédulo, mais tarde tomei conhecimento que o próprio Ministro já havia autorizado a saída dos armazéns do famoso Arroz Podre para um comerciante, sob o pretexto de que era para consumo animal.

Em terceiro e último lugar, uma flagrante especulação no Centro Comercial Grande Mundo, a famosa Loja dos Chineses, localizada na Praça Yon Gato. Após uma denúncia pública nas antenas da Rádio Nacional, no Jornal das 7, segundo a qual naquela loja, os funcionários abriam os sacos de arroz, retiravam 3 quilos e voltavam a fechar com fita-cola e vendiam a Dbs.350,000,00 (de realçar que o preço estipulado por saco é de Db.340.000,00 – saco cheio e não com menos 3Kgs).

Após a denúncia, notificamos, com carácter de urgência o gerente da Loja, que confessou e confirmou os factos, alegando ter instruções de um Inspector da Polícia Económica para praticar a referida ação. Instamos o gerente para que identificasse o tal Inspector, mas não quis comprometer o seu amigo e não o fez.

Posteriormente, ficou-se a saber que o padrinho e grande defensor da loja, é o Assessor Jurídico da Presidência da República e tio do nosso colega igualmente Inspector F…, que por sua vez goza de uma fraterna amizade do gerente da Loja Grande Mundo.

Note-se que no mesmo dia tentamos informar o Ministro da situação constatada na Loja dos chineses, uma vez que foram contemplados com 1.000 sacos de arroz, o que já revelava um tratamento suspeito de grande favor e a total confiança do Senhor Ministro e este manifestou-se muito ocupado, não dispondo de tempo na sua agenda para nos receber.

No dia seguinte, logo pela manhã, fui confidencialmente informado que o Ministro havia telefonado para o Inspetor F… e que havia combinado com o mesmo um encontro no Ministério. Decidi, então, deslocar-me também ao Ministério. Achei muito estranho a atitude do Ministro, porque na qualidade de Director, ele nunca tinha tempo para me atender, mas combinava encontros com o meu colaborador e subordinado.

Para a surpresa total do Inspector F… e do Ministro, cheguei ao Ministério e o Senhor Ministro estava ocupado com o já referido tio do Inspector. Assim que saiu o Senhor Assessor da Presidência da República, a secretária informou ao Ministro da minha presença e, perante o impasse, mandou entrar, quer o Inspector convocado quer eu próprio. Eu e o Inspector F… bem, aquilo foi um fiasco, tudo completamente improvisado, enfim, não queiram imaginar o estado de um e de outro.

Resumindo, as ideias do Senhor Ministro é que a instalação das empresas da China popular é ‘’um interesse do Estado São-tomense. Há todo o interesse do Estado São-tomense em cativar investimento da China Popular, portanto não deveríamos ter mão dura com Grande Mundo, até porque os mesmos já tinham sido alvos de processos por parte dos serviços de Migração e Fronteira’’.

Ainda assim, explicamos ao Ministro que a infracção de que vinham acusados era grave e que em situações idênticas, com cidadãos nacionais já havíamos aplicado multas pesadíssimas. De igual modo, tentamos em vão convencer o senhor Ministro que o cumprimento da lei não impede a mobilização de investimentos, seja qual for a sua origem, e que o cumprimento da lei era um importante factor de atracção de investimentos sérios e duradoiros, mas não fomos compreendidos.

O senhor Ministro tinha dificuldade em aceitar que todos os investidores gostam dos países onde se cumpre as leis, onde a acção do Estado e de outros agentes, quer públicos quer privados, são previsíveis e sancionados quando contrários à lei e à ordem. Enfim, que fazer mais?

Mas, para o cúmulo da incompreensão, no mesmo dia, os chineses foram recebidos pelo senhor Ministro do Turismo, comércio e Indústria no seu gabinete. Mas, como igualmente aqui tudo se sabe e muita gente anda preocupada com o rumo desta importante direcção, dias depois, chegou-nos a informação, de que o Inspector F… mais algumas individualidades, estavam num jantar com o Chinês e pago por este. Portanto, é legítimo questionar se a instalação de empresas da China Popular é um interesse do Estado São-tomense ou de alguns senhores.

De realçar que o tio do Inspetor F…, embora sendo Assessor da Presidência da República, já teve vários casos insólitos na Polícia Económica. Foi sócio de uma fábrica de blocos que começou a operar ilegalmente na zona de Bôbô-Fôro e fomos, logicamente, obrigados a encerrar as portas da referida fábrica para que ela se conformasse com a legislação em vigor.

Foi igualmente sócio de uma farmácia no Riboque da Capital, que não cumpriu todos os requisitos legais de funcionamento, enfim. Quando referimos ao “sócio” é porque o mesmo apresentou-se sempre nessas situações como tal, pois que como advogado não podia intervir. Não pudemos verificar as documentações, até porque os empreendimentos estavam todos ilegais. O senhor Assessor, pelas suas funções até deveria colaborar com a defesa da ordem pública.

E para terminar com a polémica em torno dos chineses, ficamos ainda a saber que é a empresa que se está a ser preparada para ganhar o próximo concurso de importação de arroz do Estado. Mas depois desta denúncia antecipada, …

Portanto, foram estas as três situações de maior discórdia entre o Director e o Ministro e como as nossas operações iam se intensificando, provavelmente as discórdias iriam aumentar. Tínhamos muitos processos em curso envolvendo algumas altas figuras do PCD. Temos informações sobre os desvios de arroz.

Sim, estamos falando de desvios de arroz. Basta dizer que só no primeiro lote faltavam cerca de 2000 sacos, ou seja Db. 830 000 000,00. Muitas pessoas que pagaram o seu arroz não foram contempladas. Justificação, os contentores não trouxeram as quantidades descritas no BL.

Facto estranhíssimo é que todos aqueles que não conseguiram apresentar os justificativos de venda, ou seja, aqueles que açambarcaram, começando pela loja Grande Mundo, logo, infractores, foram novamente contemplados e desta vez com maiores quantidades.

Como disse um amigo meu, mas vale ser pobre e andar de cara limpa e levantada, do que ser rico e ter de lavar a cara a cada esquina ou cobri-la diariamente com uma máscara. Sou Polícia, sou homem da ordem e defensor da legalidade. Por tudo isso, regresso com orgulho e sentimento de dever cumprido, ao Comando-geral da Polícia Nacional, onde sou profissional.

Samuel da Conceição António

  1. img
    Kanimambo Responder

    Brilhante Samuel.

    • img
      Magalhães Responder

      Perante toda essa decisão que parecer ser muito seria, o que ainda está o Ministro Demostenes a espera para se demitir? Vocês de PCD, têm mesmo vicio de mexer,desviar, facilitar e ainda por cima, com cara de quem não fez nada. Francamente!!!!

      • img
        Rui Barros Responder

        Meus comentaristas e leitores,
        Cada vez que leio um artigo escrito por alguns senhores que já assumiram cargos importantes no país só me faz sorrir, vejam só:
        Tudo que disse o senhor oficial da policia, Samuel, que vinha exercendo as funções de inspector chefe da inspecção das actividades económicas poderá ter a sua razão de ser, mas não compreendo alguns santomenses que quanto mais estudam mais ignorantes ficam. O senhor Samuel enquanto esteve pregado na cadeira, nada disse ao público, conviveu de forma natural com estas anomalias e depois de lhe terem ruado, vem cuspir no prato que andou a comer. Que vergonha! Para já nãos muito mais novidades para além do caso chinês mas mesmo assim, se a instituição que ele dirigia rege por uma lei própria e sendo ele um homem tão competente como que fazer crer, porquê que não desafiou o ministro para o cumprimento das normas? será que ele fez alguma informação proposta sobre o assunto propondo ao ministro as medidas adequadas contra o infractor e o ministro recusou? ao ser verdade por favor senhor Samuel publique tal documento! Porque de disse que disse estamos fartos.
        Por outro lado, não compreendo como que um policia vem ao publico fazer politicas. Só mesmo em S.Tomé! Então os estatuto da policia só aplicado quando convém, está visto! Quando o juiz sentenciou a prisão efectiva de dois polícia, a instituição policial recusou acatar a decisão do tribunal e veio o próprio senhor Samuel ler um comunicado da policia na TVS, fazendo referencia a vários artigos do Estatuto da Policia que contrariam ao seu entendimento as decisões dos tribunais. Então senhor Samuel, neste mesmo estatuto tem la artigo que proibi todos os cidadãos investidos de funções da policia de fazer politica ( Dever de reserva). No entanto como lhe convém esqueceu-se de ler estes artigos do estatuto.
        Ao meu ver o senhor está ferido, porque lhe tiraram a chupeta, já não vai ter cabazes da intermar, da somex, do DFL, e outros não é mesmo?
        Se o Ministro deve ser demitido o senhor Samuel deve ser radiado das funções de policia e outros afins, bem como excluído de exercer as funções na Administração do Estado. porque demonstrou ser um incompetente, desleal, traidor e violador das normas e ética profissional. Fui!!!

        • img
          Justo Ajustado Responder

          meu amigo eu li o seu comentário, mas parece-me desatinado, sobretudo com os principios de arrependimento, que até pressupõe atenuação de penas e muito mais com velho ditado que lhe relembro: “antes tarde do que nunca”, pois se formos nos guiar por este se comentário nunca mais descobriremos as verdades neste país. Ao meu ver, sem prejuizo de alguma verdade no seu comentário o sr parece que prefere proteger os há muito vivem de batotices em proveito proprio e prejudiciais aos interresses do povo.

        • img
          Justo Ajustado Responder

          meu amigo eu li o seu comentário, mas parece-me desatinado, sobretudo com os principios de arrependimento, que até pressupõe atenuação de penas e muito mais com velho ditado que lhe relembro: “antes tarde do que nunca”, pois se formos nos guiar por este se comentário nunca mais descobriremos as verdades neste país. Ao meu ver, sem prejuízo de alguma verdade no seu comentário o sr parece que prefere proteger os há muito vivem de batotices em proveito proprio e prejudiciais aos interesses do povo.

    • img
      Magalhães Responder

      Vez sé, urna cá splodi….

      • img
        boca áwa-áwa Responder

        Muito bem Samuel da Conceição António.

        Adorei a tua postura introdutória, análises e síntese da tua esplanação.
        Este país não vai nunca ser um verdadeiro território onde a justiça é dita com justiça para todos, isto porque:
        PRIMEIRO: PORQUE OS SENHORES DEPUTADOS ASSIM NÃO O QUEREM – Porque se não teriam criado a lei especial que regula as infracções criminais cometidas pelos detentotes de cargos políticos, governativos e legistativos como prevê o artigo 469º do novo código penal;
        SEGUNDO: Só depois de criada essa lei, começaremos a trilhar outros caminhos até pôr este país de pé como deve ser.
        TERCEIRO: Nesta leva, ao meu ver este fórum de DIÁLOGO NACIONAL que se prevê, não dará em nada, enquanto o assunto do primeiro ponto não for resolvido pelos deputados deste nosso São Tomé e Príncipe.

  2. img
    Joaquim Costa Responder

    Segura Samuel. Que Deus o ajude! Não devemos dar possibilidades a esses senhores que fazem do país e do povo como propriedade privada. É muito triste saber que em São Tomé vive-se numa situação dessa. Esse arroz-podre já deveria ser queimado a muito tempo. Sá quá cu sa tela sé?

  3. img
    Barão de Água Izé Responder

    É importante os assuntos começaram pelo principio: O “negócio” do arroz, e outros de natureza considerada pública, devido à intervenção do Governo/Estado, são colocados na praça pública, através de concursos públicos difundidos de forma geral, por exemplo através do “Parvo”, “KE qua”, da rádio Nacional, da TVS, dando oportunidades a todos as empresas para participarem? Por que é, parece, que é sempre a mesma empresa e mesmas pessoas que intervêm nesses negócios. O Estado não devia permitir ajustes ou negociações directas.
    Concursos públicos ajudam a reduzir a corrupção e a encontrar as melhores propostas que defendam os interesses da população.

  4. img
    Zmaria Cardoso Responder

    Até ao contraditório (caso haja lugar), o senhor Comissário Samuel António saiu pela porta grande. É de tirar-lhe o chapéu. Parabéns e muitas felicidades!

  5. img
    Povo Responder

    Credo País, este Ministro precisa ser demitido imediatamente, esse governo é um fiasco autentico, meu Deus ao que nós chegamos… Samuel conhecemos o teu dinamismo e profissionalismo e sabemos que não envolves com esses políticos de lama…

  6. img
    Original Responder

    Obrigado Sr.Samuel.Esta História até mete nojo.Esta cambarda de gentes querem afundar este país,mas Deus tem poder e um dia tarde ou cedo vamos ver-nos livres destes terroristas.

  7. img
    STP-AQUI Responder

    Samuel,

    Li todo o seu artigo, e confesso-lhe que apenas conheco-o de vista, e nao somos amigos. Mas tenho a bater palmas pela sua tenacidade, frontalidade, coerencia e modo claro que expos toda esta questao e polémica.

    Sao pessoas assim, que nos fazem sentir orgulhosos, apesar da miséria política social que temos.

    é pena, ver um jovem como o Demostenes, amigo meu pessoal e colegas de tempo de jogar bola no PM, feito um corrupto catedrático apenas com os seus 34 anos de idade.

    é muita pena, ver o rumo que o Mundo em si, e o nosso país me particular tem tomado. O seu escrito nao deixa dúvidas nenhumas da corrupcao existente, da maldade e do terror que implica esse arroz podre cá no país.

    Cumprimentos solidários Samuel!

  8. img
    G.R Responder

    Lendo atentamente o texto pude compreender muitas coisas a volta do assunto. Mas porquê só agora estas declarações? Vê-se lo que o senhor tem pinta do policial corruptos, como tiraram o osso da sua boca andas por ai chora. Por outro lado o senhor diz não ser politico e que trabalha para o povo e a base da lei então explica ao povo o seu relacionamento com ADI, encontros com Elisio Texeira, jantar e banquetes e reuniões com os dirigentes do ADI, como o senhor mesmo mencionou aqui tudo se sabe… Pois aqui tudo se sabe e o senhor sabe que se sabe muito sobre senhor…. O intermar dificilmente é alvo de inspeção e o senhor sabe porquê….. por aqui se sabe que o senhor não permitia de alguns ossos que lhe caia…. Devias ter pedido a demissão e não esperar ser demitido. Deves aceitar sair e que outro possa ocupar o teu lugar e não deves odiar o sucessor. O que fizeste pela instituição e pelos agentes que labutam diariamente sem mínimas condições….. enfim o senhor sabe muito……..

    • img
      Pedro Correia Responder

      Francamente!… Porquê que só agora estas a revelar tudo isto. Se sempre consentistes é porque também és corrupto. Não revelastes para continuares a receber do Intermar e outras fontes que sabemos. Samuel não me convences. Estás é ferido porque puxaram-te o tapete. Não és do ADI? Devias ser mais sincero. Conheço as tuas andanças com eliso, Agostinho Feranades e Stock. Cuidado que em STP a gente sabe tudo. Seja sincero. Tu sabes como desapareceram os 2.000 sacos pq já confidenciaste isto a alguém. Lembras-te? E os 40 sacos desviados e vendidos. Falaste deles? Esquecestes que andastes a confidenciar isto a alguns teus amigos do ADI? Agora só te interessa crucificar o PCD porque o ministro é do PCD e tirou-te as vantagens.

    • img
      António Veiga Costa Responder

      GR e PEDRO CORREA,
      deu para perceber que voces não convenceram a ninguém, ou quer que eu desenhe.
      Eu tenho até suspeitas de que esses pseudonimos seus escondem os nomes do Assessor do PR e do Inspetor F.
      A CASA VAI CAIR NAS ELEIÇÕES, AGUARDEM!

    • img
      marlene Responder

      O pior cego é o que não quer ver. como é possível alguns pseudo santomenses depois de lerem este artigo ao invés de se indignarem com o comportameto sujo, baixo e mesquinho dos nossos governantes ainda acharem que mal fez quem falou? a sério? se ele recebia ou não cabaz de alguma loja isso não saia do bolso do povo, não impedia a venda de um produto de 1ª necessidade para o povo. é mesmo tapada uma parte deste povo. com certeza que quem critica este artigo pertence a classe que compra sempre arroz perfumado a 45.000 dobras ao kilo e nem passa perto do mercado para comprar peixe. porque os que vivem com o dinheiro que vem do seu suor diário, que conta os cêntimos até ao final do mês, fica indginado sim, porque algo que deram grátis ao país é transformado em mina de ouro para alguns. há longos meses que procuro 1 saco de arroz para comprar, mas é quase impossível a menos que me envolva numa lata de sardinha na loja dos vinte. algumas poucas lojas vendem o arroz “ofertado” com a limitação de 2 kg por cliente. se o Samuel roubou, ou beneficiou de algum extra enquanto director eu não sei, mas sei que nunca houve tanto desvio de arroz do japão como com este governo e este ministro. também como disse um ex-dirigente nosso a BBC NEWS, ´” até cão com mão no chão pode ser ministro nesta terra”. temos lá um cão e andamos todos empulgados

  9. img
    A VOZ DO POVO Responder

    Meu caro Director,bem explicado e aprofundado,fizeste o teu dever ,isso mesmo que queremos pessoas como tu,esperamos ver qual será a reacao do 1 Ministro ,si aceita a sua demissão ou não,quanto a este ministro todos nos conhecemos eles para alem de ser pedinte tem muitos outros defeitos,lamento como este ministro de comercio não pede a sua demissão depois dos factos já aflorado .

  10. img
    feijoada Responder

    Samuel, vai em frente a tua firmeza e titulo de ser e estar. O ministro Demónio um dia vai dar por conta que esses carrascos do PCD estão a jogar com ele. Já algum tempo que eu dizia: PCD não vale e não serve os interesses dessa pequena nação. Haver vamos….

  11. img
    arroz podre Responder

    Muito obrigado Sr.Samuel. Eu já desconfiava destas aldrabices destes senhores do PCD. Com esta declaração peço aos senhores do ministério público a aligerarem o processo que se encontra lá sobre o arroz podre importado pela firma do sr.Deputado D.Neves.
    Espero também, que o tribunal aligera o processo como aligerou do funcionário que foi agredido pelo polícia.

  12. img
    Ou vai ou racha Responder

    Meus compatriotas e conterrâneos, como é possível uma situação desta num Estado de Direito Democrático?! Onde estamos a chegar.? Um profissional a ser substituído só porque não aceita o desgoverno de um membro do Governo.A corrupção está completamente instalada neste governo de pinto e gabriel costa. O pinto da costa deixou cair o governo legítimo para formar o seu, com sucessivos casos de escândalos e corrupções. Se dúvidas houvesse, os casos falam por si. Senhor pinto da costa eu acredito que a estas horas o senhor deve estar profundamente arrependido, da decisão que tomou. Um autentico assalto(basta lembrarmos a hora que foi lida o Decreto presidencial, que deixava cair o Governo Legítimo pelo Povo de STP).

  13. img
    Le di Alami Responder

    Tudo e devido a Mafia que existe em STP no seio dos politicos.

  14. img
    Aristides Barros Responder

    Acho muito estranho um Director ter que ir sempre ao Ministro perguntar-lhe o que deve fazer perante esta ou aquela situação. Claro que tem que dar nisto. Alguém que se preze como profissional não devia estar a aguentar o tacho até ser demitido. Nesta situação, o pedido de demissão devia ser imediato pela consequente desautorização.
    Agora dá-me a impressão que está a chorar a perda do tacho.

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Total “sem noção”.

  15. img
    Leopaldo Responder

    Grande exposição do Samuel ….
    Em Primeiro Lugar esse Ministro do Turismo e Comercio é um fiasco… pau mandado do Delfim Neves, não tem decisão propria e tem feito um papel mui triste como Ministro.

    Em segundo lugar essa historia do arroz é bem visivel perante todos, há anos e nós sempre estivemos a tapar o sol com a peneira… é visivel que o Delfim Neves sempre esteve mentido com actos iligitos sobre o arroz…

  16. img
    Povo Responder

    sabe-se que o Novo director é o inspector HANRY coitado tão jovem tão inteligente na sua área(química)e tão ignorante noutras administrativas que não tem vós própria, personalidade própria… tão jovem e já é pau mandado e sem pulso firme… o que se fazer se queremos enriquecer a qualquer custo…

    • img
      G.R Responder

      Sabes, este jovem que estas a tratar desta forma foi durante o mandato do Samuel o pulmão daquela direção; porque o Samuel nunca fez nada, é este inspetor que andava a trabalhar e o Samuel andava no bem bom, até se recusava em dar entrevistas e podem confirmar isto com o próprio Samuel que vcs tanto defendem..

  17. img
    Povo Responder

    HANRY um jovem culto a queixinhas para subir de cargo… suba com competência meu caro, alias sei que és inteligente, falta-te é personalidade… mas não te preocupes sei que vias a encontrar…

  18. img
    Democract Responder

    Meu caro Samuel! O seu artigo demostra o ciclo vicioso do sistema da operacionalização de corrupção em São Tomé. O país tornou-se politizado, jovem gananciosos e o Presidente da República e o Primeiro Ministro sabem destas e outras artimanhas e falcatruas mas acomodam-se com o danço por pressão politicas. É preciso uma revolução drástica em São Tomé e Príncipe, estou a falar de reforma no sistema judicial e da própria Legislação da RDSTP, enquanto delapidam o país e refugiam-se na Assembleia Nacional e afiguram-se como representante do Povo jamais São Tomé e Príncipe conhecerá progressos. Corrupção em alta escala e de forma clandestina… Pai celestial abençoe São Tomé e Príncipe para que os Políticos entendam e dê seu melhor em Prol do desenvolvimento do país.

  19. img
    santa paciência Responder

    “é preciso, acima de tudo, que os santomenses, independentemente da sua cor politica, raça, sexo, idade, trabalhem de forma constructiva para a realizaçao dos mais caros interesses nacionais. Não termos a clara noção disso, tornamo-nos cada vez mais pequenos e mais pobres” palavras de Francisco Silva, 1957-2010. Força Samuel.

  20. img
    carlos gomes Responder

    Está mais do que evidente, tendo em atenção todos os pormenores aflorados pelo Samuel, que não é o diálogo nacional preconizado a solução para os problemas do país. A situação em o país se encontra mergulhado é muito mais grave do que se pode imaginar.

  21. img
    Diáspora Angola Responder

    É de lamentar, acção desses puliticos pirranhas, mas póco a póco Deus esta a fazer justiça, e o povo vai ver a jutiça a ser feito.

  22. img
    Paracetamol 500mg Responder

    O sr. Samuel não é um verdadeiro agente em prol da sociedade. Como justifica, métodos de descongelamentos são auxiliares com o “atirar” do frango, asas de frango e peru ao chão, em plena praça publica em situações que o sr. mesmo conhece. Acondicionamento dos frangos sem rótulos de validade, nem de lote, providência?
    Como justifica que uma arca não é limpa nem tratada? Cão que ladra não morde. se há trambiques no arroz, toma medidas serias.

  23. img
    Safú Zédo Responder

    Minha gente, isso até mete medo, tendo em conta o nível de corrupção que atingimos!!! O quê??!!! Olha, se o ministério pública não agir, temos que pensar se vale a pena viver neste país!! Mas este ministro e o sr. Delfim Neves ainda continuam soltos e impunes como se nada estivesse a acontecer??!!! Mas por favor senhor presidente Manuel Pinto da Costa, por favor, se o sr cometeu o erro de ter deixado cair o XIV governo constitucional, não devia ter cometido o erro de dar ao Delfim e aos seus comparsas a possibilidade de continuar a sua onda de corrupção que para este senhor é algo que faz com normalidade, porque entende que ninguém o consegue travar! Estamos cansados, cansados, cansados, cansados, cansados, cansados…
    Não queremos que se possa conduzir o país a que o povo faça justiça pelas próprias mãos, pois que estamos no estado de direito democrático e os tribunais, o ministério público devem assumir as suas responsabilidades!
    Obrigado o sr Samuel pela franqueza e pelo espírito patriótico!

  24. img
    pedro neto Responder

    Meu caro sr ‘G.R’, o sr simplesmente perdeu uma grande oportunidade de estar calado. Dê a cara e nos diz olhos nos olhos quando e aonde este Inspector esteve em jantar e reuniões com Elisio Texeira ou com qualquer outro dirigente do ADI? Pra o sr vale tudo. Mas inventar é demais. Os factos estão aí. Factos são factos e contra factos não há argumentos.

    • img
      G.R Responder

      Eu posso o denunciar publicamente se vcs acharem necessário e dar a minha cara. Se os dirigentes do ADI acharem necessário eu posso facultar os meus dados pessoais ou melhor ainda podemos ter um debate televisivo em direto e provarei que o sr Samuel é sim um militante do ADI e que reuniu varias vezes com os dirigentes do ADI, e muitas dessas vezes no seu próprio sector do trabalho…… Volta a recordar-vos que aqui td se sabe..

      • img
        Justo Ajustado Responder

        meu caro tenha juízo, pois é muito dificil provar que alguem é militante de um partido se nem registo ou doc de identificação do partido ele tem, ao menos que queira dizer que o tal samuel é simpatizante do ADI. Quanto a isto ninguem se poderá opor, caso assim seja. eixa de tentar virar o jogo para o lado daluta partidária, pois agora não se trata concretamente disto.

  25. img
    APOLO/2010 Responder

    Desde já quero agradecer-te pela exposição feita e dar-te os meus parabéns.

    O nosso país não quer gente séria a liderar ou estar a frente do plutão. Mais nós os jovens com alguma capacidade e lucidez e que viveu fora, com visão clara e que já deparou com atitude e know-how melhor do que se pratica em São Tomé e Príncipe vamos vencer um dia.

    Viva Samuel!

  26. img
    Camarada Responder

    Alguma coisa ficou mal combinado entre as partes . Policia e o maior corrupto do planeta

  27. img
    santinha Responder

    Eu sabia que esse ministro era um lambe botas um fraco……mas assim tb é de mais mete nojo.

  28. img
    incrédulo Responder

    Esse Ministro Bandido deve ser demitido, e é já!!!

    Onde está o arroz vindo do Japão?

    Está na loja dos vinte e no novo mundo.

    Brincadeira!!

  29. img
    Quaresma do Nascimento Responder

    houve-se por ai que deve-se dar oportunidade aos jovens, uma vez que a antiga geração que sempre dirigiu e dirige esse país dá mostras de incompetência, ganância, corrupção egoísmo, hipocrisia etc., prova disso é o Estado em que o País se encontra. Feliz ou infelizmente apostou no jovem ministro Demóstenes. Para qualquer jovem interessado no Desenvolvimento de S. Tomé, encheu-lhe alguma esperança na convicção de que a mudança de geração implicaria outra forma de governar e fazer política. Estou profundamente triste com a postura do jovem ministro Demóstenes, pois este ainda não percebeu que está a ser instrumentalizado pelo interesses instalados no seio dos partidos MLSTP e PCD. Demóstenes revela ser igualzinho ou talvez pior dos maus governantes e políticos desse país. Revela ainda não estar preparado para dirigir esse país, como também revela ser uma vergonha autêntica, uma aposta falhada… enfim…Sr. Ministro Demóstenes com certeza que, as más decisões que senhor tomou em relação ao processo de arroz tem-lhe pesado na consciência, quiçá tem-lhe tirado sono …enfim o senhor tem a plena noção que está a prejudicar esse povo em benefício do seu interesse pessoal e dos outros… O senhor ministro o senhor devia demitir-se imediatamente. Pois estaria a fazer um grande favor a esse povo, basta de maus dirigentes… Ao senhor Samuel António tenho-lhe a dizer que a honestidade, a coragem e a frontalidade é o privilégio dos fortes e aquele que faz prevalecer os seus princípios em detrimentos de interesses pessoais mostra que não é apenas é forte como também é possuidor de uma audácia imensa.

  30. img
    Terra mãe Responder

    É muito linda e parece ter muita lógica a história, o Sr. “Comissário” diz não ser politíco, mas é bom contador de histórias “sobretudo um «bom autor»”, mas conhecendo a instituição de perto, posso dizer que o Sr. teve o privilégio de líderar uma nova fase desta instituição, muito delicada no contexto politico e economico, com uma nova nomenclatura k o sr. começou bem e despois perdeu-se, «ê cá bé zauo cá bi mólê nópé dóno dê, mó Záua» porque como comandante do barco também se deixou ser aliciado, abrindo um novo precedente, k deu margem para envolvimento dos seus agentes seguirem e disvirtuando o sentindo da organização, o sr. ñ foi capaz gerir como aquele k devia ser modelo sobretudo para sua equipa de trabalho e depois para demais, é que a imagem vale mais do que as palavras, no meu entender vejo algumas verdades e muitas inverdades, bem como muitas omissões. Por isso, caro jovem aconselho-lhe, se me deres permição, o seguinte:
    1-Tens aparencia natural gente humilde e educada, aproveita-a e seja de facto.
    2-Aprenda k apesar da revolução industrial, as pessoas continuam a ser a peça fundamental em qualquer instituição ou equipas “relações humanas”, de nada valerá o seu canudo, se consciencializar-se disso.
    3-A administração pública é a aplicação da Lei, conheca-a, estude-a, contextualize-a e aplique-a e a partir daí, serás digno ser um classificado de um bom profissional.
    Nas cerimónias funebres de Nelson Mandela disse o ex-presidente do Brasil o seguinte: O Mandela não procurou Glória, mas a Glória veio ter ele!
    Que a polícia Economica tenha melhor dias em prol dos consumidores Santomense(e ñ do povo)!

  31. img
    Olívio Bonfim Responder

    Sem palavras, fiquei de queixo caído. Ainda me recordo,durante as campanhas eleitorais, esses senhores do PCD chamavam de corruptos aos adversários, mas ao fim ao cabo o PCD é o partido mais corrupto de S.tomé e Principe. Já não confio em nenhum partido político santomense. Isso é demais!!!…

  32. img
    Henda Carvalho Responder

    Enquanto exercia o cargo de Diretor da Polícia Económica nunca ninguém ouviu este senhor sério, honesto e competente denunciar nenhuma tramoia, nenhum comprotamento incorreto, nenhum acto de corupção. Assim que foi demitido dessas funções, por estar insatisfeito pois acha que o lugar é dele e de mais ninguém, vem expressar as suas mágoas dizendo coisas sem apresentar prova nenhuma das coisas que vai dizendo.
    Assim vai a idoneidade dos quadros desse país.

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Sra Henda, provas são apresentadas à justiça. A situação está nas ruas, é visível e apenas não enxerga aquele que coloca em primeiro lugar a politiquice.

  33. img
    Diderot Neto Responder

    Ao ver este artigo, por sinal bastante elucidativo, só posso concluir e dizer que muito mais coisas estão por baixo do pano.
    E não me refiro apenas ao caso apontado neste artigo.
    A má fé anda a solta. E, não importa se se é ou não jovem.

  34. img
    Dos Santos Responder

    Grande Samuel, se assim ti posso chamar. Não ti conheço de lado algum, mas conheço o Ministro, que foi meu colega de escola e grande amigo. Deixa-me muito triste de facto saber que a nova geração também já se corrompeu desta maneira. Mas relativamente a tudo quanto escreveste, só quem de facto passou os olhos e não leu, comentou favoravelmente a tua atitude ou melhor são pessoas sem caracter como o Senhor. Ora vejamos, o Senhor diz no seu texto que as últimas palavras do senhor ministro para si foram: Chegamos a uma situação insustentável, tenho-o carregado nas minhas costas, mas agora já não dá mais, e um pouco mais a baixo vem dizer que: O Senhor Ministro Ti Odiava, por outras palavras, francamente. Se STP, fosse de facto um país sério, o Senhor estaria é preso por estas declarações que o povo a muito desejava saber, mas no contexto em que elas são ditas, é um contexto de vergonha e que me faz duvidar de tudo quanto o Senhor escreveu. Tens que aprender que os cargos de Chefia não são vitalícios e que não se deve carregar ódio contra os nossos sucessores. Cuidado que nada aconteça a este Jovem F, que o senhor tanto está odiando pelas suas expressões. Quanto a JGB Farmacêutica, se de facto o Assessor Jurídico do Senhor Presidente é sócio e se abriu algo ilegal, STP, é o que é, se não, devias contar com um processo pela difamação.

    • img
      António Veiga Costa Responder

      STP é como é por causa de mentalidades como a sua. Não dá para acreditar,

  35. img
    Quá isca bÍ... Responder

    Uma vergonha para o País com dirigentes corruptos, são casos destes que deveria ser punidos sem pudor. Na verdade é que a maioria que se vem sofrendo com tudo isto, a onde é está os deputados da maioria que quer o bem do Povo?
    O Povo sofre desde a muito tempo, e até quando e onde que vamos com tudo isto?
    O Povo tem q começar a saber q tudo tem limites. 0 ano de 2014 é o ano de reviravolta. Os corruptos vão ter que entender. Já basta!
    O Povo precisa sair destes marasmos e encontrar uma saída, que é vota na maioria para o Partido que deu Prova em poucos meses, a criança para andar precisa de tempo e acompanhamento…
    Nós já somos homem grandes, mas na barriga ainda das nossas mães…

  36. img
    andre Responder

    Este é um artigo muito perigoso, e deve ser imediatamente investigada e as ações devem ser tomadas.

  37. img
    Lina Lima Responder

    Meu caro senhor Samuel, porquê tanto tempo sem se pronunciar? Depois de lhe afastarem do cargo é que se pronuncia sobre o assunto? É tão corrupto como todos os outros…e um grande comediante, deveria fazer parte do grupo “Os Criativos”, pensa nisso o senhor tem futuro nesse ramo…

  38. img
    António Santos Responder

    Bom dia caros leitores:

    Assim não dá torna-se necessário agir em conformidade doa a quem doer – o Ministro deveria apresentar a sua demissão do cargo, o “arroz podre” deveria ser queimado por ordem do venerando Conselho de Ministros” e todos os processos pendentes na “Inspecção e Controlo das Actividades Comerciais” deveriam ser devidamente instruídos e prosseguidos até os seus termos legais, o Sr. Presidente da República deveria demitir o seu assessor jurídico “a mulher de César não lhe basta ser séria…”, o Ministério Público terá que abrir investigação sobre o desaparecimento dos 2.000 sacos de arroz do Japão! Já já já!

    • img
      Indignada Responder

      Não continuem a usar o nome do povo para justificar as vossas frustrações . Todos os intervenientes neste processo de arroz são corruptos e maus. Além disso e vergonhoso ficar sempre no problema do arroz com coisas mais importantes para resolver a favor do povo como um bom hospital, um centro de diagnóstico e tratamento, um centro de dialise para permitir que os nossos doentes que estão no exterior possam regressar e se tratar perto da sua família. Temos banana e outras coisas melhor que o arroz que da diabetes. Muita gente até gostou desse arroz que estão a fazer política com ele. O governo deveria e baixar o preço. Será que temos tido controlo com muitas coisas que se comemcom prazos falsificados? Compatriotas deixemos de ser mesquinhos. Pode ser que o arroz de Japão seja mais nocivo que no chamado arroz podre devido as irradiações.

  39. img
    Arnaldo Responder

    meus senhores parem de importar arroz de China/Taiwan e coloquem trabalhadores na agricultura no cultivo de arroz e outros cereais, seguem o exemplo dos chineses por isso a economia deles são uma das maiores do mundo, sinceramente, só em STP que ninguém faz nada.

  40. img
    jose soares Responder

    Perante estas supostas pressoes, porqu’e que o autor do presente artigo nao pediu a sua demissao em vez de esperar que fosse demitido? Talvez assim nao correria o risco ser interpretado de estar a lamentar sobretudo o seu afastamento do cargo que exercia

  41. img
    Dos Santos Responder

    Caro António Santos, não deves saber quem é o assessor jurídico do Presidente da República. Quem sabe com esse tipo de comentários infundados, o Samuel poderá ti olhar com os olhos de que desejas, consequência da novela amor a vida. Vamos ser sérios, se de facto o Senhor Assessor Jurídico do Presidente, fez algo de ilegal, apresenta prova. Isso é mais uma dos filhados ao ADI, com intuito de manchas aqueles que têm um curriculum invejável. Samuel é mais corrupto que todos eles juntos. Essas informações são de dor de quem gostaria de lamber os dedos eternamente. Deixa que o outro o que sabe fazer de diferente. Não falou a mais tempo porquê? Se não ti tivessem demitido, continuarias a compactuar com todas as ações do Demóstenes corrupto, logo você é pior do que ele, sem vergonha

    • img
      Jose silva Responder

      O senhor Dos Santos é um grandeeeeeeeee lambe botas, enfim, da nojo.

  42. img
    floli canido Responder

    Caro Amigo

    Li o seu artigo, gostei imenso da tua força, coragem e honestidade, fica aí bem patente que governo no poder não quer bem da população, mas sim queiram aniquilar as populações em troco de dinheiro.
    As leis foram feita para serem cumpridas, seja lá quem fôr, por outro lado mostra mais uma vez que Sr. Delfim é responsável por todo mal neste Ministério.
    Por outro lado Ministro de Turismo, Comercio e Industria deveria por lugar em disposição imediatamente
    Era bom que todos os jovens em serviço desta jovem nação tivesse esta coragem, embora que esta atitude poderá ficar muito caro

    Força jovens …..força…..Deus te defenderá

  43. img
    Kuá flogá Responder

    Enfim é o país? não, são alguns dirigentes que temos. O tribunal tem que funcionar de uma vez para sempre afim de punir todos os infractores, inimigos deste Povo. Para os políticos, chega de brincar com o Povo e institui a lei contra corrupção para todos sem ex cessão.Os dirigentes não devem utilizar as suas influências para fazerem negócios em detrimento dos outros comerciantes, concorrência desleal, abuso do poder, por outro lado utilizam estrangeiro para desrespeitar a ordem do país, é mau, devem ser punidos.

  44. img
    Ruca Responder

    Há todo o interesse do Estado São-tomense em cativar investimento da China Popular, portanto não deveríamos ter mão dura com Grande Mundo, até porque os mesmos já tinham sido alvos de processos por parte dos serviços de Migração e Fronteira’’.
    PORQUE SERÁ QUE A MESMA EMPRESA FOI ALVO DE PROCESSOS DO SERVIÇO DE MIGRAÇÃO E FRONTEIRAS

  45. img
    carlos costa Responder

    Lendo este artigo de cima a baixo ,acho ter motivo de sobra para admirar-lhe ainda muito mais,meus parabéns ,caro Samuel,que Deus te proteja.
    Um belo artigo.

  46. img
    jp Responder

    Faço uma pergunta : Quando é para tirar pão na boca. vem ai queixinha, e quando a coisa está bem não não se fala : Samuel tb é corrupto

    • img
      Android Responder

      JP, Penso que és o Ministro disfarçado de vinho.

  47. img
    BRUTO COSTA Responder

    Meu caro sr comissario, São-Tomenses gostam de pessoas fortes com ideias bem constituída para o bem-estar dessa Família
    o sr é uma dessas pessoas, gostei da sua força e da sua lucidez de estar no inferno e acreditar em Deus,o mal parece vencedor mas é o bem que é duradoiro.Meu caro amigo São Tomé e Príncipe é nosso temos que trabalhar para o país de modo a encontramos nele condições para vivermos em paz sr fez a sua parte e esta sendo reconhecido. força o bem manifesta sempre bem, é o certo

  48. img
    João S.Neves Responder

    Parabens ao Comissário Samuel!
    veterano da Administração pública e do Ministério das Fiinanças, sei que o Samuel não ganha mais na Inspecção das Actividades Económicas do que ganha como Polícia que é. Por isso, um acto simplesmente louvável, corajoso e verdadeiramente patriótico. Não há por isso nenhum tirar o pão da boca. Há um Polícia no verdadeiro sentido da palavra, um verdadeiro servidor do Estado. Aos que perguntam, porquê só agora? Respondo: Tudo tem um tempo. tempºo necessário para ver, tempo para interiorizar, tempo para compreender e tempo ainda para reflectir e surpreender as ilações, conclusões. O homem não é um cidadão comum. É um polícia e um polícia não pode deixar levar pelas aparências, mas antes precisa de apreender a essência, a substância. Ver em tudo uma queixa porque se titou de um lugar, porque é contra o ministro que é corrupto, mas é primo , é do PCd, é não sei mais o quê, é a formula exacta para manter o status quo. Há na Assembleia Nacional mais de DERZ, digo DEZ PEDIDOS DE LEVANTAMENTO DE IMUNIDADE DE PARLAMENTARES e alguns desses pedidos, nem sequer foram submetidos à discussão da Assembleia, outros nem o Presidente da Assembleia deu conhecimento aos parlamentares qiue tal documento chegou à Assembleia É PRECISAMENTE UM PEDIDO RELACIONADO COM O ARROZ. Por isso. O COMANDANTE SAMUEL FEZ a sua parte, o povo, a Procuradoria, os Tribunais, incluindo o de contas, a Inspecção de Finanças que faça o resto. Mas para aqueles que acham que o PoLÌCIA apenas mebtiu, correndo o risco de por em causa o seu bom nome e a sua reputação, bem como toda a sua carreira profissional, a sua honra, etc. etc. DESAFIEM O HOMEM, CONFRONTEM-NO, DESMINTAM-NO, FAÇAM TUDO PARA REPOR A VERDADE QUE O HOMEM TERÁ EVENTUALMENTE DESVIRTUADO.
    João Sacramento das Neves

  49. img
    Pedro Correia Responder

    Meu caro Samuel
    Esquecestes de falar da falha de 7 mil milhões da venda de arroz no governo de ADI? Onde estavas nesta altura? Não te convinha falar e nem te convem falar disto por se tratar do teu partido. convenhamos

    • img
      soares Responder

      Como homem da lei, cumprir e fazer cumprir, existem algumas lacunas não citada no referido artigo. Como ser humano que não é perfeito, agiu bem. Parabéns dever cumprido. somos todos parentes “STP” Somos todos políticos “STP#

  50. img
    gente da ilha Responder

    Neste andar o País nao avança

  51. img
    incrédulo Responder

    A mulher do Senhor Aristides Barros também foi beneficiada com o Arroz do Japão… Ela comercializa o bem nas “grotas” da chacara, um bairro bem pertinho da capital…., PCD sempre a subir.

  52. img
    meu namorado Responder

    são mesmo desgraçados. e dizem ao povo que o arroz é bom quando se prova o contrario, que o que esta a comprar é um quilo quando na realidade é 300 gramas. já estão a nos chamar de burro mas o que mas querem? se houvesse livre transito para qualquer país de África seria eu o primeiro a sair e de certo que ñ seria o único a sair dessa pouca vergonha. a nossa saúde esta em risco com este arroz podre causador de infecção renal. tenham piedade do povo…

  53. img
    Ano Velho Responder

    Realmente tudo isto é muito confuso e muito preocupante. Ainda há gente que duvida que em São Tomé e Príncipe, salvo raras exceções não existe corrupção na classe políticos. Mesmo aqueles políticos que não são corruptos mas pelo facto de não reagirem contra esse estado de coisas podem também ser considerados corruptos. Eu se for membro de um Governo, se constatar que alguns dos meus colegas têm atitudes pouco dignas que mancham esse Governo, denunciarei esse facto e caso não consiga apoio do Chefe do Governo,o que poderei fazer é afastar-me desse mesmo Governo.
    Eu como cidadão nacional, gostaria de ler a versão do Ministro, porque o que foi dito aqui é muito grave para o Pais. Só assim é que se explica a forma como algumas pessoas exibem riqueza em São Tomé e Príncipe, sem se saber como é que elas chegaram a essa riqueza. Tenho raiva de algumas pessoas de alguns Partidos que aparecem nas redes sociais a defender os Partidos Políticos. Dizem coisas apenas para enganar o Povo e caçar votos. Existe cumplicidade entre eles todos, tanto faz do MLSTP, ADI, PCD, MDFM etc. Quando é para defender a classe estão sempre juntos nas decisões. Fora disso, simulam contradições entre eles apenas para enganar o Povo. Todos os Governos que desfilaram ultimamente no Pais, tiveram casos graves de corrupção que não foram resolvidos porque tiveram vista grossa dos Governos. Alguém tem que por termo em toda essa pouca vergonha. De facto a corrupção em São Tomé e Príncipe apresenta varias formas e cada vez mais sofisticada. Enganam-se aqueles que pensam que a corrupção está apenas nos altos dirigentes. Existe em todo o escalão de atividade da sociedade, mas claro esta com a cumplicidade dos dirigentes do Pais. Essa é uma teia muito poderosa existente no nosso Pais infelizmente e todos aqueles que tentam desafiar esse sistema terá a sorte do jovem Comissário Samuel. Isto é muito triste. Por isso meu caro, gostaria de te felicitar pela tua verticalidade e coragem e dizer-te que estaremos juntos nessa luta porque ela terá que continuar.

  54. img
    dj starlet Responder

    quâ sê sá ni téla antâ wôô

  55. img
    cristiano Responder

    Samuel,
    Fala toda verdade,nesma a da tua parte que aí não foi expressa.
    Lembras de…
    Sabes quem é.

  56. img
    cristiano Responder

    e se não deres a minha parte,
    agora eu é que vou denunciar ai neste fórum.

  57. img
    Filipo Responder

    Que seja tarde, mas antes tarde do que nunca. Pelomenos o Sr deixou tudo transparecido. Sou ainda muito jovem, tenho começado a trabalhar agora em Sao Tomé, mas ja vi tanta coisa e ja ouvi tanta coisa que me assusta e muito. O pior é que conheço conheço jovens como eu que perderam a esperança de um Sao Tomé melhor. Isto é de lamentar.
    Imagino como gozam os estrangeiros com a nossa cara . Ja fui até vitima. Ja senti até vergonha na cara por muitos que representam o pais. enfim.

  58. img
    Me Zemé Responder

    Um ministro contraria a ordem do venerano conselho de ministro. Esse ministro é para estar na rua e nunca mais voltar…
    Só com Cristo, santomé, telaô!~

  59. img
    Jp Responder

    Samuel, Samuel…esqueces.te de nos contar, que nos contentores do Japão, vinham misteriosos sacos vazios do mesmo arroz.. E para que? Pois eu te digo, para meter o arroz podre lá dentro e vender …o mesmo. Tão bem como eu, e como todos nós, bem sabes que quem tem boca chega a Roma.

    Deixa isso, de cima a baixo , todos querem o seu talhão, …e para lutar contra tudo isto, o que deve ser feito, teria de ser uma limpeza geral,..de cima até baixo. E para isso …muita força e preciso…com este teu desabafo, o mais certo e ou vais sair da polícia…ou vais ser sinaleiro. Já não tens como Samuel.

  60. img
    Fokoto Responder

    Esta denuncia do sr Samuel cairia muito bem no godo das pessoas se elas tivessem sido feitas antes de sua demissão.
    Sendo feitas depois e ainda a repetir o nome do partido do Ministro por várias vezes, pode induzir o leitor a tirar ilações várias e consequentemente a desvalorizar este seu depoimento.
    Alguns leitores atentos já começaram a fazer análises e declarações sobre a minha preocupação.

    • img
      Dias Responder

      tudo bem dito. mais antes do que nunca. deixa dessa hipocrisia e cai no rela. Há um facto e vamos incidir nele. abra os olhos rapaz. vamos deixar de mediocridade

  61. img
    Caçô múmu. Responder

    Samuel, até não deveria ser mais “Comandante” como diz. Comandante não pode ser covarde. Teve medo de perder chance de Director. Ele sabe muito bem, que este lugar não é definitivo. Deveria ter denunciado isto, antes de ser demitido. Porquê não ter sido feito por decisão própria, ao ver essa anomalia. Ele coroborou com o mal. Merece calar. Bateste o cacete no chão, em vez da cobra. É pr’á saber. pá deixar de covardia.

  62. img
    Dos Santos Responder

    Bom dia Samuel.
    Homens como você é que a nação precisa? Só abre a boca, quando lhe é tirado o pão. Respeito, o teu depoimento, mas está bem patente a politiquice. ADI, mandou o senhor escrever estas coisas, coitado do inspetor F, que é mt jovem, cheio de conhecimento, mas que poderá se queimar pelas maldades que carregas contra o mesmo.STP, STP, ESTÁ DE OLHOS EM VOCÊ, OLHA O QUE ÓDIO FAZ COM UM HOME. A INSPENÇÃO NÃO É PROPRIEDADE DO TEU PAI, É DE TODOS. HOMEM COM CORAÇÃO RUIM. SÓ PODIAS SER DO ADI, DIABO

  63. img
    Dossaví Freitas Pires dos Santos Responder

    Este é o país onde sempre se abateu os melhores para colocar os piores no poder. Pernitindo que o jogo de interesse de certos grupos prevalecesse.
    Se estivéssemos num país de gente seria ( de Direito Democrático )como foi dito bem a pouco nas antenas da TVS, muita gente já estaria na cadeia e não estariam a espera do período eleitoral para sair a rua dizerem que amam este povo. Mas que na verdade andam fazendo fortunas a custas da miséria do povo.
    Esta é sem duvidas a maior denuncia dos últimos anos. Também já tivemos outros casos neste país e nada passou. Até no parlamento fazem uso de mentira para justificar o injustificável como o défice orçamental quando os funcionários durante o ano não viram a cor do dinheiro.
    Temos muita gente cujo a lei não chega a suas moradias, por protecção partidária.

  64. img
    Addon Tiny Responder

    Quero em primeiro lugar felicitar o autor do texto pelo brilhante trabalho efetuado no que diz respeito a vertente formal do texto que é sem duvida um grande trabalho de carácter elucidativo. No que diz respeito a vertente material do texto,quero lamentar a postura do senhor Samuel que compactuou com todos estes factos mesmo sentindo que não tinha confiança do ministro segundo o que pode compreender da sua explanação não sentiu coragem de por cargo a disposição. Só depois da sua exoneração é que vem ao público denunciar(abrir funda) como muitos já nos habituaram a fazer. O que se pode questionar o porquê de não o fez antes de ser demitido pelo ministro da tutela?

    • img
      Dos Santos Responder

      Assim é que fala, bravo

  65. img
    W.v.p Responder

    Ñ dizer nada é um erro, e dizer td é perigoso. Pq só agora. O q o Samuel fez agora deveria te-lo feito ha tempo. Também es complice. Regressa a Policia Nacional. Deverias saber q este cargo é político.

  66. img
    Funcionária Pública Responder

    O Sr. Samuel fez o que pôde e enquanto pôde. Missão cumprida e a vida seguirá o seu curso. Ser um Diretor sério ou um técnico competente na função pública aqui em S.Tomé e Príncipe, tem custos elevadíssimos. Aqueles que para tal se esforçam devem estar preparados para a guerra. Muitas vezes já questionei qual deveria ser a postura de alguém que tem conhecimento dos casos de corrupção no seu sector de trabalho. Será que se deve afastar e entregar a casa para que os lobos devorem toda presa que encontrarem pelo caminho? Foi então que me lembrei do conselho que um sábio de cabelo brancos disse-me certa vez. Quando há perigo não devemos jamais virar as costas e abandonar a casa. Temos que manter firme até que a casa caia connosco, se assim tiver que ser. O Samuel fez muito bem em aguentar as pontas até que a corda se rompeu. Ele não podia de jeito nenhum entregar a vida dos São-tomenses nas mãos daqueles que sem qualquer pudor atentaram contra a saúde pública do povo São-Toménse. A estas horas o arroz-dos- infernos e suas pragas estariam na barriga de muitos coitados…. e depois é só comprar caixão. Quem tem que sair é o Sr. 1º ministro juntamente com o seu ministro Demos.
    Deus é grande, aquilo que o homem não conseguir fazer, Deus fará a seu tempo.
    PCD há de cair e bem fundo pra nunca mais voltar.

  67. img
    Ouyang Fei Fei Responder

    Caro Samuel,

    Quero aproveitar para te felicitar pela nobreza da tua accao e dizer o seguinte:
    Eu tive a felicidade de ser um dos teus confidentes durante o periodo critico do dito arroz podre e, pelos factos narrados por ti, pude me aperceber que so tu e a tua coorporacao estavam interessados em zelar pela saude dos consumidores. Atendendo a gravidade dos factos, lembro me de ter aconselhado a demitir e justifica publicamente os motivos da demisao. Nessa altura terias feito um execelente trabalho ao servico da nacao alertando o 1 Ministro, as Autoridades Judiciais e o Publico em geral. Provavelmente teria saido o Ministro e tu sairias mais reforcado para continuar no exercicio das tuas funcoes.
    Contudo, nao te julgo por teres tido outra atitude porque estou absolutamente convencido que puseste ao servico do Pais toda a inteligencia e capacidade.

    Infelizmente, mais uma vez, a mafia, a rede de malfeitores e a corrupcao suplantou a honestidade, a competencia e o saber fazer.

    Aproveito a ocasiao para desejar ao novo Director boa sorte.

    De resto ja sabes: firmeza e determinacao na accao e manter o foco naquilo que e essencial!

  68. img
    Ouyang Fei Fei Responder

    Caro Samuel,

    Quero aproveitar para te felicitar pela nobreza da tua accao e dizer o seguinte:
    Eu tive a felicidade de ser um dos teus confidentes durante o periodo critico do dito arroz podre e, pelos factos narrados por ti, pude me aperceber que so tu e a tua coorporacao estavam interessados em zelar pela saude dos consumidores. Atendendo a gravidade dos factos, lembro me de ter aconselhado a demitires te e a justificar publicamente os motivos da demissao. Nessa altura terias feito um execelente trabalho ao servico da nacao alertando o 1 Ministro, as Autoridades Judiciais e o Publico em geral. Provavelmente teria saido o Ministro e tu sairias mais reforcado para continuar no exercicio das tuas funcoes.
    Contudo, nao te julgo por teres tido outra atitude porque estou absolutamente convencido que puseste ao servico do Pais toda a inteligencia e capacidade.

    Infelizmente, mais uma vez, a mafia, a rede de malfeitores e a corrupcao suplantou a honestidade, a competencia e o saber fazer.

    Aproveito a ocasiao para desejar ao novo Director boa sorte.

    De resto ja sabes: firmeza e determinacao na accao e manter o foco naquilo que e essencial!

  69. img
    hj Responder

    esse gajo esta com cara de quem comeu muito arroz.

  70. img
    JOAO ALMEIDA Responder

    Caro samuel. Sempre entendi que foste e és uma pessoa humilde, responsavel, educada e mais adjetivos pra quê? És duma familia humilde q eu conheço muito bem. Ganhei amizade contigo por causa desses pressupostos todos q acabei de mencionar. se fosses outra pessoa nao seria teu amigo. So diz mal de ti os amigos dos corruptos e os corruptos. Alias o q temos em grande quantidade em sao tomé sao homens corruptos. Lamento bastante q o presidente da republica ande a ver toda essa malandrice como se nao tivesse ali para defender os interesses do pais. Sao umas cambadas de ladroes q exige mesmo a revolta desse povo. Invadir os ministerios e prender esses ladroes e mete-los atras das grades. Um bem haja meu amigo SAMUEL. HA-DE HAVER DIAS BEM MELHORES. ESSE POVO UM DIA VAI SE REVOLTAR

  71. img
    Eu também sou filho da terra Responder

    O povo japonês sacrifica, trabalha arduamente a terra, desenvolve a tecnologia agrícola para produzir o arroz e no âmbito de cooperação e ajuda entre os dois povos, fornece-nos esse produto alimentar com a convicção de que está a ajudar o povo de STP e não um grupo de gatunos. Era suposto que essa ajuda fosse conscientemente gerida pelos nossos dirigentes de modo que o produto da sua venda beneficiasse a população em geral minimizando assim as suas necessidades.
    Apelamos ao sr. Primeiro Ministro e Sua Exa. sr. Presidente da República que por sinal elegeu o combate à corrupção aquando da campanha eleitoral como forma de nos convencer a merecer a sua confiança, para demitir todos esses senhores que têm estado constantemente a agravar o nosso sofrimento e a impedir a nossa harmonia e paz social.
    Se V. Exas. não nos defenderem, quem nos há-de defender?
    Ao sr. Samuel da Conceição António uma palavra de sincero agradecimento. Os seus inimigos também são os nossos inimigos. Que Deus lhe abençoe.

  72. img
    conobia cumé izé Responder

    O Ministro do Turismo é jovem que se juntou aos corruptos do PCD: quem se junta ao peixe podre, fica podre. É pecado mortal matar os jovens quadros de STP em matéria sedução e aliciamento a mordomias do poder e a corrupção. O Demóstenes PIRES DOS SANTOS sabe que os seus progenitores não fazem parte dos malfeitores desse País. Devia ter cuidado !…Nada justifica um comportamento deste !…O ministro deve ser demito imediatamente; e o PCD radiado na vida política nacional, pelos sucessivos escândalos de corrupção envolvidos uma série de dirigentes do PCD ao longo da sua existência em STP !!!…Nunca se pode confiar em JUDAS de um POVO.Fui

  73. img
    Filho da Terra Responder

    Negocios da China…. Ja dizia o P.T, Caos Caos Caos, tão endo agora, tem mais a vir, ouviram as declarações do Sr.Presidente de STP, cuâ sca Bi antá uwo….

  74. img
    joão martins Responder

    Caro Samuel, muito bem exposto. Tarde mas dito, mesmo sabendo que assim iria deixar algumas suspeitas.
    Sabe porque nunca quiz ser director, pelo simples facto de eu não admitir nem tolerar faltas de respeito de ministro seja ele quem for. Contudo eu na sua situação, sendo um comissario da policia nacional, este miudo o ministro teria temor a mim não ao seu partido. Ou seja o temor por mim seria superior a obdiencia obstinada pelo seu partido. Nós temos que nos manifestar contra o que esta mal mesmo que o preço a pagar seja a nossa cabeça. Um dia irá haver o derramamento de sangue, mesmo que corra também dos inocentes mas a esta classe devemos julga-os, condena-los a morte e fuzilá de seguida, num tribunal do povo.
    Um bem aja para ti.

  75. img
    JOAO ALMEIDA Responder

    Joao Martins.
    Esta ultima frase subescrevo-a inteiramente.
    Essa revolta está para breve.

    Muita saude para ti.

  76. img
    téla non Responder

    Sê vlegonha;
    Cu cála mó pó;
    Hómee máli n´dóli;

    Bô cá legá sun molê, só bá puntá nuvidádgi;

    Xê n’kinté nón, numigu…

    Bô tê lazon bô, clupadu sá nón mém, cu cá bilá vivá náncê.

  77. img
    doi&doi Responder

    oh gente vamos deixar de orgulho, temos que aprender uma coisa, estar aborrecido com ministro é uma coisa, e outra coisa ,ninguém faz curso de ser diretor … convenhamos, o que tens na mente é que tem valor.

  78. img
    Põe boca não tira Responder

    A mentira tem pernas curta….é muito bem saber dessas coisas para sabermos quem é quem e com quem está se a lidar…meus agradecimentos a Samuel por ter trazido a baile as falcatruas do Senhor Ministro Demosines. Entretanto fica um conselho ao Samuel..não se pode ter medo de perder a cadeira, a dignidade do homem niguém compra, se és um bom prodissional deves ser fiel a étiva, e a tua dignidade e a sua conduta deve pautar pela legalidade e cumprimento das Leis da República. Agora pergunto se ainda estarias alí como Director será que saberiamos dessas falcatruas???? Por isso com todo respeito que tenho por si meu colega de escola…tu tb foste conivente com muita coisa e é aí que pecaste…Mas não quero te crucificar porque conheço bem as artimanhas do tal Ministro..é um bandido da primeira e assessorado por tantos outros bandidos como ele…por isso é sempre bom deduciar essas bandidagens…..E há mais coisas por vir a bile praticadas pela mesma quadrilha que eu bem sei mas como as pessaos não são serias por esse Ministro ainda não pediu demissão…Bem Haja STP…

  79. img
    Mucluclú Responder

    É com muita tristeza e dor que os que estão na diáspora vivem a situação deste onde só existem desgovernantes e abutres no poder. o tal senhor F.. de que fala o comessário este é mais um dos podres neste país. Este nem tem valor como pai. Ele tem uma filha deficiente com uma caboverdiana em Portugal e nem saber dela porque porque está atrás da riqueza. Ele é jurista não é? Foi por isso que ele se formou. Para roubar
    É bom que apareça gentes como o Samuel. Povo acorda.

  80. img
    Descontente com os politicos Responder

    Um HOMEM de bem. Deixem que falem que o senhor é desse ou daquele partido, não ligue. Senhor tem uma profissão, por isso pode trabalhar sem problemas, como disse pode andar de cara levantada, embora hoje os politicos são assim. Onde estão os politicos para contradizerem. O senhor teve a coragem de escrever, coisa inédita no nosso Pais, mas fique sabendo que os politicos vão lhe fazer vida negra, vão fazer mal aos seus filhos, familias etc, pois consigo eles não têm coragem para enfrentar. Mas sabes fique bastante satisfeito, que Deus te ajude, continue assim. Apesar de tudo, mesmo na lama esse STP tem HOMENS.

  81. img
    Mabutú Responder

    Costuma-se dizer “Antes tarde do que nunca”. Desta forma, aprecio as declarações do ex-diretor Samuel, embora lamentando a sua demora para publicação desses factos insólitos averiguados nesta terra em que os pobres vivem de nada e os políticos só sabem roubar. Há dias, estava na turma fazendo um teste difícil na faculdade com um(a) professor(a) descarada, qual não foi o meu espanto, ver um deputado que tanto ladra no nosso parlamento copiar, copiar e copiar redondamente e a sr(a). professor(a), fingindo não estar vendo nada. O que esperamos para futuro deste país com essas injustiças??!! Miséria! Ladrões! Povo medroso! País sem Democracia alguma! Mentirosos e Bandidos! Corruptos! Desgraçados!!! Miseráveis!

  82. img
    veloso Responder

    eu acho que chegou o momento de os santomense pensarem bem o vão fazer nas próximas eleições

Deixe um comentario

*