O Dialogo Nacional – Uma Oportunidade Estratégica

Como muitos santomenses, tenho acompanhado as polémicas em torno da iniciativa do presidente da República, intitulada Diálogo Nacional. Não é nova, e, nem inovadora essa iniciativa. Até porque em tempos idos algo similar foi feito; Fórum da Unidade Nacional.

Participei. O que muito me indignou durante os debates, foi a vontade muitos incluindo da organização em não se tocar nos aspectos sensíveis, tais como a responsabilização individual pelas (des)governações. O lema era tábua rasa.

Sobre o evento em discussão, Debate Nacional, até ontem pouca importância dei por desconhecer os contornos, e também por achar que é normal debates mesmo em famílias.

O presidente da República, de conferência em conferência tem-se esforçado por apresentar as suas razões para esse diálogo.

O partido ADI por discordar-se desde a primeira hora auto-excluiu-se. O meu espanto e concerteza de muitos, foi ver os partidos que suportam ao governo a se demarcarem do evento, numa contradição total concertada entre eles.

Sempre me pareceu que o presidente Pinto da Costa era quem devia ter medo de um confronto com o passado, o certo é que ontem no distrito de Agua Grande, este deu sinais claros da sua vontade de:

Discutir os 15 anos da sua governação em regime de partido único e cada um responsabilizar-se pelos seus actos

- Discutir os anos seguintes e cada um responsabilizar-se pelos seus actos.

Numa altura em que o mentor do debate deixa caminhos abertos para uma discussão sobre o nosso passado, o que precisamos com responsabilidade conhecer, para melhor e com responsabilidades projectar-mos o futuro, querem os partidos políticos impedirem esse confronto?

Não posso de maneira alguma concordar com os partidos politicos, principalmente aqueles que outrora vinham apoiando a ideia do debate.

As divergências são ultrapassáveis.

Há verdades que devem ser ditas; – a democracia não dá direito aos partidos politicos a intitularem-se seus donos – O que deve fazer Pinto da Costa, face a vacilação do MLSTP, PCD, MDFM e a pressão das forças invisíveis da sociedade?

Pinto da Costa deve e quer trazer ao debate, o que mais ninguém quer; a responsabilização individual dos camaradas da altura (ministros, directores, agentes, etc) pelos quinze anos da ditadura.

Pinto da Costa deve e quer trazer ao debate, o que as elites políticas santomenses não querem; verdades sobre a desordem, a corrupção e a impunidade conivente instalada nos órgãos de soberania;

Pinto da Costa deve e quer trazer ao debate, o que os outros não querem, responsabilização pela má governação e gestão de bens públicos instalada após a abertura ao multipartidarismo até o presente.

Alguns dirão agora, Danilo Salvaterra apoia o Pinto da Costa. DESENGANEM-SE. Pinto da Costa não foi e nem seria eleito com o meu voto. Simplesmente é preciso dar razão a quem a tem.

Se eu fosse a escolher temas para esse debate, pegaria no mote da conferência do distrito de Agua Grande e proporia dois pontos para o debate:

1 – Verdade-Justiça – Reconciliação Nacional

Objectivos – Responsabilizar a cada um pelos seus actos, através da verdade e justiça

2 – O Amanhã – Uma Ideia Estratégica

Objectivos – Definição do que queremos enquanto país e compromissos para os alcançar

Entendo que enquanto não formos capazes de discutir com responsabilidades o nosso passado e com justiça projectarmos o futuro, jamais seremos uma nação, senão pedaço de terra dirigida por uma oligarquia incompetente e corrupta.

Deus abençoe a S.Tomé e Príncipe, e aos seus homens de boa vontade

Regards/Cumprimentos

/Danilo Salvaterra/

———————————————————————————————————————

Portugal :.                + 351 967 067 065

S.Tomé e Príncipe :. + 239 999 111 0

Nigéria                  :. + 234 814 766 073 9

Libia :.                     + 218 924 548 980

  1. img
    Lede di alami Responder

    Muito bem dito, Infelizmente muitos ainda nao compreenderam o obejectivo do debate, e o pior e esses Partidos malandros querem boicotar porque se acham dono de STP, VIVA debate nacional…de qualquer forma, os 15 anos viveu se melhor, agora STP, esta cheio de corrupcao, prostituicao, pobreza extrema, criminalidade, mafia, droga, coisa que eu pensei impossivel um dia existir na minha nossa rica TERRA…

  2. img
    Jorge Alberto Responder

    Sou dos que pensam que o Diálogo Nacional não se esgota com as intervenções de S. Exa., o Presidente da República. Bem pelo contrário, por esta ilustre figura, de topo,da política santomense foi dado o pontapé de saída.
    Por conseguinte, a bola está no campo e no meu entender o que partidos políticos revendicam é que as regras de jogo devem ser claras e o árbitro imparcial.
    Também advogo que quanto ao cerne da questão, os santomenses já ganharam o doce hábito de apoiar clubes das mais variadas origens e qualidades.Lá onde as coisas não são muito transparentes, e é sobre isso que os partidos políticos, membros da interpartidária descordam é sobre a forma que está sendo implementado o desejado Diálogo.
    Por isso, eu penso que o desafio ainda está longe de chegar ao intervalo e assim sendo, ainda temos tempo para rever o estado da bola ou ainda verificar se as redes da baliza não têm furos que possam vir condicionar a validade do golo.
    É preciso lembrar que o resultado nulo também consta nos regulamentos e que árbitros lesionados devem ser substituídos.

  3. img
    Eterno Madiba Responder

    Senhor Danilo Salvaterra:

    Eu não o conheço pessoalmente mas já li em Portugal suas crónicas muitas vezes. Aquilo que o senhor julga que Pinto da Costa quer e deve trazer ao debate, se fosse verdadeiramente isso, e com compromisso formal, eu aqui em S. Tomé estava na rua a fazer campanha a favor do diálogo nacional. Desconfio muito de outras ideias ocultas por detrás deste diálogo que apenas o senhor Pinto da Costa conhece!

  4. img
    Fulu-Fulu Responder

    Muito pouco fundamentado, meu caro. Tem que ler mais.
    Fui

    • img
      Filipe Responder

      Ler??? Esta gente lê alguma vez? Escreve umas coisas avulsas sem qualquer sentido. É a oportunidade que querem para chegarem aos governos da república. Sempre foi assim no nosso país.
      Este sujeito sempre foi um frustrado com a vida.

  5. img
    Lito Responder

    Gostei Danilo, és um individuo com visão e acima de tudo sem rancores. É desse tipo de pessoa que Príncipe precisa, pessoas que não guardam magoas nem rancor. Ainda tens uma vantagem, me parasses ser uma pessoas extremamente democrata, o comportamento que já não se encontra no Senhor Tó Zé que tem muito que
    apreender consigo pelo menos no que concerne a matéria democrata. Meus parabéns pelo artigo…

  6. img
    Estanislau Afonso Responder

    Muito obrigado pela sua opinião, mas na verdade acho que a preocupação dos partidos políticos é que o Presidente da República não definiu qual é o verdadeiro tema do dialogo. Estando o PR a usar o dialogo Nacional para que constituição do País passasse ao presidencialismo, ou seja para que o PR possa governar diretamente. O mas grave é que o presidente da Republica aproveita oportunidade do dito diálogo nacional para atacar os partidos políticos. E, para além disso tudo, não podemos responsabilizar as pessoas na praça pública, por na verdade, ainda existe tribunal, mesmo sem credibilidade.

  7. img
    Lemos Cima Responder

    Mais um que aspirando um tacho no futuro governo presidencial de Pinto da Costa saído do Diálogo Nacional!

    • img
      Cafuka Responder

      Concordo consigo. Este senhor é um grande confusionista. Onde está este senhor há confusão. Ele quer que toda a gente pense como ele, aja como ele e tenha as mesmas ideias dele. Agora quer tacho. É sempre assim. Quando aproxima campanhas em S.Tomé este senhor aparece a falar e escrever. Ora apoia Maria das Neves. Ora apoia Fradique.
      Vira latas autêntico.
      Fui

  8. img
    SEABRA Responder

    Gente, hà que se debater sobre tudo que se fez no pais : STP, desde da independência, até a data atual? Sobre MLSTP , como o partido ùnico da Uniao Nacional(como funcionava a sociedade , as prioridades da época etc). A necessidade de criar outros partidos politicos ( a nova organizaçao, os projetos, a evoluçao da sociedade, alguns anos depois da independência…).
    O diàlogo deve e tem que ser aberto, senao serà uma fantochada sem resultado…a nenhum avanço para a melhoria!Este assunto é imprescendivel , para permitir STP de arrancar para uma nova étapa, uma saida +++! Veremos!

  9. img
    Bobô Fítu Responder

    Danilo,
    Você deve deixar de parar la fora e mandar bocas.faz como Toze Cassandra fez quando vocês terminaram em Cuba.vem pá príncipe ajudar.Voce só vem p as.tome na campanha?

    • img
      Misericórdia Responder

      Este senhor fala muito e faz pouco. Tem umas ideias muito voado, voado que ninguém compreende. Não tem um pensamento elaborado sobre nada. Diz umas coisas hoje amanhã diz outras. É rancoroso. É muito nervoso.
      Com este perfil não vai muito longe.
      Ele também está a procura de tacho dele.
      Apoiou Maria das Neves e depois ficou arrependido. Apoiou Fradique e depois ficou arrependido. Enfim. Mais um frustrado para o nosso país.

  10. img
    Presidencialismo com "Impeachement" para evitar a ditadura... Responder

    1 – A Verdade – Justiça – Reconciliação Nacional cujos objetivos é eventualmente Responsabilizar a cada um pelos seus actos, através da verdade e justiça só será possível com a retirada da imunidade politica a todos que a possuem, porque sem essa retirada já sabemos que o parlamento dá muitas fintas aos tribunais e os possuidores da imunidade estão por isso acima das leis, e a pergunta objectiva é: Quem neste País está disposto a perder a imunidade política para ser réu e responder pelos seus actos na nossa Republica das bananas? Por isso a reforma da justiça para muitos é uma verdadeira utopia.
    2 – Discutir o Amanhã – Uma Ideia Estratégica Objectivos, ou seja, a definição do que queremos enquanto país e compromissos para os alcançar. No actual cenário político em que a inexorável bipolarização política não garantirá nem ao ADI, nem a “Fusão Troikiana”, constituída pelo MLSTP, PCD e MDFM, uma maioria absoluta para governar em estabilidade, remete-nos para uma profunda reflexão sobre o tipo de sistema de governo (presidencialismo ou Parlamentarismo?), deveremos adoptar para alavancarmos o País, tendo em conta que o parlamentarismo só funciona a meio gás quando as cores da presidência e do parlamento são iguais.
    È necessário que Pinto da Costa confesse que é isso, ou seja que a ideia de mudar o sistema de governo é que está oculto nos passeios que está a fazer pelo País, a confessar sem qualquer pressão popular, todos os seus pecados e a escrever tacitamente o seu “livro de memórias”, desvendando todos os segredos de Fátima, extraídos da sua biblioteca de remorsos e gratidões políticas, com os seus melhores amigos de ontem que hoje são os seus piores amigos.
    O Povo e os partidos políticos aguardam a divulgação deste segredo político “ A necessidade do Presidencialismo “para breve…

    • img
      Barão de Água Izé Responder

      O Presidencialismo (democrático), revisão da Constituição, privatização dos terrenos agrícolas, revisão do código penal que inclua ilícitos praticados por políticos, ação da sociedade civil para criar riqueza, são as bases de partida para novo STP.

  11. img
    Gutil Fernandes Responder

    Que esta bênção ilumine os cidadãos são tomenses para a criação de um plano Marshall e de consenso nacional visando o desenvolvimento do país, o qual deverá servir de orientação para qualquer partido político ao assumir a governação. Só assim se poderá pôr fim à triste situação de o pais começar sempre da estaca zero, no início de cada legislatura. Isto só será possível quando não existir tabu na forma de fazer política , se falar as verdades, responsabilização e com a valorização das boas vontades. Se não arrumarmos agora a casa, ninguém o fará por nós. Tenho a certeza que nenhum são tomense quererá ver uma arma de fogo ao alcance de uma criança, dentro da sua própria casa. Estamos a falar de um país que, no curto ou médio prazo, terá que lidar com a economia de petróleo e com todas as suas complexidades.
    A experiência já nos indicou, que não basta os “bons projectos”, é preciso criar se condições para a sua execução e de forma transversal.
    Não se trata de apoiar ninguém e nem nenhum partido político, mas sim de uma necessidade soberana e de um dever cívico de todos os concidadãos.
    Deixo aqui a minha palavra de agradecimento a quem a criou e a todos aqueles que apoiam a ideia.
    Com cumprimentos
    Gutil Fernandes

  12. img
    Mambroa Responder

    Muito bem dito Bôbô Fito! De treinadores de bancada estamos fartos.

  13. img
    Fernado Castanheira Responder

    om gente assim iremos pra frente. Obrigado Danilo.
    As pessoas deixaram de ler e estudar por isso nao sabem fundamentar nada. Estao somente a fazer vida das palaies.

  14. img
    ddd Responder

    de acordo com os comentários feito pelos leitores deste artigo, só tenho uma coisa a dizer, com Dialogo ou sem dialogo Nacional, o Pais tem que ser governado e as estratégias de governação deve ser bem definidas. Portanto quanto aos leitores nos exteriores, eu peço-vos que vêm para são tome e Príncepe, essas palavras são sabias sim mas devemos colocar na pratica, São Tomé precisa muito de palavras sabias no terreno.

  15. img
    JOAO ALMEIDA Responder

    Senhor BOBÔ FITU.
    Eu tb vivo no estrangeiro, mas se calhar o senhor nao esta mais ligado a politica de sao tomé do q eu. O senhor salvaterra falou e disse. a sua cronica é a mais pura verdade. Os nossos politicos é q estao tao habituados a malandrice q nao lhes interessa esse dialogo nacional. Para os malandros interessa é um pais desorganizado. Porque quanto mais estiver um pais organizado, mais dificil se poderá tirar proveito das falcatruas. o senhor está la e nao se apercebeu disso.
    UM BEM HAJA SENHOR SALVATERRA

  16. img
    manuel soares Responder

    Meu caro Danilo, bonito e bem dito mas há mais meu amigo, coisas da política sãotomense que tens qie saber, rapaz, muita coisa, mais muita coisa.Já agora porque é que Pinto da Costa não chamou a sua iniciativa de presidência aberta? Pporque é que este debate não foi marcado para um ano sem eleições?
    Porque é que Pinto da Costa não suscitou estes debates quando estava inoperante(durante 20 anos), ou mesmo na campanha eleitoral em 2011? Danilo tudo ao tacho e o povo que se dane rapaz, esté é o lema de todos políticos em STP.
    Não acredite que Pinto da costa quer fazer algo, isto é mentira, então quem quer fazer algo, nomeia um corja de incompetentes para o seu gabinete, assessores e conselheiros? Envia este preguiçoso de Quintas para a embaixada em Taiwan, nomeia Elsa Pinto para procuradora geral da república, não demite os seus assessores Gika e Dialó metidos na criação de empresa para fazer negócios escuros enquanto homens do presidente, nomeia um tal sr português Seixas para comunicação, marketing e coisas afins e o homem passa cá numas férias com p… e vinho verde todos os dias nas grandes farras e catorzinhas, meu caro Danilo só te digo que só visto. mas agora o que nos interessa coisas de 1976? isto nos leva a onde? Vamos para frente, vamos debater como alavancar a nossa economia, com projectos infraestruturais sustentados e exequíveis, no campo do turismo, agricultura e prestação de serviços e deixemos de choramingas.

  17. img
    Martelo da Justiça Responder

    Globalmente, estou de acordo com esta opinião.
    Pouco a pouco, começa-se a conhecer quem verdadeiramente quer bem para esse Pais. Realmente os Partidos Políticos são a desgraça deste Pais. Servem-se dos Partidos com o objetivo de resolver os seus problemas, utilizando na maioria das vezes meios fraudulentos.
    Por tudo o que se possa dizer do Pinto da Costa, pelo menos ele tem percorrido o Pais, levantando questões pertinentes, enfrentando a população, respondendo as criticas que lhes são dirigidas. Era preciso também esses dirigentes políticos que tiveram muitas cultas nos 15 anos e nos anos subsequentes apos a abertura para o multipartidarismo. Esse é que é o grande problema. Uma das coisas que eu sempre interroguei como é que num Pais tão pobre como São Tomé e Príncipe, algumas pessoas ficaram ricas dum momento para outro??.Isto tem que ser esclarecido duma vez para sempre. E penso eu que é isso que muitos estão a fugir. Uma coisa é certa, o caminho para eles começam a ficar cada vez mais estreito. Durante esses anos todos andaram a simular divergências entre os Partidos Políticos. Agora está-se a constatar que afinal estão juntos quando os seus objetivos estão em perigo. Infelizmente são todos os Partidos. Isto tem que acabar. Se não for com esse Dialogo Nacional será com os próximos. Tenho dito!

  18. img
    Patriota Responder

    Nao acredito no bom senso dessa elite.

  19. img
    Lemos Cima Responder

    TRIBUNAL DE CONTAS deve auditar as contas do diálogo nacional, o denheiro do estado deve ser gasto de acordo com o orçamento, com coerência, eficácia!
    Quanto custou os outdoors publicitários nas ruas, publicidade na tv, facebook, quanto recebeu o Silvério Amorim?, deslocações aos distritos, dezenas de viagens Lisboa/Luanda-Sao Tome, viagens para o Príncipe, sobrefacturação dos acessores da Presidência! Enfim, muita conta a prestar.

  20. img
    Lemos Cima Responder

    dinheiro

  21. img
    Danilo Salvaterra Responder

    Meus caros, saúdo a todos que vieram enriquecer o artigo com novas ideias e perspectivas.

    Não é por acaso que intitulei o artigo de oportunidade estratégica. O mote dado pelo presidente durante as conferências populares de consultas, concordemos ou não delas, pode ser a peça fundamental da questão : afinal, quem é quem é quais as responsabilidades no fracasso do país?

    Dizia um filósofo, que a verdade pertencia sómente a quem fosse capaz de a entender. Precisamos de conhecer a verdade para a entendermos.

    Propositadamente e com finalidade única de esconder a verdade temos uma governação oligarquia e impune que precisa ser desmascarada com verdade.

    Precisamos de quebrar esse ciclo de que tudo me é permitido porque tenho o meu passado protegido, porque ninguém conhece o meu passado e eu estou para esconder o passado do meu antecessor.

    Sinto-me um cidadão livre e para mim é um prazer expressar a opinião sem querer nunca o unanimidade.

    Entristece-me e fico preocupado quando vejo que há cidadãos do meu país que ainda não se sentem livres, logo recorrem ao anonimato para emitirem opiniões. Caros ainda não livres, se precisarem da minha colaboração podem contar com ela.

  22. img
    Eusébio Pinto Responder

    Não conheço de lado algum o Sr. Danilo Salvaterra, mas revejo-me no conteúdo deste seu artigo de opinião.

    Pois pela forma como as coisas caminham na nossa terra, nada melhor que um Diálogo Nacional, despido de tabús e complexos dos políticos e das forças políticas, das associações da sociedade civil, de cada cidadão anónimo, independentemente de quem pertença a iniciativa do mesmo, para que seja encontrada a fórmula conducente a resolução de inúmeros problemas (muitos deles já crónicos) a nível da nossa sociedade.

    Eusébio Pinto
    Luanda – Angola

  23. img
    manuel soares Responder

    Danilo meu caro amigo , não se entresdteças por causa dos cidadãos que recorrem ao anonimato para emitirem opinião, não te esqueças que vives no exterior, tens o teu pão ali, trabalhas ali, toda a tua sobrevivencia está ali, os teus filhos e tudo estão alí, nem imaginas como é esta sociedade e como os ditos srs políticos e donos da terra nos castiga quando falamos o que pensamos, até a família paga por isso, adeus trabalho e tudo até querem tirar língua a pessoa, acredita rapaz, estes MLSTP, PCD, ADI, MDFM cuidado rapaz

  24. img
    Barão de Água Izé Responder

    A oportunidade estratégica perdida é não ser analisado, avaliado e criticado o modelo económico implantado com a Independência que é a razão principal da pobreza em STP. A avaliação dos resultados na Economia dos primeiros 15 anos e seguintes é mais importante que a avaliação do comportamento de qualquer politica. Quem são os responsáveis pelo estado decrépito da Economia? Sem Economia activa e criadora de riqueza não há País digno desse nome.

    • img
      Barão de Água Izé Responder

      …. qualquer politico.

  25. img
    Valdimir Borges Responder

    Ler e depois comentar
    Permitam-me em fazer parte deste assunto.
    Eu acredito que o homem de atualidade e de contemporaneidade vai levar o país aonde todos querem que chegue, antes não existia esta massa que temos hoje, segundo a diva Alda de Espírito Santo “estamos todos no mesmo barco” por isso todos os santomenses seja la aonde estiver é orgulhoso pela sua terra (São Tomé e Príncipe) e vive a santomensedade. Como dizia Fernando pessoa “mudasse os tempos mudam-se as vontades ” portanto São Tomé está a mudar e vai ter nova geração para levar o barco ao porto desejado. Viva o povo de São Tomé e Príncipe.Estamos preocupados com a
    Corrupção e a geração dos decadente, caduca.

  26. img
    Takora Mohamed Responder

    Meus caros compatriotas, conterrâneos e concidadãos!
    Na sequência da análise do artigo do Sr. Danilo sugiro para o Diálogo Nacional dois temas a semelhança dos propostos mas com objectivos diferentes:

    1 – Verdade-Justiça – Reconciliação Nacional

    Objectivos – Desmistificar o passado e responsabilizar a cada um pelos seus actos, através da verdade sem consequências judiciais, permitindo que de uma vez por toda se abra o véu e se saiba a verdade apesar dos contornos que possam ter tido.

    2 – O Amanhã – Uma Ideia Estratégica

    Objectivos – Definição do que queremos enquanto país e compromissos para os alcançar, mobilizando todos para o mesmo fim

    Estes para mim deveria sem os dois grandes objectivos deste diálogo nacional, que nos levariam a abrirmos os nossos corações, superarmos as mágoas e confrontarmos de uma vez por todas com a verdade nua e crua.

    Bem haja STP
    Bem haja Diálogo Nacional

  27. img
    orfeu negro Responder

    PROPONHO AO DIÁLOGO:

    1-Que a gestão dos Orgãos da Comunicação Social não devam ser feitos por “Jornalistas”…ELES são os focos dos males e problemas que enfermam a Sociedade.Porque ficam totalmente dependentes dos Políticos.E nunca têm tempo/competência para resolver problemas técnicos dos Orgãos como a essencia para o seu funcionamento.
    Os Jornalistas devem sim gerir os Departamentos de Informação destes orgãos.

    Sugestão:
    -Engºs:Telecomunicações/TIC;/Electrotécnicos e/ou afins;
    -Gestores/Economistas

    2-Que para todos os cargos de Direcção da Função Pública sejam efectuados CONCURSOS PÚBLICOS,assim evita toda dependência dos políticos e a continuidade dos projetos destes Orgãos.

    ASSIM sendo quando os partidos politicos ganham eleições já não têm que escoraçar alguém que não é da sua côr partidária;o país pode começar a funcionar.

  28. img
    Danilo Salvaterra Responder

    Takora Mohamed, parabenizo-lhe pela forma como esboçou as suas ideias. Contributos destes o país e nós precisamos.

  29. img
    manuel soares Responder

    Danilo meu caro amigo já viste o que eu te tinha dito, há coisas a mais nesta terra, coisas pequenas e grandes e quanto apolítica já , é só politiquice e mais nada, agora o senhor Miguel Trovoada vai responder Pinto da Costa, será já amanhã as 10 horas de acordo a nota de convite à imprensa nacional e estrangeira. Miguel diz que que quer repor a verdade histórica e factual de tudo quanto gerou em torno da sua prisão em 1979, dito pelo Pinto em Lobata no seu diálogo distrital quando interpelado por um cidadão sobre o assunto, Pinto da Costa disse que Miguel foi preso por causa do 1º recenseamento geral da população. A coisa promete, já viste Danilo?, como vai desde já o dito Diálogo Nacional, transformado em Monólogo Nacional sem participação partidos políticos, ou sem a participação dos ditos politiqueiros! Quem viver verá!

  30. img
    manuel soares Responder

    meu caro diga-me, ainda tens confiança na oportunidade estratégica nisto?

  31. img
    Camarada Responder

    Tem toda a razao ,STP ficou todo ROTO fruto de ma governacao dos primeiros politicos , hoje esses senhores estao ricos apoderaram casas colonial, rocas ,etc . Agora querem COSER STP com linha podre? O Senhor Pinto da Costa nunca foi homem ambicioso por isso STP nao vai longe.Nova geracao precisa-se seja de que partido for

  32. img
    Danilo Salvaterra Responder

    Caro Manuel Soares, Não é inocente o titulo ” oportunidade estratégica “. Conte-se que uma empresa de calçados mandou dois vendedores para um certo país fazer prospecção de mercado.O primeiro voltou e disse que não era boa ideia o negócio porque as pessoas todas andavam descalças. O segundo viu a mesmo coisa mas disse é uma oportunidade porque as pessoas ali não têm calçado. Precisamos obter a verdade. Em S.Tomé e Príncipe até o mais corrupto continua a se apresentar como gente honesta e séria. O povo sem informação o escolhe. O que penso? O mote dado pelo Pinto bem explorado pode levar-nos a saber quem é quém na vida destes 39 anos do nosso país. De argumento a os responsáveis vão-se acusando e nós na posse destas informações poderemos melhor decidir. Concordo contigo quanto às possibilidades de vir a ser monólogo, ai está o exemplo dos comerciais da fabrica de sapatos. Acredito no dialogo que tenho como mote, Verdade-Justiça-Reconciliação. De nós sociedade civil, jornalistas sobretudo poderá depender. Na verdade e sob essa perspectiva face aos motes a capitalizar, 24 de Março não é melhor data. Talvez mais dois três meses seriam as datas

  33. img
    Rodrigo Cassandra Responder

    Lamentavelmente tinha eu decidido não partilhar mas este espaço que por sinal é importante e muito útil para o país no entanto a maneira como algumas pessoas usam o espaço sobretudo aqueles que usam nome contrario , fico sem saber que motivações levam estes concidadãos a usarem esta pratica para mim só denota cobardia,estou a favor do dialogo e acho infeliz triste e condenável a vergonhosa atiatude dos partidos mas de todos eles que de forma triste e com receio e medo fogem do dialogo como diabo foge da crus enfim é o país abraços fiquem bem

  34. img
    Eusebio Neto Responder

    Como diz um grande amigo meu, Pinto da Costa e Miguel Trovoada são duas faces da mesma moeda. Podemos classificar um como “GIBA” e outro como “MUCLUCU” que hoje atormentam a saúde do povo santomense. Nenhum deles fez bem a este povo. A prisão de um pelo outro foi só e somente a lei de quem atira primeiro. Alias as quedas dos primeiros governos do PCD (Daio e Costa Alegre) decretado por Miguel Trovoada foi autentico ajustes de conta. Daniel Daio e o seu partido PCD, pagaram caro porque o antigo Ministro da Defesa e Segurança de PC não apoiou as intenções de Miguel Trovoada contra Pinto da Costa. O MT não se importou da imensurável ajuda que PCD lhe deu para regressar ao pais e ser eleito PR.Na verdade o pais precisa de sangue novo e sem vícios e/ou herança de características mafiosas e oportunistas. As ultimas declarações da troika que sustenta o n/governo e outra forma que encontraram para tentar esconder os “rabos” compridos que também tem na destruição da nação santomense. Assumam.

  35. img
    Gugu Responder

    Qual é o seu sonho sr Danilo?

    • img
      Danilo Salvaterra Responder

      Um S.Tomé e Príncipe de homens livres onde todos possam viver com dignidade..

  36. img
    Eusebio Neto Responder

    Não pude estar presente na tao propalada entrevista que o nosso compatriota e antigo chefe de estado santomense Miguel Trovoada, mas, através das antenas da RDP Africa acabo de escutar um vasto “extrato” desse depoimento. na verdade a minha e acredito, a expectativa de muitos os cidadãos santomenses e não era imensa. Mas para os mais atentos a calma e certeza eram grandes, Miguel Trovoada não ia dizer nada diferente daquilo que ele disse. No entanto ha pontos que carecem de sustentação, provas e testemunhos de pessoas isentas e idôneas. Por exemplo,o que disse MT sobre a sua prisão na era do de partido regime de que ele também uma pedra angular, nada ou muito pouco foi dito. Com esse depoimento mais razão ganham os que defendem aqueles que dizem que foi o desfecho de uma guerra entre “placelas”. Claro cada “uma” conta como melhor lhe convém mas “nenhuma” consegue provar que tem menos responsabilidades na situação que o pais hoje conhece. Quanto ao respeito e possivel alteracao da Constituicao elaborada pelo Professor Jorge Miranda, MT foi no minimo infeliz para nao dizer cinico. Como pode dizer que a constituição foi alterada para servir a uma pessoa (Pinto da Costa) e a um partido (MLSTP) e que ele Miguel Trovoada estava contra se, curiosamente a primeira pessoa que jurou cumprir essa constituição e alias a utilizou ao extremo, foi exactamente ele!? Todos os santomenses e não só, não se esqueceram foi a mesma constituição “reprovada” por Miguel Trovoada que ele usou para demitir Daniel Daio e Norberto Costa Alegre! Diz ainda o MT que a constituição previa que o PR podia presidir ao Conselho de Ministro quando quisesse e que ele, Miguel Trovoada não estava de acordo. Sejemos coerentes, o MT usou essa prerrogativa para presidir reuniões do CM e quando quis demitiu os governos que não lhe convinham. Meus irmãos, se Miguel não estava de acordo com aquela constitiuicao, pergunto, o que lhe impediu para que, por sua iniciativa negociasse com o parlamento a sua correccao e actualizacao? Nada! Por duas vezes jurou-a e usou-a a seu bel prazer
    para mandar e desmandar em STP. Relativamente as legitimidades do actual presidente da republica e do antigo PM Patrice Trovoada,acho que MT deve ter-se distraído. Porque de um politico da sua experiencia, jamais se esperaria tamanha bandeira. Ninguem pode tirar legitimidade a esses dois lideres de orgaaos de soberania, nenhum e mais legitimo que outro pode a nossa actual Constituição, esta que parece ser de total confiança do MT, não prevê essa distinção de níveis de legitimidades. E mais, e preciso que o MT tenha presente e honestamente diga ao povo santomense e ao mundo que, na verdade o nosso Povo votou no Pinto da Costa para ser Presidente da Republica e na Accao Democrática Independente (ADI) para formar o Governo da Republica Democrática de S. Tome e Príncipe. Ninguem votou no Patrice Trovoada. Pergunto: sera que a ADI teria o mesmo resultado se ela se denominasse Patrice Trovoada?

    Sobre o Dialogo Nacional, MT devia, em primeiro lugar explicar ao povo santomense o que se passou com os resultados do Forum Nacional que ele promoveu/apadrinhou e quantas vezes ele dialogou com os partidos e a sociedade civil durante os 10 anos que ele foi nosso presidente, num momento em que 90% da nossa população lhe dava credito total.

    Por fim dizer que, infelizmente, como um dia disse o mais puro dos santomenses Fradique Bandeira Melo de Menezes, curiosamente o PR que você “fabricou”, nenhuma família e nenhum cidadão santomense e dono de S. Tome e Príncipe.
    Que saudades tenho do Fradique!

    Por fim, aplaudir a disponibilidade de MT para contribuir para a convergência nacional.

    Viva S. Tome e Príncipe e viva o Homem santomense!

Deixe um comentario

*