00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

“Que Deus abençoe São Tomé e Príncipe”

“Pela Primeira Vez” o nosso país entra para a história de Estados que realizam eleições que são tidas e declaradas como sendo injustas e fraudulentas por uma parte dos intervenientes que representam uma faixa considerável da população.

Em muitos países e paragens este cenário constituiria motivo mais doque suficiente para o início de um conflito belicista entre duas partes opostas. Deus continue, por favor, a abençoar STP para que não haja uma “Primeira Vez” de conflito béliconestas ilhas.Em todas as eleições realizadas em STP, a faixa vencida vem aceitando os resultados apesar de pequenas irregularidades. Desta vez, os vencidos consideram que roubaram ou falsearam os seus votos. Logo, esperava-se das autoridades competentes mais e melhor ponderação e moderação na tarefa de “explicar sem complicar”.

Já havia transmitido no meu último post do facebookos meus agradecimentos ao Presidente Pinto da Costa (PC )pelo facto do mesmo nos ter transmitidoesta sua capacidade de tolerância e esta veia pacifista, e havia felicitado também o candidato mais votado tido como vencedor na primeira volta, como sendo o próximo Presidente da República. Uma posição suportada pelos números preliminares anunciados pelo Presidente da CNE na madrugada da segunda feira dia 18, tal como tem vindo acontecer ao longo do nosso processo democrático e eleitoral.

Agora, quero aqui deixar patente os meus agradecimentos e felicitações ao Presidente e Líder Camarada Manuel Pinto da Costa pela decisão de não participar na segunda volta destas últimas eleições presidenciais. As pessoas próximas conhecem as minhas posições neste aspecto e a decisão do PC vai de encontro as mesmas. Esta minha felicitação, porém, é também suportada pelo facto de que a solicitação deixada por mim no meu último post do facebook, e reclamada por muitos, no sentido de que fossem esclarecidas as dúvidas levantadas relativamente às irregularidades e às percepções de fraude que se assistiu durante a primeira volta destas eleições, lamentavelmente não terem sido respondidas ou esclarecidas. A tentativa neste sentido protagonizada pelo Presidente da CEN na tarde de terça-feira dia 26 só veio complicar mais as coisas. Senão vejamos; os erros humanos evocados pela CNE para justificar a declaração extemporânea e errônea de vitória do candidato mais votado na primeira volta, são graves demais para serem tomadosde forma tão levianas.

Os tais erros já classificados como sendo “erros humanos emocionais”, foramconsiderados pelo Presidente da CNE de muito sérios para depois serem desvalorizados. Ou seja; são erros graves, sérios, mas não têm importância nem repercussão! Não se viu, em nenhuma circunstância, o responsável da CNE a reconhecer alguma responsabilidade sua ou da instituição que dirige relativamente aos factos anormais descritos pelo mesmo, mas sim, uma tentativa para responsabilizar os outros. Isto não está bem. Se se acredita que há erros humanos, pois todos nós humanos erramos, o que se espera então, é pelo menos, um pedido de desculpas pelos erros cometidos no processo, que como ficou demonstrado, foram vários. A parte mais triste que assistimos, foi quando o Presidente do CNE qualificou de antipatriota a todos aqueles que contestaram os resultados e pediram justificações. Desculpem-me meus senhores, foi o cúmulo. Não quero aqui fazer acusações nem insinuar que os membros deste órgão são batoteiros. Não é isto. O que quero pontualizar é que os erros “humanos emocionais” detectadose reconhecidos ao longo deste processo têm de ser responsabilizados.

Perante tão delicado momento político eleitoral e reconhecendo o nível de pressão existente e proveniente de todos os lados, apelo as pessoas que estão àfrente ou os responsáveis por estas eleições a tirarem as ilações necessárias e tomarem as decisões mais coerentes e sensatas para, por um lado, salvaguardar as suas próprias reputações presentes e futuras, e por outro,contribuírem para salvar a reputação do país e de todos nós. São pessoas muito jovens, algumas com muito bom currículo e boa prestação profissional, logo, com todo o futuro pela frente. Não vejam num recuo, num passo atrás ou num acto de reconhecimento de erros, um sinal de fraqueza ou desonra, antes pelo contrário.

Muitos devem ter aberto garrafas de Champagne, outros devem ter aplaudido e alguns devem estar tristes e contrariados com a decisão do Presidente Pinto da Costa. O certo é que a declaração de desistência do actual Presidente, Manuel Pinto da Costa (PC), pelas razões evocadas, não deixa de ser um momento triste que marca a história da democracia santomense. Por outro lado, esta corajosa actitude de não participar na segunda volta destas Eleições Presidenciais constitui um dos momentos de grande elevação do processo democrático destas ilhas, e representa um momento de tremenda sensatez e de grande orgulho, do qual muitos como eu, enquanto santomenses, agradecemos. Estas palavras proferidas pelo PC constituem o oposto de uma série de declarações e considerações “políticas” tristes e vergonhosas que têm feito moda nos últimos tempos no nosso país.

O responsável máximo do Sector de Justiça, por exemplo, deveria abster-se de tecer considerações pessoais sobre um processo tão delicado e num momento de grande tensão no país. É o mínimo que se poderia esperar de individualidades com tamanha responsabilidade institucional, quando se sabe que esta mesma individualidade tem a responsabilidade de dirigir e dirimir outro complicado processo de impugnação interposto por determinadas candidaturas. Enfim! O que se pode esperar da Instituição Tribunais depois de tais declarações do seu máximo representante?

Diante de um clima de muita desconfiança e para evitar situações análogas no futuro, as autoridades competentes devem adotar medidas e mudar as regras e alguns articulados das leis eleitorais e da República, para devolver aos cidadãos a confiança e a paz necessárias. Sou da opinião que se deve rever, por exemplo: 1) a forma de votar. Todos os eleitores devem assinar a lista onde consta os nomes dos eleitores. Há suspeitas que boletins de voto de pessoas que não vão votar, são votados a favor de determinados candidatos e depositados nas urnas por pessoas das mesas devidamente concertados. Os que não podem assinar devem carimbar com o dedo.

Não sou apologista de voto obrigatório. Democracia é também opção. Logo deve-se respeitar a vontade daqueles que não querem votar. 2) Composição das mesas de votos. Há suspeitas de compras massivas de mesas de votos. Todas as mesas de votos devem ter um fiscal. A tal fiscalização deve ser da responsabilidade do Tribunal Supremoe deve ser feito por juízes, procuradores ou por “pessoas idóneas” da sociedade civil criteriosamente selecionadas pelo mesmo tribunal. Estes fiscais NUNCA devem conhecer as suas mesas até o momento de voto e tanto eles como os elementos das mesas não podem ter nenhum meio de comunicação directa com o exterior até ao fim da contagem. 3A) Contagens. Há suspeitas de adulteração de números de votos durante a contagem. Deve-se eliminar as contagens nos lugares de votação. Como noutros lugares do mundo, as urnas devem ser fechadas e lacradas após o termo da votação, vigiadas pelos fiscais e pelo exército e levadas para um centro distrital bem amplo, aberto a um número determinado de público para que os votos sejam ali contabilizados. Pode-se introduzir outros elementos de transparência. O fiscal é quem deve dirigir e verificar o processo de contagem, enquanto que os membros da mesa seriam os testemunhas.

Para evitar que as urnas sejam trocadas ou adulteradas durante o trajecto, todos os boletins de votos têm de estar devidamente assinados por cada elemento da mesa e pelo fiscal que deve verificar este processo, antes de ser entregue ao votante para votar. E mais; os boletins devem ser assinados ne presença do votante. Ou, 3B), introduzir e implementar o sistema de votação electrónica. 4) Proibir todas actividades oficiais de inauguração ou realização de obras governamentais, autárquicas, distritais, associativas ou presidenciais, 2 meses antes de qualquer acto eleitoral e punir severamente a violação desta regra. 5) Proibir toda espécie de declarações e considerações públicas de todos os elementos e órgãos de soberania responsáveis pelo acompanhamento, realização, fiscalização e certificação do acto eleitoral. 6) Melhorar as regras de funcionamento dos órgãos de Comunicação Socialoficiais e Introduzir penalizações sérias que incluam pesadas multas e privação de liberdade à todos aqueles que violem as regras e utilizem meios de comunicação oficiais, tanto estatal como privados, para favorecer uma determinada candidatura.Estas são as minhas modestas contribuições. Não gostaria de ter regressado à publicação neste espaço num momento tão delicado, mas como cidadão santomense, não poderia deixar de me expressar.

Para terminar, permita-me Sr. Presidente Pinto da Costa utilizar esta sua expressão: “ QueDeus abençoe STP”!

Osvaldo Abreu

“People thinking together for good”

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    tudoisso Responder

    Mano fica calmo.

  2. img
    Maria Silva Responder

    Nós estamos num caminho sem volta……..somos tds culpados por actual situação do país, e o senhor Manuel Pinto da Costa ( a pessoa que respeito muito como político/ estadista) é o maior culpado disto tudo ,teve chances de ouro de ter cortado mal pela raiz ainda nos anos 70 , e simplesmente não o fez, e nós consequentemente iremos pagar com juros e capital!
    Que país é este ? Aonde presidente de supremo tribunal tem preço ( algumas viaturas) !
    Que país é este aonde o primeiro ministro é um malabarista a mais alto nível?
    Que país é este aonde o povo é mais corrupto que políticos ( vendem a própria consciência) ?
    Eu particularmente não tenho esperanças nenhuma de dias melhores..
    Sumù ê livlà ancá n’boca di cassô ê!!!!

    • img
      Xavier Responder

      Nos anos setenta?… Antes o depois da Independencia? Antes o depois …da II Republica, anos noventa?… Que poderia “Ter cortado pela raiz”, a senhora pode explicar? Qual é problema agora, em 2016?…

  3. img
    Vitoria rasca Responder

    A melhor solução é votação digital.
    Nao é cara. E evita em 99% qualquer batota. Cada um vota com o seu dedo indicador. Não ha dois indicadores iguais, e não é possível votar duas vezes, nem mortos votarem.

    • img
      Zagaia Responder

      Vitoria Rasca, a Sra.sabe quanto custa a cada um de nós(Santomense)essa tecnologia? Acha que o país está em condições financeiras (temos que reduzir défecit orçamental)para adiquirir essa tecnologia? Não copiemos os outros países,eles têm outra realidade económica,na outrora também passaram pelo mesmo,portanto, vamos trabalhar com oorganização que alcançaremos o mesmo nível de desenvolvimento. Bem haja.

  4. img
    Martelo da Justiça Responder

    É muito doloroso aceitar todo esse embuste. É duro conformar com a decisão deste tal Tribunal Constitucional que se colocou claramente ao lado dos prevaricadores e os autores da grande fraude nunca vista em São Tomé e Príncipe. Tudo isto praticados aos olhos de toda gente. Agora é que eu entendo porque é que noutras paragens seria o motivo para uma agitação social ou mesmo um conflito armado a larga escala. Mas enfim, espero que não cheguemos a esse extremo. Mas a luta terá que continuar. Isto não pode passar impune.

  5. img
    Gino Responder

    I Pinto tem que sair ponto final, esta terra nao pode depender de um grupo de bandos que pense que saotome e principe as pertença.

  6. img
    Poder comprado não vale! Responder

    Senhor Presidente Pinto da Costa por favor usa as suas competência livra STP desta ditadura.

    Dissolve Assembleia e marca novas eleições presidenciais e legislativas ao mesmo tempo.

    E repõe a dignidade dos actos eleitorais no país.
    Pinto não pode perder mais tempo.

    • img
      CMC Responder

      Abla com ele!
      o artigo 103º da CRDSTP no seu úmero 2 diz o seguinte:
      “A Assembleia Nacional não pode ser dissolvida nos doze meses posteriores à sua eleição, no último semestre do mandato do Presidente da República ou durante a vigência do estado de sítio ou do estado de emergência”.
      Não, o Presidente da Republica em exercício não pode de maneira alguma dissolver a assembleia; se isto acontecer, o ato por se só seria inconstitucional.
      A norma que impede o Chefe de Estado de dissolver o Parlamento nos últimos seis meses repousa não tanto numa diminuição de legitimidade na fase final do seu mandato, mas sim para impedir, entre outras coisas, que o Presidente, disposto a candidatar-se para segundo mandato, procure, através da proximidade de ambas as eleições – a parlamentar e a presidencial – uma coincidência de maioria, frustrando, assim, a separação política de Presidente e Parlamento, ou seja, esta restrição temporal visa impedir e combater eventuais tentações do Chefe de Estado de contrariar os resultados das eleições e de tentar impor as suas preferências.
      Já a proibição de dissolução nos doze meses posteriores à eleição destina-se não só a salvaguardar um mínimo de tempo de funcionamento da Assembleia e a evitar a constante repetição de eleições, mas também a prevenir uma eventual pressão do Presidente da Assembleia da República sobre o eleitorado no sentido de a Assembleia a eleger vir a estar em sintonia com ele.
      Há alturas excecionais que requerem medidas excecionais, para que os malabaristas não se armarem em chicos espertos.

  7. img
    Revoltado com ADI Responder

    Pinto Costa não deve entregar o poder, ponto final parágrafo.

    “Amor com Amor se paga”!

  8. img
    Descamisado Responder

    Com toda esta trapalhada convido á todo o povo da República Democrática de S. Tomé e Príncipe a se votar no quadradinho nº 1 para o bem da nossa soberania. Quer você goste ou não do candidato Pinto da Costa, o que está em causa é o futuro deste País que é S.Tomé e Príncipe. Não podemos sempre justificar o erro do passado para fazer avançar este país que tanto nos agrada viver. Do passado também houve algo de bom, como por exemplo formação de quadro, em que muitos formados devem-se ao empenho pessoal do cidadão Pinto da Costa. Segundo informações o Governo prepara para vinda de tropas Gabonesas ao nosso País para manter a ordem Pública em S. Tomé e Príncipe. Pergunto eu. E as nossas tropas. Por isso dizemos que virá uma outra forma de opressão. Durante o regime do Partido único também tivemos no País tropas Angolanas (FAPLA), Tropas da Guiné Bissau. Para quê de novo e com que objectivo temos que recrutar a vinda de exército estrangeiro no nosso País?
    Votemos todos no candidato Pinto da Costa, quadradinho Nº1.

    • img
      Zagaia Responder

      Descamisado, diga, por favor a fonte e comprove por escrito ao país, OK?
      Não arranje mais problemas,pois já temos muitos para resolver(SABER A VERDADE), que é uma tarefa muito difícil neste país. BEM HAJA

  9. img
    Solução Democratica "Dissolver Assembleia" Responder

    Finalmente, vejo um cidadão com coragem e atitude patriótica neste foro.
    Concordo com o senhor “Poder comprado não vale!”
    Todos se zangam mas ninguém teve a coragem e lucidez suficiente para apresentar solução.

    Se a sociedade civil esta revoltada com a situação, pelo facto das eleições não terem sido livres nem justas, e si por outro lado os outros órgãos do estado que deviam servir de moderador já foram todos comprados, e todos assistimos a triste e infeliz prestação de cada um dos seus representantes, e sobretudo quando ainda temos um presidente em exercício que por sinal também é candidato a sua própria sucessão e que tem os plenos poderes legais e constitucionais para agir em situações como essas em defesa da democracia e da liberdade de todo povo, PORQUE NÃO O FAZ??!

    O POVO ANDA A ESPERA DO PRESIDENTE PINTO DA COSTA PARA “DISSOLVER ASSEMBLEIA” E ABRIR O ESPAÇO PARA REPETIÇÃO DA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL E OUTRAS, JÁ QUE AGORA FICA DUVIDA SOBRE A VITÓRIA ANTERIOR DO ADI.

    Senhor Presidente se o senhor não agir hoje que ainda possui os poderes para o fazer, terá que se calar para sempre!!!

    E mais… Disse também na sua intervenção que conviver com este processo tão viciado seria caucioná-lo!

    Mas se o senhor “não dissolver esta assembleia” estará indiretamente caucionando-o.

    O teve agir em defesa da democracia e da transparência…

    Se não o fizer hoje amanhã será tarde!!!

    E será o próprio adversário a vir lhe culpar…

    Se esta mal porque o senhor não toma uma medida???
    O senhor não é homem medroso, então?

    Faz e despacha porque estamos a espera do seu “decreto presidencial”.

    STP lhe agradece!

    • img
      Quidide Responder

      Concordo consigo, Solução Democrática ” Dissolver Assembleia”. Perante tantas atrocidades cometidas contra a legitimidade do povo, não resta outra solução, ou então tudo lhes será entregue de mão beijada. O país agradece essa solução extrema em prol da restauração da Democracia.

  10. img
    Martelo da Justiça Responder

    Vamos ter um Presidente que foi colocado no poder com base em fraudes, mentiras, insultos etc. Portanto presidente sem legitimidade. O meu presidente não será de certeza.

  11. img
    vicente Responder

    Senhor Presidente Pinto da Costa.
    eu o tenho criticado desde o momento em que não disse nada desde que o senhor Patrice Trovoada o substituiu na assembleia das nações unidas e o senhor não disse Nada.A partis daquele momento o patrice tem vindo a trepa-lo uma árvore comendo os frutos mais saborosos a seu bel prazer mentindo e enganando a comunidade nacional e internacional. Este senhor não passava 15 dias no país, sempre em viagens. rea mais um turista vaidoso com as suas viagens mais do que um primeiro ministro.
    PARA QUE SERVE O CONSELHO DE ESTADO? QUANTAS VEZES FOI CONVOCADO.
    Há muito que eu desconfiava da maioria absoluta, e agora o poder ABSOLUTO. Com este caracter facista do ADI aonde irá parar S.Tomé e Príncipe. uma única solução.
    Um Decreto Presidencial. Dissolver a atual comissão eleitoral nacional. Anular as actuais eleições presidencial.Marcar Novas eleições para uma data oportuna.o preenchimento das atas devem ser por cidadãos idóneos e lido em voz alta na presença dos populares. Se necessário não candidatar-se as próximas eleições para que os adversários não diga que ser outro MOGABE.
    Que DEUS livre S.Tomé e Principe deste facismo do ADI

  12. img
    Maria Responder

    O quê que DEUS tem a ver com tudo isso?!!!

    Parem de se esconder debaixo das “saias de Deus”, para justificar o vosso egoismo, caobardie e absentismo:

    Uma elite muda que apenas defende os seus interesses particulares – hao-de bater palmas e prestar vassalegem ao “rei e à sua côrte” e defender os seus negocios.

    Uma juventude sem espirito critico. Pior ainda, acham que o contraditorio nao existe e defendem um pensamento, mol e monocromatico.

    cientistas sociais ausentes do debate publico, nao refletem sobre o estado da Naçao, pior ainda nao comunicam entre si

    o que tem mais valore nao é o diploma, mas sim ser membro do partido e do governo ainda que tenha apenas a 4a classe

    O povo coitado, que é coagido a votar segundo as cervejas e o pao com chouriço que recebe em epoca de campanha

    Os partidos da oposiçao nao se pronunciam

    O poder juridico e os midia( RN, TVS) sob a tutela do governo.

    Uma sociedade civil ausente (sindicatos, associaços de professores, ordem dos engenheiros, ordem dos avogados, ONG’s estao aonde?

    gentes que nao tem opniao, mudam de partido como que muda de peugas, nunca lutaram por nada – a independecia , foi-vos dada de bandeja… por isto dizem Amen a toda e quallquer opiniao de um estrangeiro, inclusivé ao Sr Guebuza que deixou Moçambique no estado em que Deixou e que quer dar liçoes de democracia a sao Tomé ePrincipe…

    O Manuel Pinto Costa, foi o terceiro presidente eleito democraticamente. Qual foi o balanço dos outros dois, nomedamente Miguel Trovoada e Fradique de Menezes? Fizeram o quê Por STP?

    Ha quantos anos o Patrice Trovoada ocupa cargos politicos em Sao Tomé e Principe (mesmo vivendo fora de sao Tomé)? Patrice Trovoada foi assessor do seu pai Miguel Trovoada, esteve na comissao da negociaçao dos petroleos. foi por varias vezes mandatato para fazer negociaçoes e representar Sao Tomé e Principe.

    Entre 1975 e 1979, Miguel Trovoada e Manuel Pinto da Costa e governaram Sao Tomé e Principe.

    Sao Tomé e Principe era o pais que tinha o maior indice de alfabetizaçao, tem pessoas com curso superior que fora afastadas e apoia-se um candidato presidente que talvez tenha passado duas classes (do primario) … afinal para que serve o presidente apenas para mostrara a Cara?

    Ja agora porque nao poe uma monarquia? assim, todos ficamos a saber que o poder passa de pai para filho…

    Enfim, cidadaos que nao assumem o seu lugar de ficais na Democracia nao devem se espantar que Deus esteja ausente.

    Tenham um Bom dia Caros Compatriotas.

    • img
      MandelaX Responder

      Bem visto e dito; agora toca acordar e lutar a serio, lutar por cada umo de nosotros e pelo Povo todo, sem esperar o ficar com a mão tendida para apanhar as migalhas. É posivel viver melhor, sem que nos humilhem con migalhas. Viva o movimento de libertação!!

  13. img
    Nosso Dubai Responder

    Esse Osvaldo tem mania que superior aos outros. Um arrogante da primeira classe. Um indivíduo que não cumprimenta as pessoas!

    • img
      Maria de Fatima Santos Responder

      Mas sera que ainda estamos no tempo de nos preocuparmos com o saudar ou nao dos outros (mesmo sende esta uma saudacao “faz de conta”)? Sera que o cumprimentar e nao ser “arrogante” contribui em alguma coisa para o bem estar do “nao cumprimentado”? O meu país nao cresceu mesmo!… Nao sera altura de cada um de nos se elevar, elevar a sua propria auto-estima e deixar de ver para o outro em relacao a nos? Penso que neste andar STP nao deixara NUNCa de ser um lugar enfermo, moribundo!

  14. img
    Estou Triste Responder

    Pinto da Costa, deixou a cobra crescer, o resultado está a vista! Patrice Trovoada sempre abusou e tem abusado de toda gente.

    Senhor Domingos Boa Morte falta respeito aos deputados da oposição na assembleia nacional e ninguém faz nada até os directores dos serviços o senhor Boa Morte instruiu para não dar confiança e devido respeito aos deputados da oposição. Nosso país está numa debandada nunca visto. Aonde que já se viu um secretário geral de assembleia nacional a humilhar um deputado sem que ele seje repreendido. A maioria absoluta tem feito muito

  15. img
    Socrates Responder

    Alguém consegue me explicar o que significa o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça ser ao mesmo tempo Juiz do Tribunal Tributário Nacional? Este é o Pais em que estamos. Enfim, Não havéra Justiça, não Haverá Paz, não haverá punidade, isto é uma bandalha, não haverá desenvolvimento neste País. Todos nós contribuimos, todos nós estamos a Contribuir para Desgraça desse País. O que falta em nós é a União. Nós Santomenses somos maus, vingativos, e no fundo so queremos prejudicar o próximo, enquanto os politicos passam vida e tempo a desgraçar esse Pais. ADEUS S.TOMÉ.

  16. img
    fiá luximga Responder

    Meu caro Osvaldo Abreu parabéns por tua explanação, no meu ver as coisas tinha que ser resolvido desta maneira através do dialogo

  17. img
    joão Manuel Responder

    Caro Osvaldo
    Vá trabalhar. Preguiçoso, Lambebota, maltratador de família. Vai cuidar os filhos e mulher que abandonaste a sua sorte
    Bandido
    JM

  18. img
    joão Manuel Responder

    Vá trabalhar
    Preguiçoso
    JM

  19. img
    Padrasto Meu Responder

    João Manuel. Você bebeu ou fumou? vê lá se calas.

  20. img
    santana da costa Responder

    espero que este comentário seja mesmo feto sem olhar para cor política porque achei-o com bom aconselhamento mas fora do tempo,como jurista que sou sei que temos direito de junto a assembleia nacional ou mesmo junto da comissão responsável nesta área para poder rever a lei eleitoral juntamente com mais cidadão, porém seu comentário com bom aconselhamento vem fora do tempo isto porque deveria ter esta contribuição dentro da lei antes mesmo da eleição, sabes porém que estas eleição de acordo com a lei eleitoral na minha opinião após ter lido a lei eleitoral, isto porque os euros invocado não não dá o lugar pra serem anulada a eleição,porconseguinte sinto que é a vez do partido ADI ter a sua vez de governar tendo lideres no principais órgãos de soberania por devemos desejar boa sorte a para que tudo corra bem porque na democracia as eleições são como um jogo quem for mais eficaz ganha logo por isso julgo que este partido fez o seu trabalho de casa há muito anos e esta colhendo os resultado e quero te dizer que enquanto eles estavam a trabalhar com a juventude o MLSTP esqueceu-os e sabendo que 75 % da população são jovens. Quanto aos erros invocado julgo que vem desde da muito tempo e me recordo na eleição presidencial anterior o ADI também invocou-os mas não fez tanto comentário ou queixa ou impugnação e aceitou a derrota na imediato no dia seguinte sem apelar a para comunidade internacional sabe os africanos não sabe perder e desde muito tempo quanto esta parte até a comunidade internacional reconhece. quanto a CEN na pessoa da seu presidente esteve bem e é preciso reconhecer a falta de experiencia mas a experiência se adquiri cometendo erros uma coisa que deve ser claro é que quanto a resultado provisório que ditou o vencedor antecipado não opinião foi erro mas oque fazer se foram dados que vieram da mesa das assembleias do votos ah na lista de reforma que falas de colocar fiscais credível eu acrescento que não só deveria ser assim como também os membros da mesas deveriam ser os estudantes universitário ao invés de serem os iletrados os que nao tem um nível de escolaridade muito baixa e que até contar as pessoas não sabiam pra mim neste aspectos todos os candidatos e cen e o país erra porque esquece de jovem universitário que são fundamental para evitarem os erros inacreditáveis. quanto Pinto Costa julgo que perdeu essa eleição devido dois erros que são: fazer cair um governo que foi eleito por povo e empossar um primeiro ministro que não veio de um partido com assento parlamentar como por ex: MLSTP e PCD e povo percebeu como também todos os políticos perceberam que era a sua vontade governar controlando tudo,ora oque não é bom para um país de democracia. quanto ao presidente do STJ que para mim também cometeu erro somente quando falam de processo que esta no segredo de justiça e quanto ao de mais argumento na minha opinião foi claro conforme a lei eleitoral mas será que este erro dar lugar a anular o processo eleitoral? o Pinto so faz bem a não candidatar porque seria desperdiçar o dinheiro e tempo porque povo não o quero mais, mas deveria participar para mostrar ser pessoa de grande valor ou pessoa que será eternizada na nossa história como cidadão que sabe perder. enfim só espero que o MLSTP faça sua parte de analizar os erros cometidos quando tinha poder, analisar os erros cometidos durantes as campanhas eleitorais, abrir partido para os jovens, fazer uma boa oposição sem critica mas analisando as contas de orçamento e criticar aquilo que deve ser criticado e mostrar oque se deve fazer como solução para ser uma boa alternativas para proxima governação deste meu e teu linda ilha maravilhosa. fico por ai mas nao gostei de ler que pensantes em uma guerra como dissestes num dos paragrafo.

Deixe um comentario

*