00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Elogio do Imbecil

Li, há tempos, um livro, do escritor Italiano Pino Aprile, cujo título aproveito para este artigo e cujo o conteúdo deveria servir de reflexão para todos os Santomenses tendo em conta o momento crítico que o nosso sistema político atravessa.

Muito recentemente, depois de publicitação atempada e desnecessária de uma hipotética remodelação governamental por parte do senhor primeiro-ministro, que deixou todos os ministros em banho-maria e com os nervos à flor da pele, soubemos, mais tarde, que os ministros que saíram posteriormente do governo, fruto da anunciada remodelação governamental, eram, aparentemente, os mais aptos e preparados para as funções que ocupavam e tinham um currículo que poucos, no seio do referido partido, poderiam almejar. Contra todas as expetativas, o senhor primeiro-ministro decidiu trocar os poucos “bons” que tinha no seu governo por “remediados”. É um direito que lhe assiste, como chefe do referido governo. O único problema, contudo, é que passamos a ter um “governo de remediados” para tratar de problemas cada vez mais complexos numa sociedade que se afunda, todos os dias, na mediocridade.
Patrice Trovoada trata os mais capazes e inteligentes da nossa terra, como subversivos a abater, para ampliar o seu projeto de poder absoluto que pretende conquistar e manter. Como é óbvio, em qualquer sociedade, são os mais capazes, inteligentes e audazes os que se preocupam em debater e discutir as regras e decisões, antes de as aplicar; ou, em alternativa, são os mesmos que são mais capazes de impedir a materialização destas mesmas decisões, caso não concordem com os propósitos ou suas consequências nefastas. Agostinho Fernandes, Carlos Gomes ou Salvador dos Ramos faziam parte desta estirpe e pagaram um preço alto por tal “atrevimento”. Só posso manifestar-lhes a minha solidariedade e desejar que mantenham este espírito subversivo em prol da construção de uma sociedade mais tolerante e democrática no futuro.
Neste caso concreto, não podemos concluir que se tratou de uma remodelação governamental mas, sim, de uma autêntica purga no seio do referido governo com a finalidade de eliminar aqueles que ousavam pensar com a sua própria cabeça em prol da eficiência do próprio governo e, consequentemente, da resolução dos imensos problemas que o país apresenta. Percebe–se, pois, a incompreensão generalizada, tanto no seio do ADI como em sectores populacionais consideráveis, relativamente ao facto em causa.
Um governo da república não é um grupo de amigos cujos elementos têm de andar a agradar sistematicamente o chefe do referido grupo, tratando-o como um rei, devendo a maioria dos mesmos permanecer expostos ao exercício de humilhação, pública ou privada, perante a imagem do tal rei, em detrimento do desenvolvimento das funções que têm de desempenhar com zelo, dedicação e exemplaridade.
Como sugere Pino Aprile no seu livro <…o poder de uma organização será tanto maior quanto maior for a quantidade de inteligência que conseguir destruir…>. É este o processo ou a receita, infelizmente, que o país está a seguir, com consequências dolorosas num futuro não muito longínquo.
Só assim se compreende, também, com todo o respeito pela pessoa em causa, a escolha de Evaristo de Carvalho, por parte de Patrice Trovoada, para a presidência da república, apesar do próprio ter anunciado, anteriormente, que, tendo em conta a sua idade, se achava, não qualificado para tais funções. Provavelmente, o país deixou de ter um qualquer “bom” presidente da república para passar a ter um “remediado” presidente da república, num contexto político e social onde as dificuldades se avolumam todos os dias.
Com o processo de mercantilização da democracia em curso, existem forças subterrâneas, patrocinadas ao mais alto nível, no interior e exterior do país, cujo objetivo é enfraquecer ou mesmo aniquilar os indivíduos mais brilhantes, notáveis e inteligentes da nossa terra em prol da disseminação da mediocridade.
O caso que opôs, em Tribunal, Filinto Costa Alegre e um medíocre sindicalista, de nome Kauíque (tendo este sido condenado), a mando de um Messias qualquer, para denegrir a credibilidade política, social e ética daquele, com a finalidade do mesmo não ter condições para se candidatar ao cargo de presidente da república, é uma clara manifestação de “destruição” de inteligência e/ou notabilidade de alguém com a finalidade de fazer prevalecer ou disseminar a mediocridade no país. É, também, por isso, que, contra todo o ruído que se ouviu, relacionado com a nomeação do tal Kauíque como membro do Conselho Superior de Imprensa, não achei anormalmente estranha tal nomeação porque tudo isto faz parte do sistema vigente.
Não creio que em nenhum outro governo da república, se excluirmos o regime anterior, logo após a independência do país, por escassez de quadros formados naquela altura, o país banalizou tanto a aposta na meritocracia em detrimento da mediocridade e, para tal, basta ver o papel e currículo, profissional e ético, de alguns franco-atiradores ao serviço do ADI e, especialmente, de Patrice Trovoada, prontos que estão a fazerem tudo em prol da defesa do mesmo em troca de um cargo governamental, de assessoria ou eletivo.
Ou seja, enquanto os “bons” e subversivos são marginalizados e ostracizados por não desistirem de ser o que são; por outro lado, a lista de candidatos que se dispõem a engrossar a fileira da imbecilidade, tende a aumentar todos os dias no país.
Outro caso flagrante, exemplificador desta tendência, que está a ocorrer no país, diz respeito aos responsáveis pela trapalhada e fraude eleitoral que aconteceu recentemente no país nas eleições presidenciais. Quando toda a gente esperava que os responsáveis, diretos e indiretos, por esta tremenda trapalhada, confusão e fraude eleitoral, que nos envergonhou como povo, fossem punidos, até como forma de se apaziguar a sociedade e dar, pelo menos simbolicamente, um sinal de tranquilidade, responsabilidade e rigor, aparecem-nos sinais contraditórios neste âmbito que indiciam que a culpa vai morrer solteira e, até, que tais responsáveis vão ser homenageados e estão prontos para repetir a dose nas próximas eleições. Que país é este que premeia os imbecis e ostraciza os inteligentes e competentes?
É verdade que não é só no ADI que se encontra formas camufladas de organização partidária com o objetivo de capturar o Estado e transformá-lo num sistema de entorpecimento ou decapitação dos indivíduos mais brilhantes e inteligentes da nossa sociedade em prol da disseminação da mediocridade, destruindo, com tal, as possibilidades de afirmação do país em vários domínios. Só que, sendo o ADI um partido com uma estrutura orgânica marcadamente personalizada, imbuída deste propósito, as evidências são mais notadas porque a manifestação dos esforços para resistência às mesmas tem como resultado, sem piedade, o ostracismo e a marginalização. Não é por acaso que o ADI perdeu, ao longo dos tempos, militantes como Carlos Neves, Gabriel Costa, Edgar Neves, Jaime Menezes, Manuel Diogo e outros por se oporem a status quo vigente. Creio que o Agostinho Fernandes, o Carlos Gomes e o Salvador Ramos terão o mesmo destino se mantiverem o propósito de criticismo saudável e subversão em prol da democratização do ADI. O ADI e, consequentemente, o país, seriam mais fortes com a presença e colaboração destes indivíduos todos. Tenho dúvidas, no entanto, que Patrice Trovoada pense o mesmo.
Tudo isto é muito preocupante porque o sistema educativo está em decadência profunda e não responde aos desafios que poderiam contribuir para minimizar os sintomas desta realidade galopante e outros veículos educativos informais como os meios de comunicação social, (sobretudo nos últimos anos) têm tendência em mimetizar este mesmo fenómeno favorecendo a manifestação de uma cultura de mediocridade na sociedade cujas consequências serão bastante nefastas.
Não é por mero acaso que nos congressos do ADI e noutros encontros dos militantes deste partido, todos os delegados vão vestidos a rigor, com o retrato do grande líder estampado nas respetivas camisolas e são obrigados, sempre que solicitados pela comunicação social, a verbalizar um código interno cujo registo é “…décimo sexto governo chefiado por Sua Excelência Dr. Patrice Emery Trovoada…”. Este último comportamento é extensivo a todos os ministros e deputados do ADI que têm a obrigação de respeitá-lo religiosamente sempre que forem entrevistados pela comunicação social.
Patrice Trovoada sabe perfeitamente que o indivíduo medíocre é uma dádiva para o sistema que ele pretende implementar em S.Tomé e Príncipe tendo em conta que se converte numa presa fácil ou instrumento ao serviço dos seus ideais de manipulação, nunca questiona a sua autoridade, ordens ou normas e está sempre disponível para o servir sem criticismo. Isto será bom para o ADI? Será bom para o país? Não creio! É neste âmbito que eu tenho muitas expetativas relativamente àquilo que o Agostinho Fernandes, Carlos Gomes, Salvador Ramos e outros poderão fazer em prol de contributos para o aprofundamento da democratização do ADI e do próprio país.
Não creio que chegaremos ao ponto de reproduzir o que o regime do Khmer vermelho, liderado por Pol Pot, fizera no Camboja, criando uma sociedade em que os indivíduos que não tivessem calos nas mãos eram perseguidos como indício de que poderiam ser inteligentes e, consequentemente, não abdicariam de pensar pelas suas próprias cabeças. Todavia, hoje em dia, existem formas ardilosas e mais sofisticadas de ostracizar sem levantar ondas. Basta ver o papel que a comunicação social pública desempenha no país neste domínio.
Uma das consequências terríveis de disseminação da mediocridade no país é a nossa incapacidade generalizada manifestada para fazer coisas básicas no domínio organização da administração pública e noutros domínios cujo recurso, pronto a usar, é o pedido sistemático de ajuda aos países amigos. O caso recente mais flagrante desta constatação é a ajuda pedida pelo atual governo Santomense, a Cabo Verde e Portugal, para organização dos próximos jogos juvenis da CPLP em S.Tomé, quando, o que o país deveria ter feito, a montante, era criar condições e sinergias, desde o início desta experiência no contexto da comunidade – CPLP – com o objetivo de alcançar, num determinado contexto temporal concreto, massa crítica para fazer crescer e sustentar tal ambição, hoje, com dignidade e profissionalismo.
Como concluiu Pino Aprile no seu livro: <…os Inteligentes construíram o mundo, mas quem desfruta dele e triunfa são os imbecis…> Temos todos que fazer um esforço tremendo para restaurar a meritocracia no país sobretudo neste contexto temporal concreto, de dificuldades e desorganização, que exigiria o empenho e entrega dos melhores filhos desta terra e não a marginalização e ostracismo dos mesmos.

Adelino Cardoso Cassandra

Notícias relacionadas

  1. img
    Daniel Responder

    Só tenho que lhe agradecer pela crónica e desejar que os nossos representantes possam ler a mesma.
    Cumprimentos.

  2. img
    luisó Responder

    Muito bem escrito e verdadeiro.
    Os meus parabéns pelo artigo.

  3. img
    Emilio Freitas Responder

    Obrigado e parabens por esse retrato tão perfeito do nosso país. Hoje mais do que nunca tirei o meu chapéu pra si. Obrigado uma vez mais. Enfim , enfim, lamento que mtos individuos, alguns deles meus colegas de liceu, estejam se submetendo a esse status quo e em grande medida estejam endossando esse modus operandi na nossa jovem nação.

    É preciso que nos atentemos para o fato de que se não fizermos nada agora, daqui a alguns anos seremos governados por malianos e afins.
    Só uma imbecilidade aguda para fazer indivíduos minimamente inteligentes chamar outro individuo q nada mais fez em stp se não se aproveitar desse mesmo pais, de Méssias, seria de todo modo uma imbecilidade de qq jeito.Os cães raivosos que andavam a disseminar o ódio e a cultura messiânica foram todos agraciados com empregos na função publica, mtos deixaram Portugal as pressas e vieram assumir funções. Ainda não entendi o que faz Abílio Neto não ter ainda assumido um cargo!?? Quero ver se depois de 2018 colegas meus como Lucas, por exemplo, que certamente perderá emprego de guarda costas e endeusador do patrice trovoada, terá as mesmas ideias. Acho que se mudará, novamente, pra portugal em busca de emprego, quiça partirá com a esposa do primeiro ministro e os seus filhos pra Mali. E a Isabel ??? hehehehe

  4. img
    Levê Levê Responder

    Retrato mais possível da nossa realidade quer se queira ou não. É a vida dizem os outros. É triste mas é verdade pura.

  5. img
    Vexado Responder

    Caso para dizer, qual o verdadeiro papel do Levy Nazaré? Vingar as pessoas, é o que ele é hoje, um justiceiro.

    Varela virou cão de guarda, sem comentário. Homem que é homem tem atitude.

    ADI ambição decepção e incompetente.
    Partido que faz mal as pessoas.

  6. img
    Ex Ministro Responder

    Mas toda a gente que conhecia minimamente este homem sabia destas características dele. Ele gosta de mandar. Tem complexos de mandar. Gosta de humilhar as pessoas. Não gosta de ser contrariado mesmo quando não tem razão. Acha que é o dono do mundo.Ninguém pode contrariar ele que o mundo desaba a seguir. O resultado só podia ser este. Nóm cá guenté. Eu não sei não. O que eu sei é que pessoas que se sentem livres e têm algum conhecimento têm dificuldades em lidar com uma pessoa assim. Isto está no gene deste homem. A admira-me como é que ele não começou ainda a dar bofetadas aos ministros dele. Isto está próximo de acontecer.

  7. img
    Lô Prazeres Responder

    Deve ser difícil aturar este homem.

  8. img
    Quartel de General Responder

    Senhor Todo Poderoso das Ilhas. Há um provérbio que diz que homem manda com tempo e Deus manda para sempre. Portanto tudo que começa tem que ter um fim. Muito ou pouco tem que ter um fim. E mais não digo.

  9. img
    quilixe Furtado Responder

    Excelente como sempre!
    Radiografia perfeita do atual regime trovadista.

  10. img
    Feira de Ponto Responder

    Eu só tenho pena que este senhor ainda não começou a chicotear alguns militantes do ADI como se fazia antigamente os escravos. É este tratamento que alguns militantes mais radicais deste partido que veneram este homem deveriam receber. Assim deixavam de tratar ele como Messias. Querem Messias agora toma: vábu nas costas. Um homem sem qualidade nenhuma que trata os seus ministros como lixo é um bom primeiro ministro aonde.O país nunca mais vai avançar assim.

  11. img
    Bem de S.Tomé e Príncipe Responder

    Excelente radiografia do poder existente no país.Só que existe um analista santomense no debate africano que caracteriza tudo isso de forma contrária, ou seja, na defesa do chefe do governo.Esse é um autentico promotor de incompetência do governo PT.

  12. img
    Chefe de Gabinete do Primeiro-ministro Responder

    Grande crónica meu caro. O país agradece. Fui

  13. img
    Sum José Responder

    Kidalê. kidalêo. Kidalêo. Patrice Trovoada deixa este povo com vida dele. Credo. Credo. Credo.

  14. img
    Papa Figo Responder

    Este senhor primeiro-ministro precisaria de uma formação sobre recursos humanos porque na minha humilde opinião ele não tem características de liderança mas sim de chefe. Um chefe nunca pode ser um bom primeiro-ministro e o país não precisa neste momento de chefes mas de líderes que conseguem puxar todo o povo nesta grande tarefa de construção do país. Além disso ele é rancoroso. Uma pessoa assim não pode mobilizar as outras e só ria anticorpos. Eu admirei muito como é que as confusões não apareceram mais cedo neste partido.

  15. img
    Adeista Antigo Responder

    Mas quem disse vocês que este homem está interessado no desenvolvimento deste país.Se ele estivesse interessado no desenvolvimento deste país não andava a tomar estas decisões que ele sabe muito bem que vão prejudicar o povo. Onde se viu alguma vez que um governo dispensa os melhores quadros para contratar piores. Só pode ser de alguém que quer prejudicar o país.Mas enfim. Queriam Dubai e têm agora Dubai. Tomam Dubai para nunca mais esquecerem.

  16. img
    FCL Responder

    Muito obrigado compatriota, por mais um contributo para alimentar a nossa mente.. A propósito de “remediados” o nosso presidente “Remediado” deu uma grande entrevista na RTP África que abaixo resumo.

    Jornalista – o que oiço falr do senhor e que e um presidente assina só..

    EC. – vamos tomar medidas para que isto nao aconteça.

    Jornalista – dizem que STP esta a perder oportunidades de se tornar num pais viável…

    EC- vamos tomar medidas para que isto nao aconteça

    Jornalista – o preço de combustível em STP voltou a subir e o PM veio pedir mais sacrifícios aos santomenses..Pará um pais aonde a maioria da populacao vive no limiar da pobreza nao acha que e demais.

    EC- vamos tomar medidas para que isto nao aconteça

    • img
      Compatriota Responder

      Meu caro FCL
      Vi a entrevista e digo-lhe muito sinceramente: Isto é uma vergonha Nacional e Internacional…como podemos ter um chefe de Estado tão deprimente! …..

  17. img
    Ama Responder

    Palavra de honra que com a idade que eu tenho nunca pensei voltar a ver S.Tomé desta forma depois de prometerem tanto.

  18. img
    Realidade Responder

    Ao longo de varios anos foram elegendo e dando espaços na nossa politica individuos sem qualificaçao e pobres mentalmente e agora eis o fruto….. sao tome e principe esta no pior patamar que um estado pode estar… cheio de politicos burrrrros sem saber o q fazer na administraçao publica… pensam mesquinhos e bem pequeno, nao sabem o q è desenvolvimento….
    Politicos barratos que so kerem expor riquezas sem saber de onde veio ou mesmo sabendo q vem de lugar duvidoso….
    Acho q Sao Tome e Principe so tem politicos mediocres

  19. img
    Ester Santiago Responder

    De facto o nível dos governantes tem baixado de forma assustadora. Antigamente tínhamos dificuldades económicas e sociais mas governantes que de alguma forma não envergonhavam o país, agora temos dificuldades económicas e sociais e ainda por cima disto tudo governantes que quando abrem a boca eu fico com coração nas mãos tendo em conta aquilo que vão dizer. Quando eu vejo o meu presidente a dar entrevistas fico com medo para ele não dizer alguma asneira pela insegurança que ele revela. Quando eu vejo alguns dos nossos ministros e diretores a serem entrevistados fico envergonhada com o discurso produzido que não se compreende nada e pela insegurança que revelam.
    O país regrediu muito neste aspeto. É uma pena dizer isto mas é pura verdade. Acho também que os nossos jovens não têm uma boa preparação nas escolas e todos querem ser políticos e governantes em vez de quererem vencer na vida apostando na construção de empresas e outras atividades.

  20. img
    Tonga Pliquito Responder

    Falou muito bem e disse tudo. Os meus parabens.

  21. img
    Frustrado com Tudo Isto Responder

    Quando eu digo os meus amigos que Patrice Trovoada vai desgraçar este país eles não acreditam. Eu não vejo nenhuma transformação para melhor que este homem veio trazer para este país. A criminalidade aumentou, a transparência diminuiu, as falcatruas aumentaram, a indisciplina aumentou, o desleixo aumentou, a incompetência aumentou, a economia está a afundar, a democracia está em vias de desaparecer e até já falam na crise e sacrifícios. É isto é que é Dubai. Sinceramente minha gente.

  22. img
    Desiludida Responder

    Quem viu este primeiro-ministro a falar antes de ir para o governo poderia pensar que estava diante de uma pessoa dotada de seriedade, transparência, respeito pelos outros, etc. Está a demonstrar tudo ao contrário. São negócios de barcos que vão para Gabão e ninguém conhece este negócio. Faz empréstimo de dinheiro lá fora e ninguém sabe onde está este dinheiro. Os salários dos funcionários públicos estão a atrasar cada mês que passa e ninguém vem explicar nada sobre isto. A criminalidade está a aumentar e ninguém diz nada nem faz nada. Despedem inspetores de migração e fronteira sem qualquer culpa nem satisfação. A energia está um autêntico caos. A cidade está suja e porca. O Hospital está numa miséria. Que raio de mudança é esta? Aôôô

    • img
      Guida Gostosa Responder

      Minha cara Desiludida,
      Infelizmente tem havido mudança sim. Só que para o ridículo, infelizmente! É o Dubai a santomense!

  23. img
    R.M Responder

    Gostei muito desta frase: “os Inteligentes construíram o mundo, mas quem desfruta dele e triunfa são os imbecis”.. É o retrato daquilo que que se passa em muitas paragens incluindo o que se passa cá no país neste momento.
    Cumprimentos meu caro.
    R.M.

  24. img
    Vieira Responder

    Não imaginam quando eu leio estas coisas dá-me um nó apertado na garganta e não aceito que o meu país pode ficar neste estado de abandono e sem vergonhices. É muito triste. Muito mesmo. Que Deus ajude as crianças e os idosos.

  25. img
    FIia Kundu Muala Vê Responder

    Parece me que os deputados do partido ADI lançaram um desafio no facebook..Só pode ser…e aqueles que nao aceitaram foram já demitidos

    • img
      Cola Responder

      E que grande desafio, minha gente. Estes indivíduos são piores daquilo que eu imaginava. Vamos ver quem é que vem a seguir neste concurso de deputados punheteiros. Que moral e ética tem o senhor Carlos Correia, mas conhecido por Number para ser deputado deste país? Noutro país este senhor seria automaticamente expulso da Assembleia Nacional. Mas como se trata de S.Tomé e Príncipe ele com certeza vai ser promovido para outro cargo mais importante ainda. É esta a realidade do país infelizmente.

  26. img
    WXYZ Responder

    Teria sido um bom artigo Mas o Sr. Indirectamente chamou Evaristo de Carvalho de burro. Então todos q restaram no governo são só remediados?

  27. img
    Deputados Maturbadores Responder

    Isto está a virar uma autêntica brincadeira de país. Não há respeito e tudo é uma vergonha para os naturais destas ilhas. Agora a moda que está a acontecer é chamada a moda punheta. Os deputados do ADI decidirão em representação do povo andar a masturbar e colocar o vídeo na Internet. Agora é o senhor deputado do ADI Carlos Correia mas conhecido por Number que aparece a masturbar-se na Internet. É esta a dignidade que os senhores deputados do ADI oferece aos jovens e crianças deste país. Palavra de honra que eu nunca esperei ver estas vergonhas na nossa Assembleia. É muito triste isto.

  28. img
    apocalipse Responder

    ADI bateu no fundo.
    Agora VIROU MODA:
    Deputados de ADI tocarem pau e colocar na internet para educar os jovens e adolescentes. É muita falta de respeito , ética e indisciplina.
    Que raios de Deputados são estes??????
    Primeiro o Deputado Cecilio, agora o Carlos Correia!!!!
    O próximo já sei quem será.
    Será o ……..

    • img
      explicar sem complicar Responder

      O próximo será ,
      Levy Nazaré ou Boa Morte ou então Diogo.Um deles infalivelmente vai apareçer a tocar pau na internet. Uma epidemia que afetou os deputados de ADI. É preciso desinfectar assembleia..

  29. img
    Carlos Furtado e Silva Responder

    Credo em como que os Deputados do ADI podem estar a publicitar Pichoti assim é?

    Que pouca vergonha.Isto é loucura ou PT espalhou-lhes uma Macumba psicotrópica do Mali?

    • img
      FCL Responder

      Afinal é isto que eles chamam “Acção Democrática Independente”?

  30. img
    Ernestino dos Ramos Responder

    Meus caros os tipos pegaram a mangueira viraram malaboia.

Deixe um comentario

*