A Juventude e a Política

Terei ouvido dizer que num debate havido há dias em S.Tomé, alguém terá dito ou apelado para que a juventude abandone os partidos políticos, provavelmente por estes não se preocuparem com os jovens

Nada mais infeliz.
.
Entendo ser uma aberração horrível.

Politica sem participação da juventude não existe ou não tem sentido nenhum para o verdadeiro e nobre sentido da politica que afinal é ocupação ou preocupação e participação na gestão do que é comum. O bem comum.

Isso seria o mesmo que negar a sucessão das gerações no comando do país.

Se só os mais velhos fizessem politica, o que seria de um pais ou da própria democracia?

Um país em que há pouca participação da juventude na vida pública e política já é miserável, quanto mais se este não tiver essa intervenção!?

Em seja qual for o regime, o sistema de governo ou em seja a circunstância politica em que um país esteja a viver a participação da juventude é essencial.

Então não deve haver renovação em todos os aspectos da vida na sociedade, sobretudo a vida pública e política!?

Vejo mal que, pelo facto de qualquer governo que não se preocupar com a juventude eles devem afastar-se da política.

Porque hoje em dia, ou. hodiernamente, a democracia não pode prescindir dos partidos; daí que se diz, infelizmente, de forma pejorativa que está-se hoje no mundo numa partidocracia.

Os partidos são indispensável no sistema de representação politica que se faz por via das eleições em que o povo delega em algumas pessoas poderes para actual em seu nome e no seu interesse.

Logicamente, seja qual for a circunstância a participação dos jovens na politica, sobretudo via partidos é fundamental. Isso não significa que a participação politica só se faz por via dos partidos.

Pode haver grupos ou associações politicas que até não se constituem em alternativa, mas sim em reforço e fortalecimento da vida pública e consequentemente do desenvolvimento de um país.

Não há desenvolvimento sem participação dos jovens.

O histórico politico português, o ex-Presidente da República portuguesa, Dr. Mário Soares, no pleno seu mandato, alertara que a democracia portuguesa estava mais pobre com a fraca participação dos jovens na politica. Ele via nisso um défice democrático ou uma democracia amorfa.

Portanto é uma virtude os jovens se enfileirarem em quaisquer partidos políticos com que se identifiquem ou criem outros alternativos.
Dizia-se no partido único que a juventude era o motor da revolução.
Direi hoje, que a juventude é (ou deve ser) o motor da promoção da democratização e do desenvolvimento.

Hilário Garrido / Jurista

 

Notícias relacionadas

  1. img
    democratic Responder

    Eu sou o leitor assíduo do seu artigo e o admiro muito, mas foi infeliz por não estar presente no debate e por ter deixado ouvir. Os Jovens devem intervir imparcialmente no que toca ao desenvolvimento do país e não pela cor partidária. O exercício de cidadania activa dos jovens santomenses ( minoria) agem porque são pagos pelo partido político ou porque auferem de rendimento de tachos, tornando-se incompetentes profissonalmente (tachos) e por estas e outras razoes que esta minoria contribuem para promoção de incompetência no país. Por natureza todo o homem é político, o que se faz em São Tomé é politiquice e corrupção. Vale a pena os jovens com visão de que é o desenvolvimento e formado mesmo formado, pela Universidade identificar-se com um partido político e viver nesta onda de corrupção? A título de exemplo: Levy Nazaré, Abnildo de oliveira etc, são deputado, existe incompatibilidade para exercerem outros cargos, mas são membros de conselhos de administração de várias empresas públicas e semi-públicas no país , chegam a auferir cerca de 230 milhões de dobras mensal, Watson da JADI (juventude de ADI), recebe 180 milhões por ser membro de Conselho de administração da CST e Agência Nacional de petróleo, Lucas Lima por ter um tacho e viatura de estado tornou-se grande bajulador, vendendo sua imagem. O ministro das finanças o atual, reparou Mercedes e negociou-o com Patrice Trovoada, este que ofecei a sua bouquita. Este mesmo ministro das finanças compra um Jeep wolkswagen 2017- dupla cabine e outros Jeeps, criando frota de Jeeps no país e várias quintas,. Qual o país que suporta esta corrupção e qual jovem segue este exemplo, ? Queremos um político que transforme São Tomé é Príncipe e que os filhos desta terra veja novo horizonte. Agora pergunto-lhe qual o político ou partido santomense o jovem formado e com visao de desenvolvimento deve identificar? São Tomé atingiu o limite de endividamento, o que nunca aconteceu, temos o programa com FMI e Banco Mundial há décadas, é um grupo de elite que não pensam e agem sem pensar, pretendem cortar relações com está instituição multilateral para angariar fundo da China ou seja abandonar FMI e o Banco Mundial. Acha normal que esses corruptos afudem o país e nada se passa? o jovem devem ser imparcial quanto a visão de desenvolvimento e não viver de migalhas, transformado-se em super parasitas. Hoje meu irmão, é jovem e deu cara para partido político algures, viaja, é representante de São Tomé na diáspora, é chefe, é poderoso, soberbo, estúpido, porque vive de facilidade. Por isso, jovem seja coerente, viva com visão e não de corrupção.

Deixe um comentario

*