Auto-acusação do Sr. Patrice Trovoada

STP-Think Tank

“inquérito criminal” contra Patrice Trovoada

 Auto-acusação do Sr. Patrice Trovoada.

Conceptualizando a inteligência em dois grandes campos:

A Lógica e a Predictibilidade.

A lógica como a forma inferior e a predictibilidade como a forma superior de inteligência.

Vi as declarações defensivas do Sr. Patrice Trovada, cujo o conteúdo anotei, sublinhei, e passo a citar:

“Pedi às autoridades judiciais de São Tomé e sul-africanas para agirem. Porque na África do Sul aquilo que esse senhor pretende dizer é um crime passível de pena maior. As autoridades judiciais que façam o trabalho o mais rapidamente possível e que as pessoas maldosas, irresponsáveis, ingratas, malucas talvez sejam chamadas à justiça para assumirem as suas responsabilidades”, acrescentou.

O termo “ingrato”utilizado neste contexto torna válida a acusação de conivência, cumplicidade,  conluio, mentor e /ou financiador da conspiração de que é acusado.

Qualquer cidadão adulto culto e normal, observando a lógica destas afirmações, e quando o próprio acusado refere-se ao acusador de ingrato, isto significa, implica e prova,  para além da dúvida razoável de que houve ligações, relações, entre o acusado e o acusador. Isto está cristalmente claro e é irrefutável  quando ainda corroborado com as publicações do livro do escritor Nigeriano.

Predizendo porém,  de que a verdade está fundamentada nos factos e ninguém pode iliba-lo da auto-acusação. Certamente, este facto deverá facilitar o trabalho da Justiça.

Apraz-me dizer no entanto, como fora o seu assessor em 2008,  de que o Arco do Universo é longo… e muito longo mas ele curva em direção a Justiça.

É só uma questão de tempo!

Heleno Mendes

Ex-assessor Económico e Financeiro do Primeiro-ministro e

Chefe do Governo da República de 2005 à 2008.

Notícias relacionadas

  1. img
    Paulo Miguel Responder

    Esta que é boa. Palavras de ex-assessor. Credo. Dá para entender e compreendem que está tudo dito. A justica deve fazer a sua parte, e imediatamente.Esperamos que seja para breve.
    Obrigado pela intervencão.

  2. img
    explicar sem complicar Responder

    Patrice Trovoada só veio ao público DAR UM SHOW à população.
    Ao saber dos expedientes já feitas pelo Procurador Geral SAMBA, quis vir demonstrar que foi sua iniciativa.
    Mais não foi. Foi do próprio PGR Samba. Porque eles já estão em MAKA pelo facto de Fradique Menezes ter ganho um caso em que o Estado Santomense é obrigado a lhe indemnizar. O Patrice Trovoada não gostou. E aí começou a BRIGA.
    Quis é confundir a opinião pública.
    Malandro.

  3. img
    Homem Grande Responder

    Muito Obrigado compatriota Helenos Mendes, pela sua observação detalhada e cheia de lógica.
    É caso para dizer que ele deu um tiro no próprio pé…
    Pergunto eu Ignorante como sou em relação a matéria de justiça, o que será preciso mais se dizer ou mesmo até fazer para que se leve esse caso a justiça de forma séria?
    O Abaixo assinado é uma forma de manifestar o nosso descontentamento em relação a mordaça que foi colocada na comunicação social Cristalmente Clara, mas por si só não vai resolver o problema.
    Bispo esta está com Medo do medo.
    Penso que será necessário fazer algo mais, muito mais…

  4. img
    Verdade Pura Responder

    Ola…

    Existem provas claras de cumplicidade neste processo tdo. Eu acompanhei a entrevista do Sr Arlecio(acho eu) apenas dizia ser responsabel do grupo…Ele disse claramente k o PM nao tem nada a ver com o golpe, que simplesmente os aconselhou a ter cabeça fria porque o pais é passifico…Eu pergunto o PM sabia que o grupo tinha planos para realizar um golpe, nao comunicou nada…nao sou jurista…mas cho que isso pode ser um crime por omissão…Me esclareçam esse assunto por favor

  5. img
    Qulixe Furtado Responder

    Muito bem visto.
    Alguém que chama outro de ingrato sabe que benefícios já lhe concedeu.
    Apenas o Samba não vê isso.
    Está td claro! Despacha!

  6. img
    verhaverdade Responder

    Estado Direito e Liberdade,Soberano

    Vai haver o momento em que a maioria absoluta vai rondar os 99.9 % e os 90 %(é que não chegamos a tocar-mos aos 100 % porque há problema com as gerações Santomenses, que dificultam a compreensão de consciencialização daquilo que nos é objectivo…”soo primo”…antes de 1975 = % > dos pais com 20 a 30 filhos, e complica…). Nós os Santomense temos aí um desafio, para o desenvolvimento,em cada passo que nos é dado solicitado fonte própria da consciência, daquilo que podemos fazer,somos numero de habitantes. E necessitamos de compreender, este momento, o que fazer com as FONTES ENERGÉTICAS que nos chega à todas localidades do país “instalação das correntes eléctricas, canalizações de água”.

    O que fazer com os policias de investigação criminal que perdem toda capacidade factual e racional da competência de investigação e atira a matar, que não são (MP, FM,OS), quando à hospital para tratar os doentes, e ministério publico e tribunal para ajuizar as acções criminosas, o que fazer com os nossos policias de segurança publica que entra em conflitos com os militares por falta de comprimento da legalidade da lei, em duas instituições da soberania, onde deve atribuir os seus servidores os melhores principio dotado para melhor servir a nação.

    E hoje não podemos deixar de ver há verdade! Durante os 40 anos do nosso crescimento,devíamos estar bem capaz de compreender consciencializar que muitos que passaram pela Rússia ex: URSS,Cuba, Germany,França,Portugal,Brasil,Macau e alguns pela China, e tantos outros países,e tiveram resultados excelentes na conclusão das suas licenciatura- a que consciencializar, ao fazer o nosso caminho caminhando há muitos pedregulho, e fazemos o descalços e só por si obriga a muito sacrifício. E que 1 % ,2 % dos “só primos” não comprometa as maiorias absolutas proveniente das urnas.

    É preciso ter em atenção! FONTE DE ENERGIA, electricidade, para beneficiar-mos dele o homem teve que dar ao trabalho cientifico, Á é uma dádiva da natureza em que o homem teve que dar ao trabalho para ter com melhor qualidade para consumo humano.dai a consciência de o que fazer com as fontes de energia que nos vai chegando!
    NO parlamento há pessoas que tem família em todas dimensão do nível social! Então as famílias das com “poder” façam tudo com consciência para não complicar o desenvolvimento da nação!

  7. img
    Homem de visão Responder

    Grande forma de pensar. Visão clara e lógica. Meus parabéns Heleno Mendes.

  8. img
    Arroz Substancia Responder

    Pelo facto de não implica que se não vejamos qual de nos não chamamos ingrato a alguem que fizemos bem e depois não reconheceu o bem que fizemos. Seja lá o que aconteceu vamos ter calma não vamos intoxicar opinião pública por causa das eleições que se avizinha já tentaram isso no passado e não resultou vamos ter calma.

  9. img
    boca pito Responder

    A nossa caminhada é longa. Vamos fazendo-a caminhando, passando por etapas, de cenas em cenas, de gerações em gerações cada uma fazendo a sua parte, assim como CENAS DE PEÇAS TEATRAIS. Se não vejamos:Após o “descobrimento” de STP e a fase que se seguiu de colonização, as gerações daquela altura lutaram para conquista da descolonização. Eles fizeram a sua parte, até que em 1975 concluiu-se este processo. A partir de 1975, outra conquista se procurava, o desenvolvimento do país. As novas gerações fizeram o que fizeram, e as subsequentes começaram a ter os olhos mais abertos, questionando uma liberdade mais abrangente “A DEMOCRACIA”. Conquistou-se em 1991. Nesta “DEMOCRACIA” as gerações actuais estão lutando para que seja melhorada e adequada às nossas realidades. Acredito que vamos conseguir fazê-lo, uma vez que o processo é dinâmico e não estático. Mas vai levar o seu tempo.
    Sobre os factos que vêm a respeito, sou de seguinte opinião: O Procurador Geral da República não deveria ser de conveniência do Governo, não obstante ser o defensor do estado. Deveria ser uma entidade independente com os estatutos semelhantes aos Tribunais. Porque como está, é mais uma instituição que se encontra debaixo do “sovaco” do governo. A justiça desta forma não encontra um espaço livre no sentido da palavra.Como leigo na matérias de jurídica, só tenho a deixara minha opinião. Não estou a ver o Ministério Público a ouvir o PT sobre essas acusações. Nem nas suas instalações, nem tão pouco onde ele o PT quiser que seja. Isso é mais um nado morto.

  10. img
    Belekunga Responder

    Para dar seguimento ao seu artigo, venho reforsar com as declarações do sr. Arlecio Costa que disse na sua entrevista concedida aos alguns orgãos da comunicação social nacional e estrangeira passo a citar. “…o SR. Patrice Trovoava simplesmente nos aconselhou para termos cuidados com o que iremos fazer…” disse Alercio Costa.
    Agora pergunto eu.
    Como e poruqê que o Sr Patrice Trovoada teve conhecimento deste acto visto que se tratava de um assunto secreto e sigiloso?
    Meus carros leitores reflita este assunto. Tenho quase a certeza que ira vos deixar com uma pulga atras da orelha.
    Cuidado com lingua meu Sr…

  11. img
    Pumbú Responder

    Esta peça do nosso teatro começa a ficar muito interessante… será que surgirão mais protagonistas com prefixo “ex-” prestando declarações?
    Quando as pessoas se convencem de serem impunes e prepotentes cometem erros, até usando expressões comprometedoras. Agora vamos escutar a justificação do uso do termo “INGRATO”? A mola está já muito comprimida meus senhores!!!

  12. img
    Rapaz da terra Responder

    Meus amigos e compatriotas. O que tem feito hoje no país o PM e os seus sócios do ADI, são actos criminais que pelo contrário autoridades judiciais já deveriam ter chamada à justiça o Sr. Patrice Trovoada e os sócios para assumirem as suas responsabilidades dos seus actos. Mas isso não acontece porque são todos os elementos da mesma panela de calelú mal feito que não se pode comer sem lágrimas.
    Sr.Patrice Trovoada. Você já fez do nosso pequeno país uma sociedade privada onde vocês fazem o que quiserem sem serem chamados à justiça, mas há-de chegar um dia onde iremos dar a vocês todos uma resposta justa, forte e inesquecível a vocês todos. Lembre da história do elefante e a formiguinha que o entrou nas orelhas e ele caiu.
    Você hoje é um elefante no e com poder que está fazendo tudo para humilhar o nosso povo, mas você não conseguirá fazer isso, porque os Santos Tomé e Príncipe estão connosco e não com você e nós o derrotaremos.
    A luta continua e a vitória será nossa.

  13. img
    guadalupe Responder

    Arroz!
    1) Quais eleições?
    a) As que forram adiadas por corrupção?
    b) Ou as que estão a ser preparadas com vícios?

  14. img
    Eusebio Neto Responder

    Parabéns sr Heleno Dias pela coragem, honestidade e imparcialidade que o seu depoimento deixa transparecer. Não é todos os dias que vê uma pessoa, muito menos santomense que, publicamente dá a cara para assumir tamanha responsabilidade. Para reforçar o que por si foi claramente dito, importa sublinhar mais 2 detalhes que circunscrevem esse desafio que foi colocado à nossa justiça. Quem acompanhou a privilegiada “entrevista” do Arlércio Costa deve ter escutado o que eu também ouvi:
    Cito: o senhor Patrice Trovoada até nos chamou atenção, rapazes pensem bem, este pais é pequeno, vai morrer gente….
    No mínimo quer dizer que o senhor primeiro ministra sabia que havia um golpe em preparação e não avisou as autoridades eleitas democráticamente. Também é crime de encobrimento, etc.
    Que a justiça realmente faça o seu trabalho.
    E porquê a justiça sul-africana?

  15. img
    Kanimambo Responder

    Heleno, o homem que quis casar com a irmã dele, tem moral para chamar o outro nomes?

    • img
      Justiça Responder

      Resposta ao Kanimambo,

      Agora é “quis casar” ja não é “casou com”? As suas afirmações são tão baixas, descabidas, infundadas e estapafúrdias que se tivesse o minimo de escrúpulo daria a cara. E por derivar de mente suja tal quanto a sua, nem se quer deveria ter mérito a resposta. Os carvões quando não queimam sujam… Mente de peste suina não serve para uma sociedade Sã. Justiça!

Deixe um comentario

*