Pastelin Bulauê do povo

Bulauê Pastelin com 31 anos  marca diferença na música popular

O grupo cultural e tradicional de São Tomé, bulauê Pastelin da localidade de Ubua Cabra, celebrou no passado fim-de-semana 31 anos de existência. Efeméride celebrada na sua sede com diversas actividades.

Segundo Adelino Afonso, porta-voz do Bulauê o Pastelin vai lançar novo CD na primeira quinzena do mês de Outubro. O grupo musical bastante popular em São Tomé e Príncipe, diz estar aberto a apoios financeiros para custear a produção do CD.

O bulauê de Uba Cabra, que evolui bastante nos últimos anos, sendo opção musical para muitos são-tomenses, nasceu exactamente nas celebrações da festa do dia da mulher são-tomense 19 de Setembro. «Foi a partir daí que começamos a bater um tambor, lata e palmas, o que incentivou o aparecimento de mais instrumentos e depois surgiu a gaita o que caracteriza hoje o Pastelin de Ubua Cabra», explicou Adelino Afonso, membro do grupo.

Depois deste grupo tradicional se organizar, ganhou o som maravilhoso da marimba que era dominada pelo mestre Ventura durante mitos anos.

Mas hoje infelizmente ele já não faz parte do grupo, então foi adaptado um órgão musical que tem fornecido um magnífico e brilhante som que é referência do Pastelin. «O 19 de Setembro de 1983 está escrito com letras de ouro para todos membros. Estamos todos de parabéns devido a ordem e a disciplina que vigoram no seio do Pastelin com boa relação entre os tocadores e cantores de Ubua Cabra», enfatizou Adelino Afonso que é também o vocalista principal do Pastelin.

O bulauê Pastelin, por sinal um dos mais antigos de São Tomé e Príncipe, agradece de coração ao cidadão Carlos Bené, que contribuiu bastante para a sua evolução. «Agradecemos de coração o Dr. Carlos Bené, que já nos patrocinou duas vezes e para a publicação do novo projeto ainda estamos abertos para ajuda financeira», reforçou Adelino Afonso.

Os 31 anos do Pastelin de Ubua Cabra, tem um percurso invejável com grande aceitação. O rufar cadenciado dos tambores, acompanhado pela melodia do piano, põe o país a dançar. Até os polícias que garantem a segurança dos terraços onde o bulauê actua, agitam a cabeça.

As membras do Pastelim foram um coro interessante de vozes. Algumas já idosas, para além da voz melodiosa, dançam com alegria ao som da música genuinamente santomense.

O leitor tem acesso a uma das composições mais populares do Pastelin :

Inter-Mamata/Abel Veiga

  1. img
    Eterno Madiba Responder

    Força pastelin.

  2. img
    Eliseu Santo Responder

    Nossa Cultura, nossa identificacao

  3. img
    edilterquaresma Responder

    força pastelin

  4. img
    alita Responder

    continuação

Deixe um comentario

*