Cultura

V Edição da Feira do Livro de São Tomé e Príncipe em Portugal

Mén Non – Associação das Mulheres de São Tomé e Príncipe em Portugal em parceria com a Plataforma Cafuka no âmbito do 40º aniversário da Independência de São Tomé e Príncipe, realiza a V edição da Feira do Livro de São Tomé e Príncipe em Portugal, sob o tema “Estórias da nossa História. O povo Angolar” – Anen Ngue
Anguene.
O evento terá lugar nos dias 11 e 12 de Julho de 2015 no Instituto Português do Desporto e Juventude, IP. Direcção Regional de Lisboa e Vale do Tejo. Rua de Moscavide, Lote 47101, 1998-011 Lisboa Este ano teremos como destaques:
 Homenagem ao povo angolar – Anen Ngue Anguene.
 Apresentação do livro, “A Respiração dos Dias”, de Goretti
Pina.
 Preleção sobre a literatura santomense e recital de poemas
de Olinda Beja acompanhada por Filipe Santo.
 Projecto Kuá Non que em crioulo santomé significa “de
todos nós”.“Plataforma Cafuka”.
 Lançamento do Fanzine colectivo de poesia de autores
santomenses pela editora AFROFANZINE.

 

Para mais detalhes clique – V FEIRA DO LIVRO (1)

    4 comentários

4 comentários

  1. Clara Garcia

    18 de Junho de 2015 as 22:36

    Excelente iniciativa. Gostaria de participar neste evento. Sou sócia da Menon

  2. ANCA

    19 de Junho de 2015 as 2:54

    Boa Iniciativa

    Força Ássociação Mén Nón

    Para o bem a cultura literaria e combate a iliteracia.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  3. JB

    19 de Junho de 2015 as 19:35

    Congratulo coma iniciativa para divulgação da cultura de STP na diáspora, mas no entanto tenho conhecimento que uma outra associação sãotomense irá realizar uma atividade alusiva a independência do 12 de Julho num outro local. Questiono o porquê de duas atividades na mesma data em locais diferentes. Não seria ideal a realização das duas atividades sómente no mesmo local desde do dia 11 a 12 de Julho. Só comprova realmente que mesmo na diáspora os satomenses estão divididos. Tenho conhecimento que outros países africanos lusófonos isto não acontece porque as atividaes são comemoradas somente num local.

  4. Anjo do Céu

    22 de Junho de 2015 as 13:55

    JB deveria suscitar o que ouviu c realizaçao de actividades 12 de Julho antes de lançar opnioes.
    Uma coisa é actividades literario que pode ser feita numa das datas quaisquer sem ser 0 dia 12 de Julho festa da independencia, outra é actividade que congrega todos os santomenses num ambiente festivo acompanhado de musica, dança, gastronomia onde as pessoas vao divirtir e ver os outros conterraneos e convivio mas popular que da para todos os gostos e num lugar previlegiado para uma actividade desta envergadura.E que outras actividades também possam estar e dar mas um ar festivo sem protagonismo.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo