Desporto

Bôbô Fôrro e a Federação de voleibol fazem as pazes

A equipa tri-campeã de voleibol, Centro do Treino de Bobo Forró, e a Federação de Voleibol de São Tomé e Príncipe, chegaram ao entendimento nesta semana, quanto a participação do emblema no campeonato, maior prova organizada pelo reitor da modalidade no arquipélago, numa reunião, mediada pelo Director dos Desportos, Angélico Santos, que em tempos, foi um dos grandes jogadores da modalidade.

Quando um filho exige as melhores condições à mãe para continuar a estudar, depois de muitos esforços para está acima dos outros irmãos [em termo de qualidade] e a mãe nega por restrições financeiras e/ou por outra razão que só ela sabe, o filho se revolta com a mesma.

Fazendo surgir esta pergunta, que ao procurar a resposta ao longo de algumas semanas. Mas quem tem a culpa?

Passando semanas neste silêncio, a mãe ver-se-á forçada a retirá-lo da escola, uma vez que não teria como responder a exigência do mesmo, situação oposta dos outros três filhos, que sendo menos exigentes, viram as suas preces aceites.

Contundo, esta decisão não caiu bem ao filho [retirado da escola], que no grito da revolta, foi ao quintal explicar os vizinhos, que estão expectantes, o porquê do aborrecimento com a mãe.

A explicação era o que todos já previam, a culpa da progenitora.

Mas era preciso também ouvir a outra parte, que não fez por esperar, respondendo na mesma moeda, culpabilizando o filho, acrescentando que o mesmo não quis ceder, mesmo sabendo das nossas realidades, que não são tão boas.

Após auscultar as partes, os adjacentes, chegaram a conclusão que ouve um mal-entendido entre as partes, mas que será difícil de resolver, porque ninguém queria dar os braços a torcer.

Nesta ordem, seria apenas a mediação do pai, que vem andando nos últimos tempos, a par do avô, preocupados e concentrados com os preparativos da maior festividade que a comunidade irá receber, nos finais de Julho.

Enquanto esperavam por pai, as aulas não paravam e o filho continuava fora da escola, enquanto os seus irmãos, celebravam a alegria de estudar, para tristeza do mesmo.

Triste com o episódio, chega o pai, depois ouvi as partes, sugere o fim do conflito, para o bem da família.

E assim chega ao fim o mais duro momento nesta família nas últimas décadas.

Foi preciso a intervenção do director dos desportos, Angélico Santos, para se encontrar um meio-termo, na crise entre o tricampeão de voleibol e a federação da modalidade, que há mais de duas semanas vem trocando acusação no meio da comunicação social, sobre o alegado afastamento ou auto afastamento do clube, na principal prova, promovida pela instituição.

Recorde-se, a Bobo Forró, tem sido a tradicional fonte de atletas para as últimas selecções nacionais, que representaram a modalidade nos jogos juvenis da CPLP, que este ano, terá a sua edição na capital santomense, no Julho, onde os representantes da modalidade, garantiram que irão trabalhar para chegar ao pódio, fazendo jus ao discurso do ministro da juventude, que disse há dias que temos que pensar grande, se quisemos chegar às medalhas.

Henrie Martins

    2 comentários

2 comentários

  1. Atleta de voley

    26 de Março de 2018 as 20:14

    Afinal , o que ficou decidido no final da reunião ??!
    Bobo foro vai intergrar o campeonato ou vãocontinuar de fora ??!

  2. Dos Santos

    27 de Março de 2018 as 10:47

    Isso não é conto! Analogia desapropriada …fiquei sem entender qual foi o desfecho …a que entendimento chegaram?

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo