Política

Capitão “ RAMBO”, é o novo comandante da guarda presidencial

Chama-se Leopoldo Fernandes( na foto), e tem como alcunha ”RAMBO”.  Foi investido terça – feira como novo Comandante da Guarda Presidencial. Fuzileiro, formado na escola militar de operações especiais de Portugal, é considerado como um dos melhores operacionais do exército são-tomense.

A investidura do capitão do exército Leopoldo Fernandes, esta terça-feira no Ministério da Defesa e Segurança Pública, como novo comandante da Guarda Presidencial, fecha um ciclo de reformas na estrutura da unidade que garante a protecção e defesa do Presidente da República.

Pela primeira vez na chamada Nova República (a partir de 1991), um oficial do exército passa a comandar a guarda presidencial.

“Rambo” como nome de guerra, o capitão que entrou para as fileiras do exército em 1988, destacou-se nos últimos 24 anos como um dos melhores operacionais das forças armadas. É fuzileiro formado na escola militar de operações especiais de Portugal.

Comandou o contingente militar são-tomense, que no ano 2000 participou nos exercícios de manutenção da paz no Gabão. Teve presença constante nos outros exercícios militares, sobretudo a nível da CPLP. Em 2011 foi comandante da região militar do Príncipe.

Agora é comandante da guarda pretoriana do Presidente da República. Uma unidade autónoma e vocacionada para a defesa e protecção do Chefe de Estado.  A Guarda Presidencial são-tomense é composta por pelotões de militares que pelo menos na fase de recrutamento, são formados pelo exército. O outro grupo importante composto por sargentos e oficiais, formam o cordão de guardas costas que escoltam o Presidente da República. O sub-Intendente António Varela que há mais de 20 anos trabalhou como segurança pessoal de Pinto da Costa, foi nomeado vice-Comandante da Guarda Presidencial.

O subcomissário Helder Santos, antigo vice comandante da Polícia de Intervenção Rápida, foi nomeado como novo Chefe das Operações da Guarda Presidencial e de escolta do Presidente da República.

O capitão de infantaria que agora comanda a unidade, diz que não há grande diferença em relação ao que vinha sendo a sua actividade no quartel do exército. «Não há diferença em comandar unidades», declarou Leopoldo Fernandes.

Capitão “Rambo” assume o comando da Guarda Presidencial, numa altura em que 40 efectivos da unidade especial de defesa e segurança do Presidente da República, e outros 10 seguranças da unidade de defesa dos dirigentes do Estado, regressaram de mais uma acção de formação, desta vez realizada no território da Guiné Equatorial, sob orientação de instrutores Israelitas.

Note-se que na década de 90, sob a Presidência de Miguel Trovoada, e logo a seguir ao golpe de Estado de 1996, dezenas de efectivos da Guarda Presidencial, foram treinados no Burkina Faso por operacionais franceses. Na Presidência de Fradique de Menezes, e também logo a seguir ao golpe de Estado do ano 2003, efectivos da Guarda Presidencial foram enviados para treino na Nigéria, seguindo-se outras acções de formação em São Tomé com instrutores portugueses.

Abel Veiga

    25 comentários

25 comentários

  1. Cidadão

    4 de Julho de 2012 as 8:16

    A imagem na notícia devia ser do tal Capitão e não do Palacio. Cresça mais um pouco “Tela Non”.

    • Zzzzzzzzz

      4 de Julho de 2012 as 16:43

      E há dados incorrectos nesta noticia, ficava bem ao Tela nón saber qual a diferença entre Escola de Fuzileiros e o Centro de Instrução de Operações Especiais – CIOE em Portugal.

  2. fuzil............

    4 de Julho de 2012 as 8:42

    tens razao, deveria ser a cara do tal fuzileiro, mas os fuzileiros num pais serio nao fazem esses tipos de trabalho, comandar uma unidade de guardacostas ainda por cima alguns sao civis,so em saotome mesmo……

  3. João Bosco Menezes de Pinho

    4 de Julho de 2012 as 9:39

    Ê bô Bôbô ê PÔVÔ!
    Boa Nomeação. Desta vêz o PR acertou. O Cpt. Rambo é um militar cumpridor íntegro e competente.

  4. Cidadania

    4 de Julho de 2012 as 10:04

    …alguém me informe: quantos efectivos integram a unidade de protecção do Presidente da República!

  5. Eusébio Pinto

    4 de Julho de 2012 as 10:19

    Parabéns ao Capitão “Rambo”, meu colega de trincheira na recruta, no curso de formação de sargentos e durante os meus 3 anos de serviço militar obrigatório, de 1988 à 1991.

  6. malebobo

    4 de Julho de 2012 as 10:51

    concordo 100% do comentário do cidadão, ok obridago fui,

  7. Deus é Grande e Seja Louvado

    4 de Julho de 2012 as 11:15

    Boa Leopoldo………….
    Mereces Este Exercício de Funções…….
    Parabéns..
    Do Teu Amigo de Sempre……
    F. da NATO
    Abraços e Cordiais Cumprimentos..

  8. arlander paquete

    4 de Julho de 2012 as 12:08

    e isso ai forca camarada e isso ai !

  9. paparazzi

    4 de Julho de 2012 as 12:33

    parabens capitao rambo frente e caminho a seguir cumpra com zelo as funcoes que te confiaram agora se e ou nao cumpre so as tuas obrigacoes

  10. Revolução de Unidade Africana

    4 de Julho de 2012 as 12:35

    Grande colega, desde sempre. Um abraço e boa sorte.

  11. rapaz de riboque

    4 de Julho de 2012 as 14:52

    agora com o rambo o pai grande esta bém protegido

  12. Herminia

    4 de Julho de 2012 as 16:33

    O pai grande não precisa e nunca precisou de protecção de homem, porque pai grande não deve ninguém, porque todos que intencionam mal contra ele, o mal faz recochete, pai grande é filho de Deus e Deus é o povo de São Tomé e Principe.
    Nunca podemos vivar o nascimento, porque ninguém conhece o amanha da criança.

    • felismino Bolivar Trovoada

      5 de Julho de 2012 as 6:10

      ohhh…Kê Kuá!

    • rapaz de riboque

      5 de Julho de 2012 as 12:48

      DEVES GOSTAR BÉM DELE PARA NÃO DIZER MAIS

  13. luisó

    4 de Julho de 2012 as 18:17

    “…Agora é comandante da guarda pretoriana do Presidente da República…”
    Mas que raio de nome é este em tempos de democracia?
    Mas o PR é algum CÉSAR romano?
    Por amor de Deus Abel isto já não se usa.
    Quanto à nomeação o capitão Fernandes merece e está à altura.
    Parabéns pela nomeação.

  14. luisó

    4 de Julho de 2012 as 18:25

    Está tudo errado.
    A defesa dos dirigentes do Estado deveria ser garantida por pessoal da policia com formação em protecção de altas entidades, vulgo Body guards e nunca por militares tenham eles os cursos que tiverem.
    Os militares são para a defesa da nação e não para guardarem governantes, só nos estados totalitários.
    Depois para quê tantos? Já viram a escolta do Patrice quando se desloca ou então quando era o fradique? por amor de Deus…
    Em Portugal, simples exemplo, o PR desloca-se no carro dele e vem um segundo carro atrás com 4 homens e é europa com alguns problemas de terrorismo. quando o fradique passava e agora o PT todo o mundo tem que se desviar e tudo para.
    Onde está a ameaça? Para quê o espectáculo?
    Quanto à nomeação parabéns ao capitão Fernandes.

  15. luisó

    4 de Julho de 2012 as 18:27

    “…Agora é comandante da guarda pretoriana do Presidente da República…”
    POR FAVOR ABEL, guarda pretoriana?
    Mas o PC é algum césar romano?

  16. burkina bé

    5 de Julho de 2012 as 7:36

    na verdade todas estas manobras que estão a ser realizadas no ceio guarda presidencial me deixa fascinante , e com grande aforia de estar la para dar o meu contributo na defesa do VIP….obrigado SR PR.P COSTA

  17. Conóbia cumé izê

    5 de Julho de 2012 as 11:26

    SÓ O NOME JÁ DIZ TUDO.PARABENS “RAMBO”!STP CONTA CONTIGO !?…DEUS FAÇA BEM A QUEM FAZ !…FUI

  18. maria chora muito

    5 de Julho de 2012 as 11:49

    Cuidado!!!

  19. jamaicano

    5 de Julho de 2012 as 13:03

    Meu grande amigo, parabéns. Apesar de antes detestares a vida militar, isto porque recordo em 88 quando fomos chamados a recruta estavas completamente revoltado e não querias mesmo nada com a tropa. Mas hoje ai está a bênção de deus…Força meu amigo. Sr.: Abel és um bom jornalista mais atenção com alguns dizeres que hoje não se usa, muito menos em jornalismo e o tela non não tem uma máquina fotográfica? A foto que está ai, é uma foto de arquivo e como se não bastasse, num local improprio.

  20. ssm

    5 de Julho de 2012 as 17:54

    parabens Rambo , Deus seja lovado voc merece
    antingo avançado de Andorinha Futebol club

  21. Carlos Ceita

    5 de Julho de 2012 as 18:17

    Meu caro luisó tens toda razão como é que um pais tao pequeno como o nosso com uma população quase homogenia sem registo de fundamentalismo religioso e étnico estejamos com esta postura militarista.
    O lugar e o papel dos militares é no quartel e na defesa da constituição, da soberania e da república e principalmente das populações.
    Sinceramente não entendo esta coisa de Pai Grande este culto de personalidade (que faz lembrar outros tempos) a volta de um homem normal que é apenas mais um Presidente da República.
    Em democracia não existe pai grande nem querido líder. Existe chefe de estado que deve ser respeitado pelo cargo que ocupa e isto basta.

    • luisó

      5 de Julho de 2012 as 19:25

      Completamente de acordo.
      E para a segurança dos dirigentes em STP bastavam 30 policias com formação em protecção de altas entidades.
      O resto é espectáculo…
      E mais:
      Penso que STP não precisa de Exército. Como estado insular e à sua medida bastava um corpo de Policia Militar ou Guarda Nacional que fizesse as duas coisas; policia e segurança, e aí bastavam 300 ou 400 homens. Assim temos 500 no quartel e uns 200 policias que até andam à porrada uns contras os outros.
      Deveria sim era reforçar-se a Guarda costeira pois a parte marítima é imensa e fica ao cuidado dos arrastões que tudo levam e não pagam.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo