Destaques

Mergulhadores da marinha de Portugal tentam reflutuar o navio Pico d´Ouro

Naufragado em Julho do ano 2014, o navio Pico d´Ouro que transportava combustível para a ilha do Príncipe, naufragou diante do porto de São Tomé.

No quadro da cooperação militar com Portugal, foi realizado um estudo hidrográfico da baía de Ana Chaves, que comprovou a ameaça que representa o casco do navio Pico d´Ouro, para a navegação marítima, tendo em conta que o naufrágio ocorreu mesmo na linha que as embarcações utilizam para entrar no Porto de São Tomé.

Segundo o Ministro da Defesa e do Mar, Carlos Olinto Stock, o Governo solicitou ajuda ao Ministério das Defesa Nacional de Portugal, que respondeu enviando a equipa de mergulhadores e os respectivos equipamentos para reflutuar o navio Pico d´Ouro.

Numa cerimónia de apresentação dos trabalhos em curso, que decorreu no Centro Cultural Português em São Tomé, Carlos Stock acompanhado pelo seu homólogo português Aguiar Branco, agradeceu o apoio de Portugal, que para além da operação em curso para reflutuar a embarcação naufragada, permitiu a elaboração da nova carta náutica da baía de Ana Chaves.

Os mergulhadores da marinha portuguesa já colocaram os balões que vão permitir a flutuação da embarcação. Um processo que deverá acontecer na próxima semana, se as condições do tempo e da corrente marítima forem favoráveis.

Abel Veiga

 

 

    3 comentários

3 comentários

  1. Bravo STP

    26 de Maio de 2015 as 14:25

    sinceramente, até essa coisinha é preciso ir ajuda de estrangeiros,…. miséria!!!!!!

  2. luisó

    26 de Maio de 2015 as 20:02

    Desde há uns dias que se encontra em STP um navio de patrulha oceânico de Portugal, de que fazem parte estes mergulhadores e outros meios, que fazem a vigilância das águas santomenses no âmbito do combate á pirataria e salvamento de náufragos.
    Para além disto também soube que foi e continua a ser realizado levantamentos hidrográficos que visam a leitura dos fundos marinhos na baía Ana chaves e do porto pare depois serem mapeados para salvaguarda da navegação.
    Infelizmente até este momento nenhuma da chamada comunicação social STP se manifestou ou fez algum artigo / cobertura sobre este assunto que os mais atenciosos sabem tratar-se de assuntos muito importantes para a navegação e entrada e saída do porto. Enfim, se fossem do Brasil talvez…

  3. ipontes

    5 de Outubro de 2015 as 15:33

    Amigo Bravo STP se achas coisinha então porque não fixes-te normalmente quando alguém chama um trabalho de coisinha é porque tem conhecimento suficiente para faze-lo melhor então faça uma critica construtivas, os santomenses deve deixar disso criticar tudo só para não ficar calado, as vezes vale apenas ver e ficar calado, porque se não ajudas então não atrapalha…. fique bem

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo