Política

MLSTP : Presidente Fundador exigiu cedências a actual Direcção

Pinto da Costa primeiro Presidente do partido MLSTP e membro fundador do partido, teve direito de discursar na abertura da Conferência Nacional do MLSTP.

Exigiu a direcção do partido que fizesse cedências, porque só assim o MLSTP pode “Unir e Renovar para Ganhar o Futuro”, conforme o lema da conferência.

«A renovação resolve um problema sério que é o da integração dos que estão fora, daqueles que não tiveram ou não têm tido oportunidade para se integrar para fazer parte do conjunto, abrir espaço para aqueles que estão fora das estruturas», declarou Pinto da Costa.

Para Pinto da Costa, é necessário também cenedência para unir o MLSTP. «A união não se proclama, não se decreta, resulta de um processo de diálogo permanente, responsável de reconciliação e tolerância. A união não se alcança baseado em legitimidade adquirida no passado», frisou.

Acrescentou ainda que «a união é conseguida quando todos reconhecem que não há posições cativas nem reservadas para uns que consideram predestinados para um papel de relevo».

Reforçou ainda que só com humildade e espírito de sacrifício para colocar no lugar mais alto o interesse coletivo.

Já o futuro que o MLSTP quer conquistar em 2018 com a realização das eleições legislativas e autárquicas, Pinto da Costa  avisou que «ganha-se com uma liderança que congrega vontades, capacidade e recursos, uma liderança que inspire confiança, que mobilize seguidores e não sustente clientelas, uma liderança eficaz, que partilha responsabilidades, que é humilde para reconhecer as suas limitações, dar protagonismo a quem merece e está preparada para servir», precisou o Presidente Fundador do MLSTP.

Aplausos demorados e repicados entrecortaram o discurso de Pinto da Costa, na abertura da Conferência Nacional do MLSTP.

Abel Veiga

 

 

    6 comentários

6 comentários

  1. Crer para Ver!

    27 de Novembro de 2017 as 11:21

    Mensagem oportuna e muito necessária!..
    O Aurélio Martins ficará na história do MLSTP penso, como primeira ou uma das figuras que esteve no topo por duas vezes o partido, mas chega, que agora é coisa SÉRIA!
    Ele e toda a direcção merecem o reconhecimento o mínimo que seja. E o mais difícil agora também”HUMILDADE” é ou será forjar uma liderança que de facto possa conciliar os divergentes interesses internos e transformá-los numa só FORÇA, capaz de recuperar o espírito de união libertadora que caracteriza o MLSTP.
    Bem haja e que Deus Abençoe STP!..

  2. Martelo da Justiça

    27 de Novembro de 2017 as 13:19

    O Aurélio Martins não vai conseguir resistir. A pressão é muito grande dentro e fora do MLSTP. Ele já começou a perder força ao dizer que não é candidato ao posto de Primeiro-Ministro. Foi notória a forma como ele esteve diminuído na Conferencia, perante o discurso do Pinto da Costa. O Congresso terá que ser realizado para dar uma nova dinâmica ao Partido de modo a ganhar os próximos embates eleitorais, para o bem do Pais. O Pais clama por um MLSTP forte sem os vícios do passado. Se for realizado o Congresso a questão que se coloca é a seguinte: Quem será o futuro líder? Sendo que, esse Líder terá que ser eleito por unanimidade, ser candidato ao cargo de Primeiro-Ministro, uma personalidade impoluta, carismática e competente.Terá que ser alguém com alguma projeção internacional para suscitar a credibilidade dos nossos parceiros e mobilizar o financiamento que tanta falta esta a fazer a nossa economia. O atual Governo do ADI e o seu Líder Patrice Trovoada, demitiu-se de governar o Pais por incompetência. Acredito mesmo que não haverá em São Tomé e Príncipe o pior Governo que este. Por isso é que o mesmo deve ser escorraçado para que o Pais entre na normalidade.

  3. WXYZ

    28 de Novembro de 2017 as 3:43

    Belo discurso! Por outro lado devemos tambem apoiar Aurelio Martins pela firmeza que teve em nao ceder a essa tentativa de realizacao de congresso. Ele como figura democraticamente eleita vai aguentar a canoa ate as eleicoes de 2018.

  4. Falar não pode

    28 de Novembro de 2017 as 10:33

    “Todo o reino dividido cairá pedra sobre pedras”. Cota já chegou a tua hora vai descansar e deixa os “putos” darem o show. Só vejo ganância em vós. Não sejam como o Robert Mugabe!

    • Maria Silva

      29 de Novembro de 2017 as 10:29

      Senhor falar não pode , quem disse ao senhor que o “ cota “ quer ser presidente do partido?
      Quem disse ao senhor que o “ cota “ pretende ocupar posições de destaque dentro do partido?
      Senhor deveria é mudar de ( pre ) conceito , de pensar como o senhor estamos assim …… caso o senhor não saiba , o “ cota “ foi o membro FUNDADOR do mlstp/ psd , é justo e uma mais valia para o partido, que o mesmo permaneça por perto , e como não bastasse é um político maduro, é uma figura de peso quero para o mlstp como para STP isto é facto , ( aceitem que dói mesnos ) .
      O “ cota “ sempre deixou claro para quem quisesse ouvir que deve dar lugar aos “ putos “ , por isso é melhor sernhor falar não pode ficar calado…..
      Respeite os mais Velhos, idade é um POSTO

  5. manuel

    30 de Novembro de 2017 as 7:45

    meus caro amigo da luta.
    è hora de ver-mos os nossos percursos durante essa temporada toda.
    Fomos sempre arquitectos de não deixarmos nenhum governo governar o tempo que a lei dita. Arranjamos e forjamos crises e tomos as rédeas da governação do país sempre. Como isto já está no nosso sangue estamos criando e levando a mesma epidemia para interior do partido dando má imagem daquilo que somos e que fomos durante todo esse tempo.
    O actual presidente do partido foi eleito e deixa-o cumprir o seu mandato e não criam clivagens nem importunam o seu mandato. Se governou mal os militantes saberão ditar tudo no momento certo.
    È só ter paciência. Não sabotar nem criar ódios, divisões no nosso seio, amigos e compatriotas
    Reflictam sobre esses aspectos

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo