Política

Crise de energia em STP – Vandalismo?

Desde Maio passado que a ilha de São Tomé regista constantes cortes no fornecimento de energia à população. A partir de Julho a situação degradou consecutivamente.

Recentemente o Director Geral da EMAE, anunciou numa reportagem da TVS, que a racionalização do fornecimento de energia resulta do processo de manutenção dos grupos de geradores da central de Santo Amaro, mais concretamente os 5 grupos de geradores que foram instalados em São Tomé, por Taiwan no ano 2008.

Os grupos que foram construídos de raiz na Coreia do Sul, representam a maior fonte de produção de energia eléctrica do país.  A manutenção dos grupos foi sempre assegurada por uma equipa técnica de Taiwan, que acompanhou o processo de fabricação dos grupos, e ficou destacada no país para garantir a manutenção dos geradores. Em Novembro de 2016, altura em que o Governo pôs fim ao relacionamento com Taiwan e reconheceu a única China, os técnicos de Taiwan abandonaram o país na mesma semana.

Segundo o Director Geral da EMAE, 2 anos depois, os grupos chegaram a fase de manutenção. Carecem de peças sobressalentes que foram encomendadas, mas que por causa do período de férias na Europa, não tem sido fácil a chegada da encomenda ao país.

Alguns dias após a reportagem do Director Geral da EMAE, o Téla Nón apurou que um dos geradores da central de Santo Amaro deu o berro, e deixou de funcionar, exigindo manutenção. A situação de corte de energia agravou. O processo de manutenção da central térmica de Santo Amaro, não está a ser tecnicamente fácil, confidenciou para o Téla Nón uma fonte da EMAE. Tudo porque os geradores ali instalados estão blindados com segredos técnicos que eram dominados pelos engenheiros de Taiwan.

Na central térmica da cidade de São Tomé, localizada perto da escola preparatória Patrice Lumumba, o Téla Nón, registou que apenas um gerador está em funcionamento. Os outros  5 estão espatifados.

A politica de energia para todos, lançada pelo Governo com base na produção térmica, ou seja, a partir de geradores a gasóleo, muito poluentes, está a conhecer fracassos. Se um bairro ou localidade tem energia numa noite, outros estão às escuras. No dia seguinte será a vez dos bairros ou localidades que no dia anterior tinha luz, conhecerem o peso da escuridão. Quando mais geradores dão berros, a escala de escuridão alarga para 2 ou 3 dias sem, e um dia com energia.

Durante o dia, as actividades comerciais ou económicas dependentes de energia eléctrica estão paralisadas em São Tomé. O corte diurno no fornecimento de energia é mais longo.

Faz tempo que os são-tomenses não se encontravam envolvidos numa crise energética tão profunda.  Na última semana o Primeiro Ministro, Patrice Trovoada, apresentou um diagnóstico que contradiz as explicações dadas pela Direcção Geral da EMAE. «Descoberta de operações de vandalismo e de sabotagem sobretudo na linha que leva energia para a nossa capital. Daí que eu questiono se as avarias que temos estado a viver não tem a ver com vandalismos ou sabotagem. Sabemos que há alguns motores que tiveram avarias. Um deles pelo que tenho conhecimento trata-se de desleixo humano, se não é também sabotagem», referiu o Chefe do Governo, tendo apelado as autoridades judiciais a esclarecerem o caso.

Não é a primeira vez que o Chefe de Governo são-tomense explica a crise de energia com base em acções de vandalismo ou de sabotagem, sem no entanto, que as autoridades policiais ou judiciais identificassem ou detivessem os alegados autores.

Enquanto a polícia procura pelos alegados autores de vandalismo, o país enfrenta uma crise sem precedentes de energia eléctrica. Crise que já dura mais de 4 meses, e que tende a agudizar-se cada vez mais, quando se aproxima o dia 7 de Outubro.

Abel Veiga

    20 comentários

20 comentários

  1. Madredeus.igreja

    10 de Setembro de 2018 as 23:58

    Sempre que alguma coisa correr mal, lá vêm Patrice, com os seus blá, blá, blá.
    Senhor Patrice Trovoada, quem anda a sabotar ou vandalizar a EMAE, são os seus amigos que lá estão dentro a ganhar centenas de pares de contos, sem nada fazer e nem saber fazer
    Por eles ser do ADI, ocuparam-se e os que sabem fazer, por serem doutra cor política são maltratados e posto de lado.
    Agora, aguenta. O problema maior é povo pequeno que o senhor diz defender é, que paga e sofre.

    Vandalismo, está no seu gabinete com suas gente

    Todos são Santomenses, primos e irmaos

    • O Zé .. Piqueno

      11 de Setembro de 2018 as 13:51

      a mentira funciona mas tem as pernas curtas

  2. Ralph

    11 de Setembro de 2018 as 7:04

    É difícil acreditar que alguem ia fazer uma coisa dessas. Ou seja, sabotar o sistema de geração de eletricidade de um país. Isto não é consistente com um país que se encontra a um nível de meio-desenvolvimento (ou algo como isso), como me lembro de ter lido num artigo publicado neste jornal recentemente. Sugere que tal qualificação seja pelo menos um nível acima do que deveria ser.

  3. mezedo

    11 de Setembro de 2018 as 7:33

    Ja era de esperar, como ja se viu que um governo sem rumo pretendendo conquistar votos só com energia, fazendo camapnha em todo país apenas com unico tema ” colocamos energia e agua aqui acola” tem capacidade para resolver problemas a base de mentiras.

    Devia esse PM pensar em criar infraestruturas energetica e depois alargar rede de energia a comunidades em vez de vir enganar população das roças com energia que ele não consegue fornecer porque não tem infraestruturas.

    No dia 07 a mentira vai acabar porque já não haver papo de energia para confundir popo de roça.

  4. arroz podre

    11 de Setembro de 2018 as 7:46

    Isso é Dubai do ADI de Patrice Trovoada.
    Temos que mandar o ADI para oposição já no dia 07 de Outubro de 2018.Estão a mentir o povo pequeno demais.
    Coisa boa o Patrice já não tem para o POVO PEQUENO.

  5. ONDE MESMO?

    11 de Setembro de 2018 as 7:54

    Falar o quê? Huum! Zémé só ê.
    Energia para todos, internet para jovens, nada feito e agora é 20 milhões de dólares para empreendedorismo jovem, tudo falso. vamos massivamente votar nos partidos da oposição e dar um cartão vermelho a promessas falsas.

  6. Adeliana Nascimento

    11 de Setembro de 2018 as 7:55

    Qual Sabotagem. O Patrice não sabe o que fala. A subtrcação de uma barra de ferro dos postes que leva a linha de media tensão é a desordem que graça o país, e que ele proprio ajudou a criar.
    Roubam hoje tudo. Desde postes de sinal de transito até as barras de ferro quer de contenção dos rios quer mesmo as que devem travar o lixo para não chegar ao mar.

    Coisas de uma gestão irracional e irresponsável do país.

  7. Renato Cardoso

    11 de Setembro de 2018 as 9:25

    O problema de falta de energia em São Tomé e Príncipe demonstra as fraquezas que estão enraizadas no sistema.
    A ausência duma política energética que traduz soluções pontuais e desconexas apenas minimiza o problema.
    A central de Santo Amaro é exemplo disso. Após a saída dos técnicos das Ilhas Formosas a sua manutenção está comprometida.
    À falta de estratégia para resolver a escassez de energia que é determinante para o desenvolvimento revela que o Governo está perdido neste domínio e nos outros.
    A famosa agenda transformadora 2015—2030 e o Master Plano concebido pelos irmãos das Ilhas Formosas não devem ter previsto a valência energética.
    Por este andar seria melhor o partido da maioria penitenciar—se e reconhecer que nunca esteve preparado para governar
    Quem paga é o povo que sofre.O povo pequeno também deve sofrer.

  8. El

    11 de Setembro de 2018 as 10:15

    Porque nao investir na producao de energia solar sabendo que o nosso pais esta localizado no equador uma regiao do globo Rico em sol? Espero que alguem me responda..um abraco a todos me us irmaos santomenses…

    • Rapaz de reboque

      11 de Setembro de 2018 as 18:23

      Amigo deixas uma boa sugestão mas o problema é que o povo fala muito mas colaborar nada o pior é que quando aparece alguem com alguma sugestão nao deixam fazer nem colaboram falar e dar opiniões nao faltam ca,so bla bla bla ca agora então com as eleições nao faltam ca é comentadores pois alguns até sao culpados pelo estado em se encontra o país.

  9. Maria Pereira

    11 de Setembro de 2018 as 11:12

    Sabotagem é realmente funcionários da EMAE cobrarem “propinas” a proprietários particulares e de estabelecimentos comerciais e ameaçando cortar a energia se estes não pagarem. Esta, é sem duvida uma forma de sabotagem de um país que quer ter investidores e uma boa imagem!

  10. Seabra

    11 de Setembro de 2018 as 12:14

    O PT-ADI, terao ocasiao de falar de SABOTAGEM, quando se encontrarem todos no GABAO…està à caminho. Brevemente, estaremos em outubro. Veremos!

  11. WXYZ

    11 de Setembro de 2018 as 14:38

    Um bom trunfo para os partidos da oposição.

  12. Taiwan

    11 de Setembro de 2018 as 15:35

    O próprio Director não sabe que há vandalismo. kkkkk
    Esse primeiro ministro devia ir tirar barriga. Faz sai!!!!!

  13. Zani

    11 de Setembro de 2018 as 15:54

    Quando assisto a nossa tvs online e vejo reportagens como : ” figuras destacadas do MLSTP E MDFM de Mezochi apoiam ADI e P.T” eu fico a pensar como pessoas criticas ao atual governo com falsas acusaçoes e difamações gratuitas não têm conseguido atingir seus objetivos senão a perderem seus preciosos tempos com coisas negativas e que para nada contribuem um São Tomé e Príncipe melhor!
    Dá- me vontade de rir dessas pessoas!

  14. Alligator

    12 de Setembro de 2018 as 7:08

    Não quero aqui tomar parte para o partido no governo nem tão pouco para os da oposicão, ate porque são todos farinha do mesmo tacho,e que delapidaram este pais nos ultimos 40 e poucos anos, so olhando para seus proprios umbigos e dos seus.Mas a questão e:Qual o partido detentor de uma varinha de condão(varinha magica) que iria mudar este estado de coisas num “passe de magia”?
    A ver vamos!

  15. Antonio

    12 de Setembro de 2018 as 10:51

    Será somente o resultado de ferrar na mão de quem vos deu tudo durante tanto tempo acho têm o que merecem !!!!!
    Claro que o povo não tem culpa diretamente mas sim por terem eleito quem elegeram com banho ou sem.!!!!!!

  16. luisó

    12 de Setembro de 2018 as 11:02

    Os grupos que foram construídos de raiz na Correia do Sul?????????????????
    Não existe nenhum País com este nome……existe sim COREIA DO SUL…..
    Porcaria dos errrrrsssss

  17. Rapaz de reboque

    13 de Setembro de 2018 as 8:27

    Se trabalhassem como criticam o pais estava mais desenvolvido

  18. Martins

    15 de Setembro de 2018 as 18:28

    Alguém se preocupa em saber porque a energia hídrica nunca foi para a frente em São Tomé
    E simples e que a emae não pagava e nem pagou a energia da central do Agostinho neto depois de grande investimento ainda hoje espero pelo pagamento
    A forma e simples
    A hídrica fornecida tinha que pagar depois de receber da população
    A térmica e de graca não se paga o combustível
    A povoação e que não tem culpa do desastre de ter um diretor da empresa tão incompet

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo