Análise

Máscaras Negras

Que riscos de retaliação corriam os agentes que se destacaram no forte cerco à residência do camaronês Pierre Ndé, no Campo de Milho, e, mais recentemente, na aparatosa e hollywoodesca detenção de Célio Santiago, na cidade da Trindade? Qual a razão daquelas máscaras negras?

Escrever na Areia

Máscaras Negras

São de Deus Lima

A primeira vez que vi uma balaclava, os rostos semi-ocultos eram de guerrilheiros latino-americanos, fotografados no alto de uma colina, contemplando, ao fundo, o palácio do ditador que se propunham derrubar. Exibirem a cara, significaria, obviamente, terem as cabeças a prémio e as famílias, provavelmente, chacinadas.

Vi-as depois, de vários tipos e feitios: umas mais simples, outras subindo do pescoço ao alto da cabeça, deixando descobertos apenas os olhos. Tornaram-se, por exemplo, um símbolo do sangrento conflito que, durante décadas, dilacerou a Irlanda do Norte.

Inicialmente concebida como protecção contra o frio, a balaclava acabou associada à prática ou ao combate a insurreições, terrorismo, sequestro, assaltos ou narcotráfico. Nestes casos, a ocultação do rosto dos agentes da lei tem por finalidade protegê-los, e aos seus, de retaliações.

Aqui chegados, impõe-se uma pergunta: que riscos de retaliação corriam os agentes que se destacaram no forte cerco à residência do camaronês Pierre Ndé, no Campo de Milho, e, mais recentemente, na aparatosa e hollywoodesca detenção de Célio Santiago, na cidade da Trindade? Qual a razão daquelas máscaras negras?

Na II República, todos os governos definiram como prioridade a reposição da autoridade do Estado.

Se a lei é infringida, o Estado deve fazer sentir a sua autoridade sobre os infractores, com todo o vigor, com a máxima celeridade possível e de forma não selectiva. O Estado, não esqueçamos Max Weber, é a entidade que se arroga o monopólio do uso legítimo da força física dentro de um determinado território. Mas desse mesmo Estado, que não detém o monopólio da infalibilidade nem da clarividência, espera-se um sentido de proporcionalidade na resposta às transgressões, infracções e crimes contra ele cometidos. Espera-se também alguma coerência na teatralização/ritualização, que, em todo o mundo, reveste, em maior ou menor grau, o exercício do poder.

E aí, poder-se-á perguntar: que coerência transmitiu a presença simultânea, no Campo de Milho e na cidade da Trindade, de agentes mascarados e de agentes de rosto descoberto? Que riscos corriam uns e não corriam outros?

A contínua diluição e desintegração da autoridade do Estado em São Tomé e Príncipe, exige hoje respostas coerentes, determinadas e corajosas.

Este governo deu alguns sinais positivos. Por exemplo agora, ao passearmos à noite e a pé ao longo da Marginal 12 de Julho, facilmente nos cruzamos com um trio de polícias em patrulha. Isso tranquiliza e dá segurança ao cidadão. Contudo, na resposta  aos casos de Pierre Ndé e de Célio Santiago, ficou a sensação de que a finalidade do bélico aparato extravasou os casos em si. E isso levanta uma hipótese:

que a  exibição daquelas máscaras negras e daquelas armas, se tenha destinado a enviar um sinal ao resto do país. Se for esse o caso, a resposta deve ser:

apesar de todos os seus graves problemas, São Tomé e Príncipe não é a Nicarágua de Anastácio Somoza, não é a Irlanda do Norte dos anos sangrentos e não é Medellin. É um país onde, apesar de todas as preocupantes disfunções sociais, a mais vulgar e letal arma branca, o machim, que foi o principal instrumento no genocídio do Rwanda, continua a servir sobretudo para dar umas ‘paladas’ num atrevido.

Este governo terá o apoio dos cidadãos honestos e conscientes de todos os extractos sociais se se empenhar na reposição da autoridade do Estado, baseando-se na estrita observância da lei e na estrita exigência da observância da lei. Porque mais do que uma necessidade, é uma urgência e uma prioridade.

O facto sem precedentes de termos um executivo com quatro juristas, um dos quais na Segurança Pública, deveria ser um excelente prenúncio de que nesse exercício, serão colocados o justo peso, a imprescindível firmeza e a medida certa. Sem recurso a encenações para intimidação colectiva, sem a construção de uma coreografia de máscaras negras para suscitar um (E) estado de medo.

    101 comentários

101 comentários

  1. Matabala

    18 de Outubro de 2010 as 14:02

    Realmente são questões pertinentes…
    Penso que estes agentes só estão exibindo alguns equipamentos de que dispõem e que oportunamente não o poderiam fazer…porque o contrário seria fazer tempestade num copo de água…
    Contudo, o país se encontra numa fase de perspicaz mudança; e devido a diversos casos que a sociedade já foi vítima e que ficaram impunes, há ainda um certo receio em mostrar a cara em certas situações e ser a proxima vítima de:
    1 – Feitiçaria
    2 – Cominação ou ameaças
    3 – Perda de emprego, etc.
    Note-se bem que, mesmo os comentários que fazemos cá neste jornal, ainda nos escondemos atrás de alguns PSEUDÓNIMOS para os fazer, não porque não confiamos nas nossas ideias, mas por falta de confiança no que poderão ser as consequências negativas para a imagem pessoal…
    Como diz o ancestral provérbio “gato que se queima na água quente, tem medo até de água fria”
    Contudo é de louvar a sua visão a este detalhe dos acontecimentos em STP…é um contributo válido nesta fase de mudanças…

    • Lápis & Borracha

      18 de Outubro de 2010 as 17:37

      “Gato escaldado de água fria tem medo”

    • makeba

      19 de Outubro de 2010 as 16:02

      nada disso Matabala, essa de feitiçaria e mais cenas não colam, neste caso seriam necessárias balaclavas para todas as autoridades desse país. Imagina os colectores dos Impostos, os fiscais da Afândega, e mesmo o PM com as medidas fantásticas, já estaria mais que baiado…e coisa é bem outra..

  2. J. Oliveira

    18 de Outubro de 2010 as 14:45

    Querida São!

    Julgo não haver razões para lamentações, se a questão que se põe for somente o caso das máscaras. Neste caso, até certo ponto pode-se considerá-las como bem vindas.

    Só pode ter medo quem tiver feito algum mal.

    A única coisa que devemos nos preocupar é a legalidade das detenções. Foram legais ou não? Isso é o que é mais importante.

    As máscaras aqui julgo que não são para proteger nem um nem outro, e, neste caso, a São tem razão, mas talvez seja somente para evitar que se conheça o rosto dos intervenientes.

    Principalmente num país onde Somos Todos Primos (STP)

    Zelemos pela legalidade dos actos e critiquemos também as possíveis violentas formas ds detenção que, estes sim, podem ser ilegais.

    Bem hajam os agentes e sem violência.

  3. Osama bin Laden

    18 de Outubro de 2010 as 14:58

    Senhora jornalista, não fale muito porque assim vão dizer que a senhor está a preparar a sua candidatura a Presidência da Republica.
    O nosso País é mesmo assim, país vestido de mascara.. Os nossos policias têm mascaras, STP Trading continua com mascara, Rafael Branco tem mascara, Delfim Neves tem Mascara, Gabriel Costa tem mascara, Albertino Bragança tem mascara, Raul Gravide fugiu com a sua mascara, Fradique de Menezes está também mascarado, Cosme Rita com Agostinha lutam para ver que tira a mascara do outro primeiro, Nino Monteiro o analfabeto pós mascara e consegui safar na vida, Bejamim usou mascara e foi a Espanha comprar um barco de recreio com dinheiro do barco Príncipe, os senhores da ENAPORT vive com mascara, os senhores da CST também tem mascara vive a explora a nossa população com cartão de saldo basta dar um toque a um amigo o saldo voa, os senhores da agência de nacional de petróleo também têm mascara, os senhores da ENASA têm mascara, senhores da nossa Alfandega também têm mascara, Senhores da ENCO tem mascara como uma particularidade é que mascara do senhor Barbosa já dura a mais de 20 anos, CTT de STP tem a pior mascara do nosso país, senhor António Quintas dono de maior terreno em Madalena esse tem mascara.
    O país está a prepara para promover novos mascarados em breve teremos oportunidade de saber quem são eles…
    Como ver senhora Conceição o nosso país está mascarado a 35 anos.

    O povo STP também é um povo mascarado. Enfim toda gente com cara tapada até um dia que Deus quiser.

    Viva a Republica dos Mascarados.

    • N.C

      18 de Outubro de 2010 as 20:44

      Bem dito,so nao falo o seu nome porque ele causa terror.esse terror deveria fazer se sentir aos politicos santomenses.Realmente o nosso pais e uma autentica cena carnavalhesca,a hipocresia,a falsidade,o cinismo,a maldade e sem amor ao proximo.As mesmas mascaras que andaram no clstp,mlstp,codo,pcd etc,etc sao as mesmas caras que de 4 em 4 anos tentam sempre enganar o povo,usar o povo para atingir os seus objectivos

    • J&B

      19 de Outubro de 2010 as 5:21

      Meus irmaos, a coisa é séria, mas urge de nòs uma certa reflexao e meditaçao! O comentàrio do Osama é uma sàtira, é digno dum valor humorìstico, pela forma como vem descrevendo a nossa realidade e sobretudo dos nossos governantes. Minhas congratulaçoes, Osama! Com Humildade

    • PLACIDO LOPES PETER

      19 de Outubro de 2010 as 6:55

      hahahahahahah essa foi boa, hahahahaha, Mano falaste e dises te ja tudo, ais uma gargalhada forte,hahahahah estamos Mascarado, que pena de nos!!

    • De Longe

      19 de Outubro de 2010 as 7:11

      Bravo, Osama bin Laden. Grande trabalho de denúncia do mal.
      Penso que cabe a todos, inclusive aos malfeitores, combatermos esses males para bem de todos.
      Pergunto a todos, séria e sinceramente:
      O que poderemos fazer e quando devemos iniciar?
      Se não pudermos mais devido às conjuturas legais de bom senso e outras, proponho: apoiemos sem demagogias e sem interesses pessoais mas sociais, todas as medidas que forem sendo tomadas para mudança deste estado de coisas.
      Vamos criar coragem, força e métodos para exigir que os governos nunca parem de corrigir tanto atraso de desenvolvimento que já sofremos.

    • Dá Demonio Cara D'ele

      19 de Outubro de 2010 as 9:16

      Cada vez mais, estou a gostar de “Ossama” ao princípio detestava as coisas que ele/ela dizia, mais na verdade já verifiquei que tem alguma razão ser, ele/ela usa o contraditório para tentar explicar as porcarias que vai nesse STP.
      Uma vez acordei muito cedo e fui correr na marginal de ao pé de mira mar tive a oportunidade de ver uma cena que questionei a me mesmo esse país está perdido, será que as pessoas perderam vergonha/ ou vestiram mascaradas?!, Enfim, e agora vejo alguém a dizer isso mesmo está tudo mascarado em STP ou seja as pessoas perderam vergonha nesse nosso país.

    • Polvo Paul

      19 de Outubro de 2010 as 9:24

      Ossama, só não gostei porque esqueceste de dizer que a EMAE também está mascarada, só faltava isso para teu comentário ficar mais perfeito.

      Realmente alguns “autores” fizeram o nosso país de um país de carnal o ano todo.

      Viva Ossama………….

    • Nome

      19 de Outubro de 2010 as 9:35

      Disseste tudo! E pelos vistos vai continuar mascarado!

    • Agapito Mendes Dias

      19 de Outubro de 2010 as 13:11

      O maiores mascarados são estes Juristas ,feitos agora Ministros.O pior dos mascarados é sem duvida o Varela.Já militou-se em todos “partidos politicos” do nosso pais,tem interesses pessoais expressos e envolvimentos em vários negócios do estado.

      Alguém que me explique qual a moral e a contribuição que este dirigente pode oferecer a S.tomé e Principe.

      O que esperar do Sr. Stock(Ministro da Defesa e Ordem Interna) ,se este tem sérias dificuldades em interpretar as leis vigentes no pais.

      As “Máscaras Negras”,usadas pelos policias refletem simplemente a realidade do pais que temos.

      Virtual state full of fake peolpe.

    • Costa

      19 de Outubro de 2010 as 15:28

      Olha que a ideia de PR não é má, seria uma lufada de competência, que o nosso país bem merece. Como dizia o nosso amável PR de Menezes “precisamos de massa cinzenta”……..VIVA os competentes.
      SC

      • Rocky

        29 de Outubro de 2010 as 11:49

        A começar por ele!

    • António Veiga Costa

      19 de Outubro de 2010 as 23:15

      Excelente comentário, Bin Laden. De tirar o chapéu! Com a sabedoria das palavras conseguiu tirar as máscaras aos mascarados. Sim, porque esses senhores mascarados ainda acham que enganam a alguém. O Senhor conhece a fábula do “Rei Nú”. São esses Senhores: andam nus pelas ruas achando-se vestidos pomposamente, achando-se admirados por todos, enquanto o povo os vê desnudos.

    • Leoncio Almeida

      21 de Outubro de 2010 as 11:41

      Gostei dessa de “todos somos e/ou estamos mascarados”. Isso deixa bem claro que tanto a Jornalista São Lima também está mascarada. Usou uma máscara tão forte que depois de fazer tanto corredor junto do patrice Trovoada para ser Directora da TVS e ao ver tiro sair pela culatra, fez-se de vitima. Que pena São Lima…tanto “forcing” para nada né?

      • Izaura

        21 de Outubro de 2010 as 18:45

        Puxa Leoncio estás mesmo fora de todo
        circuito, aterra um pouco, a coisa que
        mais cansa num ser é a ignorância.

    • Assuncao

      21 de Outubro de 2010 as 19:57

      Esta sua intervencao teve sua graca, conseguiu fazer-me rir.
      Cumprimentos a nossa jornalista querida e ‘a todos. Um breve pa’is sem mascaras.

    • Assuncao

      21 de Outubro de 2010 as 20:07

      Quase esquecia-me de dizer isto, bem k nao seria mºa ideia a presenca de 1 Sra.nas proximas presidenciais,a nossa SaoDL faria 1 boa figura!
      Cumprimentos

    • luis noronha

      29 de Janeiro de 2011 as 17:57

      NÃO TENHO PALAVRA, ESPRÇASTE MUITO BEM,
      ATE QUANDO VAMOS TIRAR ESSA MASCARA, PELO VISTO MESMO DANDO BANHO DE ÁGUA FRIA OU QUENTE ISSO NÃO SAIRA AHHA ATE UM DIA QUE VENHA SER TODOS A MANDAR (QUÂ BILÃ)

  4. Costa

    18 de Outubro de 2010 as 15:36

    Agradecemos pela definição da “Balaclava”.Tanto aparato policial, actos ilicitos?sem dúvida…mas crimes???? a quem de direito merecerá a tipificação de crimes que colocam em causa a integridade física dos agentes policiais e da própria população…..Vamos trabalhar, mas sem populismos exagerados e cenas de filmes policiais…..Todos queremos um lugar ao sol.
    EC

  5. Costa

    18 de Outubro de 2010 as 15:45

    A definição da Balaclava, ajudará a conter os aparatos…é bom não despertar os verdadeiros criminosos, porque aí já não haverá máscaras negras.
    EC

  6. Cobló

    18 de Outubro de 2010 as 16:30

    Belo texto e questionamentos que demanda respostas urgentes para que não que quando tirarem a máscara o que será de nós que acreditarmos ainda ser possível salvar o país?

  7. Miguel Teixeira

    18 de Outubro de 2010 as 16:53

    Parabens pelo artigo

  8. De Longe

    18 de Outubro de 2010 as 19:13

    De boas árvores, bons frutos!
    Independentemente do conteúdo que é de grande pertinência, fica sempre mais um fermentozinho que contribui para a elevação do nível cultural do leitor. OBRIGADO, SÃO.
    Quanto às máscaras negras, julgo que grande aparato despropositado prejudica a imagem dando um sentido de populismo barato. Isso sem saber os verdadeiros motivos da atitude.
    Por outro lado, fico muito esperançoso em que elas venham a ser um simpático símbolo de mudança e de garantia de autoridade de estado conquistada. Pode ser de momento um sinal propagandístico de acções que vêm a caminho.
    Se as acções de correcção de más práticas sociais forem sendo corrigidas por agentes mascarados a mando de um governo que NÃO VEJA CARAS NEM CORES MAS SIM PROGRESSO DE STP, comprarei umas réplicas dessas máscaras para enfeitar a parede da minha casa aqui tão longe onde me encontro.
    De Longe

  9. Ze Maria

    18 de Outubro de 2010 as 19:39

    De fato vivemos num país de mascarados há 35 anos mas, já está na hora de tirarmos essas máscaras de quem as usam indevidamente.

    É de elogiar ações merecedoras e criticar ações populistas, teatrais e sensacionalistas.

    Havia necessidade de uso de tanta força policial para apreender aquele sujeito infrator? Por quê de tantas máscaras? É medo de represálias ou já se pensa-se em cometer excessos e fazer das máscaras instrumento de proteção contra eventual identificação?

    Não vamos nos esquecer do velho postulado da proporcionalidade[necessidade, adequação e proporcionalidade em sentido estrito], que está sempre junto com a Administração Pública.

    Espero que essa reposição de Autoridade de Estado[que é bem venda e aguardada há anos pela sociedade] não seja seletiva e haja nos problemas e se esqueça de atacar as origens do problema.

    Que gente que não tenha instrução sirva de bode espiatório para os outros.
    Quero ver punido os que não caras de paú que meteram a mão no cofre público serem punidos também com todo esse teatro.

    Que o país encontre o seu real rumo e nos orgulhemos da nossa terra prometida de andar sempre fina.

  10. norberto varela miranda

    18 de Outubro de 2010 as 20:05

    tenho muita fe neste pais que me viu nascer

  11. observador

    18 de Outubro de 2010 as 20:47

    voces saotomenses falao muito, e critao os que trabalhao. bando de preguiçosos, nosso caboverde vos umilha. vao trabalhar

    • Polvo Paul

      20 de Outubro de 2010 as 12:34

      Tu calas oh cabo de nem sei o quê. Fala do teu país e mais nada. Não esqueça que os teus camaradas vieram para STP para serem escravos dos Portugueses, andaram a trabalhar para Portugal, e agora nós é que estamos a levar com as despesas todas.
      Deves dar graças a Deus por ter um país como STP que acolheu os seus camaradas..

    • Izaura

      21 de Outubro de 2010 as 19:31

      Pois concordo, é o estás a fazer agora
      a criticar o trabalho dos outros….A Sra São é uma jornalista e está a fazer muito bem o seu trabalho……cada um deve fazer bem o seu trabalho, a fazer aquilo que estudou para contribuir para o desenvolvimento desse país, pelo menos temos uma boa jornalista, que está apenas a fazer o seu trabalho…e saiba que a critica só engrandece os que são inteligentes e sabem tirar o partido da mesma…..
      Cara São muito obrigada, e aguardamos a próxima crónica……
      Como dizem os outros deixem trabalhar….mas trabalhar com competência…Quer queiram quer não a polícia tem que saber como deve actuar em cada caso… e para isso é preciso competência, não teatro…todos sabemos que as ilegalidades cometidas pelos referidos Sres, não era nenhum crime organizado ou algo do género…

  12. E.Santos

    18 de Outubro de 2010 as 22:06

    Bem visto São. Não tinha pensado nisso. Será que o Governo quer mesmo meter medo nas pessoa? Quer voltar com a ditadura? Não seria de todo mal pensado, esse povo precisa de um bocado de cabresto para entrar no eixo e resgatar os bons costumes, a morar vergonha na cara.
    Mas pensando bem, se usaram as máscaras, é porque elas já existiam antes, foram adquiridas por anteriores governos. E neste caso, para ser usadas em que circustância? Sem saber quem as comprou, não vamos conseguir ter a resposta.
    Mas os amigos aqui têm razão. Este país está todo ele coberto de máscara, e o medo de retalhação impõe que cada um use a sua. Ninguém vai dizer que não, que não somos mesquinhos, retalhadores…o Gabriel Costa que o diga. E de facto, não vamos começar a levantar suspeições para criar desistabilização no povo. Vamos acreditar que o governo não vai deixar cair a máscara…para o bem de todos nós. Senão é o fim. Como disse Cavaco Silva ao Mário Sores “Deixem-nos trabalhar”.Neste caso deixe-os trabalhar. Ainda temos tempo…

    • E.Santos

      18 de Outubro de 2010 as 22:13

      Ah, e não é o pessoal menor que precisa de cabresto. Esses já se borram todo por nada. Nem uma grevezinha que presta conseguem fazer para defender os seus interesses. Aliás, acham que o que seriam os seus direitos é um favor do Governo e por isso estão sempre a baixar a cabeça. É mesmo o pessoal maior. Os que sempre se acharam acima da lei.

  13. jp

    19 de Outubro de 2010 as 6:56

    Gostei da caracterização feita por Osama Bin Laden, na verdade está tudo mascarado

  14. rapaz de riboque

    19 de Outubro de 2010 as 9:42

    mais uma critica sem cabemento se as mascaras fazem parte do equipamento policial porque nao podem usar se em todos os paises do mundo em operaçoes de rusgas e detençoes a policia usa os equipamentos adquados para tal porque aqui nao ja mete nojo essa terra criticam tudo nao estou contra os comentadores mas sim da jornalistazinha que nao tinha nenhum artigo mais importante para expor tinha que aranjar este a nossa terra ja tem muitas armas espalhadas em maos de quem nao as devia ter ilegalmente e os policias cumpriram com as determinaçoes superiores optimo serviço : A jornalistazinha nao vem com insentivos para os parazitas trabalharem nao vem com campanha de sensibilizaçao para nao o abte de arvores , de nao lançarem o lixo para a via publica pra preservarem os patrimonios,prevensao de algumas doenças,higiene essas coisas é que interessa o pais nao é criticar o trabalho dos outros possa quando é que deixamos de criticar tudo e todos nem daqui a 1000 anos o pais vai desenvolver com essas mesquises sem fundamento

    • Só com cristo

      19 de Outubro de 2010 as 15:42

      oh riboquense, deixa de ridiculez, e põe a massa cinzenta a trabalhar.

    • jaka doxi

      20 de Outubro de 2010 as 20:41

      Pelas notícias que circularam no caso do camaronês acredito que de vez em quando faz sentido a polícia usar a protecção.
      Se aquele individuo soltou cães para a policia está tudo dito. Se ele tivesse em casa um arsernal a coisa podia cheirar mal.Portanto a policia deve fazer o seu trabalho com todos os meios que possui mas sem exagero.
      Em relação ao menino Célio a atitude da polícia foi boa.não se esqueçam que ele já tinha dado um tiro a outro jovem durante a campanha eleitoral.
      Se a polícia agiu assim é porque tem informações sobre o individuo que o comum dos cidadão não tem.
      Bem haja.

  15. Filipe Samba

    19 de Outubro de 2010 as 9:45

    Os politicos devem esforçar-se para combater a indiferência do povo.
    Perante os obstaculos sempre soubemos encontrar um caminho.
    A soberania reside no povo e só o povo a pode execer.
    Viva a Força pública, Orgão encarregado de manter as leis e reprimir as infracções a essas leis
    A honra e o sentido de dever como convicção humana.

  16. rapaz de riboque

    19 de Outubro de 2010 as 9:51

    as vezes descordo o o BIN LADAN mas concordo plenamente com o se comentario

  17. Matabala

    19 de Outubro de 2010 as 9:57

    Para alguns que perguntaram o que é: Balacrava é justamente estas mascaras que estão falando…”Uma balaclava é um gorro confeccionado normalmente com malha de lã (misturada com tecidos elásticos) que se veste de forma ajustada na cabeça até o pescoço. Sua função tradicional é a protecção contra o frio (Wikipédia)

  18. MÉ SOLO

    19 de Outubro de 2010 as 10:26

    Aí esta mais um caso que precisa de uma grande reflexão. Quem falou não GAGO e sabe o que disse.De facto não era necessário tanto aparato para deter estes dois cidadãos, até parecia um cenário de guerra. A autoridade de Estado precisa-se mas com rostos, cobrir o rosto é sinal de alguma cobardia. No ano passado a Polícia Nacional foi apetrechado com novas armas que custou grandes somas. Achei redículo, já que este investimento deveria ser feito em meios rolantes e na formação das nossas polícias q tanto precisam, e nos bombeiros. Falando nos bombeiros, apelo ao governo que faça um esforço adicional em apetrechar esta unidade colocando também um carro bombeiro em distritos mais distante.

  19. MÉ SOLO

    19 de Outubro de 2010 as 10:44

    STP transformou-se num país mascarado, esta mascara levará tempo a cair porque quem tem o dever de a fazer cair também anda mascarado. Como disse o Osama todos Santomenses têm mascara, as instituições têm mascaras, estamos num país de mascaras de todo tipo. O mês de fevereiro que é o mês das máscaras já tem tem sido, porque andamos anos atrás de anos mascarados.Este assunto ainda é mais complicado pq há individualidade com duas máscaras, uma é de ferro chamada IMUNIDADE.

    VIVA OS MASCARADOS, VIVA OS ZORROS.

  20. liberal

    19 de Outubro de 2010 as 11:37

    isto é que sao pessoas espertas meu deus

  21. ze cabra

    19 de Outubro de 2010 as 11:48

    comcordo plenamente com o comentario do OSANA BIN LADAN embora muitas vezes somos divergentes nos nossos comentarios mas desta vez tem o meu apoio

    • Polvo Paul

      20 de Outubro de 2010 as 12:38

      A descordia faz parte de qualquer sociedade com algum grau de liberdade.
      Mas a um ponto que lhe garanto em que estamos todos de acordo, o desenvolvimento de STP, tenho a certeza que estamos todos preocupados com o nosso país.

  22. eu

    19 de Outubro de 2010 as 12:27

    Patrice, dá demonio cara dele, éééééé´!!

  23. Bili Uê

    19 de Outubro de 2010 as 12:28

    Parabéns Conceição pelo artigo, e obrigado Osama por me fazer soltar altas gargalhadas em cima da nossa desgraça.

    Saudações

  24. Ke kwa

    19 de Outubro de 2010 as 13:50

    De todos os povos das as ex-colonias, Santomenses sao uma cópia fiel dos portugueses, MUITA LÁBIA.

    • António Veiga Costa

      21 de Outubro de 2010 as 21:21

      Até o pessimismo é igual. Não acreditam em nada e ninguém!! Duvidam de tudo.

  25. pido cu salo

    19 de Outubro de 2010 as 13:59

    possa meu deus tudo nesta terra é motivo para noticia e para comentario entao se as mascaras fazem parte do equipamento policial nao podem usar ? Meu Deus que intiligencia vai nestas cabecinhas tao espertas : Em todos os paises do mundo os Policias usam os seus equipamentos porque cá foi tanto espanto resposta é essa nao estao preparados para muitas coisas espero que todos que comentaram contra a utilizaçao das tais mascaras um dia nao se vejam aflitos em situaçao de desespero e que necessitam mesmo de que os policias intervem para os ajudar no mundo em que estamos tudo é possivel

  26. Male

    19 de Outubro de 2010 as 14:04

    Esses comentarios é mesmo a mostrar que estamos num pais d0 5ªmundo para estarem tao apavorados em ver os Policias mascarados e se vissem mesmo uma intervensao Policial o que esta a fazer falta ca em certas zonas ai boravam-se todos com medo.Força a intervensao Policial contra todos os mariginais desta terra contra os ditadores contra os curruptos e contra os traficantes de droga e os seus consumidores e contra todos aqueles que pensam que sao donos de sao tomé nao é usar violencia nem ditadura mas sim atuarem no momento certo com eficacia e energia para que o pais entre num rumo certo

  27. caboverdiano

    19 de Outubro de 2010 as 14:17

    se trabalhasem mais e falasem menos voces estavam melhor do que nao estao eramos tao pobrezinhos hoje temos um pais em vias de desenvolvimento e crescimento voces ai nao é so falar crticar e falar mar de quem muitas vezes vos ajuda por isso estao nesta pobreza extrema e se nao mudarem de mentalizaçoes nunca mais sairam dele estavam habituados que os caboverdianos trabalhassem para voces agora que a geraçao caboverdiana esta a acabar vesse o estado que a vossa terra esta tenham vergonha deixam de palavras passam a açao trabalhando porque graças a deus a vossa terra é uma terra rica em tudo falat é quem a trabalhe garganteiros nao faltam ai o forro gosta muito de aparecer trabalhar nada trabalham deixem de aparecer com conversas fiadas tenham vergonha nao esperem sempre pelos outros aregassem as mangas e trabalhem para bém dos vossos filhos e da futura geraçao deixem de polemicas por tudo e por nada se virem um policia de mascara na cara a exercer as suas funçoes ja ém espanto porque? amanha se criarem uma tropa de elite ai com paraquedistas e comandos vai ser uma grande confusao nestas cabeças vao logo dizer que é guerra olha que quando começarem a extrair o dito petroleo vai ter mesmo que haver muita segurança e se nao houver estao em maus lençois

    • palavradora

      19 de Outubro de 2010 as 15:55

      bujura!!!!!!! se a polícia está a exercer a sua função, e não estando em causa nenhum atentado terrorista, nem nada que se pareça…qual a razão de tanto teatro…Concordo consigo tlaba só cada tê…a crítica também aumenta a produtividade, competência,e desperta os que fazem de conta que trabalham…não confundas muito…..

  28. simplesmente isto

    19 de Outubro de 2010 as 15:49

    ora,tendo como base os elementos descritos e observaveis salienta a inquietude da sra Jornalista,pois bem recorda que a segurança é do Estado e dos que os faz cumprir(GOI)grupo de intervenção rapida em portugal agi de cara tapada e nao se comenta ser posição do governo mas sim estrategias da instituição:Alerto para deixar governar os actuais dirigentes e nao perder tempo com situações de rotina,e tê-los de baixo dos olhos para conseguir distinguir o exito e exerceruma cidadania mais positiva a actulaista,neste momento o pais ja nao tem grupo de reflexão(GR) e poucos são os que neste momento refletem ou reflatam para um STP digno,bem haja

    • simplesmente isto

      19 de Outubro de 2010 as 15:59

      o tema mascara é tudo o que esta por de traz da verdade,ora assim sendo Sãozinha tira a tua e diz a verdade nao chova mais no molhado,tem atitude seja tu mesma perante os factos nacionais nao faz como aqueles que governaram o país que não têm amor proprio,utilizaram o recurso do pais hoje os indicios de riqueza e brutal e MP esta como se nada passasse sendo garantia da legalidade,um dia mais muito cedo essa suberba politica e social será humilhada por este povo que tambem permite tais ilicitos,bem haja

    • Adelino Lucas

      21 de Outubro de 2010 as 12:04

      Permita-me “invadir” as reflexões em torno do escrito de São Lima, para dizer que enquanto jornalista, ela (a São) desempenhou o seu papel. Num género jornalistico próprio, ela comentou um facto ocorrido e a forma como esse mesmo facto se desenrolou, pelo que repudio categoricamente insinuaçõas negativas à sua pessoa.
      Por outro lado, permita-me congratular com a posição assumida pela pessoa que assina com o nome de “Simplesmente”, porquanto ele de facto diz e com toda a razão, e vou citar “….a segurança é do Estado e dos que os faz cumprir(GOI)grupo de intervenção rapida em portugal agi de cara tapada e nao se comenta ser posição do governo mas sim estrategias da instituição.”
      As estratégias militares e/ou dos serviços para-militares, não passam disso. São estratégias e nada mais do que isso, pelo que não “admitem” intromissões.

  29. manuel fernandes da trindade

    19 de Outubro de 2010 as 17:07

    Não deixa de ser estranho a ausência da critica às graves práticas dos diferentes governos do mlstp/psd e pcd da jornalista são lima. Acordou agora? Aqui há coisa São. Não nos enganes. és bem conhecida no meio dos mlstp/psd, pcd, stp-tradingo e………… sr Patrice que esteja atento~…. porque há mesmo coisas
    MF

  30. N.C

    19 de Outubro de 2010 as 19:55

    olha caboverdiano,ja que falas tanto em trabalho,porque nao ires plantar batata e fazer grogo?se es caboverdiano es bem vindo a este jornal,mais insultar o povo santomense e um abuso e atrevimento.quem es tu para chamares santomenses de preguicosos?nao e por causa de uns e outros que tens que ca vir com essa babuseira.seu atrevido

  31. Ze Maria

    19 de Outubro de 2010 as 20:31

    Fico perplexo em saber que ainda existem pessoas em São Tomé que acreditam que o uso da máscara pela policia é algo que deve ser normal.

    Essas pessoas precisam saber, que estamos num Estado Democrático de Direito. Estado esse que preza pela proporcionalidade, pela moderação no uso da força. Obviamente a força deve ser utilizada para repor a ordem pública a seu status quo, mas não pode ser abusiva ou usada para intimidar a população.

    Excepcionalmente o uso de máscara é feita e sem necessidade de teatro e sensacionalismo.O uso constante e desnecessário da força policial é característico de ditaduras e retira da polícia a sua função primária.

    Recomendo a leitura de Manuais sobre a democracia, o uso da força policial e noções de direito.Manutenção da ordem pública não se coaduna com excessos, teatros e uso indevido da força policial.

    Os policiais que se formaram na Academia de Ciências Policiais de Lisboa, os Juristas, os Cientistas políticos e os graduados do exercito na Europa e EUA sabem e entendem do risco criado desnecessariamente[uso indevido (excesso, teatro,sensacionalismo)].

    Precisam conhecer o fato, as suas consequencias para o exercício de direito na democracia antes da sair por aí defendendo esses teatros e criticando a jornalista que nada deveu a ninguém. Apenas está fazendo o seu trabalho. Somente os amantes de excesso, teatro e desrespeitadores da lei não gostam do bom trabalho da imprensa.

    Vamos separar o joio do trigo. Vamos separar Reposição da autoridade do Estado com teatro, intimidação e risco de violação de Direitos.

    • António Veiga Costa

      24 de Outubro de 2010 as 1:43

      Pois vai continuar perplexo!!!

  32. Aparicio

    19 de Outubro de 2010 as 21:22

    quando nao temos materias para fazer noticia qualquer coisa serve para chamar atençao povo e eles la vao atraz de coisas banais sem pé nem cabeça mas somos felizes assim é o que interessa resto amanha outro dia vira a banana e voador como dizia o outro temos tudo

  33. António Veiga Costa

    19 de Outubro de 2010 as 23:05

    Enquadro a jornalista São Lima na categoria dos melhores (não a melhor) de São Tomé, mas tenho que discordar totalmente de sua matéria acima.

    Pois bem, com todo o aparato da ação policial o sr. Celio não se intimidou e desrepeitou as leis e a autoridade da Força Policial.
    Também, não concordo quando diz que São Tomé não é a Nicarágua, não é a Irlanda do Norte, não é a Colômbia (Medellin).
    E digo o porque: a pouco mais de um mês tivemos um ex-diretor do caso STP TRADING detido em aeroporto de Portugal, tentando embarcar com armamentos pesados, inclusive detonadores para explosivos.
    Diante da atual situação desse Senhor e de seus parceiros de “empreitada” junto à justiça santomense, pergunto-lhes: Qual a real intenção desse cidadão?
    Comemoração de aniversário é que não seria!
    Pense coma a cabeça isenta São Deus.
    São Tomé precisa sim de MUITA AUTORIDADE DE ESTADO, de mostrar força, muita força! E as Autoridades têm sim que estar de olhos bem abertos para os que tiveram anos de desmandos e agora se vêm ameaçados e com a trajetória de corrupção interrompida.

  34. Digno de Respeito

    20 de Outubro de 2010 as 2:43

    Olá São,

    O seu “Apontamento” em jeito de Crónica está recheado de aspectos reflexivos. Entendo que talvez os dois momentos que referiu na sua narrativa fossem considerados singular para que as forças policiais pudessem revelar um dos métodos de trabalho durante uma intervensão.

    Uma”Intervensão” que me parece não ocorrida ao ponto de justificar a mostra de tais apetrechos. Mas, é compreensível que os homens enquanto actuam carecem da devida protecção. Nesse caso, estaremos perante um delema quando efectivamente existe uma(única) unidade policial, porque uns mais protegidos que outros?!!

    Sem dúvida nenhuma desde que o nosso carnaval estrava os valores éticos e morais, logo arrasta com ele um mar de mascarados diambulando entre os “bairros”, as “praças” e as “avenidas” entre as Cidades. Enquanto isso, os cães ladram e a carravana passa …..

    Desejo-lhe a continuação de bom trabalho nas Ilha Maravilhosas….

  35. Digno de Respeito

    20 de Outubro de 2010 as 2:47

    Digo: “estravasa”

  36. caboverdiano

    20 de Outubro de 2010 as 8:58

    amigo NC o barreto serve a quem serve se es trabalhador e honesto nao cabe na tua cabeça ok

    • N.C

      20 de Outubro de 2010 as 18:44

      porque nao enviar bareto a sr sua mae?

      • observador

        22 de Outubro de 2010 as 4:56

        BARRETE SERVIU ?UMMMMMMMMM ESTA COMPLICADO

  37. Aparicio

    20 de Outubro de 2010 as 10:50

    entao se esse senhor em plena campanha eleitoral baleou uma pessoa sera que nao é pessoa para uma vingança contra os elementos das forças policiais? senhora jornalistazinha nao lembrou disto antes de escrever este artigo? Se ele tem os seus capangas que depois podem vingar cpontrar os policias portanto acho muito bem terem usado a dita mascara da polemica espero que um dia a senhora nao tenha que fazer uma reportagem também mascarada com medo de represalias

    • António Veiga Costa

      20 de Outubro de 2010 as 19:15

      Amigo Aparicio gostei de seu comentário. E bem lembrado o caso do Celio no período eleitoral. Então esse sujeito anda armado num País dito calmo – nas palavras da própria São Lima – monta uma empresa de aldrabices burlando as leis fiscais e sanitárias, não reconhece a Autoridade do Estado e ainda vem gente achar que ele está sendo injustiçado e perseguido???
      São Lima nunca fez matérias-denúncias contra o governo cessante, se houvesse feito estaria mascarada.

  38. Dasafrica

    20 de Outubro de 2010 as 12:08

    São,
    Uma sugestão que coloco a si,porquê que nas tuas escritas n es directo como fazes nas tuas entrevistas?
    Na escritas escreves com mtas curvas.
    Obg

  39. caboverdiano

    20 de Outubro de 2010 as 12:49

    Amigo N.C. mandaste-me semear batata e fazer grogo pois amigo ainda isso sei fazer s caboverdianos sabem tu e os como tu nem isso sabem fazer veja so como as bananeiras que sao o principal fonte de sustento da vossa terra estao mal trabalhadas nem limpam-as o peixe esta tratado porque a natureza encarega senao ja tinha faltado o que disse foi a raelidade se nao gostaste o problema é teu amigo falar pouco e trabalhar mais é que é bom agora falar muito e nao dizer nada é melhor estar calado neste caso é escrever muito e nao escrever nada produtivo antes pegar num machim e ir para as roças capinar mas deves ter medo de cobras por isso as roças estao bem tratadas trabalha que nao es doente

    • observador

      20 de Outubro de 2010 as 15:09

      caro conteranio. eles ja tenhen cobras na cidade capital. nao falta muito para eles dormiren na selva.

      • José Silva

        20 de Outubro de 2010 as 18:13

        Caros amigos: Caboverdeano e Observador
        Percebe-se que os senhores embora Caboverdeanos tiveram ou têm uma vivência em Stp, pelo q congratulo, como todos os santomenses e devem aceitar criticas construtivas, sem serem condimentadas de rancores e dissabores. Existem aqui Caboverdeanos que empenham-se no desenvolvimento de STP, logo nota-se algo de errado nos vossos comentarios, estamos num mundo de suposições, ironias e advertências mas as nossas opiniões tem q ter algo de etico. Acredito que muitos Santomenses reconhecem o quão profundo tem sido o desenvolvimento de Caboverde e tudo isto deve-se ao merito e perspicacia dos governantes na gestão da coisa publica. Um bem haja aos PALOP.

        • observador

          21 de Outubro de 2010 as 16:49

          boas, nao quero ofender com os meus comentarios,mas vejamos.o estado sao tomense nao ten dinheiro para nada mas paga internet aus senhores dotores e um particular paga 100 eur por mes se o quiser ter,começou epoca das chuvas o governo gasta milhons em combustivel de gerador e centenas de presos na boa vida a passear e o estado ainda lhes da comida custo por estes criminosos a construir baragen’?sei que voces nao tiverao agua este verao na cidade.vossas pontes cairao todos o que nao caio esta por cair ate os romanos ja os construiao e voces?unica fabrica que la existe e de bebida alcolica.COMO SEMPRE NAO TENHO RASAO?

      • N.C

        20 de Outubro de 2010 as 18:49

        tanto um como outro sao caboverdianos sem patria.Voces nasceram onde?se calhar sao os de S.Antonio Mussacavo

    • Filipe Samba

      21 de Outubro de 2010 as 7:06

      Ao
      Senhor Caboverdiano
      Os meus cumprimentos,
      Venho mui respeitosamente, pedir-lhe desculpas pelos insultos, que alguns lhe endereçaram, para denegrir a sua personalidade.
      Todos os homens, que vivem numa mesma sociedade, cada um tem a sua forma de pensar.
      Eu sei, o ritmo do fogo dos tambores nas roças, ao amanhecer e nas horas dos lazeres, após a ração.
      Sei quanto pesa um saco de cacau às costas, uma tina de area na cabeça, capinar 50 por 70 = 350 hectares
      As condiçoes de vida e de trabalho nas roças atendendo à violencia do clima, à extrema dureza e à duração do proprio trabalho, quando comparados com os beneficios, nomeadamente a paga salarial recebida em troca permitiam concluir que este trabalho estava no limite extremo do humanamente suportavel.
      Em memoria dos mortos e a dor dos feridos.
      Para que prevaleça uma cultura de dialogo e reponsabilidade e espirito de coesão no seio da nossa sociedade.
      Quem fez o mundo foi Deus e não os homens.Foi ele que fez ricos e pobres, pretos e brancos e certas coisas, na obra divina, não está na mão dos homens.

  40. lo lo dedo

    20 de Outubro de 2010 as 13:05

    agora é que estou acreditar que nós stomenses somos mesmo ignorantes tanta polemica porque a policia para prender um homem que ja baleou outro em plena campanha eleitoral que tem capangas que desobdeceu as autoridades estarem ai a perder tempo e a dar atençao a um artigo que a jornalista que o fez foi para aparecer e mais nada quei stomé poderoso quando é que o povo deixa de ser assim tao ignorante falo em mim também porque fui criado neste ambiente nao sou melhor que os outros ai de nós se algumas coisas que passam em alguns paises fosse ca ninguém saia a rua deixem la os policias fazerem o serviço se usaram as mascaras porque alguma coisa foi e quantos andam ca em stomé de cara descoberta mas mascarados sabe-se la se esta jornalista é uma delas? senhora jornalista faça artigos de senssibilizaçao como prevençao das doenças, educar as pessoas na higiene como por exemplo nao lançar lixo para a via publica, os maustratos aos animais principalmente os pobres caes (LUPUYES) que sao vitimas nesta terra, sensibilizar os nossos condutores para previnir e evitar acidentes etc etc isto é que estamos a precisar nao é essas coisas que parece que o mundo desabou por causa das mascaras usadas pela policia

  41. Ke kwa

    20 de Outubro de 2010 as 14:15

    Quero concordar com o Caboverdeano. A maneira como os santomenses se tratam em particular os que comentam neste espaço é de arrepiar para quem nao está habituado a ver e ouvir um povo a degladiar-se por assuntos muitas vezes banais. Trocam acusaçoes, tratam se como se de inimigos fossem e pouco fazem em termos de trabalho. A UE anunciou hoje que nao retomará a sua cooperaçao com a Guiné Bissau e o seu representante na GB pronunciou palavras que me chocaram dizendo: «Os Guineenses tem capacidade para esgotar qualquer um». Imagine-se. Espero que os santomenses tambem nao levem as pessoas a chegarem a esta triste e vergonhosa conclusao. Tenho dito.

  42. Colomba

    20 de Outubro de 2010 as 15:11

    Não entendi com clareza o que a Sra. Jornalista quis transmitir com este artigo :
    – Se era para dizer que sabia o que era uma balaclava,
    – Se está contra a actuação de agentes da autoridade encapuzados,
    – Se está contra a detenção de um presumível delinquente,
    – Se foi por ser no CAMPO DE MILHO e não noutro campo qualquer.
    Por uma justiça justa, por uma autoridade com autoridade, pela ordem em STP.
    Cumprimentos

  43. tonga

    20 de Outubro de 2010 as 16:57

    amigo caboverdiano disseste toda a verdade mas na minha terra infilizmente a verdade passa a ser mentira e a mentira passa a ser verdade por isso vais ter muitas respostas contra.

    • N.C

      20 de Outubro de 2010 as 18:51

      se es tonga nao es santomense.Santomense e forro

      • observador

        21 de Outubro de 2010 as 17:02

        EN QUE MUNDO VEVES? HOJE EN DIA EM STP JA NAO EXISTE DISTINÇAO DE RAÇAS TUDO QUE SEJA INFRAESTROTURA EM STP E CONTROLADO POR SAO TOMENSE FILHOS DE EMIGRANTES,DESDE HOTEIS A FABRICA POIS ROSEMA ERA DE UM ANGOLANO QUE SAOTOMENSE DE ORIGEM CABUVERDIANO QUE ALGUEM AQUI CHAMOU DE ANALFABETO MAS FOI MUITO ESPERTO AU PONTO DE PAÇAR MUITOS PARA TRAZ,POIS SANTOMENSE SO QUER DOAÇAO, PROJETOS,E LEVE LEVE.

  44. Digno de Respeito

    21 de Outubro de 2010 as 2:38

    Caros conterâneos,

    Qualquer cidadão é livre de exercer o direito de cidadania. Esse exercício torna-se mais exigente para um(a) jornalista cuja a profissão é evidente. A sua missão é o de informar, forma e sensibilizar a sociedade. Perante os palcos da globalização, tudo indica que essa missão pode e deve ser exercida por todos desde que se considere que se habilitado para o efeito.

    A técnica da escrita utilizada pela jornalista santomense provávelmente não estar ao alcanse de todos, logo resulta em cometários (por vezes muito atipico) identificando-se com os respectivos autores. É compreensível. Se repararmos bem, todos os jornais, as revistas, os canais de televisão e as rádios têm o seu target. Isto é, o público alvo.
    Basta analizarem qual é o público que vai a procura dos jornais como El Pays, Times, o Público, o Expresso, jornal Económico, e qual o público que vai ao encontro do Correio da Manhã, 24 Horas entre outros. Entretanto, ainda hoje muitos vão a procura das MARIA, … Quem ouve a RDP/África, RFM, M80 e TSF?

    E em São Tomé, qual é o público do PARVO entre outros (se existe)? Quanto ao Tela Non, existe uma particularidade comum. É essa particularidade que motiva a minha visita (sempre que haja oportunidade).

    Se analisarmos vários tipos de públicos, certamente chegarão a comprensão dos textos de autoria São Lima. É mesmo que estarmos diante dum quadro dicifrando as cores e os traçados artísticos que dele fazem parte. É verdade que olhar atentamente para uma obra de artes plásticas é preciso ter visão. E a escrita é também uma arte para quem faz o bom uso dela. Bem haja…

    • Colomba

      21 de Outubro de 2010 as 16:43

      Caro Sr. Digno de Respeito,
      Já há muito tempo que não lia um comentário tão profundo, erudito e poético.
      Até parece que estava a ver pinturas de Picasso, Monet, Touluse Lautrec, Renoir, Munch, Kandinky, Dalí, Paula Rego, Malangatana, Maluda, Vieira da Silva, Almada (que por acaso até nasceu na sua terra…. Não sei se sabia…. ), etc., etc., etc.
      Não confundamos uma peça jornalística com poesia ou pintura.
      Já agora o Sr. que é tão letrado tome atenção à escrita:
      – CONTERÂNEOS ???
      – ALCANSE???
      – DICIFRANDO???

      Cumprimentos

      • António Veiga Costa

        21 de Outubro de 2010 as 21:46

        Sra Colomba, Nota-se sempre que é pessoa culta e esclarecida. Aprecio bastante seus comentários, e o acima serviu para abaixar um pouco a arrogancia do Sr. Digno de Respeito.
        Aproveitando para esclarecer a esse Senhor que os jornais “O PARVO” e ‘TELA-NON” cumprem, cada um, seu papel. Cada um com sua característica de escrita. Um mais denuncista – desagradando a toda gente, outro mais informativo – sem deixar tb de denunciar, quando necessário.
        Ser leitor de “O PARVO” nunca foi sinônimo de público inesclarecido. Só na cabecinha de alguns pseudo-esclarecidos.
        Quanto ao endeusamento literato da São Deus Lima, esse viajou nas nuvens!

    • Izaura

      21 de Outubro de 2010 as 19:05

      Finalmente um comentário digno de
      respeito, ainda falta muito aos Santomenses meu caro……Quantos lêem um livro num ano?????só deus sabe o que falta a esse povo.

  45. tonga

    21 de Outubro de 2010 as 14:38

    amigo N:C es um grande asno

  46. ARLINDO

    21 de Outubro de 2010 as 20:04

    Amigo N.C nao uses esses termos com quem nasceu vive e trabalha para nós o que se pode esperar de nós se somos racistas mesmo com os naturais de cao o seu comentario foi muito infeliz pence antes de escrever é uma vergona é o que tenho a dizer amigo N C

    • N.C

      23 de Outubro de 2010 as 20:02

      Se tanto o tonga como o caboverdiano,se realmente nasceram e contribuiram para o desenvolvimento de sao tome,nao devem cuspir no prato que comeu.as pessoas sao livres de comentar e dar o seu contribuito,mas nunca globalizar as coisas.se os santomenses fossem assim tao preguicosos,nao estariamos aqui a comentar essas noticias.nem todos os santomenses sao preguicosos e coruptos,como nem todos os caboverdianos e tongas sao bebados.como santomense nao admito seja la quem for falar na globalidade que santomenses nao prestam.falaem o que quiserem falar insultam como queiram mas o maior asno sao voces que nao reconhecem o pais que vos viram nascer e colocam todos no mesmo patamar

  47. Digno de Respeito

    22 de Outubro de 2010 as 3:53

    Sr. Colomba,

    Benvido ao reparo. Embora o teclado não correspondesse ás destrezas do dedilhar, tenho a dizer-lhe que existem formas propositadas de deixar cair algumas vogais e consoantes. Aproveito deixar claro que não sou letrado muito menos “…tão letrado (…)” como referiu. Sou tão “simplório” como qualquer cibernauta que por aqui passa viajando nesta “auto-estrada” virtual aberto á todos.

    Aqui, “todos comem e bebem; são poucos os que sabem distinguir os sabores.” cito Confúcio para dizer-lhe que relacionar os géneros literários, a escrita criativa com uma obra de arte visual (plástica) é diferente de confundir a “peça jornalistica com uma poesia ou pintura”.

    Não sou mais nem menos que os outros neste espaço. Considero que este não é o palco de evidências (não faz parte de minha pessoa), apenas de partilha entre todos. Aliás, aqui aprendo algo mais… relacionado com o nosso “ser” e não ser….

    “O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” Diz Confúcio.

    Desejo-lhe um óptimo dia de trabalho…

  48. José Maria Cardoso

    22 de Outubro de 2010 as 19:46

    É o meu desejo k a jornalista São de Deus Lima (kem sempre reconheci a magistratura do saber com provas demonstradas)não caia na impotência de vir a abandonar esta tribuna ou na pior das hipóteses venha responder aos insultos a k está exposta. Nunca!
    Para o bem do mal, ficamos todos a ganhar com a sua perspicácia na busca do contraditório. Uns para a esquerda, outros para a direita e ainda alguns para a marcha-atrás.
    Para os mais atentos o texto em si, se por um lado permitiu-me, pela 1ª vez “tirar o chapéu” ao humor a “Grande” de Ossama k escorraçou aquilo k devia constituir a nossa tristeza, por outro lado, infelizmente, permitiu alguns disfarçados em identidades ou coisa parecida entreterem-se ou continuarem em barbaridades k em nada dignificam as partes em contenda nem a sociedade são-tomense a que julgamos pertencer a todos.
    Desviando-me do essencial.
    Feitos numa minúscula parcela abençoada de Sol e de chuva, julgava o obsurdo da expressão “não gostam de trabalhar” era coisa da minha terra e da minha gente. Afinal, os portugueses não gostam de trabalhar, os franceses idem, coisa diferente não fazem os ingleses, africanos, americanos e asiáticos. Ninguém gosta de trabalhar na sua própria terra. O trabalho não é coisa do homem.
    Desde a Revolução Industrial até o desenvolvimento de muitas sociedades não se devem ao agrado do esforço dos k deram no duro. Foram obrigados a vergar a mola. Vejamos o k dizem as notícias ao custo do desenvolvimento da Grande China.
    As circunstâncias é k acasalam o homem com o trabalho e sempre k lhe é ofertado a oportunidade de transferir essa missão aos outros, k trabalhem eles!
    O k fazem os emigrantes são-tomenses pelo mundo fora? Bulem de Sol ao Sol.
    Não sou convocado a tecer considerações a actuação musculada da autoridade policial, propositada ou não para os momentos retratados.
    Espero sim de São Lima, mais textos a reclamar a (in)capacidade reflectiva de uns e de outros para a grandeza do Téla Nón.
    Parabens São Lima!

  49. Colomba

    22 de Outubro de 2010 as 19:53

    Caro Sr. Digno de Respeito,
    Já que falou em Confúncio, vamos ficar com esta máxima desse grande filósofo e meditemos sobre ela: “Tolo é aquele que não sabe e diz que sabe, afaste-se dele,sábio é aquele que sabe e diz que não sabe ande com ele”.
    Cumprimentos

  50. RAPAZ DE RIBOQUE

    22 de Outubro de 2010 as 23:24

    estou cada vez mais decepcionado com os meu conterraneos vejam so estes comentarios provocatorios vracistas mesmos uns com os outro insultos ameaças etc : Pergunto a mim mesmo porque isto este espaço quando foi criado acho que foi para estarmos dentro dos acontecimentos da nossa terra mas infilizmente muitos estao a aproveitar para trocarem insultos e difamaçoes pergunto a esses senhores o que estao a ganhar com isto porque nao comentao só as noticias ainda bém que nao se identificam porque qualquer dia isto ca em vez de ser uma fonte de informaçao torna-se uma fonte de fomentar desordens e pancadarias ja que os responsaveis pelo jornal nao tomam a inciativa de nao passar estas poucas vergonhas acho que o governo devia tomar medidas porque ja esta a tornar um barril de polvora pronto a explodir qualquer dia com comentarios racistas provocaçoes insultos etc porque da minha maneira de ver isto para quem le no exterior nao dignifica nada a imagem de nos stomenses acho que os nossos direitos e respeito acaba desde que que nao soubemos respeitar dos outros isto nao é democracia é uma selvajaria acho bém pessoa como o nosso comentador que até faz comentarios contrutivos OSAMA BIN LADAN e outros como ele que mostra serem culto escrevama alguns comentarios a pedir o bom senso dos leitores para evitarem esta pouca vegonha por exemplo como a do senhor NC que vai buscar a mae de um comentador isto é educaçao acho que nao acho que é uma grande falta de dignidade e vergonha p+ara todos nos stomenses ca e no estrangeiro bem hajam sei que amanha nao vao responder por ser fim de semana e nao terem acesso aos computadores dos respectivos serviço era uma coisa que o governo devia tomar medidas assim como tomou com o uso das viaturas oficiais fora das horas normal de expediente

  51. caboverdiano

    23 de Outubro de 2010 as 13:55

    Senhor N.C se é que é digno que se tarte por senhor só lhe quero dizer que nao lhe conheço nem faço questao em conhece-lo por duas razoes nao tens educaçao nem etica nem respeito para com os outros o senhor ali num comentario falo na minha mae so lhe tenho a agradecer porque orgulho em ter uma mae que tenho talvez o que o senhor nao possa dizer nao querendo ofender a sua mae porque ela nao lhe mandou ser estupido embora nao lhe tenha dado uma educaçao para saber respeitar os outros mas para mim foi indiferente foi mais um ignorante que fiquei a saber que existia numa terra onde tenho bons amigos com qualidades mas agradeço-lhe da mesma porque aqui todos falam ou seja escrevem coisas que se fosse pessoalmente nao tinham coragem em dizer so lhe peço que se esta fora do seu pais va ajudar os que precisam se esta la trabalha que é o que o pais precisa nós temos muita bata e grogo até a chuva ja esta a fugir dai para cair ca alguma coisa de mal pessoas como o senhor fez e esta a pagar um abraço se quizer que lhe mande uma garrafa de grogo ou um saco com batas ou alguma coisa deixe o seu contacto que tenho muito gosto em lhe enviar

    • observador

      25 de Outubro de 2010 as 12:05

      MUITO BEM DITO.PURA LIÇAO DE MORAL.

    • FOLO

      25 de Outubro de 2010 as 12:09

      BÔ TOMA ÇUDO CÊ MOM LIBÉDE CÚ PAÇA!!

  52. Digno de Respeito

    24 de Outubro de 2010 as 12:38

    Caro Colomba, permita-me nivelar o ponteiro para o “equilíbrio” da balança desejando-lhe uma optima caminhada neste caminho que “…se faz caminhando” (no bom sentido).

    Em bom tom desejar-lhe excelente fim de semana.

    • Colomba

      24 de Outubro de 2010 as 19:43

      Obrigado e igualmente para si.
      “Embora os meus olhos sejam
      os mais pequenos do mundo
      o que importa é que eles vejam
      o que os homens são no fundo”
      António Aleixo
      Um abraço

      • FOLO

        25 de Outubro de 2010 as 19:49

        inem moçuê casamento sa nanjiê.

  53. COCO NZUCU

    30 de Outubro de 2010 as 15:28

    Enquanto a nossa Administracao Interna se preocupa com espetaculos deprimentes da sua musculatura urbana a nossa floresta anda a ser varrida pelos madeireiros e carvoeiros. Acredito que e’ possivel parar com esse vandalismo: 1. Proibir a importacao de moto-serras e acessorios; 2.Confiscar as existentes mediante o pagamento dum valor justo a quem as entregasse voluntariamente; 3. Punir os infractores.Saudacoes.

  54. C M

    3 de Janeiro de 2011 as 21:54

    UMA POUCA VERGONHA
    CAMBARDA DE CHULO
    SANGUE SUGA
    PIONEIROS DA POLITICA

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo