Sociedade

São Tomé e Príncipe já está conectado, com o cabo submarino de fibra óptica

Manifestações culturais, marcaram a amarração do cabo submarino esta terça feira, na Praia Melão, localizada cerca de 3 quilómetros da capital São Tomé. Pelo menos 4 ministros, vice-Presidente da Assembleia Nacional Maria das Neves, e assessores do Presidente da República, marcaram presença no acto.

O cabo que traz alta velocidade para as telecomunicações, foi amarrado na comunidade piscatória de Praia Melão. Bulauê e Danço Congo, animaram a cerimónia. Carlos Vila Nova Ministro das Obras Públicas, Américo Ramos titular da pasta das Finanças e Cooperação Internacional, e Carlos Stock Ministro da Defesa e Segurança Pública, e Agostinho Fernandes Ministro do Plano e Desenvolvimento, brindaram com outras individualidades presentes, a chegada do Cabo submarino ao sabor de champanhe francês. «É um momento aguardado com muita expectativa. É um momento desejado. Estamos todos de parabéns», desabafou Carlos Vila Nova.

José Diogo primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional, e ao mesmo tempo funcionário da Autoridade Geral de Regulação (AGER) e em simultâneo Director da STP-Cabo, empresa que gere o cabo submarino em São Tomé e Príncipe, também usou da palavra. Disse que a empresa STP-Cabo está aberta a todas as entidades interessadas em fazer negócio de telecomunicações em São Tomé. «As pessoas interessadas poderão vir a STP-Cabo ter acesso as capacidades e assim desenvolver as suas actividades. Antes deverão pedir licença na AGER», explicou.

José Diogo, esclareceu que só em Outubro de 2012, o serviço do cabo submarino estará disponível a população. A estação terrena de São Gabriel, que vai funcionar como cérebro da rede de cabo submarino, ainda não está operacional. Os equipamentos que estão a ser instalados só entrarão em actividade em Outubro. Altura em que as telecomunicações atingirão velocidade cruzeiro no país.

O Banco Mundial que investiu 13,1 milhões de dólares no projecto de cabo submarino marcou presença, assim como a CST que através dos seus accionistas, nomeadamente o Estado São-tomense e a Portugal Telecom aplicou cerca de 10 milhões de dólares, num projecto que custou 25 milhões de dólares.

A outra pequena fatia de 5 milhões de dólares foi assegurada pela instituição internacional, que está a implementar o projecto de ligação do cabo submarino entre os continentes, africano europeu e americano. «Foi um investimento muito grande em que a CST teve o apoio dos seus accionistas, ou seja o Estado são-tomense e a Portugal Telecom mas também com recurso a empréstimos para desenvolver este projecto que é muito caro para a nossa dimensão», declarou José Jardim, administrador delegado da CST.

A CST que já começou a instalar fibra óptica em São Tomé, sobretudo na capital a espera que o cabo submarino entre em actividade, anunciou baixa significativa dos preços para quando o cabo for activado. «A relação entre o preço e a capacidade vai ser muito melhor para o cliente. Hoje o cliente tem 1000 megas e paga um valor que é grande, e quando tiver o cabo submarino este mega vai custar muito menos», precisou.

Abel Veiga

    14 comentários

14 comentários

  1. ESMERALDA

    16 de Novembro de 2011 as 16:02

    BOM SINAL

  2. Isidoro Porto

    16 de Novembro de 2011 as 21:01

    Quando tive conhecimnto público sobre este projecto pela primeira vez, ele custava 15 milhões de dólares.

    Meses depois, após umas continhas de empresta dali, assegura de acolá, o Banco Mundial financia isto, São Tome e Príncipe assegura aquilo e Portugal Telecom mais parceiros privados compram não sei oquê, o projecto passou a custar 25 milhões de dólares, de repentemente. Quem quiser confirmar isto, que vá aos arquivos do Tela Non.

    Agora, ele já custa 28,1 milhões de dólares (13,1 + 10 + 5 = 28,1). Estes senhores, quanto aos números não sabem mentir. Sempre que o assunto envolve dinheiros, nunca acertam nos números. O mais curioso é que os números nunca baixam. Só sobem.

    Isidoro Porto
    16/NOV/2011

  3. Anca

    17 de Novembro de 2011 as 2:18

    Necessário se torna garantir, a monitorização e segurança do cabo submarino.

    De modo a não desperdiçar o investimento feito.

    Era da expansão e modernização da telecomunicação em São Tomé e Príncipe, necessário se torna que no futuro todos os cidadãos possam, a nível, local e regional, ter acesso e benesses , nos serviços de comunicação, pela fibra, revertendo, assim o investimento feito,em mais valia nacional para a sociedade, na modernização da educação/formação de qualidade, na modernização dos processos de assistência médica e cuidados cuidados de saúde, nos ganhos de economia e finanças, etc, etc…, bem haja.

    Mais Unidade,Mais disciplina, mais empenho no trabalho, para a modernização do país, na justiça,na luta contra a corrupção, na repartição equitativa dos recursos, na educação/formação de qualidade, na saúde, no desporto, etc, de modo a engrenar-mos no desenvolvimento sócio-político-económico e financeiro sustentável do país(território/população).

    Bem haja São Tomé e Príncipe

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e príncipe

  4. Jójó

    17 de Novembro de 2011 as 8:46

    Fibra optica não chegou a STP, senão que a ST

  5. Helves Santola

    17 de Novembro de 2011 as 9:54

    Ah, gostei da parte de que a internet será mais barata….. os são-tomenses merecem isso!!

  6. Gustavo Leal

    17 de Novembro de 2011 as 11:48

    este cabo é realidade em são tomé e príncipe, mais pergunto,
    este cabo é para s.tomé ou para são tomé e príncipe?

  7. ET

    17 de Novembro de 2011 as 14:33

    Se ja tinhamos “1000 megas” ja estavamos muito bem entao!!! O senhor administrador delegado deveria saber qual a diferença, 1000 megas de que?? Se quis dizer 1000 Mbits/s = 1Gbit/s entao das duas uma, ou a cst andou a fazer publicidade enganosa e venda fraudulenta, ou de facto simplesmente o sr administrador nao percebe nada disto!!

    • Johnpop

      8 de Março de 2012 as 0:45

      Pois…. Tbem eu gostaria de perceber o que ele se refere quando fala de 1000 megas, pois nem mesmo em Portugal utiliza-se essa velocidade uma vez que ela ainda não existe… Talvez se esteja a referir ao tráfego…

    • Johnpop

      8 de Março de 2012 as 1:02

      É com grande satisfação que vejo a tentativa de evolução no meus país, mas é tbem com grande pena que verifico que a meÉsma não é feita de forma correcta nem exemplar, pois para se alavancar um país deve-se começar pela educação ou seja pelo ensino… Depois o resto… Pois quando se faz algo de extraordinário é preciso mantê-lo e isso só se consegue através de mentes capacitadas e não de falácias como fazem os nossos governantes…

  8. Digno de Respeito

    18 de Novembro de 2011 as 3:27

    FRANCAMENTE,

    Até dá vergonha quando se fala publicamente de matérias que deveriam ser previamente estudas – trabalho de casa:

    “1000 megas” é diferente de 1000 Mbits/s = 1Gbit/s.

    Os discursos são bonitos mas por vezes é muito mais bonito o seu conteúdo ajustado ao nosso auditório. Sempre vos disse que no ciberespaço, viajam pescadores, pedreiros, sapateiros, comunicólogos, políticos, políticos-mesquinhos, policias, jornalistas, tecnocratas, músicos, bailarinos/as e grandes “artistas”. Por isso, é preciso algum cuidado na abordagem e com a abordagem.

    • ET

      18 de Novembro de 2011 as 11:48

      Ja agora, Digno de respeito, se nao se importar, “1000 megas” o que sao?? Tratando-se de debito de transmissão estaremos então a falar de que,senao em bit/s??

      • Digno de Respeito

        20 de Novembro de 2011 as 17:58

        Caro ET,
        Provávelmente é intendido na matéria mas nunca é demais ajudar respondendo:

        1000 megas (1 Gbps)

        Entretanto, apresento-lhe a tabela de equivalência porque pode lhe ser útil:

        8 bits = 1 byte

        1024 bytes = 1 kilobite

        1024 kb = 1 mb

        1024mb = 1 giga

        1024gb = 1 terra

        Quanto a operacionalidade e eficácia, pode fazer os seus cálculos. Em termos práticos qual será a rentabilidade que os possíveis usuários poderão beneficiar (futurismo)…
        Obrigado

  9. Kepout

    18 de Novembro de 2011 as 21:12

    1.000 Kb, me lembro que cuando estive en stp faz 4 anos, nunca superi 40 kb.. Fibra optica para 1 Mb???? isso é de tontos!!! Mas rápido maior serám os ataques Informáticos… Nos vemos pronto!!!

  10. Respeito

    20 de Novembro de 2011 as 10:55

    Cada coisa tem seu tempo,vamos o analisar foncionamento disso em S.Tomé, depois alarga-se a ao Principe, como é obvio. Nao podemos querer e ter tudo ao mesmo tempo.Todavia estou satisfeitissimo com esse projeco.

    Haver vamos!

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo