Sociedade

OMS faz reunião de emergência sobre coronavírus em Genebra

Comissão definirá nesta quarta-feira se o surto constitui uma emergência de saúde pública internacional; segundo agências de notícias, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, CDC, notificou o primeiro caso no país, na cidade de Seattle; segundo agências de notícias, mais de 500 casos já foram confirmados, com 17 mortos.
.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Ghebreyesus, convocou uma reunião da Comissão de Emergência sobre uma nova cepa do coranavírus. A reunião ocorre nesta quarta-feira, em Genebra, sede da OMS.

A OMS publicou orientações para detectar e tratar pessoas com o novo vírus. Foto: Unsplash/Michael Amadeus

A Comissão deve decidir se o surto constitui uma emergência de saúde pública de interesse internacional.

Wuhan

Falando a jornalistas, o porta-voz da Organização Mundial da Saúde, Tarik Jasarevic, disse que até esta terça-feira, 21 de janeiro, já haviam sido confirmados 282 casos do novo tipo do coronavírus, nCoV.

De acordo com porta-voz, 278 ocorreram na China, dois na Tailândia, um no Japão e um na Coreia do Sul. Seis pessoas morreram.*

Uma equipe da OMS está concluindo uma missão com autoridades de saúde em Wuhan, a cidade chinesa que registrou o primeiro caso do coronavírus.

Estados Unidos

De acordo com agências de notícias, na tarde dessa terça-feira, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, CDC, confirmou a presença do primeiro caso no país, em um homem que teria viajado de Wuhan para a cidade de Seattle.

O Centro anunciou que começará a triagem de passageiros que voam direta ou indiretamente de Wuhan para os aeroportos internacionais de Atlanta e de Chicago.

Em 17 de janeiro, o CDC começou a rastrear passageiros que chegavam de Wuhan ao Aeroporto Internacional John F. Kennedy em Nova Iorque, seguidos pelos aeroportos de Los Angeles e de São Francisco.

Transmissão

Pelo menos 15 trabalhadores da área da saúde de Wuhan também teriam sido infectados pelo vírus. Um em estado crítico.

O porta-voz da OMS enfatizou que ainda há muito a ser esclarecido sobre o novo coronavírus, a fim de tirar conclusões definitivas sobre como foi transmitido, as características clínicas da doença, gravidade, extensão em que se espalhou ou sua fonte.

A agência explica que uma fonte animal parecia ser a fonte primária mais provável do surto. Com base na experiência anterior com doenças respiratórias e, em particular, com outros surtos de coronavírus, provavelmente teria ocorrido a transmissão de humano para humano. A OMS incentiva todos os países a continuar preparativos.

Comissão

Jasarevic informou que os membros da Comissão de Emergência foram selecionados a partir de uma lista de especialistas. Caso a Comissão decida que o surto constitui uma emergência de saúde pública de interesse internacional, ela emitirá uma recomendação temporária.

De qualquer forma, a Comissão pode emitir um Conselho de Saúde Pública, que também pode incluir restrições de viagem. Até o momento, a OMS não aconselhou nenhuma medida do tipo ou de comércio nesse contexto.

O porta-voz apontou que diferentes aeroportos estavam impondo triagens de viajantes da China, mas isso não representava uma restrição, o que a OMS deseja evitar neste momento. Ele enfatizou a importância de entender a transmissão do vírus e até que ponto ele pode se espalhar rapidamente e que para se chegar a uma conclusão são necessários mais dados.

Números

Ao ser questionado sobre os números estimados, Jasarevic disse que, como em outras doenças, a modelagem da disseminação e as estimativas do número de infectados estavam ajudando a construir cenários e a preparar as respostas.

Ele destacou a importância de um sistema de saúde forte, com que eficiência ele pode detectar, testar e tratar a pessoa infectada e como isso pode ajudar a impedir a transmissão hospitalar.

Por isso, a OMS diz ser essencial preparar os sistemas de saúde e reduzir, tanto quanto possível, o número de pessoas que podem entrar em contato com o vírus.

A OMS está mantendo contato regular e direto com autoridades na China, no Japão, na Coreia do Sul e na Tailândia. A agência da ONU também está informando outros países sobre a situação e fornecendo apoio conforme solicitado.

Coronavírus

Os coronavírus são zoonóticos, ou seja, transmitidos de animais para as pessoas.

As suspeitas surgiram no último dia do ano quando a cidade de Wuhan, que tem mais de 11 milhões de habitantes, informou sobre casos de pneumonia com uma etiologia (o estudo dos tecidos) até então desconhecida.

Uma semana depois, autoridades chinesas informaram que uma nova cepa do coronavírus havia sido detectada. Outros casos foram depois notificados em Pequim, capital da China, Xangai e Shenzen.

A notícia alarmou a Organização Mundial da Saúde, OMS, que chegou a recear o retorno da epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave, Sars, surgida em 2003.

Carne e ovos

A OMS já publicou orientações para detectar e tratar pessoas com o novo vírus, incluindo a lavagem regular das mãos e cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar.

Outras medidas preventivas incluem cozinhar bem alimentos como carne e ovos e evitar o contato próximo com qualquer pessoa que apresente sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.

PARCERIA Téla Nón / Rádio ONU 

    1 comentário

1 comentário

  1. Ralph

    24 de Janeiro de 2020 as 0:22

    Esta situação é muito perturbadora e espera-se que as autoridades de saúde em vota do mundo consigam trazer tudo isto sob o controlo.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo