Opinião

Política e Justiça em diálogo para o bom funcionamento de São Tomé e Príncipe

Diante da crise político-institucional que vem atravessando a nossa Ilha maravilhosa, percebemos que uma tal destruição de todo o fundamento da vida social acaba por nos colocar uns contra os outros, na defesa dos próprios interesses, provocando e despertando novas formas de violência e crueldade. Sabemos que tudo isso impede o desenvolvimento do país, a nível humano, social, económico, político.

No entanto, pensando bem na situação atual de São Tomé e Príncipe, hoje precisamos imperiosamente que a justiça e a política se coloquem em diálogo para o bom funcionamento das instituições em São Tomé e Príncipe.  É necessário voltar a sentir que precisamos uns dos outros, que temos uma responsabilidade para com os outros e o mundo, que vale a pena ser bons e honestos.

Diz Jorge Mario Bergoglio que governar é servir cada um de nós, cada um dos irmãos que constituem o povo, sem esquecer ninguém. Quem governa deve aprender a olhar para cima só para falar com Deus e não para brincar fazendo de conta que é deus.

Para enfrentar todos estes problemas de fundo, que aparentemente todos conhecemos, é preciso um diálogo transparente, capaz de considerar toda a informação disponível e chamar as coisas pelo seu nome. Se o governo e os homens da justiça pensarem assim com esta visão ampla e passarem para ação, é certo que conseguiremos criar um ambiente mais dignificante. Portanto, “o amor social é a chave para um desenvolvimento autêntico” e também é a chave para construir uma sociedade mais justa.

Vicente Coelho

    4 comentários

4 comentários

  1. Horto

    12 de Maio de 2018 as 8:52

    Meu caro, este Carnaval só vai acabar quando o governo tomar a consciência que a sua atitude está a pôr em causa o bom nome de São Tomé e Príncipe. Como dizes muito bem, quem governa não pode pensar que ele é Deus.

  2. Sanderoo

    12 de Maio de 2018 as 13:25

    O Patrício pensa que ele é deus, de São Tomé e Príncipe. ..

  3. Bomba

    12 de Maio de 2018 as 13:30

    Também sou da mesma, opinião que você. ..Ele quer mandar em tudo de São Tomé e Príncipe. .A arrogância de Patrício Trovoada não permitirá o diálogo transparente. .

  4. Tyler

    12 de Maio de 2018 as 22:43

    Tenho dúvidas se o PM vai querer participar num diálogo transparente. ..

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo