Movimento Socialista está na forja para fazer diferença na política são-tomense

Publicado em 12 Fev 2010
Comentários; fechado

gilberto-gil.jpgGilberto Gil Umbelina, que já promoveu a cultura e a identidade são-tomenses em vários palcos mundiais, nomeadamente Alemanha, Holanda, Bélgica, França, e Portugal decidiu criar o Movimento Socialista de São Tomé e Príncipe. Uma força política que pretende unir a sociedade são-tomense em torno dos valores da liberdade, igualdade e solidariedade. O congresso constitutivo do Movimento está previsto para Abril.

Natural da ilha do Príncipe, aos 61 anos de idade, Gilberto Gil Umbelina, músico que granjeou fama no estrangeiro tendo promovido a cultura de São Tomé e Príncipe na Europa e na África, decidiu agora subir ao palco para promover os valores do socialismo em São Tomé e Príncipe.

movimento-socialista.jpgO Movimento Socialista, deverá nascer num congresso previsto para Abril. Para já o músico está a sensibilizar a sociedade são-tomense no sentido de abraçar as ideias do socialismo, que para Gilberto Gil Umbelina, apresentam soluções credíveis para tirar São Tomé e Príncipe do marasmo económico, social e da desorientação política. «Sou militante do partido socialista em Portugal. Já vinha na minha ideia quando decidisse regressar para o meu país, tentar criar um movimento socialista. E isso por uma razão muito simples. Até então nos partidos políticos existentes em São Tomé e Príncipe, não tenho visto nos seus programas qualquer tipo de orientação socialista», afirmou Gilberto Gil.

As ideias do socialismo, já foram transmitidas na sua ilha natal, Príncipe. Em São Tomé a promoção do movimento socialista junto as populações, está a ganhar terreno garante o músico. «As pessoas estão sedentas de ideias novas. Sobretudo no seio da juventude verifico importante aderência ao Movimento Socialista. Mas também a vozes que dizem que já não há espaço para mim. Tenho feito saber a essas pessoas que não sou eu que está em causa, mas sim um movimento socialista, que acredito ter espaço de implementação no país», sublinhou.

Para Gilberto Gil Umbelina, a via socialista dá melhor resposta as aspirações do povo são-tomense, e sente que a mensagem está a ser entendida. «Acredito que a via socialista dará melhor resposta as aspirações do nosso povo. O movimento socialista defende os valores da liberdade, da igualdade, da solidariedade. Qualquer pessoa que pisa o solo são-tomense vê que existe uma discrepância enorme entre uma elite endinheirada e o povo numa situação a rasca. É preciso corrigir essas assimetrias», reforçou.

A recolha das assinaturas para constituição do Movimento, extravasou as expectativas do músico.  O Movimento Socialista, nasce segundo Gilberto Gil, para ser alternativa nas eleições legislativas. «Estamos a preparara para tomar parte nas eleições legislativas. Vamos a essa batalha político-eleitoral», frisou.

O inspirador do Movimento Socialista de São Tomé e Príncipe, considera que a falta de uma agenda eleitoral, está a provocar «uma certa crispação e ansiedade no seio da classe política, e na sociedade em geral».

A marcação da data das eleições é fundamental para a estratégia do movimento, que não aceita a política do BANHO(compra de consciência), que se instalou no arquipélago. «Dá-se o banho hoje e depois ele, o povo, fica 4 anos sem tomar o banho e isso é prejudicial para a saúde de qualquer ser humano. O que nós queremos é um estado de providência, desenvolver uma política de apoio social que dá resposta as necessidades do nosso povo», pontuou Gilberto Gil Umbelina.

Gilberto Gil Umbelina, acredita no sucesso do seu movimento, porque sempre promoveu o vínculo identitário com São Tomé e Príncipe. Recorda que antes da independência colaborou em Portugal com a Associação Cívica – pró MLSTP, com vista a independência nacional. Mas não só. Participou nos últimos anos em várias acções de defesa dos direitos humanos, sobretudo em Portugal. Acções em prol da comunidade são-tomense e de outras diásporas.

Como militante do Partido Socialista português, garante que acumulou experiência política, ao ponto de no ano 2000 e sob o governo do socialista António Guterres, ter sido eleito membro da Assembleia Municipal de Loures, e também membro do conselho municipal de segurança durante 4 anos.

Agora é altura de transferir a experiência socialista para a sua terra natal. Por isso, Gilberto Gil Umbelina, diz que aqui está para inspirar o povo com novas ideias de vida e de desenvolvimento. Aqui está disse, para dignificar a política são-tomense.

Abel Veiga