População da Trindade reivindica libertação dos jovens detidos

Publicado em 10 Dez 2009
Comentários; fechado

gentes-da-trindade.jpgPopulares da cidade da Trindade manifestaram-se ontem na capital para exigir a libertação dos 5 jovens que foram detidos pela Polícia de Investigação Criminal (PIC), por alegado envolvimento na vandalização da subestação 3 da EMAE, instalada na cidade acima referida.

A policia tentou impedir, sem sucesso, a entrada dos manifestantes em São Tomé. A manifestação foi considerada ilegal pela polícia, que dispersou os populares com bastões e disparos para o ar com armas automáticas.

O alvoroço durou algumas horas e os manifestantes conseguiram concentrar-se na rua que dá acesso às instalações da PIC. Foram colocadas forças policiais no local para travar qualquer tipo de desacato.

Esta manifestação é mais uma consequência da situação de crise energética que se vive no pais. O descontentamento da população em relação à EMAE é a nível nacional. Porém, os populares da Trindade e arredores dizem que são os mais penalizados pela racionalização do abastecimento de energia eléctrica.

Apesar de todo o tumulto, a policia conseguiu manter a ordem. O facto é que as pessoas estão fartas e desesperadas com a constante falta de electricidade. Constitui um empecilho ao desenvolvimento do pais. Impede que as pessoas façam o seu trabalho. As constantes oscilações de energia estragam electrodomésticos e todo o tipo de equipamentos electrónicos. A verdade é que os são-tomenses estão constantemente a remar contra a maré. E cada vez que se dá um passo em frente, recua-se dois.

Katya Aragão