00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

OMS declara Moçambique livre da pólio

PARCERIA – Téla Nón /Rádio ONU

A Organização Mundial da Saúde apela continuação da vigilância no país e na região; erradicação acontece um ano após Moçambique ter introduzido a vacina injetável.

Vírus da pólio afeta principalmente as crianças com menos de cinco anos.Foto: ONU/JC McIlwaine

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Moçambique está livre da pólio, a doença infecciosa causada por um vírus que afeta principalmente as crianças com menos de cinco anos.

Falando a jornalistas em Maputo, o vice-ministro da Saúde em Moçambique, Mouzinho Saíde, disse tratar-se de um marco histórico.

Vigilância

“O país é considerado livre da poliomielite, este é um marco importante na história da saúde publica do nosso país. Esta doença não tem cura, a atividade principal é a prevenção, por isso no nosso país temos um programa de vacinação que inclui a vacinação contra a pólio logo a nascença e, depois, a partir dos dois meses, vacinações subsequentes. Estas vão de quatro a oito semanas e incluem três doses.”

Já o especialista da OMS, Manuel Novela, disse que apesar de o país ter erradicado a doença, a vigilância deve continuar.

Desafios

“Livre da pólio quer dizer que não se notificaram casos no pais porque a vigilância que é feita, tanto a nível clínico e laboratorial, indica que não circula o vírus da pólio. Mas vamos ter que continuar a fazer o trabalho. Neste momento a ideia é certificar os países até o próximo ano, 2017, de que todos países a nível da África tenham sido certificados. A cada ano o comité faz uma revisão de todos os progressos a nível de cada país.”

A erradicação da poliomielite é uma realidade devido a colaboração conjunta, como ressaltou Mouzinho Saide.

Sucessos

“Nós, a partir de 1997, criamos vários comités de certificação da erradicação desta doença. Felizmente, Moçambique chega a esta fase e é com muto orgulho que podemos dizer que é devido, primeiro, ao envolvimento dos pais e famílias que acreditaram no serviço nacional de saúde, levando as suas crianças a vacinação e também ao desempenho de profissionais de saúde em vários níveis”

O anúncio ocorreu há três meses do Dia Mundial de Combate à Pólio, marcado a 24 de outubro. A data foi proclamada para assinalar o nascimento de Jonas Salk, cientista que descobriu a primeira vacina segura e eficaz contra a infeção.

Leia e Oiça:

Moçambique terá vacina injetável contra poliomielite

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*