00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Unesco quer investigação do assassinato de dono de jornal em Minas Gerais

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Em nota, chefe da agência da ONU Irina Bokova condenou a morte de Maurício Campos Rosa, e pediu que responsáveis sejam levados à justiça; Campos Rosa era dono do jornal O Grito e foi morto na cidade de Santa Luzia em 17 de agosto.

Foto: Unesco

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Irina Bokova, condenou nesta terça-feira o assassinato do jornalista Maurício Campos Rosa, em 17 de agosto, na cidade de Santa Luzia, em Minas Gerais.

Bokova pediu que as autoridades investiguem o crime e levem os responsáveis à justiça.

Impunidade

Para a chefe da agência da ONU, não se pode permitir que a impunidade beneficie aquelas que usam de violência para calar a imprensa.

Maurício Campos Rosa escrevia para o jornal local O Grito, de sua propriedade. Ele foi morto a tiros, segundo a mídia local.

A chefe da Unesco emite declarações sobre o assassinato de profissionais da mídia e da imprensa conforme Resolução 29 adotada pelos Estados-membros da agência em 1997. O documento é chamado “Condenação de Violência a Jornalistas”.

Leia e Ouça:

Chefe da Unesco pede investigação sobre morte de jornalista em Goiás

Unesco promove segurança de profissionais da imprensa

Unesco condena assassinato de jornalista brasileiro

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*