00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Poluição dos rios aumenta mais de 50% na África, América Latina e Ásia

 Parceira – Téla Nón / Rádio ONU


Agência da ONU informa que 323 milhões de pessoas nos três continentes estão sob risco de serem infectadas durante consumo de água; rio Tietê ganha destaque em relatório. 

Foto: ONU/Shaw McCutcheon

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A poluição das águas na África, na América Latina e na Ásia está colocando 323 milhões de pessoas sob risco de contraírem doenças como cólera, febre tifóide, hepatite e diarreia.

O Programa da ONU sobre o Meio Ambiente, Pnuma, divulgou esta terça-feira outro dado alarmante: a poluição dos rios nos três continentes aumentou 50% desde 1990.

Rio Tietê

Em alguns países das três regiões, mais de 90% da população depende das águas desses rios para matar a sede ou preparar alimentos.

O relatório do Pnuma destaca a poluição do Rio Tietê, que passa pelo estado de São Paulo. O documento afirma que o projeto de limpeza do rio, em vigor desde 1991, é o maior do Brasil.

Antes, 260 km do Tietê estavam poluídos e agora o volume caiu para 100 km, isso na região metropolitana. Com isso, peixes voltaram a habitar o rio em alguns pontos e o odor diminuiu.

Longo Processo

A agência da ONU também cita dados da Cetesb: em 1992, 1.250 empresas eram responsáveis pela poluição industrial do Tietê e em 2008, as companhias haviam reduzido em 93% o nível de despejo de agentes poluentes.

Apesar dos avanços, a agência da ONU revela que o Tietê “continua altamente poluído e a recuperação total do rio é um processo longo, que depende de investimentos nos próximos anos”.

Segundo o Pnuma, uma quarta fase de limpeza do Tietê está programada para o futuro, orçada em quase US$ 2 bilhões.

 

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Há que procurar as causas, o porquê, das “Poluição dos rios aumenta mais de 50% na África, América Latina e Ásia”.

    Por vezes políticas mal enquadradas a nível social, cultural, desportivas, ambientais, económicas, financeiras, as regras, os ditames do capitalismo selvagem, a ganância, a irresponsabilidade, etc, etc,…

    La onde a Europa a América, cometeram erros, parece de nada servir de exemplo, reflexão e conhecimento na administração gestão destes Território/População a que pertencem, a África, a Ásia, América Latina, por desgraça, antigos Territórios/População/Administração Coloniais,…porque será?

    Será que tudo está a ser feito para fugir o grilhões do novo colonialismo liberal, ou os ditames dos capitalismo selvagens, desta coisa de nova democracias sem organização/planeamento interno, sem esforço gosto pelo trabalho, pela diversificação económica e divisão de mercado de trabalho nestes territórios população? e valores da vida humana? e respeito pelo ambiente e conservação das espécie(Quem mata os elefantes, os Rinocerontes, as Baleias, os Ursos Panda, dentre outros, as Tartarugas)?

    Será que se saiu do jugo do colonialismo imperial, político económico financeiro capitalista dos grandes centros? da Europa, da América, da China, do Japão, etc, etc….

    Que produtos consumimos? de onde provém os bens alimentares?

    Que empresas exploram as materiais primas, na África, América Latina e Ásia, a economia mercados indústria Europeias e Americanas, ou na China, no Japão, etc, etc?

    Temos que trabalhar, produzir, produzir,…. se se queremos ser sem-livres económica e financeiramente, ser dono dos nossos destinos, ir fazendo a diversificação económica financeira, divisão de trabalho integração no mercado nacional, exportação e integração no mercado local, regional, mundial, introduzindo mais valia, no que produzimos e exportar-mos, apostar nas energias, nos transportes(aéreos, marítimos, terrestres), nas mais valias economia do mar, no turismo organizado, planeado.

    No cuidados de saúde.

    Na educação.

    Na cultura.

    Se se queres ver o teu País Território/População/Administração bem

    Acredita és capaz

    Juntos somos capaz

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

Deixe um comentario

*