Banco Mundial mobilizou 23 milhões de dólares para São Tomé e Príncipe nos últimos 3 anos

No quadro do programa de luta contra a pobreza e crescimento económico, a representação do Banco Mundial em São Tomé e Príncipe, anunciou terça – feira, que nos últimos 3 anos foram canalizados 23 milhões de dólares para São Tomé e Príncipe. A representante do Banco Mundial, Lousie Davidson, garantiu que o dinheiro foi bem gerido. Na preparação do novo programa de 3 anos o Banco Mundial, deu destaque ao financiamento do projecto de instalação de fibra óptica.

Para instalar a fibra óptica em São Tomé e Príncipe, fundamental para a melhoria da qualidade do serviço das telecomunicações no país, são necessários 25 milhões de dólares. O Banco Mundial, anunciou através da sua representante em São Tomé, que vai disponibilizar 10 milhões de dólares para a realização do projecto. «Este projecto está relacionado com o fundo regional do Banco Mundial. Trata-se do projecto de fibras ópticas e a nossa participação vai ser de 10 milhões de dólares. Estamos neste momento a fazer os estudos preliminares para a implementação do projecto», assegurou Lousie Davidson.

O banco mundial que organizou em parceria com o governo um atelier para análise da implementação dos projectos financiados nos últimos 3 anos, e o respectivo balanço, considera que a execução foi positiva. «Começamos o programa com uma base financeira de 6 milhões de dólares. Mas durante este período conseguimos mobilizar outros fundos e no final do programa conseguimos um total de 23 milhões de dólares», frisou a representante do Banco Mundial.

Do montante em causa 11 milhões foram convertidos em créditos, e outros 12 milhões em donativos.

O programa de luta contra a pobreza e crescimento económico, teve impacto forte nos sectores da educação e saúde. Através do projecto PASS (programa de apoio ao sector social), vários centros de ensino foram construídos nas regiões mais isoladas do país, permitindo assim que as crianças do interior tivessem acesso ao ensino de base.

O mesmo programa teve papel importante na promoção da sexta classe como nível de escolaridade de base e obrigatória. «Na educação houve um aumento de números de crianças no ensino primário», acrescentou Lousie Davidson.

Reforma das instituições, reforço da capacidade de governação, são outras acções que absorvem os fundos canalizados pelo Banco Mundial.

Para os próximos 3 anos, o Banco Mundial, promete mais 6 milhões de dólares como fundo de base. Promete também mobilizar outros doadores. A fatia inicial sobe para 16 milhões por causa dos 10 milhões que vão ser aplicados no projecto de instalação da fibra óptica.

Para além das telecomunicações, outro sector que vai ser alvo do investimento do Banco Mundial, nos próximos anos é o ambiente.

Abel Veiga

  1. img
    Edson Costa Responder

    Bem investido? Aonde? Como? Em que sector? Mas que raio de investimento foi feito no paìs que não se esta a ver o resultado? Andam todos a dormir? Cambadas de corruptos, que individam o paìs para fins pessoais! E o caso da STP TRADING, como ficarà? Quem pagarà por este fiasco todo? O Zé povinho? Meus senhores respeitem os santomenses, por favor não brinquem com coisa séria!

  2. img
    jaka doxi Responder

    Mas uma vez o Banco Mundial está a contribuir para a desgraça deste país.
    O apoio começou nos anos oitenta e até a data ainda não há resultados palpaveis.
    Por favor meus senhores do Banco Mundial parem de alimentar esta corja dos corruptos de São Tomé e Príncipe.
    Vocês garantem que em 3 anos foram mobilizados 23 milhões de dolares para o país.
    Digam-nos então o que é que foi feito com este dinheiro.
    Não existem estradas em condições,o único hospital do país não tem agua,o aeroporto é uma autentica cubata,a população está cada vez mais faminta e disorientada,a ligação entre as ilhas é o que é,a situação energetica é uma desgraça…enfim.
    O montante de 23 milhões de dolares foi utilizado para que fim?
    Será que o Banco Mundial dá dinheiro aos bandidos e não controla?
    Não se esqueçam que São Tomé e Príncipe é dos Sãotomenses e não de meia duzias de corruptos que vocês alimentam.
    Pode levar o seu tempo mas um dia o pior acontecerá.
    Tenho dito.

  3. img
    António Nilson Menezes do Rosário Amado Vaz Responder

    O BANCO MUNDIAL E O FUNDO MONETARIO INTERNACIONAL NAO SERA SOLUCAO!? MAIS PREJUIZOS!?

    $23,OOO,OOO MAL GERIDO? QUEM IRA PAGAR ESSA DIVIDA QUANDO OS CORUPTOS COMEREM UMA PARTE SUBSTANCIAL DO DESSE DINHEIRO?

    O povo São-tomense tem obrigação cívica e moral de começar a fechar a boca porque criticar só para criticar não da nada! Devemos sim começar a actuar! Falar, queixar, lamentar, dizer, etc., é bom, mas, não está a dar resultados! O povo deve começar a fechar a boca e começar a FAZER e ACTUAR; ACÇÃO! Perda de tempo e “brincadeiras de episódios de novelas” não irá fazer a nossa terra arrancar! MOBILIZEM-SE! Poderia sugerir algumas coisas? VAMOS FAZER TAMBEM RECURSOS A NIVEL INTERNACIONAL: GOVERNOS E INTITUICOES FORA DE SAO TOME E PRINCIPE!

    1) Façam “queixas-crime” contra coruptos “peixes pôdres” no Tribunal criminal.

    2) Façam pedidos de indeminização monetária no Tribunal Civíl contra (SÓMENTE) os coruptos e SÓMENTE elite imoral pelos os danos que eles causaram a nação. É necessário distinguir-se os “peixe podres” e separar deles os “peixes podres” porque nem todas pessoas da elite, de autoridade do Estado, e membros do goveno, e na gestão no sector público e estatal são coruptos—muita atenção ali! Façam pedidos de indeminização monetária no Tribunal Civíl contra SÓMENTE os coruptos e SÓMENTE contra pessoas elite imoral pelos os danos que eles causaram a nação. Usem o dinheiro recuperado para reparação de estradas, limpezas, compra de medicamentos e materiais e equipamentos, e investor em projectos para o bém público!

    3) Mobilizam-se e formam-se grupo de pessoas com mesma idea de proteção do bém público contra corupção (não será preciso ser um partido político—que seja apenas grupos de pessoas insatisfeitas pela maneira como os Fundos do Estado estão sendo coruptamente administrados).

    4) Enviem-nos (nós, que estamos fora de S.T.P.) documentos e evidencias de processos crime, dossiers corupção, cópias contractuais de má fé e incompetência, declarações, notícias, publicações no Diário da República, etc. Toda a documentação não fraudulenta será necessária, reconheçam assinaturas, façam colecções de assinaturas de pessoas adultas interessadas em mudar a onda de corupção e má gestão, todos os documentos devem ser legalmente atestados e com validade em carimbo official, e outros mecanismos para dar validade legal aos documentos como verdadeiros. Enviem-nos documentos originais e cópias substancias de documentos válidos para serem aceitáveis a nível internacional para se começar a investigação e o “indictments”!

    5) É extremamente essencial pedir conferências, intrevistas, e reuniões com individualidades membros de Orgãos de Soberania e outras pessoas que poderão dar informações sobre o estado e condição da terra e perguntam-lhes sobre anarquias no país, e documentem as provas—ponham pressão aos Tribunais!

    6) Na Segunda Feira, vão todos ao Banco Central de São Tomé e Príncipe e madam encarregados do Banco emprestar-vos Dobras da terra com objectivo destinados para fazer-se investimentos na área de AGRICULTURA na R.D.S.T.P.! Extremamente importante…. Focalizam-se, não se deixem distrair com nada! Abacate, mamão, couve, cenoura, safú, jaca, cajamanga, manga, tomate, cebola, repolho, banana, fruta, jaquente, ananás, tamarina, e, muitos frutos e vegetais ORGÁNICOS são necessários para o consumo à nivel local e internacional (Exportação de produtos de S.T.P. é uma boa idea)! Pagei aproximadamente $3,00 (três E.U.A. dolares) para consumir cerca de cinco abacates! Não desvalorizem os nossos produtos locais! Mamão, ananás, e outras frutas são muitíssimas caras nos países desenvolvidos! O Governo de S.T.P. deve se preocupar com os custos de transportação e não se meter em complicidades ou associação de escandalos financeiros e desvios de fundo do Estado!?

    7) Nós devemos criar condições para obtermos governos e dirigentes de QUALIDADE; íntegros, lúcidos, honestos, sérios, transparentes, trabalhadores, responsáveis, éticos, morais, e bem disciplinados na gestão dos fundos do Estado, bém como, os gerentes de empresas estatal e empresas privadas! Condições devem ser criadas para obtenção de investimento nacional e internacional (investimentos estrangeiros e de cidadãos da nação) de qualidade! E também criar condições para recuperar e fazer devolver o que pertencia a nação São-tomense!
    :- )

    Caixa Postal:
    Antonio N M do R Amado Vaz
    1728 Ocean Avenue # 131
    San Francisco, California 94112
    United States of America

    • img
      Antonio Vaz Responder

      Abel,
      retire esse comentario e a lista de outros comentarios que apontei no e-mail que enviei-te no Domingo 6/6/10.
      Obrigado

  4. img
    Flavio Moniz Responder

    Com que objectivo vai-se investir no ambiente?? Um pais subdesenvolvido??
    Temos é que investir, na produçao, educaçao e saude. Basta por instantes. Depois sim, devemos pensar em tais investimentos…
    ”Ambiente”??? francamente, o hospital unico, nao tem condiçoes basicas. Façam-me o favor…

  5. img
    ámí sá mí mé Responder

    caro comentadorex não reclamem porque o dinheiro foi envixtido sim vcx não xtao a ver?
    Os carros que agora circula em stp as casas que estão a ser construida os hoteis as lojas k estão a ser construida :ixo é pra vos dixer k o dinheiro circula PRISIDENTE DA REPUBLICA
    DEPUTADOS MINISTROS

  6. img
    C.Pinheiro Responder

    De facto concordo e ao mesmo tempo descordo com os comentários ai mencionados. Para um desenvolviento de um país é necessário a contribuição de todos nós e principalmente da ajuda do povo, com a iniciativa dos governantes a nível do financiamento para poder por os projectos de desenvolvimento em prática.
    1º é importante haver com urgência postos de trablho para a população, que não vejo acontecer no país, visto que a diversos trabalhos como por exemplo todos os municipios ou distritos deveria haver trabalhadores no saniamento da cidade ( retirar os lixos que por ai andam, pois uma das causas do paludismo é derivado a lixeira e das águas paradas, isso sim deveriam pensar sériamente em combater de modo a reduzir o número de doentes com paludismo.
    2ºpensar em fazer estradas em condições no centro e fora da cidade
    3ºhospital um local que é suposto haver condições para com que os utentes possam ser atendidos com todos os seus direitos de cidadão, visto que é vergonhoso para o país não ter se quer um hospital em condições em pleno século XXI…isto sim é TRISTE.
    Se o páis realmente quer crescer a nível economico vou sugerir que análise bem a imagem do país frisando + uma vez + que tenham atenção extrema nos hospitais e no saniamento higienico da cidade.
    P.S.: Já agora quero opinar sobre o antigo aeroporto em relação ao novo. Para mim o novo aeroporto é considerado um baracão desculpem lá a expressão + é a realidade. Eu adorava o antigo aeroporto pela apresentação forte que tem e digna com jardim por mim bastava que fosse restaurado e lógico coloca-se alguns sistemas novos e que acrescentasse a pista para que os aviões possam aterrar com espaço suficiente isso sim é um bom rendimento.Sem falar da fábrica de cerâmicas que deveria abrir novamente, criando novos posto de trabalho dando também a possibilidade de fazer produtos nacionais outra contribuição para o crescimento do pais assim com fábricas de café, cacau, banana etc….

Deixe um comentario

*