Construção do porto de águas profundas em Fernão Dias continua a ser uma miragem

As obras que estavam previstas para iniciar em 2010 foram adiadas para 2011. O ano novo está a porta, mas não existe qualquer informação sobre o arranque dos trabalhos no primeiro trimestre de 2011. No entanto a empresa francesa CMA – CGM, mãe da Terminal Link, continua a procura de injecção de capital.

As últimas notícias da CMA – CGM, a terceira maior transportadora mundial de contentores, cuja filial Terminal Link, assinou com o estado são-tomense acordo para construção do porto em águas profundas em Fernão Dias, indicam que ainda não há injecção de capital fresco para impulsionar a empresa.

Após várias tentativas falhadas, nomeadamente com o fundo do Qatar, e com as empresas, Colony Capital, Louis-Dreyfus, e Albert-Frères para conseguir financiamento a troco da participação das mesmas no seu capital social, a CMA – CGM terá iniciado negociações com o grupo Turco Yildirim.

Aliás o organismo financeiro criado pelo governo francês para suportar as empresas do país, o Fundo Estratégico de Investimento, anunciou que considerava o grupo Turco como parceiro para investir na CMA – CGM. Caso cheguem a acordo cada um terá participação no capital social na CMA – CGM.

Sem dar qualquer sinal em relação a construção do porto em águas profundas na zona de Fernão Dias, a CMA – CGM, procura investimentos para aliviar o impacto da crise financeira internacional nas suas finanças.

No entanto a empresa começou a registar melhorias no volume de negócios. No primeiro trimestre de 2010, o volume de negócios cresceu 41% em relação ao ano 2009. Neste período a terceira maior transportadora de contentores do mundo, realizou negócios na ordem de 6,8 mil milhões de dólares.

Abel Veiga

  1. img
    jp Responder

    acho que o Estado de S. Tomé já devia avançar com um processo de indeminização e com o dinheiro daí recebido melhorar outras infraestructuras como por exemplo o Aeroporto e potenciar o turismo

  2. img
    Leopardo Responder

    O Estado Santomense nunca encarou esse projecto a sério… A comissão para Gestão deste projecto onde têm ganho dinheiro de borla, nada têm feito para encontrar uma alternativa para a solução do problema…

  3. img
    suave Responder

    alguem acha que se constuirá dito porto algum dia?

    deixemos de sonhar mais alto do que a nossa cabeca.

    pois, —como é que se assina um contrato de construcao dum porto, com uma empresa que já estava quase falida em plena eminencia de comecar a actual e efectiva crise económica?

    —como é que se projecta algo assim e se assina um acordo, pra comecar 8 anos depois? creio que dentro da politica nao se sabe que Biblicamente existe o real proverbio que diz que: ” o imprevisto sobrevém quando menos por ele esperamos.”

    como se assina um contrato desses, sem tentar impor clausulas nenhuma? até cerca de 8 mil profissionais que supostamente se necessitaria, viriam todos da empresa interessada, da nossa parte, apenas o rafaelito esbranquicado, havia aceitado mao de obra bruta e miseravelmente paga, caso se concretizasse ( escrevo no passado condicional, porque estou seguro que nao se concretizará).

  4. img
    suave Responder

    portanto: de que porto ainda se fala?

  5. img
    N.C Responder

    a culpa e dos defuntos,ficaram revoltados com o que lhes fizeram

  6. img
    portosdeaguaclara_utopia Responder

    Deveriamos construir um poço de agua flebê, é mais ecologico e concerteza já estaria em funcionamento…

  7. img
    Venâncio Responder

    porto ou utópia?

  8. img
    Moreno Responder

    Da maneira como esta o pais hohe o tal porto de aguas profundas nao nos iria solucionar nada.o governo nao deve ter isto como prioridade,na medida em que ha coisas mais necessarias que necessitam ser feitas.temos que ter o pais mais ou menos num patamar medio de desenvolvimento e depois pensarmos em porto de aguas profundas.temos que ter infraestruturas, temos que ter o pais estavel em todos aspectos tanto social como0 econiomico e depois avancar se para esrte projecto.de que vale neste momento ter porto e nao termos o basico para a sobrevivencia?temos o aeroporto que e um caos,que nem uma simples iluminacao na pista ha, temos o hospital com carencias de meios, temos o abastecimento da agua e de energia electrica defecientes,temos a corrupcao em mais alto grau, a economia que e um desastre,o nivel de vida para a maioria pessimo e mais coisas…devemos primeiro nem que seja minimamente debrucarmos sobre o desenvolvimento e materializacao de pequenas coisa , arrumar a casa e depois o porto de aguas profundas que quanto a mim nao passa de miragem.

    • img
      Celsio Junqueira Responder

      Completamente de acordo, meu caro Moreno, temos de fazer tudo por etapas e ordem de prioridade, tendo as Pessoas sempre em primeiro lugar.

      Em STP cada politico avança com 1 ideia e até agora nenhum apostou num novo Hospital com todas as capacidades tecnicas e humanas ao serviço do Santomense.

      Fala-se em muitos milhões para tudo e mais alguma coisa, e em 35 anos não temos Infraestruturas de Saúde e um Estado Social que nos deixe descansado.

      Mas como o nosso país é governado por Homens e Mulheres fortes, saudaveis e que não necessitam de cuidados de saude e nem precisam de reformas, temos estas areas neglicenciadas.

      Abraços,

  9. img
    Macarofe Responder

    Foi mais um sonho dentre outros.

  10. img
    Osama bin Laden Responder

    Minha gente dá uma vista de olhos neste link tirado do jornal visão http://www.cstome.net/visaosabado/desporto18.htm
    Vê em que estado Manuel Dendê deixou a nossa Federação de Futebol.
    Apesar da notícia do Tela Nón não ter nada ver com isso, mais está em causa também a gestão danosa, julgo que todos devíamos ter conhecimento disto, 12 anos de Dendê na federação o resultado é este.
    Triste STP

  11. img
    vida e luta Responder

    Quanto a questao de porto de aguas frofundas para o desenvolvimento de s.tome seria uma ajuda muito grande para o desenvolvimento de pais,isto porque perdia-se menos tempo em descarregar contentores no alto mar pelos rebocadores e bateloes, porque quando um barco vem com mercadoria nao se destina so a s.tome ,por isso ficamos na rota das entregas e tem determinado tempo para estar ca em s.tome se nao conseguirmos fazer transbordo de mercadoria o navia abandona,porque ha outros lugares para entrega,Mas para desenvolvimento serio de s.tome depende de nos desde topo ate base,ja se notou que nos os s.tomense gostamos de vida ficil todos querem estar sentados a vender no mercado na praca o trabalho de verdade ninguem quer por essa razao a nossa praca esta como esta,temos que acordar cedo e dormir tarde como paises europeus um chefe de gabinete para pegar o trabalho as 7h vai as 10 e sai as 12 para almoco volta as 15h e sai as 17 diga-me o que ele trabalhou?nao vivo em s.tome sou emigrante como muitos por ai fora acordo-me 3 da manha para ir trabalhar e por vezes entro as 13h para sair a 1h da manha,os compatriotas como eu podem comfirmar,em s.tome temos que mudar de mentalidade e dizer vamos unirmos vamos desenvolver o nosso pais assim vamos um dia chegar la…

Deixe um comentario

*