Aurélio Martins : “Quero unir a família social democrata”

Fenómeno político que a sociedade santomense produziu nos últimos anos, Aurélio Martins completou no passado dia 15 de Janeiro,  um ano de mandato a frente da direcção do MLSTP/PSD, maior partido da oposição. A propósito da data, concedeu uma entrevista exclusiva a jornalista Carllile Costa Alegre.

Na entrevista, Aurélio Martins discorre de forma realística e contundente sobre os vários problemas do MLSTP/PSD.  Sem cair em rodeios retóricos, fala com a tranquilidade de um líder visionário e político hábil, sobre as perspectivas futuras do MLSTP/PSD, que invariavelmente servem de cenários para antever a sua própria sobrevivência no xadrez político nacional.

Reagiu as críticas que vem sofrendo, que em sua opinião  são críticas injustas, próprias dos bastidores dos jogos do sub-mundo da política. Serenamente, confessou que a sua meta é responder os seus críticos  por meio do trabalho prático, e não com discursos retóricos e acusações torpes, como muitos têm feito quando o atacam. De forma contundente e sem rodeios, foi direto ao ponto quanto a possibilidade de um congresso extraordinário que visa por em xeque a sua liderança.

Se disse decepcionado com Joaquim Rafael Branco, seu antecessor na presidência do MLSTP/PSD, que ainda é um dos camaradas com grande poder de influência dentro do núcleo da família social democrata.  Elogiou a atuação  política e o desempenho do atual Presidente da República, Dr. Manuel Pinto Costa, vendo nele uma figura exemplar, incentivador da democracia.

Aurélio Martins, chamado a medir os seus feitos e obras no MLSTP/PSD, disse orgulhar-se  pelo seu  engajamento pessoal na recuperação e reestruturação do Partido. Encontrou um Partido  desarticulado nas bases, saído de avassaladoras derrotas eleitorais em 2006 e 2010. Identificou os problemas e dotou as bases de maior visibilidade e atuação. A situação financeira do partido que estava no vermelho com altas dívidas, vem sendo restaurada aos poucos, através de um programa de saneamento financeiro e um plano estratégico de angariação de fundos dentro e fora do Partido.

Revelou  ter vontade de fazer muito mais em prol do MSLTP/PSD e de STP, lançando um apelo para que todos cultivem a virtude do trabalho, diálogo aberto e sincero, mas sobretudo honestidade e respeito pela vontade da maioria.  Mostrou-se indignado com certos bloqueios que vem sofrendo. “Já são claramente visíveis as minhas marcas de liderança  no MSLTP/PSD.  E se outras marcas não são ainda visíveis, deve-se ao facto da importunação por parte daqueles que não fazem e não deixam fazer. Aqueles que sempre se serviram do MLSTP/PSD, primeiro e antes de tudo, para atingir os seus objectivos pessoais. E, felizmente, a nossa sociedade os conhece, os jovens que hoje têm 30 anos, cresceram vendo eles na esfera da governação. Não podemos esconder ou escamotear esta realidade “, desabafou.

Aos 46 anos de idade,  conhecido como jornalista, empresário, político, e empreendedor social,  Aurélio Martins, seguramente, possui outras virtudes pouco conhecidas, talvez ofuscadas, pelas primeiras: De personalidade forte, habilidade política incontestável, é um líder moderado, segundo ele mesmo, humilde e sensível as dificuldades dos mais desfavorecidos e desprotegidos,  mostrando-se sempre confiante e aberto ao diálogo.

Se a sua ascensão continuar  em rota alta, dependendo de todas as previsões e críticas, é um político que já deu mostras que quer e pode fazer história, dentro e fora do MSLTP/PSD.   Restará apenas, o bom senso e um projeto futuro de consenso no MLSTP/PSD, para que o estilo visionário de um líder carismático e dinâmico, não se perca em meio as brigas desnecessárias, impulsionadas por certos “camaradas” poucos ortodoxos que,  quase sempre confundem um partido político com uma oligarquia ou feudo de  certas nomenclaturas.

Submetido aos gritos de seus correlegionários, que questionam a sua continuidade na liderança do MLSTP/PSD,  Aurélio apela aos camaradas sociais democratas, a se unirem, para o bem do Partido. “Sempre afirmei que há espaço para todos e que, o que nos une é mais forte daquilo que nos separa“, afirma, mantendo um discurso conciliador. Dos políticos de verdade.

Leia a entrevista completa nesta Sexta – Feira, 03 de Fevereiro.

Por : Carllile Alegre,
carllilealegre@gmail.com

  1. img
    kim kim Responder

    É preciso não ter VERGONHA rapaz. A Democracia tem limites

    • img
      Calibre-12 Responder

      Aurélio Martins devera ter vegonha!
      Sair de fininho deveria ser o melhor método e melhor filosofia que ele deveria adoptar para deixar o MLSTP, antes que os Alcinos Pintos, as Marias das Neves, os Rafaeis Brancos, os Coutos e outros o EXPULSEM como cão.

  2. img
    Maquengo Ferrão Responder

    Cara de Pau!
    Você uniu qual MLSTP. Não passas de um parasita, incompetente. Você tem alguma legitimidade para liderar o MLSTP? Estás a levar-nos ao abismo. Até porque já não existe MLSTP! Só existe ADI. Eles sim vão governar STP nos próximos 20 anos. Tudo por culpa do Aurélio, Posser, Adelino Isidro, Quintas e Pai Grande.

  3. img
    João Bosco Menezes de Pinho Responder

    Aurélio já não tem nenhuma legitimidade para estar a frente do MLSTP.

  4. img
    Agitador Responder

    Vergonha nacional,
    Quero unir a família social democrata?
    O pior político do ano 2000….

  5. img
    Filó Responder

    Aurelio Martins pode fazer muito por este MLSTP.
    Um MLSTP que não sabe aguardar pelos ciclos eleitorais, apenas gostam de poder e eleições antecipadas. Continua trabalhando, não responde as acusações dos detractores, okei?. Força. Vida longa e com saude.

  6. img
    Anca Responder

    Fazendo uma analise isenta e clara, da classe política Santomense, dos responsáveis políticos, dos dirigentes políticos, salvo excepção, a falta de deontologia política, é de tal ordem que se vê uma clara falta de preparação para assumir determinado papel e cargo político.
    A falta de preparação visão e ambição política para a resolução dos problemas que afectam a nível social/cultural/político/ambiental/económico e financeiro do país(território/população)
    é de enorme dimensão ao longo da sincronia e cronologia.Pois que necessário se torna formar/educar/sensibilizar novos líderes, para ambicionar os programas sociais/culturais/ambientais/económicos e financeiros que as organizações políticas, deviam conter mediante a discrição realidade da sociedade que nos envolve a todos como Santomenses, submetendo ao país(território/população) e aos organismos competentes, como é o caso da Assembleia da República, do Presidente da República, a apreciação das propostas e programas, para a sua avaliação, reflexão, analise, contra-analises, de modo a cimentar as bases da democracia social, como forma de resolução dos problemas e handicap sociais/culturais/políticos/ambientais/económicos e financeiros, valorizando sempre os esforços que foram e estão sendo feito pela sociedade civil, pelas instituições e organismos competentes, pelos governos, pelas as autarquias, pelos governos regionais, pelos Presidentes da Republica, pelos cidadãos, para de alguma forma resolve-los, de forma à estruturação crescimento e desenvolvimento sustentável social/cultural/ambiental/económico e financeiro do país(território/população), salvaguardando sempre os interesses das presentes gerações, bem como das futuras gerações, base fundamental do território, pois que sem elas o poder e território seria somente vazio.

    Seria bom que os os Presidentes da Republica, os Governos, os Partidos Políticos, com e sem assento na Assembleia, os deputados da bancada que sustentam os governos, os deputados que sustentam a bancada das oposições, os líderes partidários, à sociedade civil organizada, as classes profissionais, os cidadãos, no seu todo de uma forma organizada, pudessem reflectir, investigar, pesquisar as soluções dos problemas que nos afectam como sociedade, como país(território/população), de São Tomé e de Príncipe, apresentando o contributo na forma de programas, à Assembleia da República, e aos Presidentes da República, aos governos, às Autarquias Locais, de forma a afirmar a nossa cidadania e democracia na base de dialogo e transparência e respeito, pelos órgãos e poder da soberania que reside no povo – o mesmo q.

    • img
      Anca Responder

      como vinha escrevendo, o mesmo que dizer no respeito pelos interesses, da comunidade, das população, do povo.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

      • img
        Anca Responder

        Quis dizer,” salvo excepções “, que as há.

  7. img
    Irmão do Bailundo Responder

    Li alguns comentários a maior parte deles desmedidos e até chegam a não ter lógica naquilo que a verdade politica nos impôe.Certamente e esta na cara de toda gente que vê(só nao vê quem não quer)que no MLSTP/PSD a vontade de Presidir é cada vez dificil devido os chamados TUBARÕES GRANDES,Tubarões estes que mal conseguem nadar e causam mil dificuldades no fundo mar.O Camarada Aurélio Martins disse e disse bem que existem pessoas que se servem do Partido para atingirem os seus objectivos pessoais e nunca aqueles traçados em prol do Partido.
    Estes TAIS Tubarões São os mesmos que pretendem interromper o círculo eleitoral causando distúrbios no seio do partido prejudicando assim a boa imagem do Glorioso MLSTP/PSD.Tenho a certeza que estes têm consciência da grande capacidade de liderança de A.Martins,e no fundo morrem de inveja por um futuro sucesso por ele protagonizado.Caros Tubarões Brancos,se não podem ajudar deixem que o actual elenco do partido cumpra o seu programa e deixem de interferir de forma negativa.O jogo Democratico não se compadece com individuos que se encontram sempre “em fora de jogo”.

  8. img
    helmerdias Responder

    Não li a entrevista nem estou interessado simplesmente,quero que este senhor deixe MLSTP.Não tenho capacidade para exercer o cargo num partido historico da nossa praça.

  9. img
    Gil Responder

    O que o poder faz com as pessoa!
    “O mentiroso faz dois esforços: mentir e segurar a mentira.”
    (Júlio Camargo)

    Gil

  10. img
    Wesley Responder

    A liberdade de expressão nos faz ver comentários indigestos..mas cada um é livre de suas opiniões, muitos falam sobre o Camarada do Aurélio pq sabem pelos outros se conhecem a realidade do que passa por lá…duvido se teriam essa ideologia..mais é a vida politica..fazer o que né…comigo o senhor Aurélio sempre terá meu apoio pois sei que é um dos únicos que se importam com o desenvolvimento do nosso pais Viva Aurélio Martins…MUITA FORÇA que o povo estar contigo.

  11. img
    Zzzzzzzzz Responder

    Sra. jornalista,

    Nem sei porque andou a tirar curso de comunicação social.

    Sabe, é jornalista não é?! Então não opine, limite-se a contar os factos.

    Este tipo de jornalismo faz com que a imprensa perca credibilidade.

    Antes de dormir diga cinco vezes: Eu sou jornalista, não uma propagandista!

  12. img
    Antonio Vaz Responder

    Abel Veiga and Direccao do Tela-Non
    POR FAVOR, TIRE O MEU NOME NA VOSSA PUBLICACAO E COMENTARIOS!

    I do not want to participate at this time.

    Please, remove my name from this commentaries! Unknown people are using my name and hiding their identity, it is dishonest, coward, and Tela Non is supporting this illegal and criminal act.

    Abel Veiga and Direccao do Tela-Non
    POR FAVOR, TIRE O MEU NOME NA VOSSA PUBLICACAO E COMENTARIOS!

    Antonio Vaz (verdadeiro)

    • img
      Carlos Responder

      Bro, peço imensas desculpas. Tens todo o direito de escrever em todas as linguas do mundo mas por favor, deixem de ser aquilo que vocês nao são. Deixem de valorizar o que é dos outros e valorizem o vosso. Para com isso de escrever em ingles e escreve na tua lingua. Aqui todos falamos português, não estejem a desprezar o que é vosso. Vicio feio dos “pretos” em geral. por isso o nosso continente anda no estado em que esta. apreciem o que vos deram e parem de despreza-lo.

      Cordialmente,

      Carlos

  13. img
    Judi Responder

    É dificil (p n dizer impossível) chegar ao bom porto, se cada um na canoa, estiver a remar em sentido diferente. um partido sem unidade onde “cada nguê ca saia blaza pê sandjan dê” excepto dois ou três k acabam estragando porque estao no meio de peixes podres, um partido k ao invés de unir-se p discutir ideias p apagar as manchas sujas k alguns nomes marcantes do mesmo e preocupar se com adversário os militantes estão a brigar internamente, simplesmente não tem competência p governar o país.
    STP só desenvolverá se os jovens recém formados n se deixarem corromper por esses velhos orgulhosos k acham-se donos de país, k deixam o povo coitado na miséria p mais tarde comprar o seu voto com uma cerveja de 0,50 euros.

  14. img
    Luis Dondoia Responder

    Cidadão Aurélio Martins…
    O Sr acha que tem idoneidade política para unir e governar o seu Partido .
    Que eu saiba na RBB que existe um lastro no seu caminho que conduz -nos a algum pouco claro.
    A ideia dos MLSTP e do seu filho(PCD) é e será sempre a mesma estar no poder com a finalidade de atingir os seus próprios fins.Daí a permanente instabilidade politica onde para além do Poder local,PR , nenhum Governo conseguiu ainda conseguiu cumprir uma legislatura para mostrar e por em pratica o seu programa politico para que o PVO de STP faça julgamento nas eleições seguintes.
    NÃO FAZEM NEM DEIXAM FAZER .Puros egocentrismo .

    Estou de acordo que seja retirado MLSTP no nome do PSD . É apropriar – se de uma Organização que com ajuda das Populações conduziu-nos a Independencia . Ela é HISTÒRICA .Oseu papel deveria ter terminado logo após a independencia porque já não havia o objecto idiológico para combater .Ao não fazer essa viragem politica o solução passou a problema com FOME , Opressão desmedida , Golpes de estado Fantasmas , miséria cada vez mais profunda e a criação de uma corrupção desenfreada deixando o POVO DE TANGA enquanto os senhores oligarquicos foram fazendo a sua forma e dos seus amigos .
    Proponho que faça~se uma petição ou referendo para recolocar o MLSTP no seu histórico lugar , pois cumpriu o seu papel.
    Veja-se que até o nosso Hino nacional está desactualizado no contexto da globalização .
    Já ninguém arvora indepencia total porque esta já não é possivel .
    Precisamos de comercializar , trocar e aprender.

    Por isso não é possivel unir o MLSTP que já fomos quase todos nós , no contexto de democracia parlamentar e Estado de Direito.

    Para tal os tais tubarões de que cita o SR Aurélio Martins faz parte das suas entranhas .

    • img
      Carlos Responder

      Boa noite,

      Concordo com praticamente todos os pontos citados no seu comentario. So nao concordo com um unico ponto. Embora ache que o Hino Nacional nao seja d’actualidade, isso nao quer dizer que devemo muda-lo. Nao se muda a historia de um pais simplesmente porque nao enquadra na mondializaçao. O Hino de uma naçao é algo historico. O Hino português tem mençao “as armas”, isso hoje nao enquadra mais na glabalizaçao e na mondializaçao, é visto como incitaçao a violencia. Portanto, eles nao vao mudaro Hino. Ou vao ? Nao misturar as coisas.

      Cordialmente,

      Carlos

  15. img
    Luis Dondoia Responder

    POVO

    FORTUNA

    Desculpem o erro na diditação .

  16. img
    Luis Dondoia Responder

    Proponho ainda uma auditoria externa e indepente as contas do Estado deste 1990 , Bem como as Terras Nacionalizadasque foram quase todas a falencia .
    Resultado – Punir e fazer regressar as mãos públicas o que é dele por definição .

    Dar a cons´rcios privados com objectivos e metas de produção e produtividade perfeitamente estabilidadas e periodos contratualizados .Nós de STP merecemos ser felizes na nossa Terra -Mãe.

  17. img
    Luis Dondoia Responder

    Acabem com a palhaçada do 30 de Setembro Feriado .

  18. img
    João Bosco Menezes de Pinho Responder

    Irmãos do Balundo, não tens vergonha rapaz?- Que inveja pode alguem ter de um lider Partidário que arrecada menos de 3% de votos numa eleição. Aurélio é exemplo mais claro de falta de podor democrático. Aliaz os que ventilam a opinão como a tua, cheiram mal. são feidorentos, são porcos Políticos, e o Aurelio é um homem porco políticamente.

  19. img
    Bernardino monteiro Responder

    Ja chegou tempo de mudar de lider nos partidos
    Tomem nota,mlstp nao e de meia duzia de lider,sr rafael branco alcino pinto posser da costa carlos graca armindo vaz damiao vaz de almeida elsa pinto o vosso reino acabou por isso temos que dar oportunidades a gente nova com vontade
    E ideias viva mlstp viva aurelio martins

  20. img
    VANDLEI Responder

    é verdade todos caras de paus que reuniram e comeram bem do AURÉLIO É QUE HOJE ESTA A DAR MAL DIZER DELE ISSO NÃO SI FAZ ISSO É UMA PRAGA SEM NOME CARAS DE PAU…

Deixe um comentario

*