Política

Ministro da Solidariedade e Segurança Social de Portugal reforça cooperação com São Tomé e Príncipe

Pedro Mota Soares, que chegou a São Tomé na manhã de sexta – feira manterá encontros de natureza variada e visitará projectos financiados pela cooperação portuguesa na área da protecção social, ou em favor e grupos vulneráveis no país, adianta uma nota de imprensa da embaixada de Portugal em São Tomé.

Dentre os projectos financidos por Portugal, a nota da embaixada de Portugal, destaca a Arcar instituição que dá protecção as crianças da rua, o lar Dona Simôa Godinho, que albega dezenas de idosos, a casa dos pequeninos sob a administração da Cáritas de São Tomé e Príncipe, a Sede sa Santa Casa da Misericórdia, e a Congregação das Irmãs de Neves, estas últimas que têm desempenhado papel importante na assistência social, e no fomento do desenvolvimento sustentável, caso concreto a Congregação das Irmãs da cidade de Neves no norte da ilha de São Tomé.

A visita do Ministro da Solidariedade e Segurança Social de Portugal termina no próximo dia 7 de Maio, e ficará  marcada pela assinatura do Programa de Cooperação entre os dois países na área da solidariedade e assistência social.

Ainda nesta tarde de 3 de Maio, Pedro Mota Soares, será orador de uma palestra subordinada ao tema “Economia Social – uma aposta de futuro”, que terá lugar no Centro Cultural Português em São Tomé.

Abel Veiga

    27 comentários

27 comentários

  1. HLN

    3 de Maio de 2013 as 14:52

    Que ironia, ele não consegue dar resposta cá em Portugal, vai assinar protocolo com STP.Quero ser como o nosso Santo Tomé,Viver Ver para crer.

    • Pléto Lúlúlú

      3 de Maio de 2013 as 17:58

      A notícia escrita pelo Jornalista Santomense, Abel Veiga, diz o seguinte:— E visitará projectos financiados, pela Cooperação Portuguesa, na área da protecção social….etc,etc. por isso são projectos que já estão a funcionar…. Não sei qual é a ironia….

      • Armindo

        3 de Maio de 2013 as 22:23

        Meu caro santomenses estáo a ficar doidos. Falam atoa.

    • rapaz de riboqque

      4 de Maio de 2013 as 12:50

      amigo(a) antes de escreveres lê bem e interpreta bém fica feia escrever sem saber o que se esta a escrever

  2. jose pedro

    3 de Maio de 2013 as 20:16

    Seja bem vindo snehor Ministro, quanto mais não seja para conhecer essas belas ilhas….É sempre muito bom receber Ministros de Países amigos….

  3. s.tome sa d nguê di santome

    3 de Maio de 2013 as 22:14

    vai estudar uma forma de acabar com estas ajudas…
    este gajo é dum goveno fascista e de extrema direita disfarçada! estes gajos são neo-colonialistas e andam a dar cabo do povo deles mesmo!
    claro que não o interessa nada disto pa!
    quer explora forma de enriquecer amigos a custa do que é dos São-Tomenses e de S.Tomé e Príncipe!

    • rapaz de riboqque

      4 de Maio de 2013 as 12:53

      outro analfabeto poça essa terra esta mesmo cheio de ignorantes

    • português desiludido

      4 de Maio de 2013 as 14:07

      caros irmãos são tomenses não se iludam com conversas destes políticos de meia tigela que temos cá, já bastão os que vocês teem ai ainda vai este aldrabão para ai vende banha de cobra são todos iguais nós cá em Portugal estamos a ser governados por um bando de corruptos e ladrões como vocês estão ser ai este gajo e a sua equipa são uns mentirosos um abraço para S.Tomé foi onde gostei mais de passar férias pela beleza natural e pela hospitalidade das pessoas penso voltar outra vez quando tiver oportunidade

  4. João Rodrigues Serôdio

    3 de Maio de 2013 as 22:27

    Este Ministro,que vê o empobrecimento a aumentar de forma assustadora em Portugal,onde meio milhão de crianças estão em risco de exclusão social,alunos que vão para a escola com fome,casais desempregados sem qualquer apoio social,etc.,etc.,tem a distinta lata,de ser orador numa palestra em outro País,sobre o tema “Economia Social-Uma Aposta de Futuro”.Os Portugueses e Santomenses,decididamente estão entregues aos bichos.De notar neste artigo,a mão da Igreja Católica e os interesses que estão por trás.Muito gosta esta gente de brincar à caridadezinha.Não acredito em nenhuma Religião ou Seita,mas conheço a realidade dos dois Países,e o pior cego é aquele que não quer ver.

  5. Fala verdade

    3 de Maio de 2013 as 23:15

    Gente burra esse HLN

  6. keblancana

    4 de Maio de 2013 as 7:36

    Foi passar fim de semana a STP. Cuidadinho com o custo …

  7. feijoada

    4 de Maio de 2013 as 9:51

    Participei na palestra.

    Caros leitores, aquilo foi basicamente uma comunicação politica daquilo que o governo portugues tem feito socialmente em resposta as informações que diariamente passam na comunicação social sobre a degredação social portuguesa. Nunca vi coisa dessa. O ministro fez a sua explanação e de seguida deu por fim a palestra. Pouca vergonha. Muitos portugueses até queriam falar. Mas o medo de retalhação e falta de oportunidade não poderam exprmir nada. Enfim enfim…

  8. luisó

    4 de Maio de 2013 as 13:25

    Portugal não presta mesmo?
    Esse País tem quase 1000 anos e é o mais antigo da Europa como Estado.
    Há 500 anos enviou os seus marinheiros e achou o mundo ( África, Américas, Ásia e Japão )onde ninguém tinha ido antes.
    Resistiu aos espanhóis durante 600 anos que o queriam anexar.
    Repeliu por 3 vezes os exércitos de Napoleão que já ocupavam toda a Europa ficando Portugal de fora.
    Mandou abaixo um governo que durante 48 anos atrasou o País e manteve injustamente povos africanos debaixo do seu jugo.
    Deu a independência a esses mesmos povos e bem.
    Tem mais de 500 mil estrangeiros lá a viver e que procuram melhor a sua vida, muitos deles africanos.
    Faz com que o Português seja a 4ª língua mais falada no mundo, ou seja por mais de 250 milhões de pessoas.
    Esse povo está mal como está um pouco por todo o mundo mas conhecendo-o este passado não tenho dúvidas que em poucos anos vai outra vez levantar-se e depois quero ouvir estas vozes que tanto falam mal a dizerem que na tuga é que se está bem.

    • Mamadou Trindade

      6 de Maio de 2013 as 9:23

      Obviamente que o povo portugues e um povo recheado de historias e conquistas,todavia a arrogancia e “burrice” do facismo Salazarista fez com que esta grande nacao noa pudesse estar hoje ao pe de igualdade com as outras do velho continente;ora vejamos,enquanto a Franca,a Inglaterra dao de forma “quase” pacifica a independencia as suas antigas colonias face a pressao da O.N.U,bem como dos Estados Unidos da America e da extinta Uniao Sovietica ,portugal por sua vez altera a constituicao ,nega existir a colonia denominando-o de territorios ultramarinos ,e declara gera dace a “rebeliao” dos “pretos” quando na verdade outros paises acima denominado iam tracando planos de fuga e salvamaento da sua economia que e hoje o que e ,tudo isto e para demonstrar-nos a soberbice e sinismo do povo portugues que depois de 38 oitos anos de independencia agora vem de bracos abertos e com carra de lata rogar favor a Angola e Mocambique e tentando criar um falco laco de amizade com Sao Tome.

  9. Pânico 3.0

    4 de Maio de 2013 as 17:58

    Este ministrozinho do CDS PP, é provinciano, e nada tem para o nosso País. è um pró-troikiano racista tal qual Paulo Portas que nem deveria pisar STP.

  10. pedro

    4 de Maio de 2013 as 18:50

    VIVIA PORTUGAL VIVA VIVA

  11. ARNALDO

    4 de Maio de 2013 as 19:40

    Seria uma boa iniciativa a cooperação entre os dois países, STP precisa de mais cooperação para iniciação de projectos em vários níveis,e meu caros compatriotas vamos parar de ser desleal e começarmos a trabalhar, em vez de criticar, ainda não chegou a hora de pensarmos sobre o futuro de STP? não basta a corrupção e a pobreza extrema. Tudo resta do nosso governo conscientizar e pensar nesta oportunidade que poderá dar um avanço ao nosso STP.
    Abraços

  12. Besta

    5 de Maio de 2013 as 8:31

    Meu compatriotas,mal para prior,Pinto da Costa quererá as eleições autárquica e rijonas, dentro de 120 dias. Pinto da Costa ñ acredita que o único hospital da Republica esta mal,para este mais alto magistrado da nação o (hospital) esta a fusionar com todas as condições.Aquelas pessoas que fala que ta mal,estão há procura de taxo.A ultima C P do MLSTP- com 90 membros presente na sala só o,Sr Alcino Pinto e a Sr Ana Rita que ñ aplaudirão.foi dito na CP, Como é possível um Ministro do MLSTP nomeia gente que é do outro partido para grande Sector,mais ainda a CP ñ reconhece Gabriel Costa como Primeiro Ministro do consenso do MLSTP. O resumindo e concluído, a cabeça do Primeiro Ministro Gabriel Costa já esta no reboque.

  13. arlindo fernandes

    5 de Maio de 2013 as 10:38

    Portugal e uma mais valia para S.Tome e Principe ,eles conhecem melhor o nosso povo do nos proprios,passaram la 500 e tal anos e so estamos independentes ha 37 anos. ATENCAO a nossa democracia ainda esta a gatinhar e vamos andar apartir de 50 anos de independencia por falta do conhecimento que os nossos politicos tem sobre o nosso pais e povo. Atencao senhores dirigentes por mais que pareca, nao e facil governar paises pequenos

  14. Gualter Almeida

    5 de Maio de 2013 as 18:22

    meus senhores o homem veio fazer uma reunião com o Lúcio Neto Amado para promover a sua candidatura a o próximo governo de S.Tomé como ministro da solidariedade e do trabalho

  15. Toni

    5 de Maio de 2013 as 19:49

    Caro Sr Ministro, por favor não venha estragar o pouco que esta a ser feito pela cooperação e que eles sao mesmo empenhados nos seus projectos. Mis uma vez não estrague, penso que não e com esta despesa e obrigação de Portugal que vai diminuir o défice . Reduza antes nos Mercedes e BMW.

  16. rapaz de riboque

    6 de Maio de 2013 as 10:33

    este povo de S.Tomé é mesmo ignorante um pais cheio de corruptos mais de metade sem agua potável, sem saneamento básico sem assistência medica, sem meios de transportes, sem um super mercado em condições , sem um aeroporto em condições, sem um porto em condições, sem um barco próprio, sem um avião próprio,sem estradas em condições, pessoas a viverem em pobreza extrema, virem para cá escrever baboseiras é de bradar aos céus todos sabemos que Portugal esta a a passar por grande dificuldades mas ainda os portugueses conseguem estar no céu em relação aos santomenses por favor deixem de cantar de galo preocupem com a vossa miséria porque Portugal na sua miséria ainda esta a matar muita fome a vossa família que cá vivem

  17. conquistador

    6 de Maio de 2013 as 13:30

    alguns s.tomenses são pobres e mal agradecidos não sabem agradecer o que lhes dão só sabem falar mal só vivem de criticas e de mau dizer deixem disto quando não temos que nos dão mesmo que seja um pobre igual a nós sempre é bém vindo caso de Portugal vivemos numa miséria extrema mas ainda há quem tem boca de criticar tudo e todos pois sempre fomos assim e vamos morrer assim pensei que a nova geração tinha outra mentalização mas não quem sai aos seus não desnera e é verdade vamos deixar de falar a toa e de sermos ignorantes

  18. desta terra

    6 de Maio de 2013 as 16:04

    Não se esqueçam que esse Pedro Mota Soares é o defensor dos pensionistas em portugal.

    O Passos Coelho anuncia imposto sobre pensão, o Porta (CDS PP) diz estar contra.

    Portanto os da direita CDS PP só têm uma linguagem:
    1- Lixem todos, menos os pensionistas pa!

  19. Trinta Mil

    6 de Maio de 2013 as 20:02

    quem não tem nao pode dar

    • luisó

      6 de Maio de 2013 as 21:47

      caro amigo, devia ter visto a RTP-ÁFRICA…
      O que eu vi e ouvi foi este ministro dizer que Portugal vai manter as verbas que dava até agora na ajuda aos centros de crianças abandonadas ou carenciadas e aos centros para idosos em STP, que segundo ouvi era de 150 mil euros por ano.
      Realmente quem não tem não pode dar mas acho que se está a referir ao governo Santomense, porque se não fosse este apoio estes centros estariam a pão e água, ou talvez nem isso.
      Sejamos gratos a quem nos faz bem.

  20. Barão de Água Izé

    7 de Maio de 2013 as 9:21

    O ministro de Portugal não é mais que o espelho do que em Portugal se chama de Estado “Social”. Quem estiver atento, verificará que em STP já temos em construção esse tipo de Estado, onde por exemplo se criam empregos não necessários, para evitar revoltas, pois a Economia não consegue criá-los. Como é possivel STP ter uma Economia (agricultura, pescas, turismo)que crie emprego se nem energia estável e acessivel existe? Por exemplo, O que fazer aos jovens que voltam depois de estudos no estrangeiro? “Encaixá-los no Estado? Quem paga???? Sem Economia não há Estado digno desse nome.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo