Sociedade

São Tomé mais limpa

Cerca de 300 voluntários incluindo membros do governo tomaram parte este fim-de-semana na campanha de limpeza da cidade de São Tomé. Uma iniciativa da nova câmara de Água Grande que lavou o rosto da capital do país. O Primeiro-ministro e Chefe do Governo Patrice Trovoada também marcou presença no trabalho voluntário. A insalubridade nas ruas de São Tomé é um problema cuja solução passa pela sensibilização da população, mas também pela determinação do estado em repor a autoridade. A pré-disposição de muita gente em desorganizar, sujar e anarquizar só poderá ser tratada com medidas repressivas. Aliás há vários anos que o estado são-tomense desenvolve campanhas de sensibilização da população, com vista a dignificar a cidade e os cidadãos, mas sem sucesso. Prova disso mesmo, é o facto de apesar de se ter colocado contentores de lixo, em todos os cantos da cidade, algumas pessoas preferem amontoar o lixo na rua, mesmo ao lado dos contentores vazios. Resta saber por quanto tempo a cidade vai manter-se limpa após o trabalho voluntário do último fim-de-semana.

    28 comentários

28 comentários

  1. josé

    20 de Setembro de 2010 as 9:07

    nao há palavras para louvar esta atitude foi pena quando estive ai de férias nao ter havisto essas iniciativas porque também colaborava mais o meu filho com muito gosto em ajudar a minha terra natal pois isto é um exemplo a seguir e peço que tenham mais iniciativas destas e outras para bem da naçao força a todos

  2. Matabala

    20 de Setembro de 2010 as 9:37

    Esta é apenas uma das fazes de muana da imagem a capital, pq acho que ela ainda esta muito suja…é preciso pensar numa nova imagem para a capital de um país como nosso…

  3. Matabala

    20 de Setembro de 2010 as 9:37

    Esta é apenas uma das fazes de mudança da imagem a capital, pq acho que ela ainda esta muito suja…é preciso pensar numa nova imagem para a capital de um país como nosso…

  4. Peter

    20 de Setembro de 2010 as 10:30

    É de louvar a iniciativa e espero que gestos como este se repita. O que eu não concordo é que este caso seja tratado através de medidas repressivas. Há que usar metodologias educativas, fazer as pessoas se sentirem envergonhados quando deitam lixos na rua em vez de os porem nos contentores. A título de exemplo, Mindelo(São Vicente, CV) é uma cidade muito limpa, fruto de um trabalho conjunto entre o poder local e a população bastante patriótico que quiseram ver a sua Cidade limpa e bem apresentada capaz de suscitar invejas às pessoas que lá visitam. Contrariamente, não existe um espirito patriótico nos Santomenses, dizem gostar da sua terra, mas na prática não se verifica. E isto é o reflexo da imagem do país, basta chegar ao aeroporto e caminhar para acidade para fazer a fotografia real do país, desde a sua organização até a forma de pensar e agir do seu povo. É lamentavel, mas é a gente que temos. Um trabalho de fundo deve ser foito, através de programa educativo nas escolas de modo ás crianças fazerem os seus pais e amigos apreceberem que estão a agir mal contra essa linda Terra.

    • lupuie

      20 de Setembro de 2010 as 11:56

      Seja mais realista, meu amigo. ja se tentou por muitos anos o que estas a dizer. Tambem estou de acordo que e preciso educar o nosso povo em relacao a limpeza mas acho que tambem e necessario medidas repressivas. Aqui onde vivo (EUA) paga-se 1000 dolares por atirar lixo no chao. Isso e medida repressiva, fazer vergonha as pessoas que o fazem tambem e medida repressiva. E pena que as pessoas nao respeitam a cidade que a todos pertence. A iniciativa deve continuar e mais trabalhos tem que ser feito na cidade (passeios, esgotos etc, etc) .

      • N.Capela

        21 de Setembro de 2010 as 20:34

        Concordo consigo.E preciso medidas coercivas.A nossa gente ama a anarquia,a instabilidade e desordem.Medidas reepressivas nao siginifica prender,aviolentar nem entrar a cacetadas as pessoas que forem a apanhar a sujar a cidade.Estive recentemente em S.Tome de ferias e reconheci o trabalho de limpesa que a camera efectuava.Nao obstante a porcaria e sujidade que se verificava durante o dia nas ruas da capital,havia um constraste durante a noite.Os funcionarios limpavam durante a noite e de manha era o que era.Nas marginais e outros lugares onde nao existem fluxos comercias estavam sempre limpos e em pleno periodo eleitoral,altura em que por sinal o pais esta parado.Por isso a camera tera que adotar uma forma de penalizar os prevaricadores com uma multa simbolica.Ja basta de sensibilizacoes e de campanhas educativas.O governo,a camera deu exemplo temos todos que colaborar e contribuir para a beleza e urnamentacao da nassa,cidade,da nossa,rua,do nosso quintal e em geral do nosso pais

  5. Alberto Nascimento

    20 de Setembro de 2010 as 12:28

    isso tem que ser assim: l’eve-l’eve!

  6. Mané Petema

    20 de Setembro de 2010 as 12:43

    DISCORDO categóricamente da expressão: “A pré-disposição de muita gente em desorganizar, sujar e anarquizar só poderá ser tratada com medidas repressivas.”

    A solução está na forma como você sensibiliza, está na forma como você educa e instrui seu filho. Filhos devem respeitar e não ter medo dos pais. Nós Sãotomense cometemos muitos erros hierárquicos: ser chefe e querer fazer disso forma de outros amedrontarem se de ti.!
    Ser chefe, significa guiar, dar exemplo e ouvir opinião! Quero que alguém me diga um sector em STP, onde chefe concorda ou leva em consideração opinião de alguém hierarquicamente menor que ele!
    Bem haja!

    • António Veiga Costa

      21 de Setembro de 2010 as 1:43

      concordo em parte com o amigo Mané Petema. Penso que devemos educar as crianças e punir os adultos com multas pesadas. Caso contrário teremos que esperar as crianças crescerem para termos cidade limpa.

  7. Caquenha

    20 de Setembro de 2010 as 12:44

    Iniciativa louvavel, mas vejamos só uma coisa; reparem bem para a parte exterior do mercado municipal, a quantidade de cartazes panfletos nele colados será que os partidos politicos ou mesmo as empresas que fazem esse tipo de poblicidade não pagam imposto a estado de forma após a campanha limparem essa sujeira que fica? Até quando outra forma de poblicitar nas ruas? Por exemplo placares publicitarios ao contrario de sujar as paredes. Existem varias formas de educar e sancionando os infratores tambem é uma forma, porque ja se fez muitas campanhas de sencibilização e de nada tem resultado, porque não tentar sançoẽs, mexer onde mais doi, nas algebeiras, sob pena de fazer trabalho cívico nas nossas ruas que bem pressisa quem sabe assim as pessoas mudam de comportamento deixam de deitar lixo de má fé nas ruas uma vez que existe contentores apropriado para isso.

  8. Osama bin Laden

    20 de Setembro de 2010 as 13:17

    Minha gente olhem para está notícia da visão no link baixo, os Nigerianos Ladroes andam a assaltar nos nossos barcos no alto mar.
    Já é hora de povo de STP correr com essa gentalhas para terra deles, credo raça, credo raça, credo raça……

    http://www.cstome.net/visaosabado/sociedade71.htm

    • Mané Petema

      20 de Setembro de 2010 as 13:45

      É de lamentar pessoas como esse tal de “Osama bin Laden “.
      Somos um povo emigrante, ainda bem que esse teu pensamento é fruto de frustração e fracasso mental-pessoal!
      Procure ajuda amigo, você se recuperará em breve!

      • Osama bin Laden

        21 de Setembro de 2010 as 8:20

        Tu és filho de algum Nigeriano? Palhaço

        • Mané Petema

          21 de Setembro de 2010 as 14:49

          Obrigado pelo apelido “Palhaço”, uma das profissões que mais consideração deviam ter no mundo Ético e Educativo. Sabe pq as crianças adoram os palhaços? Porquê elas querem que o mundo seja limpo e mais bonito!
          Clareado de cores e brilho! Meus pais são Sãotomense desde a Quarta geração antes de eu e meus irmãos e primos chegarmos. Obrigado pela oportunidade de expor minha real identidade,afinal é triste não saber quem é e pra onde pretende caminhar! Triste ficares nesse mundo, sem o mínimo de orientação educacional, menos culta!
          Bem Haja!
          PS:Procure ajuda amigo “Osama bin Laden” que ti aceitaremos de volta de braços abertos.
          PS: Economia Informal é uma das coisas que mais economia gera Verba pra qualquer país e procure saber como aprendemos e fabricamos os produtos que vendemos, mesmo sendo de qualidade duvidosa.

  9. ze cabra

    20 de Setembro de 2010 as 17:31

    sao piores que os portugueses mas ha quem fale mal deles

    • Português de Gema

      23 de Setembro de 2010 as 20:08

      Zé Cabra (mas que nome é este?) o quer verdadeiramente dizer? Que os Santomenses são piores que os portugueses, mas sendo-o se dão ao luxo de falar mal dos portugueses? Duas observações: 1. Não há povos melhores ou piores. As circunstâncias económicas criam os bons e osmaus. 2: Dizer mal dos outros é sempre manifestação de complexo de infrioridade. è por isso que os portugesesa cham piada às piadas “de português” com que comprazem os brasileiros.
      Sárabá, irmão!

  10. ze cabra

    20 de Setembro de 2010 as 17:32

    sao piores que os portugueses mas ha quem fale mal deles vamos a eles

  11. blak &white

    20 de Setembro de 2010 as 18:10

    A verdade é q temos q dar outro rumo a n/ cidade. Deixe o governoe a Camara trabalharem. As pessoas estão convencidas q as coisas nunca mais mudará.Como o mundo tem um percurso dialetico, temos q pensar no melhor; e o melhor é melhorar a imagem da n/cidade, das n/repartições e sobretudo dos nosso sdirigentes.Precisamos de ter referencias e parece-me q este goverono pretende dar outro rumo as coisas.Deixem os homens trabalharem. Temos q ter alguma paciência. A economia diz q temos q investir os recursos depois p/colhermos os frutos; portanto guardemos.

  12. Giovani Nilson

    20 de Setembro de 2010 as 19:35

    Medidas repressivas e’ algo subjectivo por definicao. Que medidas especificas e concretas serao implementadas? Lei Organica? Regulamentos e iniciativas da nova câmara de Água Grande? Medidas do Governo? Lei proviniente d’ Assembleia Nacional?

    “A pré-disposição de muita gente em desorganizar, sujar e anarquizar só poderá ser tratada com medidas repressivas” (Tela Non).

    Concordo, mas nao e’ suficiente. E’ necessario uma combinacao de efeitos: Fechar violadores na penitencia (cadeia/cela) e leva-los as zonas ou lugares de recriacao publica para fazerem limpezas, mesmo nas zonas: norte, sul, e interior central, E & O. Medidas repressivas como punicao legal que constitui tambem multas de varias categorias dependendo do rendimento do violador, e campanha de anuncios, divulgacao, educacao, e informacao da populacao sobre assuntos relacionados a Saude Publica & Colectiva, sua causa, implicacao, e consequencia em caso de nao observacao ou acatacao das ordens da Camara Distrital.

    Portanto, Tres possibilidades: Primeira: punicao legal, sobretudo para aqueles que forem apanhados a ignorar o regulamento que e’ “nao deitar lixo no chao, mas sim no contentor. Segunda: Multas; primeira violacao deve ser repreensão verbal com uma multa insignificante em valor monetario, e sucessivas violacoes punicao mais grave. Terceira: Educacao e informacao (“sensibilização da população”).

    Existe disciplina em varios paises do mundo, sobretudo no continente Asiatico (muitos desses paises, em via desenvolvimento) devido PUNICAO por violacao de leis e regulamentos emanados pela autoridade de Estado. E’ preciso ser um bocado duro quando desejamos resultados positivos que perpetua “vale e fica.”

    Da borracha aos indisciplinados!!!

    Nilson, Giovani “vulgo ‘Giovanni de Praça da Independência’” estará sempre presente com o povo Santomense—consistência corpo e alma.

  13. ABDULAY VEIGA SILVA

    20 de Setembro de 2010 as 20:17

    1 boa iniciativa

  14. António Veiga Costa

    21 de Setembro de 2010 as 1:51

    Tão grave quanto lixo no chão é o cidadão fazer xixi em público. Em países de melhor ordem pública isso é considerado “atentado ao pudor”!
    Uma vergonha. É idoso, é de meia idade, é jovem, é homem, é mulher. Uma verdadeira vergonha – mostra claramente como o povo santomense é sem nível.

    • Mané Petema

      21 de Setembro de 2010 as 15:22

      Amigo “António Veiga Costa”, as crianças que foram criadas por avó e pela mãe, chamam suas mãe de nome e avó de mãe!
      Punição concerteza seria a última tentativa.Vergonha isso de fazer da rua, pior ou igual na sua casa. As pessoas são porcas, as pessoas acham que funcionários de limpeza são seus escravos na rua. Isso caracteriza mente fraca, que precisa afirmar supermacia em alguém pra se sentir 1 grauzinho acima. Sabe, amigo Antonio! Somos assim por natureza e hierarquicamente. Só Mudaremos isso com muita propaganda e muito incentivo. Ver os outros trabalharem e sujarem é sinal de prazer pra essa minoria sem escrúpulo.
      Não esperemos “tudo” do governo, porque eles são temporários e nós povo, seremos pra sempre!
      Sinceramente acho que cada cidadão de rua, tem autoridade dentro de si pra sujar menos e fazer com que seus entiqueridos e conhecidos o sigam.
      “Ké ben labadu a cá consé zina xicada!”
      Bem Haja!

  15. Carlos Ceita

    21 de Setembro de 2010 as 11:47

    Meus amigos, penso tal como muitos já afirmaram. Uma boa iniciativa mas será ainda melhor se tiver continuidade no tempo sem limite independentemente dos governos e presidentes de câmara que assumem poder politico no nosso país. Se os cidadãos exigem do governo transparência na gestão de coisa publica e bem que o façam então temos nos cidadãos de adoptar uma atitude e comportamento de exercício de cidadania responsável de uma forma quotidiana e permanente. Em suma temos de fazer a nossa parte. Alguém falou de medidas repressivas. É um conceito que depende muito de interpretação de cada um mas estou convencido que a palavra repressão me lembra a justiça da 1ª Republica de má memória.
    Não quero não desejo o meu país voltar ao tempo das casstetes. Isso jamais. O pais é de direito e nesta perspectiva temas como ambiente deve reunir um consenso nacional independentemente do partido. A defesa do ambiente deve ser um designo nacional. A Assembleia Nacional deve legislar para que o tribunal disponha de uma moldura penal para penalizar aquele cidadão que atente contra o ambiente. Sou de opinião que a multa seria a penalização mais exemplar e por ventura mais eficaz. Pois tenho a certeza que apartir do memento que a pessoa começar a sentir dificuldades financeiras em consequência das elevadas multas ao estado pensará muitas vezes e repetir o acto de botar o lixo na rua. Defendo também o policiamento permanente para fiscalizar e abordar os infractores com a actuação dentro do marco da lei como e timbre dos países democráticos e civilizados.

  16. Matabala

    21 de Setembro de 2010 as 14:07

    A estratégia de aplicar multas parece boa, mas só surtirá efeito se cada um estiver consciente que não deve sujar, se as entidades tiverem autoridade para cobra-las e se a Câmara for bem organizada em termos de fiscalização…pq caso contrário vai continuar a mesma situação…
    É preciso que haja um sistema funcional e credível…(as multas devem ir para os cofres do estado e não para o bolso do fulano e tal)(o regulamento é para ser aplicado a todos, não só a aquele vendedor de bolsas plásticas)(a modalidade de cobrança deve ser transparente) e antes de tudo devem ser craidas as condições necessárias para que cada utente do dentro da cidade não se veja obrigado a cometer desobediências…(balneários limpos, recolhas sistemáticas de lixo,contentores disponíveis, publicação oficial das regras, etc)
    Obrigado

  17. rui medeiros

    21 de Setembro de 2010 as 18:13

    Meus amigos so devo fazer uma venia a quem teve essa iniciativa e espero que a mesma se estenda para outras areas ,alias nos sabemos que se um dia pretendermos aproveitar a nossa terra como um ponto turistico rentavel temos que comecar a espelhar a nossa cidade e nao so por isso nada sera demais . Boa sorte

  18. zeca diabo

    22 de Setembro de 2010 as 9:32

    senhor que se diz bin ladan pergunto esta pagina sera para comentarmos a limpeza da cidade ou falar mal de quem nos tem ajudado em toda parte a bons e maus cala esta boca suja por favor ja chega

  19. molange

    22 de Setembro de 2010 as 11:22

    boa iniciativa.
    só espero que isso continue.

  20. ze cabra

    25 de Setembro de 2010 as 11:31

    senhor portugues de gema quando disse que eram piores que os portugueses nao estava a falar mal dos portugueses era a responder ao senhor ze mulata que dizia que os nigerianos assaltavam os barcos mas como ele em alguns comentarios falava mal dos portugueses e bem dos nigerianos fiz-lhe esta observasao eu tenho de falar mal de ninguem porque nao me sinto prejudicado por ninguém e o nossos pais precisa de termos todos boas relaçoes de amizade e harmonia com todos os povos do mundo nao sou estes de falar mal dos portugueses nem dos africanos como temos algumas pessoas ca mas sao uma minoria ok senhor portugues de gema esclarecido um abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo