Sociedade

Caso insólito no porto de São Tomé envolvendo estado são-tomense e a TVS

Desde o ano 2003 que o estado são-tomense importou um equipamento UPS para atenuar as consequências do constante corte de electricidade na TVS. O insólito é que o equipamento nunca foi desalfandegado.

É uma das muitas histórias insólitas que marcam a governação em São Tomé e Príncipe. A única estação televisiva do país, à semelhança de outras instituições da república, padece bastante com o corte de energia eléctrica. Cortes muitas vezes bruscos que danificam os equipamentos.

A população já não tem como queixar-se das avarias de electrodomésticos, por causa dos cortes e da oscilação da corrente eléctrica produzida pela EMAE.

Talvez para evitar a constante queda das emissões da TVS, por causa dos cortes de energia, o estado são-tomense através do governo, importou no ano 2003 um equipamento UPS e seus acessórios para dar estabilidade as emissões da televisão nacional.

O equipamento ficou no porto de São Tomé nos últimos 8 anos a deteriorar. Só nesta semana é que o actual governo deu conta do desleixo. «Não se consegue explicar como é que um equipamento como este que tanta falta faz a televisão são-tomense, em termos de garantia de energia eléctrica, ficou no porto há cerca de 8 anos sem ser desalfandegando», reclamou Óscar Medeiros, o Director da TVS.

O valor financeiro do equipamento que ficou abandonado no porto de São Tomé, não foi revelado pela Direcção da TVS. «As baterias apresentam algum sinal de degradação. Vamos ver até que ponto o equipamento está operacional», acrescentou o director.

Um caso insólito, ainda mais quando nos últimos anos, sobretudo de 2009 à 2010, o país enfrentou uma das maiores crises de electricidade da sua história. Várias vezes as actividades na TVS ficaram paralisadas por causa do corte de energia eléctrica.

Enquanto isso no porto de São Tomé, um equipamento importado pelo estado para a estabilização da corrente eléctrica na TVS, deteriorava a sol e chuva.

Abel Veiga

    32 comentários

32 comentários

  1. Lamartine

    10 de Fevereiro de 2011 as 12:56

    so mesmo em Sao Tomé. Ninguém é responsabilizado! Ninguém tem contas a prestar! Todos (os pequenos) sofrem, os ricos enriquecem, o pais adormece!

  2. Celsio Junqueira

    10 de Fevereiro de 2011 as 14:11

    Caros,

    Enquanto o Estado e as suas Instituições andarem entretidos com as vozes dissonantes e criticas da sua actuação, é normal que aconteçam casos desses.

    O acessório passou a ser o principal, e o principal passou a ser secundário/esquecido.

    Só assim entende-se esse esquecimento.

    Abraços

  3. celio

    10 de Fevereiro de 2011 as 14:12

    Fala sério!! Isso é um crime contra o patrimonio público. STP é um País sério? Fica claro que não.

  4. Mé-Zochi

    10 de Fevereiro de 2011 as 15:13

    Agora está explicado o motivo pelo qual os medicamentos ofertados pela ordem de malta estragaram. Se bens adquiridos pelo estado ficam no esquecimento, imagina o que não lhes custou dinheiro.
    Os sucessivos governos até hoje foram uma vergonha para este país.
    Que vergonha…..

  5. J. Maria Cardoso

    10 de Fevereiro de 2011 as 15:30

    Cada dia dá mais para acreditar na gestão do nosso país.
    Após a bronca do contentor de medicamentos oferecidos ao Estado santomense para cuidar da saúde do nosso povo e k foi descoberto no final do ano deteriorado e enviado ao lixo, agora ao nosso sucesso galopante surge mais esta novela para a nossa TVS.
    Será das instabilidades governativas k nos obriga já ao 14º Governo ou da ma fé alojada na nossa mente?
    Não faltará o dia em k surgirá por aí um contentor de USD, esquecido algures na nossa alfândega para o nosso contentamento.
    Ao contrário de alguém a k se exigir as responsabilidades pelos danos ao país k jamais será conhecido, nessa altura não faltará o sortudo a reclamar o seu dinheiro.
    Leve-Leve!

  6. Helves Santola

    10 de Fevereiro de 2011 as 15:32

    Que tristeza….que tristeza….é só o que posso pensar….meus senhores dirigente, PENSEM UM POUQUINHO, COLOQUEM A MASSA BRUTA PARA FUNCIONAR, CÉREBRO É PARA PENSAR E NÃO PARA ARQUITECTA PLANOS PARA O PRÓPRIO ENRIQUECIMENTO…. será que José Maria Neve, primeiro ministro de Cabo Verde, precisa de voz dar uma aula de boa governação??? VOCÊS NÃO SENTEM VERGONHA DISSO TUDO? O pior é que são sempre as mesmas caras…..pode-se mudar as pastas mas as pessoas são sempre as mesmas…..ainda há-de aparecer alguém com coragem para vos intimidar para valer para vcs trabalharem direitinho…..seus preguiçosos……..Televisão Nacional pára por falta de luz??? Sec. XXI?? Eu sou mto burro mesmo, não entendo essas situações…..bom, fui!!

  7. António Martins Gomes

    10 de Fevereiro de 2011 as 16:01

    Sem comentário!!!!

  8. António Martins Gomes

    10 de Fevereiro de 2011 as 16:05

    Sinto vergonha de um País que me viu nascer! Hoje vivo e trabalho em Cabo Verde-terra dos meus pais (…). Haja responsabilização!!!!

    • Tagarela

      10 de Fevereiro de 2011 as 17:16

      E daí que o Sr. Viva em Cabo Verde terra dos seus pais? Parabéns para si. O que temos a ver com isso? Viva STP!!!

      • Politico da Elite Corrupta de STP

        11 de Fevereiro de 2011 as 10:09

        Ès Parvo!!!? Ele não deixa de ser STP… Que culpa tem o rapaz de ter país de CV…

      • José Silva

        11 de Fevereiro de 2011 as 19:06

        Ignorante.

      • By: Gm

        12 de Fevereiro de 2011 as 11:56

        és o pior cara…

        ignorante

  9. MASCARADO

    10 de Fevereiro de 2011 as 16:33

    AHH SO VISTO!
    Acho que ja merecemos estar no livro de Guinness World Records:
    medicamento ficou ali até distragar (3 anos)
    agora é este equipamento UPS (8 anos)
    nao esquecendo do multibanco (segundos)
    continuem a procura, ha muitos tesouros ainda encontrar naquela caverna d’Ali Baba que se xama enaport.

  10. D

    10 de Fevereiro de 2011 as 16:46

    Ainda bem que é com a TVS. Imagina se fosse com alguém que não tenha acesso a midia.
    TVS, bota pressão neles.

  11. Zidane

    10 de Fevereiro de 2011 as 17:04

    Como é possível, meu Deus!!!!!?????? Não acredito.

  12. RS

    10 de Fevereiro de 2011 as 19:48

    E só passados 8 anos é que a TVS vem lançar este caso a publico, eles não sabiam que o equipamento estava lá? Porque não fizeram pressão constante para o material ser desalfandegado?

  13. lino

    10 de Fevereiro de 2011 as 22:08

    SEM COMENTÁRIOS!!!! !!!!!!!!!!!!MEU DEUS!!!

  14. Bili Uê

    11 de Fevereiro de 2011 as 0:32

    ESSE SÓ PODE SER UM PAÍS AMALDIÇOADO. TUDO FOGE AOS PADRÕES NORMAIS. CREDO GENTE CREDO GENTE, MÁ FÉ ASSIM?

  15. latrina, bem preciso

    11 de Fevereiro de 2011 as 11:14

    OlÁ Oscar, pare com essa propaganda barata do senhor Bené na TVS. Ele que faça como Agostinho Rita, crie um jornal de parede aonde ele poderá publicar a sua fotografia, fazer publicidade dos seus livros, dizer que é um dos maiores intelectuais de STP e até poderá chamar o bulawé pastelim para tocar todos os dias de frente a sua casa, com o famoso CLUBE DE AMIGOS . Mas a TVS não, porque é financiada com o dinheiro dos contribuintes e por consequinte não pode ser um espaço de propaganda do Bené.

  16. António Martins Gomes

    11 de Fevereiro de 2011 as 11:23

    Pois é Tagarela, um dia vou exigir a nacionalidade são-tomense por direito que me é constitucional e dirigir o nosso belo e maltratado País que nos viu nascer!!!

  17. fernando lima de pina

    11 de Fevereiro de 2011 as 11:24

    Inadmissível que ainda aconteçam coisas dessas no nosso STP.

  18. Claudino Monteiro Tavares

    11 de Fevereiro de 2011 as 11:26

    olha já vive em s.tomé, maioria dos meus familiares vivem lá , fiz o meu estudo secundário,lá sou caboverdiano a qual gosto bastante de s.tome , fiz 4ª classe em porto alegre, com professor Srº Bandeira já falecido, vive em agua arroz , quem me educou foi Idalécio Pachire chefe de CEMFASTP, e orgulho-me de um dia ter nacionalidade s.tomense e estive lá em 2005, mas confesso uma coisa sobre a governação daquele pais é uma lastima, um pais com recursos naturais dada por Deus estar naquela situação , mas contude tenho fé que um diaas coisas vai mudar, ai se” S.TOMÉ E PRINCIPE MESTE MUDA”. Apostar nas roças que foram abondonadas depois da independencia sabendo que elas eram celeiros do pais , e valorizar os trabalhadores das mesma, é uma tristeza ver aquelas roças á acabarem e estarem como que tinha havido guerra que nem Angola, haja juisos santomenses , haja sabedoria, haja inteligencia, e sei que têm , só que acho que fazem de preposito.

    Claudino Monteiro Tavares
    Cabo-Verde

  19. insonia da costa

    11 de Fevereiro de 2011 as 12:16

    S.T.P. pais amaldiçoado só pode ser impossivel..só pode ser amaldeçoado pelo demonio ou melhor acho q nos fizemos contratatos com demonio pra nos livrar do tugas no passado e não pagamos a recompensa ao diabo e agora esta visto tudo de merda nos acontece

  20. Luis

    11 de Fevereiro de 2011 as 15:27

    Esta notícia,como é obvio, diz muito sobre o estado do país. mas, ela deveria obrigar a que se fizesse um inquerito na TVS, para se saber quem é o culpado. Acontece que em momento nenhum se diz qual a razão deste fenomeno. O que fizeram as diferentes direcções da TVS para levantar o produto? O que foi feito agora e que não podia ter sido feito antes.
    Acho que isto demonstra os efeitos colaterais de substituiçao de chefias sem a devida passagem dos dossiers. O Respon´savel da TVS no momento em que os artigos chegaram a STP e, no mínimo aquele que o substituiu em seguida, devem-nos explicações. Dve a TVS entrevista-los ou ao menos explicar as razões deste facto.

  21. N.C

    11 de Fevereiro de 2011 as 19:49

    Sinceramente esse nosso pais,esses nossos governantes.O governo de hoje foi oposicao de ontem.Nem o governo nem a oposicao sao farinhas do mesmo saco.Mas de qualquer forma esse governo em pouco tempo tem dados provas em determinados assuntos que andavam morribundos e no esquecimento.Com que moral os governos sessantes(OPOSICAO)tem em criticar esse governo,que apenas em 6 meses tenta resolver o que andava morribundo esses anos todos?

  22. E.Santos

    11 de Fevereiro de 2011 as 23:55

    Meus amigos,

    Tenho a certeza que, se em vez de UPS fosse uma viatura para a TVS, todos sem excepção na TVS teriam movido mundos e fundos para a desalfandegar…uns matando os outros se fosse o caso.

    Se em vez disso, fosse um convite para um evento no estrangeiro, também se disponibilizavam rápidamente para ir e mais uma vez, moveriam ceus e terras de forma particular para que a viagem se concretizasse.

    Isto demonstra que em STP o governo não é o único culpado. Muitas vezes o Governo nem sabe que isto se passou, porque não dá para saber tudo, particularmente quando são coisas menores.

    Os nossos quadros, particularmente os dirigentes de segunda linha têm de começar a ser mais responsáveis, mais profissionais e menos oportunistas.

    Muitas vezes, o humilde não licenciado que precisa mostrar trabalho para ser aceite e que pediu o UPS porque até lhe faz falta, foi o único a se preocupar com isso, mas sem sucesso em termos de ajuda porque de facto o UPS não interessava na vida pessoal de nenhuma das pessoas mais importantes daquela instituição.E prestar um serviço de excelência é algo que lhes passa completamente ao lado.

    Está na hora de cada um de nós pensar que tal como as locomutivas do comboio, cada um de nós tem de fazer a sua parte para a máquina funcionar e andar.

    Basta que uma falhe para comprometer o processo, e Governos não são Deus, não fazem milagres.

  23. ovumabissu

    12 de Fevereiro de 2011 as 1:06

    Vamu fazê um DJAMBI p’essa kuêsa, é!
    Sinão ispritu non larga tera não é. Hhhmmm…
    Tera pricisa de Djambi. Di muinto Djambi, tambor, cacharamba, chucalho, tabaque, ussuá… tôda essas kuêsas qui genti sabi.

    Toda koêsa qui meti iletricidade tá tomado, pricisa de Djambi.

  24. ET

    12 de Fevereiro de 2011 as 2:19

    Eu compreendo as mensagens de indignação. Eu ja cansei de me indignar por coisas que acontecem em STP. Queria só alertar para o seguinte….não nos esqueçamos que o estado somos todos nós, o estado é o povo. Alias, o estado é um grupo pequeno composto por elementos do povo que são eleitos de forma democrática, pelo povo…..Quem escolheu esse estado fomos nós!! Apontar o dedo ao estado é apontar o dedo a nós mesmos. Logo, se o estado está mal que dizer que estamos todos mal, logo para mudar o estado só temos de mudar-nos à nós mesmos. Não se dizia em STP povo põe, povo tira?!?! Povo que abdica de exercer o seu poder de cidadania como nós não pode reclamar do governo que tem. Para querermos melhor termos de ser melhor. Mas quando se vota por uma motorizada, por um motor ou pão com chouriço, garrafão de vinho mostra o tipo de povo que somos!!!

    Exemplo simples…..Elegemos um PR que de chefe de estado deixa muito a desejar e ja nos deixou a todos embaraçados e varias ocasiões. Volvidos 4 anos, renovamos o nosso voto de confiança na mesma pessoa….então nao vejo o motivo da reclamação!!Estão espera que ele mude?? para quê ??sendo como é foi re-eleito, mudar para quê?? No dia que nós decidirmos ser um país e um povo de verdade isso acaba!! Até la vamos atirando culpas uns aos outros confinados à nossa pequenez e mesquinhez. ….Somos 160 mil é assim tao difícil??

    • ovumabissu

      12 de Fevereiro de 2011 as 14:44

      Tudo bem e certo no que diz.

      Mas os (anteriores) que não nos embaraçam fazem ou fizeram melhor? Naquilo que interessa (resolver problemas) o Fradique não foi pior que os outros.

      Não são as bombásticas declarações do Fradique que me embaraçam, mas sim o vil comportamento de muitos de nós, muitas vezes sem precisarmos de abrir a boca ou de escrever. Embaraça-me mais o que ele não fez do que aquilo que ele fez.

      “…vamos atirando culpas uns aos outros confinados à nossa pequenez e mesquinhez”.
      Uma grande verdade, mas quando apontamos o indicador a alguém temos sempre 3 dedos virados contra nós.

      Muitos dos nossos problemas resultam precisamente de sermos apenas 160 mil. Devia facilitar, mas, caro amigo, complica imenso as coisas.

      • ET

        13 de Fevereiro de 2011 as 0:24

        caro ovumabissu,
        O exemplo do PR foi so uma ilustração de como a nossa sociedade age perante alguns valores ou melhor ausência deles. Se hoje a realidade é o que é tanto os anteriores como os actuais têm culpa, todos enquanto cidadãos activos temos culpa…..Mas é preciso que nós santomenses enquanto povo assumamos o nosso fracasso enquanto nação!!!Apontar dedo ao outro quando também temos responsabilidade é falta de bom senso.Mesmo com os 3 a apontar para nós, fazemo-lo na mesma. Mostra a dificuldade individual ou colectiva que temos em assumir responsabilidades. O PR para mim é um embaraço pela ausência de comportamento de chefe de estado que apresenta nas suas atitudes enquanto PR e um dos lideres da nação. Se enquanto cidadãos formos exigentes uns com os outros, o governo tem muito pouca margem de manobra para nos falhar pois o resultado era só um!! Tem culpa o governo que faz mal, tem culpa o povo que não exige melhor.Tem culpa a oposição que critica e quando no poder não faz melhor.

  25. luciano campos

    12 de Fevereiro de 2011 as 19:35

    Amigos sontomenses,uma sociedade progressista nao pode viver de obstaculos,nao pode estar disposta a permanecer e aceitar a burocracia que domina grande parte da sociedade africana e emergente deste tempo.observemos o exemplo do que se passa no egito e vem por ai acima,a burocracia a lentidao e a padrinhisce sao os piores maus que uma sociedade pode enfrentar.por isso nunca os santomenses devem de esquecer o que foram,o que sao e principalmente o que desejam ser.

  26. jaka doxi

    15 de Fevereiro de 2011 as 20:10

    Meus caros.
    Estamos perante mais um caso insolito.
    Porquê que as anteriores direcções da TVS não resolveram o probçema?Sera que não sabiam da existência deste material nas alfandegas de São Tomé?
    Aguardo por uma resposta plausivel.
    Tchauê.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo