Sociedade

Governo abre diálogo com os grevistas da Rádio Nacional

Alfredo Medeiros que lidera a Comissão dos Trabalhadores grevistas, assegurou ao Téla Nón que o Governo convocou os trabalhadores para uma primeira sessão de diálogo no Palácio do Governo. A reunião iniciou depois das 9 horas de São Tomé. Segundo Alfredo Medeiros, nesta primeira sessão de diálogo, o governo pretende negociar dois pontos, nomeadamente o novo Estatuto proposto pelos trabalhadores  desde Setembro passado e a actualização da grelha salarial.

    13 comentários

13 comentários

  1. A.G Brasil

    10 de Novembro de 2011 as 14:28

    Só agora, nunca é tarde pra nada

    • Sun-Zaquim

      11 de Novembro de 2011 as 10:02

      Ainda bem que surgiram pressões do MDFM e do MLSTP.
      É também para isso que serve a oposição. Pressionar o Goveno a buscar estabilidade para o bem de todos.
      Imagino que se não fossem os comunicados do MDFM e d MLSTP o senhor patrice Trovoada continuaria nas tintas para a greve da radio nacional.
      O senhor Varela tem-se revelado o elo mais fraco desse governop. Ele não faz nenhum, assume-se como importante intelectual e passa a vida toda a enfiar os pés pelas mãos. A greve da Radio chegou a esse ponto por causa desse imcompetente Varela.

    • Zulmira

      11 de Novembro de 2011 as 10:09

      O PCD está em maus lençois.
      Exige-se o PCD que enha ao publico explicar o paradeiro dos montantes anunciados pelo governo.
      Do comunicado do Governo, deduz-se no entanto que o MDFM de Fradique de Menezes somou uma vitória. Adinal o governo ao ouvir o comunicado apressou-se em conversar com a comissão dos grevistas.
      Assim mesmo MDFM!

  2. ECAS

    10 de Novembro de 2011 as 16:16

    Espero k se chegue a um entendimento, para aqueles k ñ puderem estar no Estadio nacional 12 de Julho amanhã para apoiar a nossa selecção, possa ao menos ouvir relato através da RADIO NACIONAL.
    Viva os jornalistas de STP!

  3. Olhos Vivos

    10 de Novembro de 2011 as 16:49

    Olhos Vivos – (11-11-2011)
    Comentário Nr.238/11
    Boa Tarde,
    Cumpro-me o dever de deixar aqui nesta tribuna a seguinte reflexão:Uma grande lição de vida e de humildade e sobretudo é com os erros é que se apreende.Em política, como na vida nem tudo que parece é.É na discussão que nasce a luz.A humildade não é um sinónimo de vergonha e nem de medo, mas sim de inteligência e de sabedoria. Insistir na arrogância é o sinal de fragilidade de qualquer homem que quer ser lider e que tem alguma responsabilidade política e/ou social no País. Nos dias que correm este tipo de comportamento é consequentemente reprovável e não leva ninguem a lado nenhum. Antes pelo contrário, só complica o que é simples de resolver e destroi as conquistas de toda uma carreira,quer seja profissional,sindical,cooperativismo, dirigente político ou não.Em suma:Em toda esfera da vida, deve-se escutar o que é que o outro tras na alma para nos dizer para evitar engolir o sapo!Nada é mais gratificante na vida do que previligiar o diálogo.Se soubermos pensar no colectivo, se soubermos comunicar uns com os outros e com humildade saímos todos a ganhar.Logo a médio e longo prazo,STP vai vencer.Esta é a resenha da tarde que “Olhos Vivos” deixa ficar acerca desta grave que opõe os trabalhadores da RN e o Governo de P.T.,apelando ao bom senso e que a mesma possa produzir efeitos positivos à bem de todos e, em nome dos superiores interesses da nação.Com os melhores cumprimentos!Olhos Vivos.

  4. Helves Santola

    10 de Novembro de 2011 as 17:59

    Cadê o Ministro da Educação, gente, os bolsistas no Brasil (e noutras paragens tbem) precisam de uma luz, precisamos das nossas bolsas. Será que a imprensa tem perseguido essa informação??

    • m

      11 de Novembro de 2011 as 9:03

      Cade os jovens desempregados e a procura de uma bolsa mesmo que seja interna? Vcs bolsistas de hoje estao mal habituados. Eu estudei no exterior e Estado Sao Tomense nao me deu um centavo. Contentavamos com o subsidio que o estado acolhedor nos dava. E nao havia internet nem telemoveis para, sequer, contactarmos os nossos familiares. Tem paciencia e estudem para serem homens de amanha. Revindiquem os vossos direitos duma forma mais constructiva e ponderada, ok Sr. Helves Santolinho?

  5. NINA

    10 de Novembro de 2011 as 20:53

    BOM SINAL

  6. MÉ SOLO

    11 de Novembro de 2011 as 8:17

    A greve dos profissionais fez com que algumas coisas viessem ao baile. Até se pode dizer que há Males que vêm por Bem.

    Escutei o comunicado de Conselho de Ministros e aí vai o meu modesto comentário;

    Se é que é verdade que o lider sindical da RN soube através do PCD que o governo dos EUA tem pago contrato respeitante a utilização do espaço da VOA e que estes valores deviam ser afectados a RN, não devia utilizar a informação de forma tão clara e evidente. Agindo da forma como agiu, criou crispação entre o governo e o PCD e fez confirmar a ideia do PM de que a greve pode ter motivações políticas.

    Segundo o Secretário do Conselho de Ministros, o PCD terá recebido em 1992/93 cerca de 2,5 Milhões de USD, muito dinheiro para não se saber qual foi a sua utilização.

    Este é mais um caso de somas avultadas que se desconhece o seu paradeiro. Assim vai o nosso STP, a vida da maioria de população agrava-se a cada dia q passa mas alguns continuam a fazer boas casas com piscina, carros de luxo, mais e mais.

    Aos grevistas digo o seguinte: O diálogo não é carro, não tem custos, portanto continuam a dialogar e encontrar uma solução q agrade as partes.

  7. Gente boa

    11 de Novembro de 2011 as 8:42

    Finalmente os jornalistas e técnicos da rádio nacional dispertaram.Sabem muito bem ajudar os outros,mas não sabem ajudar a si mesmo.Isto é muito mau.Anita Bandeira estou a gostar… bebé que não chora…

  8. NINA

    11 de Novembro de 2011 as 9:35

    enquanto houver salários de 90 milhões de dobras como por ex: na EMAE, ENAPORT, ENASA, etc, o salário mínimo na função pública deve ser 2 milhões de dobras. sejamos justos. viva STP

    • m

      11 de Novembro de 2011 as 11:18

      ninguem na funcao publica devia ganhar mais que o primeiro ministro mesmo nas empresas publicas. essas empresas usam patrimonio publico e deviam ter salario que obdece o qudro da funcao publica e mais devia-se acabar com todos regimes privativos porque toda gente quer estar neste regime. falaste na enaport, emae, enasa que sao empresas publicas porque nao falas de salario nas finacas, alfandegas,negocios estrangeiros,etc?

  9. NINA

    11 de Novembro de 2011 as 15:11

    NENHUM FUNCIONÁRIO DO ESTADO DEVIA GANHAR MAIS DO QUE O PR.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo