Taiwan recebe mais 10 estudantes são-tomenses

8 estudantes são-tomenses beneficiários da bolsa de estudos oferecida pelo Governo de Taiwan, deixaram o país na última segunda-feira. Antes da viagem foram recebidos pelo embaixador de Taiwan em São Tomé e Príncipe, Jack Yu-Tai Cheng.

Outros 2 estudantes são-tomenses seguem viagem para Taiwan esta quarta – feira. Estes oram beneficiados com bolsas oferecidas pelo Fundo de Desenvolvimento e Cooperação Internacional de Taiwan.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 2004 que Taiwan oferece bolsas de estudo a São Tomé e Príncipe. Cerca de 50 estudantes são-tomenses beneficiaram de bolsas de formação superior em Taiwan, dos quais pelo menos 20 já terminaram as licenciaturas e regressaram ao país.

O embaixador Jack Yu-Tai Cheng, tranquilizou os estudantes são-tomenses. «Quero também vos adiantar que com esta bolsa os estudantes não terão qualquer problema financeiro. Pois a bolsa cobre o as despesas de pagamento da propina escolar, alimentação, alojamento, e muito mais», assegurou o embaixador.

No encontro com os estudantes, o diplomata taiwanês, aproveitou para apelar os estudantes no sentido de preservarem a boa reputação que os outros colegas granjearam nas universidades taiwanesas. «Quero vos apelar a serem mais obedientes ao regulamento escolar, serem mais dedicados na escola para que possam ter uma boa reputação semelhante aos outros estudantes são-tomenses em Taiwan», pontuou.

A formação superior em Taiwan consta de um ano de estudo em mandarim e 4 anos de licenciatura.

Por outro lado, o Fundo de Desenvolvimento e Cooperação Internacional de Taiwan, oferece bolsas de estudo para o ensino superior e tem desenvolvido programas de licenciatura, mestrado e doutorado em cooperação com universidades parceiras de renome em Taiwan.

Segundo a embaixada de Taiwan em São Tomé e Príncipe, desde 2011, 5 alunos santomenses beneficiaram de bolsas do referido Fundo de Desenvolvimento e Cooperação Internacional.

As áreas de formação variam entre engenharia, informática, economia, comercio, administração, arquitectura, política internacional, dentre outros.

Segundo a embaixada de Taiwan, o concurso para as Bolsas oferecidas pelo Governo Taiwanês e pelo Fundo de Desenvolvimento e Cooperação Internacional, é anunciado no mês de Janeiro de cada ano e realizado entre os meses de Março e Abril.

Para mais informação sobre a Bolsa de Taiwan e TaiwanICDF, visite os seguintes sitio web: https://www.taiwanscholarship.moe.gov.tw. e www.icdf.org.tw/ct.asp?xItem=12505&CtNode=30316&mp=2 .

Após o estabelecimento das relações diplomáticas em 1997, Taiwan se posicionou como um dos principais parceiros de São Tomé e Príncipe. A cooperação entre os dois países é vasta, para além da formação de quadros,  realiza programas estruturantes no sector da saúde, com destaque para a luta contra o paludismo, construção e apetrechamentos de infra-estruturas sanitárias.

Também nos sectores da agricultura e pecuária, infraestrutura, energia, informática, dentro outros.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Ana Dias Responder

    Os critérios de selecção é que devem ser pouco claros.São contemplados os alunos do Liceu Nacional e outras instituições estatal?

    • img
      estudante no esterior sofrendo Responder

      Antigamente esta bolsa era apenas pra quem tinha padrinhos que trabalhavam no ministerio dos negocios estrangeiros de stp, se mudaram este criterio agora ja nao sei….

  2. img
    Ma Fala Responder

    Pra dizer que esta bolsa e uma vergonha uma autentica adulteracao da verdade, prova cabal da “comedia”que e o Estado Saotomense. Como e possivel um pais que apartida garante todos os custos desde o alojamento ate as mensalidades apenas os filhos dos que aparentemente ja tem serem beneficiados enquento que alguns paises que em nada contribume(Cuba, Marrocos, Mocambique) serem destinados aos filhos de pobres , atentica bandalha isto sim , para nao falar da Lingua Inglesa que e exigida aonde so vao os que nem um “a-ba” conseguem pronuciar deixando para tras os tem alguma nocao! Sinceramente.

  3. img
    fala serio Responder

    Ana Dias tb tenho essa dúvida. As cenas nesse país é só para os filhos dos ricos, será que nessa lista tem algum filho de pobretão? Eu vi recepcao ou sei la Q, do aniversario do Turismo fiquei com a mesma impressão. Essa recepção foi so para os ricos? MINA POBLE CA PIA CUA UM TELEVISON TAN, AUÔ!

  4. img
    nacionalista@stp.povo.st Responder

    Visto ser 2 ilhas irmãs, sabendo que os exames para concessão de bolsa é feito em S.Tomé, tendo em conta que a população do Príncipe carece de
    condições de transporte para submeterem ao teste, pergunto aos representante de bolsa de estudo de Taiwan:
    O que têm feito para que os alunos do Príncipe possam submeter ao teste visto que a população sofre um grande isolamento devido a situação geográfica.

    Será que os nossos governante pretende apenas desenvolvimento de S.Tomé? Que tal ir uma equipa para R.A.P. fazer exame aos nossos irmão!
    Recordo que nunca foi concedido uma bolsa de Taiwan a um aluno dessa região. (São pequenos reparo que temos que ter atenção que somos todos irmão).

  5. img
    Estudante Responder

    Uma vErgonha, vErgonha sem igual, porquê so vão os filhos de quem ja tem? Vai la se vê, nem inglês sabe falar, media final 10,5.
    Por isso é que o país não vai ao ado nenhum. Brutos, Burros…não há hipóteses é por essas e outras que quando saímos de São Tome não desejamos la voltar porque as pessoas são tão baixas que da ate raiva. Ma conduta.
    Mas vocês que me aguardem, também sou estudante e não sou daqueles que vou ficar calado porque o director é quem manda, não porque vos digo aqueles que andam calados em São Tome sem poder falar são aqueles que compraram diploma, ou roubam ao estado. São Brutos, malvados todos vocês. Coisas dessas são inadmissíveis.
    Tudo isso porque não há um acompanhamento do aluno durante o ano escolar, não há. Epa já vi que esse país precisa muito mais de mim o quanto eu imaginava. To sem palavras…foguuu manda lixar.

  6. img
    vungu doxi Responder

    Uma falta de respeito para com os estudantes que têm boas médias, e que precisam na realidade, muito desses sacarnas filhos dos ditos ricos desta terra, vieram de fora para irem para esta bolsa, ficam fora a estudar, e passam tempo a reprovar na boa vida, a gastar dinheiro do Estado Santomense, não dão nada e vêm tirar pão na boca de quem não tem.
    Este absurdo um dia irá acabar,

    • img
      arroz podre Responder

      Para acabar com este abuso só votar no ADI.

  7. img
    Odair Costa Responder

    Só filho de gente Gordo,nenhum filho de Gente Pobre?

  8. img
    filipe Muhongo Responder

    Os 8 estudantes não foram identificados

    Nomes e que Distritos?

  9. img
    A realidade Responder

    A falta de critério claro é característica de uma sociedade desorganizada, mas, entendam os Santomenses que esta nossa desorganização é organizada e orquestrada.
    Creio não fazer falta falar da nossa desorganização mas, sim a parte onde ela está organizada. Enquanto formos permitindo que alguns continuem sendo barrões e decisores, os seus filhos, suas namoradas e suas gentes terão do bom e do melhor. Muitas vezes em detrimento dos que verdadeiramente são melhores.
    As bolsas de estudos para os países mais avançados sempre foram para filhos de certos, muitas vezes um mesmo individuo chega a colocar mais de um filho ou parente próximo.
    Gente que viajam com somas avultadas de dinheiro efectivo no bolso, dinheiro, este muitas vezes retirado do cofre sempre vazio do “nosso” estado.
    O problema maior é que vivemos na miséria, e muitas vezes, nesta mesma por um dito favor, voltamos a eleger esta mesma classe de dirigentes que pouco ou nada estão preocupados com o desenvolvimento do país.
    O objectivo maior é que anos depois os seus filhos sejam chefes dos que estudaram ou nem tiveram oportunidade de o fazer por falta de dinheiro ou de oportunidade negada.
    Os concursos dito públicos neste país, já pensaram em quão público são? Apenas são realizados quando já existe pessoas indicadas para o lugar.
    É sob esta forma que está organizado o “nosso” aparelho de estado, nesta desordem organizada e orquestrada. Porque não são sérios, e quanto mais gente menos instruídas, mais facilmente serão enganadas. Com falinhas mansas, um caixão, ou bem ainda com valores entre 100 ou 50 mil Dobras para a fome de algumas horas.
    Não é este o país que merecemos.
    Viva a liberdade…

  10. img
    Abacate Responder

    Até hoje não consigo compreender porque que os filhos do príncipe não tem oportunidade de concorrer para bolsa de Taiwan, são esses detalhes que o governos regional devia preocupar, não ficar somente a enviar alunos para fazer formação profissional em Portugal…tenho dito!

  11. img
    Forro é Forrrro Responder

    Isso dói muito. Muitas algumas das estudantes que estão na foto, nem sequer vivia em STP, está em Portugal e vem directo pra TAIWAN, enquanto muitos cá pra ir a capital pedem boleia, de moto.
    “O podre cada vez fica mais pobre e o rico cada vez fica mais rico!”
    homem manda com tempo e DEUS manda para sempre, cemitério é um só, Pro rico e pobre.

    • img
      marinela ferreira Responder

      Concordo consigo, pobre é pobre e ignorante é ignorante, e o pior ignorante é aquele que fala do que nao sabe. Mas as redes sociais servem mesmo para isso, para conter desabafos de desocupados. Se queres ser alguem na vida em primeiro lugar aconselho-te a estudar para conseguires, pelo menos escrever um texto sem erros ortograficos. E em segundo lugar, ao inves de perderes tempo a falar do que não sabes, procura um trabalho, porque trabalho domestica o homem. Eu sei disso porque ja trabalhei muito e vivi muitos anos da minha vida com o sustento do meu suor, nao sou ignorante, desocupada, mediucre e pouco evoluida como a pessoa que escreveu este triste e lamentavel texto que nem teve coragem de escrever o seu nome para nao revelar a ignorancia em pessoa que ela é. Bom dia pra si e encontraremo-nos um dia no cemiterio ;)

  12. img
    bia Responder

    Parabéns aos bolseiros sejam eles pobres, remediados ou ricos ( STP não tem rico). Tenho lido comentários a criticar a seleção dos estudantes, sem que tenham apresentado a motivação e prova. Não conheço nenhum aluno que está na fotografia mas gostaria que aqueles que estão a dizer que selecionaram filhos de ricos e que uma delas estava em Portugal, que os identificasse individualmente (nome deles, dos pais e onde trabalham) e nos provasse que de facto são filhos de “ricos” e foram selecionados em detrimento daqueles cuja família não têm poder aquisitivo e tinham, sobretudo, melhor média e domínio da língua inglesa.

    • img
      Ana Dias Responder

      Cara Bia as pessoas sabem o que dizem. E não cabe a nós os meros leitores e comentadores dos jornal vir cá identificar individualmente ou seja fazer uma ficha dos alunos e seus progenitores, bem como onde trabalham… Se quer ver as provas vá investigar
      .Nós cá falamos o que sabemos, não inventamos. Um bem haja.

    • img
      bia Responder

      Pois então creio que não passa de comentários invejosos e de pessoas que só querem denegrir e especular que são filhos de gente gordo e blá blá blá. Mas se formos a ver pessoas formadas em S. tomé e Príncipe e que aqui residem ou mesmo as que estão fora, vê-se claramente que não são só filhos de gente gordo mas também filhos de gente magra. Vamos dar , ao menos, o benefício da dúvida a não ser que tenham provas e não fiquem a incitar ódio desnecessariamente. Não conheço os bolseiros e sendo filho de gordo ou magro, desejo-lhes sucesso nos estudos e que regressem ao país para contribuirem positivamente para o nosso desenvolvimento

  13. img
    António Menezes Responder

    Nada de estranhar. Tudo normal e assim vai a vida. Sabem de uma coisa? Fazem uma analise e chegam a conclusão que só vão de bolsa os filhos dos ….

  14. img
    afabal Responder

    isso nao passa de abusar de poder.ate tem um ali no grupo que eu tenho conhecimento que veio de fora se esta a viver a vida de putas e vinho verde nao estudou,chega no pais e é so colado no grupo dos bolseiros riquimhos.isso so acontece em sao tomé é cumulo.quando que um pobre vai brilhar neste pais?

  15. img
    Vargas Cardoso Responder

    Infelizmente é o país que temos.
    Tens cunha tens bolsa, não tens cunha não vais a lado nenhum por mérito próprio.
    Este país vai continuar sempre a viver a custa dos outros, enquanto não houver governantes sérios vamos sempre continuar no fundo.

Deixe um comentario

*