Queixas de estudantes São-tomenses na Venezuela

República Bolivariana de Venezuela

26 de Novembro de 2014

 

Excelentíssimo Senhore

Presidente da República de STP,

Dr.  Manuel Pinto da Costa;

Vossa Excelecia

Primeiro -Ministro e Chefe do Governo ,

Sr. Patrice Emerry Trovoada

 

Antes de todo queremos que recibam da  nossa parte um cordial e um mas profundo e afetuosa saudação e desejar-lhes a V.Exªs os melhores éxitos  no desempenho de importante missão e cargo quelhes concernes.

Por meio de presente queremos chegar a V.Ex ªs para que nos ajude, somos um grupo de deiz estudantes, filhos da terra (são-tomenses) filhos de familias humildes, jovens lutadores que estamos buscando que nossos sonhos chegam a ser realidades e com isso dar nossa contribuição para o desenvolvimento de nosso país, fomos  beneficiados de uma bolsa de estudo em República Bolivariana de Venezuela em 2010 para cursar a carrera de medicina, hoje estamos todos termonando 4º anos de medicina graças a Deus, nossas familias, amigos que nos apoiam sempre e por compromissos que temos com nossa nação.

Deixamos a nossa Patria aos 29 de Maio de 2010 com distino a este país, a sair de São Tomé o Ministro da Educação sr. Professor Jorge Bom Jesús nos assegurou que não nos poderia nos dar nenhúm monto para trazer na mão porque não havia dinheiro e que todos nossas estadias aquí nos extranjeiro seria a custa do estado São-tomense. Chegamos a este país em 1º de Junho de 2010, estavamos em um internado por 2 anos e 7meses, e levamos já 23 meses que saimos do internado porque as aulas prácticas são nos hospitais.

O ponto é que a chegar aquí encontramos com varios problemas, que fizemos chegar a Ministerio da Educação e nossos familhares também andaram a busca de salução e em 2011 nos informaram que havia aprovado a nossa bolsa por parte de nosso governo (XIV Governo constitucional de São tomé e Príncipe), mas o increível é que até o dia de hoje nunca recebemos nenhum tipo de apoio do nosso governo e de país.

Sabemos a situação em que vive nosso país, mas também sabemos se aquí entre nós tivesse um filho de algum político de nosso país ou filhos de senhores de apelidos conhecidos ou figura pública da nossa sociedade, seus problemas já haviam sido revuelto.

Estamos em um país extranjeiro com maior taxa de inflacção de America-latina, onde nao temos nem um consulado onde recorrer se temos alguma emergencia e segundo realidade actual de este país nós os estudantes São-tomense estamos sobrevivendo com uma soma de 4 dólar por mês, isto é, recebemos uma bolsa de governos venezolanos de mil e quinhentos  bolívares fortes (1500,00bf) em dinheiro, una ajuda de pago de aluguer de quartos  onde estamos residenciados de mil bolívares forte(1000bfs), e aguda dealimentação (2 arroz, 2 espaguetes, 2 açucar, 1aceite, 2 frangos , e 2 kilogramos de carne) por mês,  com os 1500bfs que nos pagam temos que tirar 500 para adicionar custo de aluguer de casa, como podem ver em ajuda de alimentaçao para ter uma alimentação saudavel e equilibrada falta muitas  coisas, como por exemplo tomate, um kgr custa o mais barrato 90bfs, cebola, 75bfs enfim, temos que tirar cópias para ter onde estudar e cada cópia custa 10 bfs , nao podemos trabalhar  não todos temos familias que nos poda ajudar e estamos esquecido por nosso governo que será de nós aquí neste país,  sim porque todos os países que tem estudantes aquí ja vieram ver as condições  em que se encontra seus estudantes e fazeram alguma coisa para melhorar qualidades de vida desses estudadente porque sao governos que querem um bom  professional  para seu país.

Nós estudantes São-tomense  aquí em Republica Bolivariana de Venezuela sentimos  regeitado por nosso governo, sentimos como filhos prodigo, nosso governo não tem compromisso com estudantes e um governo que nao tem compromisso com seus estudantes nos extranjeiro é um governo que nao tem compromisso com o povo, porque jóvens estudantes universitarios somos futuros da nossa nação e se um governo não da seguimento nesses jóvens qual futuro este governo espera para o país. Não temos nem uma computadora para fazer uma investigação, os libros de medicina uma fortuna, já não temos nem ropa para vestir porque todo que viemos come las estam velhas e rasgadas, passamos fome, as vezes nem dinheiro para comprar paracetamol para uma doença aguda.

Estamos pedindo SOCORRO, já nao aguentamos, nessecitamos ajuda para seguir, terminar nossa carrera  e ser os melhores professional para nossa patria.

Queremos com isso não buscar contradições e instabilidades, mas sim resoluções, sabemos que actualmente não temos um governo constitucionalmente formado, mas adiantamos este grito para não passamos por esquecidos  como sempre temos sido.

“Se não há comida quando  se tem fome.

Se não há medicamento quando estam doentes.

Ha ignorancia, não se respeita e direito elementar das pessoas …

A Democracia é uma cascar vacía, ainda ke os cidadãos votam e tenham um parlamento…”

Nelson Mandela

Sem mais nada a tratar agradecidos por vossa gentil, diligencias e colaboração, permita-nos agradecer anticipadamente, desejando éxitos em seu cargo assim como em sua vida pessoal.

 

Atentamente:

Manuel da Conceição Afonso Dias;

Danilson espirito Santos da Conceição

Ayko Pires Dias

Contactos: sonnydias02hotmail.com, telef: 0058 426 422 4313, 0058 412 374 6290

Notícias relacionadas

  1. img
    pescador Responder

    Vamos acreditar, para ter sucesso alguém os levantou, para conquistar alguém lhes deu as mão, quem não tem coração são Governo que pensa que futuro será só dos seus filhos tornarem patrão do País, povo pequeno nunca chega ao lado nenhum, depois vem cá falar de ajuda quando não ajuda a ninguém, vem cá falar do dinheiro que são dado ao estado de São Tomé São para ajudar os meios possíveis, Triste muito triste.

    ajuda essas pessoa que quer o bem do futuro do País.

  2. img
    António Silva Responder

    Em todo lado onde haja estudantes santomense, há “gritos de socorro”! Que estado é este? Sinceramente este estado é um estado falhado; já o disse aqui e volto a dizer. As pessoas que assumem os cargos não assumem as suas responsabilidades.
    Se é do conhecimento público que as contrapartidas dos negócios do petróleo já injectaram no país verba que rodam os 100 milhões de dólares ou euros e que essa verba envolve projectos sociais, financiamento de bolsas de estudo, etc, será que a mesma não chega a Venezuela?
    Estou solidário com as vossas reivindicações e é revoltante este estado de coisas.
    Já agora um conselho:
    Esforcem para melhorarem a vossa escrita, tanto gramatical como construção frásica. Não é admissível erros como : “todo=tudo”,”deiz=dez”, “distino=destino”, “extranjeiro=estrangeiro”. Em 4 anos desaprenderam o português?

  3. img
    Indignado com a bolsa de estudo Responder

    Bom dia, caros companheiros de luta.
    Também me encontro na mesma situação que a vossa.
    Quero deixar um alerta para vocês.
    Tal como vocês, eu também estudo a base de uma língua estrangeira muito difícil e confusa.
    Mas por amor de Deus, uma carta a sua excelência presidente da republica com tantos erros ortográficos ???
    Companheiros!!! Errar é humano, contudo situações dessas exigem muita atenção.
    Seja la quem escreveu a carta, aconselho a ler a gramática portuguesa nos seus tempos livres, e a melhorar a sua escrita.
    Para uma carta a srª presidente da republica, vcs falharam.
    Contudo meus irmãos, força e coragem porque estamos juntos nessa luta.

    • img
      Mamiwata Responder

      Compreende-se bem o conteúdo da carta….mas o Indignado tem razão de chamar atenção, quanto aos êrros ortograficos.
      A meu ver, estes senhores nunca aprenderam correctamente e tão pouco dominaram a lingua portuguesa. É pena!
      O mau exemplo comeca pelo pm, PT, que fala aproximadamente o portugués, apesar de ter amigos deputados portugueses, que creio falarem um portugués caro, ou pelo menos audivel.
      Todos precisam de aprender bem o portugués, em STP, sobretudo os responsáveis e dirigentes políticos, para o diálogo nacional e internacional ….língua oficial obriga.
      Caramba, com mais de 20 años em STP, com casa em.Cascais, mesmo assim o PT não é capaz de aprender a se exprimir correctamente em portugués. Se falar nao sabe, quanto mais escrever. “…com Burrinho no meio, nunca se pode dançar bem….”! Que entenda quem entender.Talvez Vou já presa….LOL!!!

  4. img
    rui vera cruz pereira Responder

    Caros amigos de telanom, se o governo não está dando apoios a estes estudantes também podemos junto do semanário encontrar um nº de conta bancária e depositarmos o nosso contributo. a sociedade civil organizada também poderá ajudar esses estudantes aliviando do sofrimento e privacidade que estão passando.
    espero ver a iniciativa do digital tela-nom em breve
    obrigado

  5. img
    Deladeu Martins. Responder

    Caros estudantes santomenses em Venezuela.
    Aconselho-vos;
    Muitas leituras para evitar erros crassos da língua portuguesa.
    É uma vergonha,estudantes universitários redigir com tantos erros e falta de concordância.
    Isso revela que não tiveram oportunidades de serem licionados por bons professores tanto no ensino primário como no ensino secundário.
    Boa sorte aos todos
    Bem haja.

  6. img
    António Silva Responder

    Mais uma observação. Se estes alunos, que agora já estão numa universidade, têm esta ortografia, revela muito bem o nível e o estado do nosso ensino. É uma vergonha e em breve serão médicos. Um aluno universitário deveria ter outro nível. Infelizmente são o espelho da nossa sociedade.
    Sinto-me envergonhado porque colocam-nos todos no mesmo saco. O ensino no meu tempo tinha prestígio e éramos reconhecidos. Hoje em dia é salve-se quem tiver mais jeito; existem doutores duvidosos, adquire-se diplomas sei lá como, etc, etc.
    É revoltante estas situações: estuda-se ou não já são doutores.

  7. img
    galinha Responder

    sera q este governo não gosta de educação . o q é esto estudante a pide socoro nunca vi esto .só agora. só com Cristo

  8. img
    Reiza Responder

    Deladeu Martins,vergonha é aquilo que o nosso Governo fez, faz e continuará a fazer com os estudantes no estrangeiro, se não têm nem dinheiro para comer como é que vão comprar uma gramática? O que está em causa não é a capacidade intelectual do remetente, há de facto erros graves mas estou convencido que são erros por influência da Língua Espanhola. Irmãos da Ilha também sou estudante Universitário e encontro-me em Portugal, não desistam do vosso futuro, muita força e vontade, em breve serão Médicos e tenho a certeza que um dos nossos Governantes hão de ser vosso paciente. Abraços!

  9. img
    miguel angelo Responder

    Só com Cristo. Até quem critica comete erros!!! ”… uma vergonha,estudantes universitários…” e ”… não tiveram oportunidades de serem licionados…” Haja paciência. A Bíblia Sagrada não contém a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus e lá encontramos… ”tire a trave que tem na vista ( na sua vista) só depois tire a do outro. Ajuda-se criticando mas não é necessário criticar pra ajudar. Força rapazes e tenham Fé.

  10. img
    Juary Mota Responder

    Primeiramente quero vos desejar força e coragem perante essa situação, as coisas estão complicadissíma para vocês sim, mas não desistam…
    Espero que os lideres do país oiçam esse grito de SOCORRRRRRRRRRRO que ajam o mais breve possivel. Espero que este novo governo possa justificar a confiança que povo decidiu claramente lhes conceder, portanto essa é a minha esperança que o Governo haja……

  11. img
    Inadelcio freitas Responder

    Antes de mais gostaria de deixar meus cumprimentos a todos os estudantes que encontram-se com o mesmo caso……..
    Este é o momento de vocês aprenderem como gerir os vossos dinheiros com as despesas que têm ou seja compra-se o prioritário.
    Ficar de prazos cruzados não produz o bom fruto.
    Força nessa irmãos……………..

  12. img
    AFONSO NETO Responder

    Isto é um facto dolorido de ler! E pensar que não so eles mais como milhares de estudante nossos no mundo sofre e sofre para ver realizado os seus sonho e do seu povo e da sua família. eu amo meu pais mais odeio todos que ja governaram esse pais porque este nada fizeram por mesmo, sem amor ao povo sem amor a pátria que é nosso, eu ja vive antes uma historia dessa eramos mais de 12 estudantes são tomense numa casa em torres vedras 30 minuto de lisboa capital onde situa a nossa embaixada, viviamos numa aldei numa casa sem condiçoes VERÃO

  13. img
    AFONSO NETO Responder

    Isto é um facto dolorido de ler! E pensar que não so eles mais como milhares de estudante nossos no mundo sofre e sofre para ver realizado os seus sonho e do seu povo e da sua família. eu amo meu pais mais odeio todos que ja governaram esse pais porque este nada fizeram por mesmo, sem amor ao povo sem amor a pátria que é nosso, eu ja vive antes uma historia dessa eramos mais de 12 estudantes são tomense numa casa em torres vedras 30 minuto de lisboa capital onde situa a nossa embaixada, viviamos numa aldei numa casa sem condiçoes VERÃO eramos atacado por mosca no Inverno O FRIO tomava conta da gente tinhamos pouca alimentação que tomavamos durante fim de semana dada pela escola que nao dava nem para 3 dias mais mesmo assim o sonho nunca morria tudos estudavam como sempre são-tomense educados, e nos apelávamos muito para que un dia viesse nos visitar o embaixador ou algum seu representante so queria saber que temos alguem com nosco e fazer outro ver que nao tamos sozinho ca mais nunca apareceu um individuo se quer da embaixada ou de governos são tomense , mesmo quando fazíamos festa alusivo a dia de são tome 21 de desembro. uma vez por falta de resposta a escola convidou os representante da embaixada de cabo verde naquela altura era uma senhora que fez comparecer e agiu como se fosse uma representante nossa assistio todas as actividades alusivo da dia de africa nossas danças e nossa cultura e ainda amolçou com todos nos que para nos foi um momento de orgulho e honra. mais uma vez foi decepção dos nosso responsavel no ano seguinte começaram a chegar primeiro alunos de cabo verde e com eles fizeram chegar tempo dpois MINISTRA DE JUVENTUDE do mesmo pais para ver a condições dos seus aluno e como esta o desenvolvimento escolar deles mais de são tome nunca apareceu ate suponhamos que eles nao se quer lia as nossas cartas nem sabam que estavamos neste lugar que rea tão perto de lisboa. o amor a pais continua pessoal que anda por tras da governaçãi e que não vale.

  14. img
    Karlles Espírito Santos Responder

    Meus caros.
    Eu estive a ler o comunicado dos alunos que estão em Venezuela a tirar medicina, é de lamentar a situação que estão, mas também de lamentar tantos erros que cometeram no comunicado. Admais alunos de medicina.

  15. img
    zuzuflor Responder

    de facto o comunicado apresenta erros. é lamentável como tratamos a dor dos outros, eu também fui estudante bolseira num país cuja a língua materna é espanhol e sei como é difícil escrever em português, pois as duas têm um grau de semelhança altíssimo e por vezes pensas que estás a escrever português quando na verdade está a misturar as duas línguas. mas a verdade é que fiquei sem perceber algo, corrijam-me se estou errada. CASO ESTES ESTUDANTES TIVESSEM ESCRITO BEM, NÓS IRÍAMOS SOLIDARIZAR COM A CAUSA? porque se assim for meus irmãos, estamos a perder a irmandade de outrora.

Deixe um comentario

*